História The Forgiviness (l.s) - Mpreg - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Tags Depressão, Drama, Drogas, Família, Harry, Larrystylinson, Liampayne, Louis, Mpreg, Niall, Traição, Ziam
Visualizações 145
Palavras 1.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - 14. I'm Overwhelmed And Insecure


Me ajude

É como se as paredes estivessem desmoronando

Às vezes, sinto vontade de desistir

Mas eu não posso

Não está no meu sangue

                         - Shawn Mendes



 

As mochilas estavam todas em cima do acolchoado sofá da sala de minha mãe.

─ Papa, nós vamos voltar para casa? ─ Belle perguntou vendo as roupas todas guardadas.

─ Sim querida! ─ A respondo tentando parecer feliz.

Ver o sorriso de minha filha era a melhor parte do meu dia, eu invejo as crianças muitas das vezes, pois a inocência e a realidade que eles vivem são extraordinárias, porém um dia crescemos e deixamos de viver a vida de nossos pais aí vem às responsabilidades e algumas coisas ruins que nos assolam. Eu faria de tudo para que meus filhotes não conhecessem a parte ruim da vida.

Eu passei a segunda praticamente inteira com minha mãe, ela se prontificou a ir buscar Anne na escola e eu fiquei com os gêmeos jogados no sofá, paquerando um pouco meus filhos. Esse dia foi bom só eu as crianças e minha mãe já que meu pai foi trabalhar na oficina e quando ele chegou já era noite, nós jantamos juntos - não contei a ele se não ele iria atrás de Harry e sei lá o que aconteceria. Primeiro eu quero resolver a minha vida ver como as crianças vão reagir com a notícia de um novo irmão - claro que não irei contar sobre a traição, eles são bebês ainda. Só estou preocupado com a Anne que é um maior e entende alguma coisa.

─ Tenho uma surpresa para vocês. ─ Fitei pelo retrovisor a expressão de Anne que sorriu batendo palmas.

Os gêmeos como sempre dormiam.

─ O que é papa? ─ Seus olinhos brilhavam em expectativa.

─ Se eu te disser não será surpresa, meu amor. ─ Meu coração se aquece com seu sorriso sem os dentinhos da frente.

Parei em um sinal aproveitando para olhar os gêmeos para ter certeza se estavam confortáveis, Belle parece inquieta com a notícia. O sinal abriu, virei para a direita seguindo rumo à parte mais nobre de não muito longe a do final Londres, passando pelas enormes mansões com portões de ouro, no final da rua com um símbolo de "S" no portão, mostrava a inicial da família, Styles. Os seguranças me cumprimentaram liberando a minha passagem. Assim que entro e paro em frente à nossa casa, Belle já vai tirando o cinto de sua cadeirinha e saindo, desço depois dela fechando a minha porta e a de traz a qual a minha filha deixou aberta, percebo que Harry estava na porta de entrada da casa e me assusto momentaneamente ao ver seu cabelo cortado, Anne não perdeu tempo e foi correndo ao seu encontro o fazendo se agachar e a receber em seus braços a pegando no colo descendo aos poucos os degraus, vindo em minha direção.

Ele estava só de calça moletom cinza que se arrastava um pouco no chão, desviei o olhar dos seus abrindo a porta ignorando sua presença em minhas costas, eu só ouvia a conversa baixa e Anne reclamando sobre o sumiço dos cachos do pai. Soltei Cloe da cadeirinha primeiro fazendo a mesma acordar e coçar os olhinhos fazendo carinha de choro sai do caminho já sabendo que meu marido a pegaria.

─ Hey, princesa! ─ Harry chamou sua atenção e ela pediu seu colo estendendo seus pequenos braços rechonchudos fazendo Styles pega-la.

Ela sempre foi mais próxima a ele não que não goste de mim, mas sempre que chorava e via Harry seu choro cessava rapidamente, acho que por quase não ver seu pai a menininha ficava carente. Peguei Isaac que coçou os olhinhos também, porém não acordou só repousou sua cabeça em meus ombros soltando uma lufada de ar quente em meu pescoço.

─ Anne, desça do colo de seu pai e pegue as mochilas? ─ Pedi olhando para a menininha que agora dormia no colo do pai me fazendo rir e a Harry também.

─ Vamos levá-los lá para dentro depois eu volto e pego as coisas, aproveito e tranco o carro. ─ Assenti com Isaac em meu colo, não esperei o de olhos verdes, apenas fui direto para dentro suspirando pela casa estar aquecida.

─ Tão bom! ─ Suspirei novamente tirando meus sapatos e levando Isaac até o quarto com Harry atrás de mim.

