História The Fool - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias D.Gray-man, Persona
Tags Allen, Dgray-man, Escolar, Persona
Visualizações 13
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E estamos aqui para o capitulo 5! E um saldo de palmas para o novo integrante da Party, Lavi!
Isso mesmo, isso mesmo.
Então vamos continuar nossa aventura!

...eu decidi incluir a primeira musica que ouço ao começar a escrever, então la vai, dessa vez é: Soul Phrase.
I feel so alive...nananan, só isso que eu lembro

Capítulo 5 - The Hierophant


[Depois da aula - Sala - Quatro dias atrás]

Quando a aula enfim termina Allen está cansado, esse dia foi puxado pois os professores passaram matéria nova aos alunos.

— Vocês já podem ir — a professora diz — Amanhã estaremos resolvendo exercícios e tirando duvidas, então não faltem por favor — ela se levanta, assim despedindo-se deles — Continuem com o bom trabalho, e até amanhã. 

Os alunos se despedem em coro, e então levantam-se para ir embora. As portas da sala estão abertas, alguns estudantes permanecem arrumando suas coisas, enquanto outros partem, no meio disso surge Lavi chamando Allen na porta. O rapaz vai até seu veterano sem questionar, e percebe que há algo diferente em seu colega.  

— A partir de hoje seremos um clube...— ele se aproxima e fala baixo — secreto — então volta ao seu lugar — O que acha ? É uma boa forma de não levantarmos tantas suspeitas para nos e trabalharmos com aquilo. Pode dizer, eu sou um gênio. 

— Fico surpreso que tenha pensado nisso — Allen sorri levemente. 

— Você é cruel — retruca serio — Fingirei que não disse nada. Então, que nome vamos dar ao nosso clube ? — fala animado.

— Festa do arroz branco! 

— O que? Isso é brincadeira né? — diz serio.

— Desculpa, eu estou com fome e cansado — ele abaixa a cabeça derrotado. 

— Vamos...escolher algo mais simples — ele se poe a pensar — Clube de Investigação Extracurricular. CIE, simplificado. O que acha ?

— De acordo.

— Ótimo! Então será CIE. A Lenalee estará em nosso Clube quando voltar, então não será necessário outro membro — ele revisa o que é preciso para se fundar um clube — Temos um líder, então o que falta é um o professor para nos representar, barra, aprovar o clube. Eu ia pedir ao professor de Inglês, mas qualquer um fora nos tr-

— Timcanpy também está incluso — Allen diz encarando-o seriamente.

— ...quatro. Eu ia dizer quatro. Não sei o que você imaginou, mas sempre foi quatro — ele sorri nervoso, então volta ao assunto — Qualquer um fora nos quatro é parte dos súditos dele, então não consigo pensar em mais ninguém. E você?

— Talvez, não sei se é realmente certo confiar nele — o rapaz reflete, a memória do que estava escrito no papel lhe trás incomodo — Mas se é realmente necessário, meu professor é nossa unica alternativa. 

— Se você o julga suspeito, então podemos encontrar outro jeito de oficializar o Clube.

— Não. Está tudo bem, vamos encontra-lo. Acompanhe-me — Allen toma iniciativa e segue pelo corredor.

— Você que sabe — Lavi o acompanha, curioso. 

Os dois seguem em direção a sala dos professores. Allen segue com passos firmes e calculados, e Lavi, logo atrás, de forma relaxada e natural.

[Depois da aula - Sala dos professores]

— Então...aqui.

— Allen, ainda da tempo. Se esse professor for um ator como os outros ? 

— Lavi, tem que ser ele. Será ele — o rapaz bate na porta três vezes, e aguarda.

A porta é aberta lentamente, um homem um pouco mais alto que Lavi e magro está do outro lado, ele segura um giz em uma mão e na outra um livro. 

— Então é você Allen — ele finge surpresa — E trouxe um amigo.

— Nos viemos porque você sabe o que está acontecendo, e queremos ajuda — Allen diz. 

— Na verdade era só para oficializar nosso clube. Você faria isso, professor ? — o veterano fala em seguida.

— Claro. Entrem enquanto está vazio, é mais seguro para se conversar — então convida-os para entrar, apos isso senta-se em sua cadeira e coloca o giz e livro sobre sua mesa — Irei colocar isso no papel, então depois é só levarem na secretaria, então o clube será oficializado. 

— E não irá perguntar nada? Quer dizer, se você sabe que sabemos, e também sabe, quer dizer... — Lavi tenta encontrar a forma mais adequado para dizer isso, mas não consegue — Você entendeu.

— Nos estamos do mesmo lado. Posições diferentes, mas do mesmo lado — ele se concentra em preencher a ficha, então vira-se novamente para eles — Nomes?

— Allen Walker.

— Lavi e Lenalee Lee.

— Certo então — ele volta a escrever, carimba e então vira-se para entregar o papel — Já que terminamos isso, podemos nos concentrar no que realmente interessa. Não sei como começar a contar isso,garotos. Devo dizer... vocês já sabem. Esse lugar, mundo, seja o que for, não é real, foi criado por algo que pessoalmente chamo de Existência X. Em algum momento adentramos desavisados em seu território e deu no que deu.

— Sim, meio que já sabemos disso — Lavi diz inquieto.

— Ótimo, me poupa de explicações — ele pensa, então volta a falar — Garotos, qual a ultima lembrança do nosso mundo? E a primeira desse?

Allen pensa, ele não sabe como responder a primeira pergunta. 

