1. Spirit Fanfics >
  2. The First Hunter. >
  3. Sozinhos.

História The First Hunter. - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Ooie, pessoal!

Vim agradecer aos cinco novos favoritos e aos comentários fofos que recebi! ❤

Eu ia postar esse capítulo antes, mas sem querer apaguei e deu muito trabalho para reescrever pq eu decidi mudar umas coisas nele!

Espero que gostem! 💖

Bjs 💋💋💋

Ps: ELE TÁ DA BARRIGA DOER DE TANTO RIR SKSKKS

Capítulo 9 - Sozinhos.


Os Winchesters, Castiel e os Neflins tiveram algumas semanas de paz.

Nessas semanas, Crowley apareceu mais duas vezes, apenas para garantir que Maya não estava Armando um plano para destruir o Inferno.

Rowena tinha conseguido, sim, excluir da mente de Maya, através de Magia, a pequena parte dela que sabia quem ela era.

O que resultou em uma Maya extremamente curiosa. Tão curiosa com as coisas ao redor dela, que chegava a ser extremamente chata.

É claro que Sam e Dean tinham evitado, ao máximo, sair para caçar, mas tiveram que fazer três vezes.

E era claro como água que Castiel tinha desaparecido assim que eles bateram a porta do Buncker, aparecendo apenas para os treinamentos diários de Maya.

A menina já não brilhava incontrolavelmente a cada vez que sentia uma emoção forte. Também estava tão boa no arco e Flecha que Castiel não teve outra opção a não ser começar a ensinar Maya luta corporal.

É claro que Jack foi um dos voluntários.

Maya suspirou, recostada na parede, enquanto observava Jack andar até ela.

-Eu juro que vou pegar leve com você, Okay, Meu Anjo?

Maya acenou, encarando os próprios pés.

Jack começou a chamar Maya de "Meu Anjo" há algumas semanas e, embora ela amasse o apelido, odiava que Jack falasse na frente de outras pessoas.

Especialmente, Castiel, que tinha acabdo de arquear as sombrancelhas para ela e suspirado.

Maya fingia não estar apaixonada.

Castiel fingia não saber da paixão dos dois.

-Eu não me preocuparia em pegar leve, Jack. - Castiel avisou, observando Maya chegar perto do menino. - Ela tem me derrubado! E além disso, quero que ela tenha noção de como seria uma briga de verdade, então... Nada de pegar leve!

Jack assentiu. Mas Maya sabia que ele ia pegar muito leve. Sorriu de lado, pensando que teria sido melhor para ele, ouvir Castiel.

Assim que Jack tentou investir, Maya não teve dificuldade nenhuma em agarrar a mão dele, se virar de costas e fazer Jack cair, estatelado, no chão. 

-Ai! - Jack encarou Maya e percebeu que ela quem não ia pegar leve com ele.

Franziu os olhos e, com um movimento rápido, embolou os pés no dela, fazendo Maya cair em cima dele.

-Ai, Jack! - Maya choramingou, esfregando o cotovelo.

-Te machuquei? - Jack sentou, preocupado.

Castiel rolou os olhos... Contou até três e ouviu o grito de Jack quando Maya deu um mata-leão nele.

Seria difícil treinar Maya com os Winchesters fora. Afinal, ela já tinha decorado o padrão de luta dele e já era capaz de prever qualquer movimento do anjo.

-Isso Não valeu! - Jack reclamou, saindo do aperto de Maya. - Você fingiu se machucar!

-Eu usei o que eu tinha, ué! - Maya levantou, prendendo o rabo de cavalo no lugar de novo. - Anda, Jack! Deixa de ser frouxo!

Jack levantou também. E encarou Maya, entediado.

-Me chamou de que?

-De frouxo!

-Okay, vamos ver quem é o frouxo!

Castiel, realmente, viu quem era o frouxo, minutos depois, enquanto Maya foi tomar banho e Jack, colocar gelo nas pancadas.

-O que essa menina tem?! - Jack reclamou, segurando um saco de gelo no queixo. - Caramba, ela é forte para um...

-Jack... - Castiel negou com a cabeça, diante da possibilidade do palavrão. - Você sabe exatamente o que ela tem, Jack. E você alivia para ela!

Jack, um tom mais vermelho, negou.

-Não alivi...

-Alivia, sim! Era só você ter torcido o cotovelo dela e esse roxo não existiria aí....

Jack fuzilou Castiel com os olhos e decidiu mudar de assunto.

-E o Sam e o Dean... Vão demorar?

