1. Spirit Fanfics >
  2. The flames of the evil way. >
  3. Daryl's help is better.

História The flames of the evil way. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo!

• Só para explicar, nessa fanfic a protagonista vai ter relacionamento tanto com o Matt tanto com Daryl.

Capítulo 2 - Daryl's help is better.


Alice havia acabado de chegar na mansão a qual dividia com seu irmão mais velho. Ryan Carter. Ao entrar, havia notado a casa bagunçada,como se alguém tivesse revirado tudo.

O primeiro lugar aonde caminhou-se foi o escritório de seu irmão, onde entrou sem ao menos bater na porta.

ㅡ Mano, o que aconteceu aqui? ㅡ Perguntou preocupada fechando a porta do cômodo e se sentando em frente a ele.

ㅡ Coisas do negócio... Culpa do nosso pai... ㅡ Ele suspirou irritado passando a mão pelo rosto.

ㅡ Como assim?

ㅡ Parece que quando a Carter ainda estava no início, Georgio Maccini ajudou nosso pai com a empresa e... ㅡ  Alice congelou ao ouvir aquele nome.

ㅡ Georgio Maccini, o mafioso italiano? ㅡ Perguntou surpresa e seu irmão acenou com a cabeça, respondendo que sim.

ㅡ Continuando, ele investiu muito dinheiro e agora... Tá cobrando a dívida. ㅡ Ryan falou a olhando série e Alice tentou segurar a risada, mas logo começou a rir alto.

ㅡ Caramba, tá preocupado com isso? Ryan, temos dinheiro de sobra, basta pagar logo e...

ㅡ Estamos falidos e a quantidade é muito alta, prefiro nem te falar. 

Após ouvir a frase, Alice parou de rir e ficou séria não acreditando no que ouvirá do irmão.

ㅡ Como falimos?

ㅡ Não sei explicar, talvez os tantos investimos que eu fiz não ajudaram. ㅡ Ryan explicou.

ㅡ Olha, não se preocupa, eu... ㅡ Por alguns segundos pensou em algo. ㅡ Irei tentar consegui o dinheiro, seja lá qual for a quantia... ㅡ Levantou-se da cadeira e saiu da sala apressada, indo para o seu quarto.

[...]

Alice estava com raiva, por mais que não quisesse admitir isso para o irmão.

A garota pensava já a algum tempo numa solução para ajudar Ryan a pagar seja lá qual fosse a quantia. Tinha pensando em se prostituir, roubar e... É só isso. Sempre tivera a vida perfeita e agora não sabia como agir.

Estava deitada na cama observando teto. Usava uma calça moletom cinza e uma blusa sem manga laranja com estampa de nuvens.

Se desviou dos pensamentos qual ouvirá o seu celular tocar sua música favorita ," Sex Education ". Pegou o celular e atendeu, levando-o ao ouvido.

ㅡ Alô?

ㅡ Princesa, como está? ㅡ Ouviu a voz de Matt do outro lado da ligação e sorriu um tanto boba. Ele era seu melhor amigo! Se conheceram no colégio e desde então, nunca mais se separaram.

ㅡ Mal. E você?

ㅡ Vou bem e, espera... Por quê você está mal? O que aconteceu? ㅡ O garoto perguntou preocupado.

ㅡ É só uns problemas com a empresa, nada mais... ㅡ Respondeu soltando um suspiro triste e aborrecido.

ㅡ Eu poderia ter ajudar com algo? ㅡ Matt perguntou. 

ㅡ Sua ajuda seria ótima, mas eu não quero te envolver nisso e acho que não conseguiria ajudar...

ㅡ Seguinte, hoje às 8:10 da noite a gente se encontra lá naquele parque e conversamos melhor, beleza?

ㅡ Tá bom.

[...]

Matt já havia chegado ao parque e minutos depois Alice chegou. Os dois andaram juntos até um banco e se sentaram nele.

ㅡ Agora me fala : Qual é o problema? ㅡ Perguntou.

ㅡ Vamos começar do começo, quando meu pai fundou a empresa Carter. Ela não dava certo e meu pai tinha pensado em desistir, quando Georgio Maccini ofereceu ajuda e ele aceitou. ㅡ Matt ficou surpreso após ela citar o nome do mafioso. Continuou calado, falaria quando Alice terminasse de explicar. ㅡ Georgio ajudou meu pai com investimentos, contatos e algumas outras coisas. Agora vamos voltar para o presente. ㅡ Pausou por alguns segundos. ㅡ Ele foi lá em casa, revirou tudo e tá cobrando a dívida.

ㅡ Que dívida?

ㅡ Tudo o que ele investiu na empresa do meu pai. Ele quer a quantia exata do que investiu e é muito alta. ㅡ Por fim, terminou de explicar. 

Matt ficou pensativo por alguns minutos sen saber o que dizer até que algo surgiu em sua mente. Podia meter ela em problemas, mas ajudaria.

ㅡ Hey, Alice. ㅡ A chamou.

ㅡ O que?

ㅡ Lembra sobre o meu meu irmão gêmeo? O Daryl? ㅡ Perguntou.

ㅡ Mais ou menos. O que tem ele?

ㅡ Ele poderia ter ajudar, a menos que você já tenha pensado em algo. ㅡ Matt sugeriu.

ㅡ Pensei em me prostituir e roubar.

ㅡ É...A ajuda do Daryl é melhor... ㅡ Respirou. ㅡ Irei falar com ele, agora, vamos nos divertir e você vai esquecer todos os problemas que há nessa cabecinha! ㅡ  Levantou-se do banco e Alice levantou também. Matt pegou na mão da mesma e saiu andando com ela pelo parque.

[...]

Estava perto de chegar onze da noite. Estava tarde e Alice estava pensando em voltar para casa sozinha, se não fosse por Matt.

ㅡ Me deixe te levar na minha carruagem, Princesa. ㅡ Brincou. Ao falar da carruagem, ele na verdade falava sobre sua moto.

ㅡ Ah sim, claro, cavaleiro de armadura dourada. ㅡ Os dois riram com a brincadeira.

Matt acompanhou Alice está sua casa em sua " Carruagem" e logo depois foi para a sua moradia.

Os dois podiam não admitir, mas gostavam um do outro e para qualquer um podia perceber logo de cara. Mas é como diz o ditado : " O que os olhos não vêem, o coração sente ".

Ao entrar em sua casa, Alice estava indo para seu quarto, mas ao passar pelo escritório escutou uma conversa entre seu irmão e outra pessoa.

ㅡ Como você quer que eu pague isso em um mês? Em muito alto para conseguir em um mês! ㅡ Meu irmão dizia.

ㅡ Não me importo, dívida é dívida. ㅡ Passos foram escutados por Alice em direção a porta do escritório e ela saiu correndo dali para seu quarto, onde após entrar trancou a porta.

Sua respiração estava pesada. Aquele só podia ser o Georgio Maccini. Fechou seus sonhos por uma fração de segundos e depois os abriu. 

Foi até o banheiro de seu quarto e ligou a banheira, enquanto ela enchia, se despiu não muito apressada e logo depois entrou na banheira relaxando.

Pegou o seu celular ㅡ que estava em cima da pia do banheiro ㅡ em mãos e colocou numa música calma e relaxante. Fechou os olhos esquecendo que tinha problemas e resolver. 

E enquanto relaxava, quando menos percebeu, estava descansando os seus olhos. Pelo menos havia colocado um alarme para acordá-la daqui a uns 20 minutos.


Notas Finais


Demorei para escrever, mas olha aí.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...