História The Foster Sister - Imagine Min Yoongi - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Incesto, J-hope, Jimin, Namjoon, Suga, Taehyung
Visualizações 264
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi meus doces!

Eu não acredito que minha nenê já chegou aos 60 favoritos, meu Deus! Muito obrigada mesmo, espero estar agradando vocês! Fighting, meus amores!
- Não é domingo e a Abigail (abigs) atualizou?
As coisas estão começando a se resolver e eu estou muito feliz com isso!
- E isso é hora de att menina?
Não é, mas eu aproveitei que estava sem nada pra fazer, e atualizei, desculpas. kkkk

Enfim... Boa Leitura.
tô assistindo The Voice, isso mesmo, é nós!

Capítulo 16 - Hormônios.


Fanfic / Fanfiction The Foster Sister - Imagine Min Yoongi - Capítulo 16 - Hormônios.

O dia amanheceu e tive que levantar a todo custo para ir à escola, estava preocupada sobre como iria e com quem.
Fui ao banheiro tomei um banho e fiz minhas higienes matinais, depois me arrumei e desci.

— Bom dia filha! – appa me abordou no final da escada.

— Bom dia appa, cadê a omma?

— Está na cozinha, preparando a mesa. – appa não estava com o terno da empresa.

— E o Yoongi? Digo, quem vai me levar ao colégio? – perguntei simples.

— Desculpe, me sinto mal... Não vou poder. – Min Yoongi desceu.

Por incrível que parecia Suga estava mais pálido que o normal, seus olhos estavam ainda menores e com bolsas enormes e escuras debaixo deles, sua boca estava levemente machucada, precisamente o lábio inferior, ele estava acabado e meu coração doía, clamava pra que eu fosse até ele e pedisse perdão, até mesmo cuidar do meu irmão.

— Te desejo melhoras Min Yoongi. – ele assentiu e voltou pro seu quarto.

— Yang, eu quem irei te levar pra escola hoje. – fiquei feliz por ir à escola com o appa, porém triste ao ver o estado de Min Yoongi.

No caminho, o silêncio tomou conta do carro, era aborrecedor, appa me fez uma pergunta que eu queria muito, não saber a resposta.

— Yang, você sabe por que Yoongi está assim?

— Acho que ele precisa de carinho, appa... – ele assentiu esperando que eu continuasse. — Mas ele é muito difícil, eu até tento, porém Suga é muito rude comigo.

— Yang, ele sofre de uma doença incontrolável, você já deve ter percebido que ele muda de humor muito rápido, né? Ele precisa de você, cuide dele e tente compreendê-lo, quem sabe pode curá-lo.

— Tudo bem, tomara que ele me perdoe.

— Hum?

— Ontem eu fiquei brava e disse um monte pra ele, segundos antes de vocês terem chegado em casa, me desculpe appa.

— Não é a mim que deve pedir desculpas, hum? Boa aula, eu venho te buscar! – assenti e desci do carro.

Aquela conversa toda no carro me fez pensar muito, estava decidida e iria cuidar do meu único irmão.

— Annyeong princesa! – TaeTae me abraçou.

— Oi... – pegou minha mochila.

— O que houve? – ele me olhava de um jeito estranho.

— Estou cansada, só isso... Vamos pra sala?

 

Fomos pra sala e assistimos às aulas exaustivas, chamaram minha atenção milhares de vezes, dizendo que eu estava em outro mundo.
Ele tinha nome e sobrenome: Min Yoongi.

Jimin não foi à escola hoje e me fez falta, pois entre nós três ele era o mais alegre, Tae é muito na dele então só conversamos sobre coisas aleatórias. Na saída Taehyung me ofereceu carona, novamente, porém eu recusei.

 

— Vamos Yang! – omma estava num carro preto parado do outro lado da rua.

— Onde está o appa?

— Aish, ele foi trabalhar. Prefere-o, é isso? – omma fingiu estar emburrada.

— Não omma, só queria ter um tempo com o meu pai. – ela riu.

— Eu sei amor, vou te deixar em casa e depois irei pra empresa. – eu assenti. — O Yoongi não está bem, procure não irritá-lo, por favor! Não quero que ele vá encher a cara, como nas outras vezes, hum?

— Tudo bem omma. – meus olhos marejaram quando pensei em ver o Suga bêbado, outra vez.

 

A mais velha me deixou em casa e foi direto para a empresa, não conseguia nem raciocinar, tudo que eu mais queria era não cruzar com o Suga.