Pus primeiro Isaac em seu berço depois peguei Anne do colo de Harry a levando para seu quarto enquanto o maior colocava Cloe em sua cama, ajeitei Anne a cobrindo, me sentei ao seu lado e a mesma abriu os olhos verdes sonolentos. Todos haviam tomado banho, já que era muito tarde.

─ Mama, cadê minha surpresa? ─ Soltei um risinho olhando em seus olhos quase fechados.

─ Amanhã eu te mostro, só durma. ─ Ela assentiu voltando para seu sono, depositei um beijo em sua testa.

Quando me levantei vi Harry na porta do quarto olhando para mim, o ignorei novamente. Eu sei que teria que enfrentar meu marido, mas estava não só apreensivo como com medo.

─ Eu pensei que você não voltaria... ─ Encarei Harry que já me fitava.

─ Onde está Eron? ─ O ignorei. Suspirou e olhou para mim.

─ No nosso quarto. ─ Respondeu esperando eu rebater, mas eu queria paz e me deitar logo.

Passei por ele e fui em direção a suíte abrindo a porta e avistando um pequeno embrulho no meio de uma cama enorme com um lençol o cobrindo e dois travesseiros em cada lado de seu copo o impedindo de rolar e ir em direção ao chão. Fui até meu bebê acariciando seus poucos e lisos cabelos.

─ Eu nunca tiraria o direito seu de ver seus filhos. ─ Ainda acariciava o pequenino corpo sem olhar para meu marido sabendo que ele estava na porta me escutando. ─ E eu te prometi que iria cuidar dessa criança como se fosse meu filho, eu sempre cumpro as minhas promessas.

─ Eu sei... - Suspirou cansado. ─ Eu só fiquei com medo.

─ Eu preciso dormir Harry. ─ Ele andou até o closet entrando e saindo de lá com um berço completamente montado.

─ Eu comprei no sábado e terminei de montar hoje já sou experiente. ─ Riu sem graça.

─ Eu quero que ele fique em meu quarto. ─ Olhei para seu corpo alto. ─ Eu disse que vou criá-lo como meu filho, não se preocupe com nenhuma rejeição de minha parte. ─ Assentiu sem jeito.

─ Eu... Vou indo para meu quarto. ─ Depositou um beijo na cabeça do bebê e sussurrou ainda perto de Eron. ─ Boa noite filho! ─ Levantou seu corpo alto e foi em direção a porta. ─ Me perdoa Lou! ─ Saiu da suíte fechando a porta atrás de si antes que eu dissesse alguma coisa.

Fiquei um bom tempo olhando para a porta branca e fechada do meu quarto, resolvi me levantar e tomar um banho quando as lágrimas começaram a escorrer por meu rosto, pelo menos debaixo do chuveiro eu não saberia o que molhava meu rosto. Só sai do box quando meus soluços pararam. Depois de me secar direito pus a toalha amarrada em minha cintura saindo do banheiro e indo em direção ao meu filho que dormia tranquilamente, o peguei no colo cuidadosamente repousando seu pequeno corpo de bruços em seu berço que ficou ao meu lado da cama. Debrucei e cheirei seu rostinho gorducho, amo cheiro de bebê. Peguei uma luvinha para pôr em suas mãozinhas que estavam ficando frias, era o conjuntinho do macacão que ele usava.

─ Boa noite, filho! ─ Desejei beijando seus cabelos finos.

Deitei-me na cama e ouvi meu celular apitar, informando que eu havia ganhado uma nova mensagem.

Zaynte: Temos muito que conversar, não só sobre a empresa, mas também sobre nossas vidas. Estou em um hotel, tem como nos encontrarmos amanhã?

Eu: É verdade, amanhã depois que eu deixar Anne no colégio e os gêmeos na minha mãe. Que tal no restaurante de Niall?

Zaynte: Ok mate, eu preciso de uma animação e encontrar meus melhores amigos. Amo-te. Boa noite!

Eu: Confirmado. Boa noite, bro!

Se Zayn está em um hotel é porque algo aconteceu. Irei levar Eron comigo amanhã já que o levarei ao médico.

A noite foi um pouco conturbada, quando eu comecei a ter indícios de um cochilo Eron me despertou chorando para trocar a frauda e demorou a dormir novamente, aí são os gêmeos que começam a chorar. Harry veio tentar me ajudar coisa que eu não reclamei, todavia, não fiz nenhuma menção em falar com ele.

É, voltamos aos velhos hábitos.


Notas Finais


Gente, Louis vai chorar muito e eu junto com ele.

1° Qual a coisa que vocês mais desejam na vida?

2° Tem irmãos? Se tem, quantos?
Obs: Se ele for homem, tiver mais de 17 anos, 1,80 de altura e for solteiro. Me apresentem.

3° É Bv?
Obs: Na minha época não existia esse bagulho de "BVL".

4° Vocês tem alguma ideia do que vai acontecer com Harry?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...