História The Forgotten Wonderland - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Heterossexual, Lésbica, Originais, Tragedia
Visualizações 3
Palavras 1.537
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Capítulo I


Uma garotinha linda de pele porcelana,olhos azuis cristalinos, cabelos lisos e longos platinados,seu estilo de cabelo era estranho,ela tinha um cabelo que ia quase até suas coxas,mas também tinha um topete no topo — estava usando um vestido branco com detalhes de flores verdes e sapatilhas pretas — a garotinha estava andando pelo campo esverdeado,com o vento balançando seus cabelos,um sorriso estampando seu rosto e carregando uma cesta com bolinhos.

— Vidália! 

A garotinha, Vidália, parou por um momento e olhou para trás,vendo sua amiga,Keith,vindo correndo em sua direção.

Keith é uma mulher dragonóide adulta magra com pele branca e um corpo bonito,olhos castanhos claros,cabelos curtos acima dos ombros,lisos,uma franja no centro,e que tinham uma coloração castanha escura — e com seu vestido vermelho e branco de camponesa clássico.

— Keith! Aconteceu alguma coisa com a vila? Porque você está aqui?

— Borkon está bem. Eu vim porque não queria te deixar sozinha,e também..eu ouvi falar que tem outra vila aqui perto em perigo!

— Qual vila?

— Acho que é a vila dos coelhos..vamos,eu sei um caminho mais rápido até lá!

Keith levantou um pouco seu vestido e começou a correr em direção sul, Vidália começou a correr também na mesma direção de sua amiga,a seguindo.

O Caminho era estranho,a grama começou a ter uma coloração cinza igual tudo ao redor,e Vidália também avistava alguns animaizinhos mortos no meio do caminho,sendo principalmente coelhos,e algumas plantas em chamas. 

As garotas finalmente chegaram na entrada da Vila dos Ceolhos, conhecida também como Vila BonBon,que estava totalmente em chamas..

Vidália — assustada — pensou que seria melhor esperar o fogo baixar para salvar o que restou da vila,ainda mais que não sabia controlar os poderes do seu elemento.

Keith abriu suas asas e voou rapidamente na direção de uma das casas em chamas,adentrando a casa por um buraco no telhado. Começou a apagar o fogo com sua cauda, já que aquilo não podia lhe ferir,no meio da bagunça avistou um corpo..

A Dragonóide foi em direção do corpo,era uma menininha de pele pálida,cabelos brancos curtos acima do ombro,e tinha as orelhas de coelho que os habitantes da vila possuem — Ela estava usando pijamas rosas que estavam bastante queimados,e demonstrava ferimentos graves.

Pegou a garotinha coelha nos braços e abriu suas asas para retornar,e percebeu que a vila estava tendo o fogo apagado por alguns magos coelhos de água e gelo.

Keith pousou ao lado de Vidália na entrada da vila,se ajoelhando e deitando a menina coelha no chão.

— Vidália, você que tem os poderes psíquicos,ela ainda está viva?

— Sim.

— Você pode acordar ela?

— Não,ela acordará ainda hoje,e será daqui a pouco. Espera,oque é isso? – Vidália mexeu um pouco a coelinha,vendo que ela tinha uma cauda de um lagarto de fogo, rapidamente se esquivando para manter distância da menina.

— Ela é um híbrido de uma pessoa coelho e um monstro de fogo lagarto.. impressionante! – Keith disse analisando todo o corpo e os machucados da criança.

Os gritos dos magos se aproximando poderiam ser escutados por Keith,a mulher ficou com medo deles tentarem fazer  algo com a menina por causa do preconceito extremo com monstros e pegou a coelha nos braços novamente. Abriu suas asas dando um sinal para Vidália,que entendeu e se agarrou a cintura da amiga,e saíram voando para casa.

Chegando em Borkon, Keith parou na entrada,pegando uma toalha que estava num varal de uma casa aleatória e botando sobre o corpo da menina,para esconder e impedir que identificassem ela como um híbrido de monstro..

Foram para a casa de Keith,a mulher botou a menina no sofá da sala de estar e andou em direção de um das poltronas da sala,e logo em seguida Vidália adentrou o cômodo,se sentando no chão e ligando a televisão.

[ . . . ]


Keith estava quase adormecendo na poltrona já que estava faz algumaa horas esperando a garotinha coelha acordar, Vidália já tinha dormido no tapete. Decidiu fechar seus olhos e tentar cochilar um pouco,quando escutou um resmungo — Abriu um pouco os olhos para ver a menina coelha sentada no sofá coçando a nuca com dor.

— Você acordou! – Keith se levantou e se ajoelhou no chão ao lado da pequenina que se esquivou com medo.

— Eu não vou te machucar..olha! Eu sou como você! – A mulher botou sua cauda escamosa no ombro do sofá,algo que estranhamente parecia ter confortado um pouco a garota — Qual seu nome?

— B-Bonnie..

— Você deve estar com fome,venha,vamos arranjar alguma coisa para você comer.