-Não faço idéia! - Castiel deu de ombros. - Quero dizer, não tem nem mesmo quatro dias que eles saíram...

Jack concordou com a cabeça, fazendo um biquinho.

-Bem, se formos usar a lógica... Das últimas vezes, eles demoraram cerca de dez dias em cada caçada, não?

Castiel concordou por concordar. Realmente, não fazia idéia.

-Então, ainda demora mais ou menos uma semana...

Jack, que estava mexendo no armário da cozinha atrás de Cereal, resmungou.

-Hey, você acha que eles voltam antes de acabar a comida? Castiel?

Jack se virou e encontrou a cozinha vazia.

Deixando a cabeça cair sobre o peito, Jack esfregou o rosto e respirou bem fundo e devagar.

Sozinho com Maya. De novo.

Não que não gostasse, mas preferia quando tinha alguém por perto, tomando conta de ambos.

Era muito mais fácil para se concentrar.

Decidiu ficar na cozinha até que Maya aparecesse. Enquanto isso, continuou procurando a porcaria do cereal para ter com o que se preocupar, além do fato de que Maya estava no banheiro.

Tomando banho.

Provavelmente, pelada.

Balançando a cabeça, afastou a imagem de sua mente.

Na verdade, não tinha pensado em Maya dessa forma até umas duas semanas atrás, quando, sem querer, acabou entrando no banheiro enquanto Maya tomava banho. 

Acabou vendo um pouco mais do que pretendia, mas não contou a ninguém. Maya não tinha reparado e ele não queria ter que explicar que não percebeu o barulho do chuveiro.

-Jack, eu...

-Ah!

Jack derrubou tigela, colher, leite e cereal no chão, com o susto que levou.

Maya cruzou os braços e franziu a testa, encostando na porta da cozinha e olhando ao redor.

-Você está bem? Cadê o Castiel?

Jack se abaixou, em parte, para esconder a vergonha. Em parte, para catar o que caiu.

Desistiu do cereal. Ia dar muito trabalho.

-Ele sumiu. E sim, tô bem. Só levei um susto.

Maya sorriu e foi até a geladeira, pegar um refrigerante. Depois, andou até Jack e, automaticamente, ele pegou a lata da mão dela e abriu.

Maya nunca conseguia abrir uma lata de refrigerante sem estragar.

Sentou na mesa e observou Jack, em silêncio, enquanto ele fazia um sanduíche.

-Será que o Tio Sam e o Tio Dean demoram?

Jack ergueu o olha dos sanduíches e deu de ombros.

-Espero que não.

-Hm...

Silêncio.

-Te machuquei lá no treino?

Jack negou, rapidamente, enquanto endireitava a postura e gesticulava com a faca, para dar mais efeito.

-É claro que não, Maya! Pelo amor de Deus... Precisa de muito mai que isso para me machucar... Quer dizer, eu sou um Neflim, lembra?! Um dos seres maia poderosos da Terra e tal...

Maya sorriu.

-É, você é incrível mesmo!

Jack sentiu as bochechas esquentarem e deu graças a Deus de Castiel não estar por alí. Voltou a se concentrar no sanduíche, ciente de Maya em cima da mesa, sem tirar os olhos dele.

-Jack...

-Hmmm... - Jack esticou o sanduiche para Maya e sorriu quando ela aceitou. - Fala, Meu Anjo.

Maya encarou o sanduíche, contendo o sorriso.

-Posso te fazer uma pergunta?

-Claro!

-Tem certeza?

-Aham!

-Qualquer uma?!

-É claro!

Maya hesitou. Depois, respirou fundo.

-O que é sexo?

Jack engasgou tão violentamente, que chegou a ficar roxo. Maya correu para dar um gole do refrigerante dela, mas aparentemente, piorou a situação, já que Jack tinha refrigerante saindo até pelo nariz. 

Dez minutos depois, quando Jack, enfim, se desengasgou e recuperou o fôlego e a cor, Maya ainda esperava a resposta.

E quando Jack se deu conta disso, quase engasgou de novo.

-Espera... Você quer que eu explique mesmo? EU?!

-Ué, Tá vendo mais alguém aqui?

Jack respirou fundo. Bem fundo. Abriu a boca. Maya aguardou.

Mas ele só virou as costas e foi andando para a sala. Maya pulou da mesa e foi atrás.

Jack sentou no sofá, de Buda, encarando a televisão que tinha acabado de ligar.

Maya se jogou no colo dele, fazendo a temperatura de Jack subir alguns graus.

-Vai, Jack! Me explica!