Entrei, tirei meus tênis e subi pro quarto, não havia ninguém no andar de baixo da casa.
A residência estava silenciosa e aquilo me irritava, precisava ouvir a voz rouca do Yoongi, nem que fosse pra me reclamar.
Fui para o meu quarto, tirei todo o uniforme e tomei um banho gelado, quando eu estava debaixo do chuveiro, chorei.
Estava arrependida por tudo que falei ao Yoongi, pediria desculpas.

Sai do banho e vesti um pijama, desci pra sala e fui assistir algo aleatório. Estava mesmo era esperando o Yoongi descer para conversarmos, mas ele nem deu sinal de vida.

Então decidi que o chamaria no seu quarto.

— Yoongi-ah...

— Huh? – respondeu-me quase inaudível.

— Eu quero falar com você. – ele destrancou a porta e me deu passagem.

— Estou ouvindo. – Suga não era mais lindo como um anjo. Parecia um fantasma com a pele mais pálida que o normal e olheiras terríveis em seus olhos.

— Nossa Yoongi, você tem dormido?

— Não. – ele estava em pé do lado da cama e me olhava com os olhos mais escuros que o normal.

— Quero te pedir desculpas pelo que te disse. – eu deixei lágrimas caírem.

— Yang, sei que sou uma pessoa difícil de lidar. – ele enxugou minhas lágrimas com os dedos polegares. — E eu te amo, mas fiquei magoado. Esperava que me entendesse e me ajudasse a curar essa doença.

— Pois é, quero te ajudar agora! – Yoongi se aproximou de mim. — Eu te adoro Yoongi e não paro de pensar em você. — ele colou os nossos narizes.

— Eu também te adoro e você não sai da minha cabeça. – falou no meu ouvido, fazendo minhas pernas enfraquecerem.

— Precisa tomar um banho e fazer a barba! – ele riu.

— Então acho que deve sair do meu quarto. – ambos rimos.

— Vá tomar o banho, ficarei aqui. Quando for sair me avise. – ele assentiu, pegou uma toalha e entrou no toilet.

Ele demorou bastante pra sair do banho e eu já estava sem paciência de esperar.

...

— Tomei um banho maravilhoso. – Yoongi estava atrás de mim com uma toalha branca amarrada em sua cintura.

— Oh, por que não me avisou? – eu escondi o rosto entre minhas mãos.

— Aish, não está mostrando nada. – ele olhou pra TV que já estava ligada em um dorama qualquer. — Vejo que já se acomodou no meu quarto... – ele mostrou seu sorriso gengival.

— Sim.

— Depois desse dorama, começa Pororo. – ele falou animado.

— Não posso ficar no seu quarto. – ele ficou confuso, ou fingiu estar.

— Por quê? – ele levantou o cenho.

— Você é homem e eu sou uma moça nova e inocente. – ele soltou uma gargalhada.

— De inocente não tem nada, hum? – se aproximou rápido e beijou meu queixo, assustada eu me afastei um pouco. — Não pensou que eu te beijaria, pensou?

Eu pensei...

— Por um momento sim. – nós dois rimos.

— Viu? Não tem nada de inocente!

Não mesmo, Min Yoongi.

— É... Irei pra cozinha, estou com fome. – cortei o assunto e levantei-me da cama do pálido.

 

Min Yoongi me causava um combo de sensações, não queria acreditar em nada que estava sentindo, me sentia uma pessoa horrível por desejar meu próprio irmão.
São os hormônios, apenas. Não estou acostumada com garotos ainda.

Espero mesmo que sejam os hormônios.

 Fiz um chocolate quente e subi pro quarto, o que Suga fez não saia da minha cabeça e eu até imaginei o nosso beijo.
Sua louca, Min Yoongi ama a Soo!

[...]

Fiquei a tarde inteira no quarto e podia escutar o barulho dos carros do outro lado da rua. Minha casa estava totalmente silenciosa.
Eu sentia falta da cozinheira do orfanato, ela sempre conversava comigo, sobre tudo.

— Aí é o quarto da minha irmã. - Yoongi estava acompanhado de alguém. Bateu em minha porta.

— Pode entrar!

Min Yoongi estava acompanhado por um homem muito lindo. Alto, cabelos pretos, maxilar perfeitamente desenhado, tinha a pele um tom mais escuro que a do Suga, seus ombros eram largos e ele era dono de um dos sorrisos mais lindos que já vi.