— Talvez Cross deixando Timcanpy para mim, e então estar vindo para a escola. 

— Alguém dizendo para mim, Lenalee e Allen irmos averiguar o desaparecimento de alguns exorcistas de nomes e rostos que não consigo me lembrar, depois Lenalee e eu sendo cercados por varias shadows. E quanto a desse mundo... — Lavi pensa — talvez estar indo para escola junto com Lenalee. 

— Compreendo. Eu vou lhes contar o que lembro — ele puxa a manga do braço direito e então materializa um objeto brilhante, Allen e Lavi ja haviam visto aquilo antes — Eu recebi a missão da Ordem para vir supervisionar uma missão de reconhecimento, e ao que tudo indica, investigar a existência de uma distorção no espaço tempo... parece até roteiro de filme, mas continuem ouvindo... e estavam comigo três exorcistas, um aluno meu, e dois novatos que se candidataram. Então depois disso, entrar em sala de aula para substituir alguma professora de literatura qualquer. Conseguem me entender? — ele desmaterializa a carta e volta a falar — ...É uma retorica, não precisam responder.

— De certa forma sua teoria estava certa, Lavi — Allen se virá para o rapaz e murmura, depois se volta para o homem e então fala — Professor, p-

— Meu nome é Froi Tiedoll, chame-me pelo nome, por favor. 

— Ah, certo então, Senhor Tiedoll — então tenta se lembrar o que iria dizer — Por que eu não consigo me lembrar? E...e...essa carta, o que ela é? — indaga Allen.

— São nossas Innocence's em uma forma mais simbólica... de alguma forma essa carta me protegeu de perder minha alma assim impedindo que eu me tornasse um fantoche da Existência X, quando a encontrei as memorias voltaram e lembrei-me de quem eu era, na verdade, sou. Se estão conversando comigo é porque despertaram a Innocence desse mundo, o Persona.

Allen gela, um Persona, o poder que se compara a Innocence. Ele pergunta a si mesmo aonde havia ouvido isso.

— Então quer dizer que um exorcista preso nesse mundo só precisa recuperar essa carta para se libertar da influência do Rei? — Lavi aborda-o esperançoso. 

— ...não sei quem é esse '' rei '', se está se referindo a Existência X, então creio que sim — ele diz.

— É exatamente o que nos precisávamos, não é Allen? — Lavi se virá cheio de energia para o rapaz, e então estranho-o — Allen, Allen...Ei — o veterano balança o rapaz para liberta-lo de seus pensamentos — Cara, o que houve?

— Ahn?! Não é nada — ele responde inquieto.

— Você ouviu o que esse cara disse? Só precisamos que Lenalee recupera sua Innocence, assim como eu fiz, depois é só ir atrás do Rei — então sorri.

— Sim, sim, isso é muito bom. Eu...vou voltar para casa mais cedo — o rapaz vira-se e segue até a porta.

— Espere Allen — o homem se levanta — Tem mais uma coisa que você precisa saber antes de sair. 

O rapaz se virá, pronto para ouvir.

— Se essas foram nossas primeiras memorias nesse mundo, então só passamos a existimos aqui a partir daquele momento. Lavi, assim como Lenalee, entraram nessa escola no final do ano passado, eu da metade do ano pra cá, e como você sabe substitui a antiga professora. Há duas coisas nisso que comecei a pensar, essa professora e você. Quem é ela é? Talvez uma exorcista que se libertou também então escapou, ou tenha perdido a utilidade para a Existência X e ele a eliminou. E você...está aqui a pouco tempo, mas não se lembra, nem reconheceu seu companheiro de equipe. Para alguém que acabou de chegar isso é muito esquisito. 

— O que está tentando insinuar sobre Allen, Tiedoll? — Lavi o aborda. 

— Não estou insinuando nada, garoto, apenas fazendo essa observação. Não acha isso esquisito? Se não, sabe-se lá o que se passa por sua cabeça.

— E-eu — Allen não sabe o que dizer, ele já está duvidando de si mesmo.

— Bem, já que está indo embora, então ouça mais uma coisa. A próxima segunda irá ocorrer um fenômeno que gosto de chamar de troca de guarda... o nome é autoexplicativo. Se querem salvar a amiga de vocês, então é necessário que se aprofundem mais no Palácio e se encon-

— É castelo — Lavi o interrompe.

— É a MESMA coisa Lavi, ouça antes de interromper — ele fala fazendo-se de bravo, mas não parece estar fingindo, pois é muito real — Continuando. Se Lenalee teve a ultima crise a alguns dias, então quer dizer que sua Shadow está por perto, ou melhor, cuidando dos primeiros andares do Palácio. Se querem salvar a amiga de vocês sem correrem o risco de serem descobertos, sugiro que se apressem. Capiche?

Os rapazes concordam, inquietos. 

— É tudo que tenho para vocês — então retorna ao seu assento, virando-se — O tempo está correndo...vocês vão ficar ai me encarando com essa cara? Para a ação, garotos, vocês vão ter que avançar muito para enfrentar o primeiro chefe de andar... e continuem com o bom trabalho — ele diz sorrindo levemente, era sua forma de incentiva-los.

Allen e Lavi concordam em coro, então retiram-se do recinto. 


Notas Finais


Fim dessa capitulo, yeh! A ultima musica que ouvi é : Key Plus Words
Mil desculpas novamente, buscar a perfeição é algo difícil...ai minhas costas.

Concertado e com algumas coisas extras que não pude colocar ontem devido o cansaço.
Até amanhã, ou depois. ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...