-Por qual motivo você quer saber isso?!

-Porque estava em um dos livros que eu tô lendo, mas eu não sei o que quer dizer.

Jack encarou Maya, firmemente. Maya bufou e levantou do colo dele, indo pegar um livro na estante e abrindo em uma página.

E depois, voltou a sentar no colo dele.

Jack nunca amaldiçoou tanto ter acostumado Maya, desde pequena, a ter ficado no colo.

-Aqui, olha... Fala sobre um ritual de rejuvenescimento bruxo, que acontece através do sexo com humanos machos e em idade reprodutora.

Jack fechou o livro e o pôs de lado, tirando Maya do colo dele, a empurrando para o lado.

Maya esperou.

Jack respirou fundo. Muito fundo.

-Bem... Os humanos eles... É que... Maya, você sabe o que acontece quando duas pessoas se apaixonam?

Maya encarou as unhas.

-Elas se beijam.

-Isso. Okay... - Jack esfregou o rosto. - E quando elas se amam tanto que chegam a querer ter filhos...

Maya se inclinou para frente, com uma ruga na testa.

-Então, sexo é para ter filhos?

-Sim e não. - Jack não encarava Maya, tentando lembrar da conversa de anos atrás com Dean. - Sexo é uma coisa que é boa e as pessoas fazem quando se gostam, mas que através disso pode ter filhos. E... Bem, dá para impedir os filhos.

-Como?

-Com proteção. - Jack continuou olhando para os próprios pés. - É... Uma roupa especial.

-Ah... Entendi.

Maya ficou em silêncio. Jack suspirou, aliviado.

Não por muito tempo.

-E como se faz sexo?

Jack fechou os olhos e respirou muito fundo.

E por fim, decidiu mentir.

-Não sei. Ainda não fiz para saber.

Maya assentiu. E encarou ele.

-E você pretende fazer?

Jack suspirou e deu um sorriso, sem graça, enquanto lutava para não olhar para Maya.

-Um dia... Quando... Eu amar alguém.

-E como você vai fazer se você não sabe?

-Eu... Aprendo na hora. Com.... Ela... Ou ele...

-Mas e se ela não souber? Ou ele?

Jack deu um grunhido de frustração e abraçou Maya, deitando com ela no sofá.

A menina soltou um grito de surpresa, mas começou a rir e abraçou Jack, o observando.

Jack realmente não tinha mais a aparência totalmente infantil de quando o conheceu. Ele estava muito bonito.

A Maya sentia o corpo dormente de ficar tão encostada nele. Mas era um dormente bom. Levou a mão ao cabelo dele e fez carinho.

Jack sentiu o coração acelerar com os dedos de Maya em seus fios. Não aguentava mais ser olhado tão intensamente e responder mil perguntas que fariam ele lembrar que Maya tinha um corpo feminino.

E que ele queria muito descobrir mais.

Tirou o pensamento disso e encarou Maya. Ela já estava encarando ele.

Os dois deram sorrisinhos e desviaram o olhar, juntos.

-Vamos dormir aqui? - Maya indagou.

Jack negou e levantou de uma vez, com Maya na colo, enquanto ignorava os protestos dela e ia para o quarto.

Olhou para o relógio e constatou que era de madrugada já. Avisou que tomaria um banho e já voltava.

Maya esperou.

Quando Jack voltou, Maya se encaixou no corpo dele, sorrindo, satisfeita, ao reparar como se ajustava a Jack.

Mesmo que soubesse que Jack não sentia o que ela sentia quando estava perto dele, gostava da sensação de gostar dele.

Não levou nem mesmo de minutos para dormir. No entanto, Jack perdeu o sono.

Não pregou os olhos a noite toda, pensando no quanto queria contar para Maya como se sentia.

Mas sabia que ela se afastaria caso desconfiasse que ele estava apaixonado por ela.

Mandou mais uma mensagem para os Winchesters e aguardou, sem resposta novamente.

Ficaram os três dias seguintes sem resposta, apenas com as informações de Castiel que garantiu que os dois eetavam bem.

Os dois jovens, na verdade, estavam se virando bem sozinhos, só com as visitas de Castiel.

Até que Maya inventasse que queria ver um filme. 


Notas Finais


Okay, eu sei! Tá pequeno mas... KKKKK Melhor do que correr com a história e apressar as coisas né?

GENTE DO CÉU, TADINHO DO JACK KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Eu morri de rir, coitado.

E cadê os Winchesters, Hm? 🤭😏

Espero que tenham gostado!

Bsj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...