— Oi Yang, esse aqui é o meu amigo, Jung Hoseok... – o moreno sorriu.

— Olá. – falei timidamente.

— Oi, pode me chamar de J-Hope ou Hobi. – ele era muito amigável e sua voz era doce.
— Hobi-oppa! – nós dois rimos e Yoongi revirou os olhos.

— Pra você ele é Hobi, só pode chamar a mim de oppa! – Yoongi bufou, arrancando risos do seu amigo.

— Ele é muito ciumento e possessivo Yang, cuidado. – o mais alto piscou pra mim.

— Eu sei muito bem. – pisquei de volta.

 — Bom, se vista e desça pra sala, irei pedir pizza, omma e appa chegarão tarde. – Yooogi ditou.

— Mas eu já estou vestida. – olhei por todo o meu corpo pra certificar que estava mesmo vestida.

— Não vai ficar perto de um amigo meu, com um shortinho tão curto assim! – Min Yoongi estava sério e J-Hope confuso. — Esse anjinho aqui do meu lado, é bem pervertido.

— Mas eu nem percebi isso nela, Suga hyung... – Hobi olhou pras minhas pernas.

— E por que está percebendo agora? Tire os olhos, aish! – deu um tapa no braço do mais novo.

— Ok Min Yoongi, irei me vestir. – revirei os olhos.

— Tchau, gatinha! – J-Hope disse quando estavam saindo do meu quarto, recebendo um tapa na cabeça do pálido. Eu ri.

J-Hope me pareceu uma boa pessoa, eles parecem ser muito amigos e se eu não me engano, era ele quem estava por trás da linha do telefone, quando o Yoongi estava chorando e dizendo que amava alguém. Soo Ah, imagino.

 — Oi rapazes, pediram a pizza? – eles estavam sentados, ambos desfrutando do maravilhoso wifi. Nem me deram atenção, desliguei o roteador.

— Aish, Yang! – Min Yoongi bufou.

— Isso é pra aprenderem a me dar atenção. – disse emburrada e com os braços cruzados.

— Quer atenção, isso mesmo? – Suga jogou-me no sofá, fazendo cócegas.

— Por favor, pare! – falei em meio a risadas histéricas.

— Vejo que estou sobrando aqui... – Hope suspirou.

— Ahhh, acho que sim! – Yoongi brincou com o saeng.

— Não, sou dos dois! – sentei no meio deles e abracei-os.

— Dois? – Suga me olhou franzindo o cenho.

— É.

[...]

A noite foi muito alegre, principalmente com a companhia do J-Hope, ele é uma pessoa muito divertida. Durante todo o momento, Hobi cochichava algo pro Yoongi e ambos olhavam pra mim, mas eu ignorava.

Eu preferia estar a sós com o Yoongi, mas ele preferiu chamar alguém. Não vai demorar muito pra ele admitir o quanto ama a Soo Ah, e espero que esse meu desejo seja passageiro e nada sério, apenas hormônios a flor da pele. Min Yoongi é meu irmão, isso que sinto por ele — por mais que seja por poucos e curtos momentos —, é errado, nem imagino a cara da omma se souber disso, imagina appa, que é bem mais sério e recatado. Não sei o que eles seriam capaz de fazer, não comigo, mas com Yoongi, por ser mais velho e obrigatoriamente ter mais “consciência”.

Por que estou pensando tudo isso agora? Parece que já estou planejando nosso futuro, com problemas e afins. Preciso acabar com isso, antes que torne uma coisa mais séria.

— No que tanto pensa, Yang? – a voz rouca de Min Yoongi tirou-me de meus pensamentos confusos.

— Nada... – ele franziu o cenho. — Irei dormir.

— Mais cedo ou mais tarde, será obrigada a falar a verdade pra mim. Boa Noite! – levantei-me do sofá, assustada e confusa.

[...]

Mesmo sem ter feito nada, meu corpo estava exausto e minha cabeça parecia estar prestes a explodir com tantos pensamentos confusos.

“ Mais cedo ou mais tarde, será obrigada a falar a verdade pra mim!”

Essas palavras de Min Yoongi, tornaram-se incógnitas que eu tentava decifrar, que me atormentavam segundo após segundo, provavelmente eu teria uma noite maravilhosa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Yang desejando o Yoongi, mas kibeleza menina!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...