Keith pegou a coelha nos braços,indo para a grande cozinha. Largou um pouco a garota segurando seus braços para lhe ajudar a recuperar o equilíbrio.

— Pode explorar minha casa se quiser,mas não vá para a varanda,as pessoas podem te identificar como um híbrido de monstro e não quero que alguma coisa aconteça com você..– A dragonóide falou pegando as panelas para fazer uma sopa para a coelha. Os olhos de coloração rosa da coelha olhavam para Keith com uma certa curiosidade,e se virou de costas para começar a explorar a casa.

Bonnie subiu para o segundo andar da casa,vendo o grande corredor com várias portas,abriu a primeira porta e percebeu que era o quarto de Keith..

Quase tudo tinha coloração vermelha e branca,observava os quadros de uma pessoa muito familiar abraçando e participando da maioria das fotos que tinham de Keith criança e adolescente,e essa pessoa era o presidente do Conselho Mágico,o mago da luz, Joseph II.

Começou a se perguntar se Keith era filha de Joseph,e se fosse, porquê a filha de um dos magos mais poderosos que existem,vive nessas condições?

Achou estranho que não tinha nenhuma mulher que pudesse ser a mãe da dragonóide nos quadros,mas decidiu ignorar e sair do quarto e ir explorar o resto dos cômodos.

Não tinha coisas muito interessantes,apenas o banheiro,mais uma mini sala de estar,quarto de hóspedes,mais um quarto estranho meio destruído..

Como estava de noite,tudo estava escuto no segundo andar,mas tinha uma luz vindo por baixo da última porta do corredor,ao tentar abrir estava trancada,e olhando por baixo da porta conseguia apenas ver um chão de madeira pintado de ciano e um tapete de lã rosa,com várias coisas largadas pelo local que pareciam ser brinquedos.

Já tinha explorado o segundo andar todo,perto da escada viu um porta de vidro que dava acesso a varanda,mas lembrou que não podia ir para lá e desceu de volta ao andar debaixo.

Keith ainda estava na cozinha fazendo a janta,e vendo a mulher tão distraída foi na direção da porta de entrada da casa e saiu para o lado de fora.

A Dragonóide ouviu o barulho da porta batendo e desligou o fogão,indo para o lado de fora e vendo a coelha sentada na colina de sua casa.

— Bonnie? – Keith se sentou do lado da  garotinha,vendo que ela tinha um olhar triste redirecionado céu estrelado — Você sente saudades de casa?

— Sendo sincera,nem um pouco..

— Você deve ter tido uma vida difícil,mesmo sendo tão nova,como eram as coisas na sua vida antes se eu te trazer para cá?

— Bem,minha família me odiava,eu também fui o porquê o marido da minha mãe se separou dela, já que a minha mãe tinha um caso com meu pai,que é um monstro de fogo e acidentalmente acabou engravidando de mim..ela falava que queria abortar,mas não podia por causa que é contra a lei. Eu passava o resto dos meus dias trancada no meu quarto comendo os restos da janta,e de vez em quando,quando todos iam dormir,a mamãe me destrancava e eu ficava com ela na cozinha conversando ou ficava sentada olhando ela fumar e beber,ela dizia que sentia muito por ger feito eu nascer no meio daquela bagunça e ter feito eu sofrer tanto,e muitas vezes ela começava a chorar..

— Eu...que horror, tão nova já teve que passar por tudo isso,eu vou tentar fazer o máximo possível para cuidar de você, e prometo que algum dia iremos encontrar sua mãe! 

— Obrigada,e...se importa se eu fazer uma pergunta?

— Pode fazer.

— Oque tem naquele quarto trancado?

— Era o quarto do meu filho,eu saí com ele para passear um dia,e foi um amiguinho dele junto,e nunca mais vi ele. Esse amigo dele só me falou que eles seguiram um homem que os ofereceu doces,e ele puxou meu filho para dentro de um carro.

— Qual era o nome dele?

— Candy.

— Sinto muito por isso. Mais uma pergunta..quem são seus pais?

— Joseph II,e..eu nunca conheci minha mãe,mas meu pai falava que ela era uma marquesa demoníaca.

— Filha de um demônio e um super mago?! Sem ofensa,mas como você vive nessas condições sendo um híbrido de uma marquesa demônio e um super mago que nem Joseph?

— Haha,bem,meu pai não queria que os outros magos me executassem porque suspeitavam que ele tinha uma filha monstro, então ele me entregou para um centro de adoção de Borkon,e quando eu fiquei adulta fui exuplsa de casa por ter engravidado do Candy.

— A vida de um híbrido sempre será muito dificulta pelo visto..eu queria pelo ou menos aprender a amar de novo.

Bonnie se sentiu ser puxada e abraçada por Keith.

"Algum dia..

Algum momento..

De alguma forma..

Você vai amar de novo,

Você só precisa achar alguém

Que te trate melhor,e que te aceite.

Algum dia..

Algum momento..

De alguma forma..

Você vai se sentir encontrada."


Notas Finais


Música: Steven Universe - Found.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...