História The Four Sides Of Desire - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Criminal Minds
Personagens Aaron Hotchner, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Erin Strauss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia
Tags Aj Cook, Criminal Minds, Derek Morgan, Drama, Drspencer Reid, Jannifer Jareau, Romance, Sadomasoquismo, Sexo, Thomas Gibson
Visualizações 189
Palavras 1.613
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie amores me desculpem a demora.
Prometo que o próximo capítulo será maior♡

Capítulo 32 - Carl Buford


Fanfic / Fanfiction The Four Sides Of Desire - Capítulo 32 - Carl Buford

-O que você está fazendo aqui? -a raiva estava presente em grandes escalas na voz grossa de Derek

-Ora, eu vi o anúncio do imóvel. Então pensei. Por que não comprar essa casa que me traz lembranças tão maravilhosas?

-Acha mesmo que vou vender a minha casa pra você?

-A Derek, não seja malvado. Eu fiquei sabendo que você tem sido muito bonzinho depois do nascimento de um certo garotinho.

-Se ousar chegar perto do meu filho eu lhe mato. -ele fez uma pausa. -Sra. Saliever-Ele disse fazendo-a o encarar. - o contato está cancelado. -Ele deu as costas saindo. Parou na porta voltando a encarar o homem. -E lembre-se, eu não sou mais um garotinho. -Um sorriso sarcástico formou-se nos lábios do homem.

《 Casa de Emily e Hotchner》

O moreno estava deitado na cama escorado a cabeceira da mesma com "A sombra do vento" em suas mãos, um livro de Carlos Ruiz Zafón que estava sendo lido por Emily, mas enquanto a esperava decidiu folhar aleatoriamente algumas se suas páginas. Ele fechou o exemplar o colocando com cuidado sobre o criado mudo quando a morena saiu apenas de langerie do banheiro.

-Eu já disse que você é muito gostosa?

-Na verdade você diz isso todos os dias, porém hoje, fez tempestade em tampinha de xarope por causa de uma simples caneta.

-Emy, eu já lhe pedi desculpas.

-Eu sei, mas não as aceitarei facilmente. -Ela aproximou-se do homem que trajava apenas uma cueca boxer azul escuro. E puxou a cintura de elástico com o indicador e o anular a jogando em qualquer canto do quarto. O membro enrijeceu-se ao ser tocado pelas mais delicadas da morena.

A boca foi levada até a glade inchada e avermelhada que já estava lambuzada pelo pré-gozo. As mãos fortes pousaram sobre os cabelos negros os puxando. -Me solta.

-Como?

-Não quero que me toque, precisa aprender a confiar em mim. -Ela voltou a chupar o membro ereto, os movimentos rápidos eram dignos de um Frenezzi para Aaron, as suas expressões audaciosas e gemidos roucos e falhos denunciavam que estava próximo ao êxtase, mas Emily retirou sua boca do membro. Fazendo-o a encarar com expressão confusa.

-Porra, Emy não fassa isso comigo.

-Cala boca Aaron. "Você é meu, posso fazer o que eu quiser com você." -Enfatizou a morena a frase do marido sorrindo de lado. Ela realmente o pertencia, mas ele também era dela, apenas dela.

Ela livrou-se da pequena peça de renda vermelha que cobria a sua intimidade. Não poderia deixar de admitir que desde que conhecerá Aaron o tamanho de suas calcinhas haviam se tornado menores, assim como o uso delas. A única coisa que a cobria agora era o sutiã vermelho sobre os seios fartos. Ela subiu sobre o moreno colocando cada uma de suas pernas ao lado do quadril dele. Sentou-se sobre o membro ereto que deslizou facilmente para dentro de sua intimidade por conta da enorme excitação que a deixou completamente úmida. Um gemido baixo saiu dos lábios dela e Aaron arofou ao senti-lá movimentar-se com calma.

Movimentos calmos e delicados. As mãos apoiaram-se sobre o peito nu enquanto movimentava o seu quadril contra o dele em busca da satisfação.

-Tire o sutiã.

-Ficarei com ele hoje.

-Por favor, Emy, deixe-me vê-la.

-Você não está merecendo, mas tudo bem. -ela levou as mãos as próprias costas soltando o feche do sutiã deixando que as alças escorregassem pelos ombros e pelos braços de pele branca e macia revelando seus seios fartos de aureolas rosasadas. O moreno levou as mãos a ela acariciando os mamilos rígidos com o indicador e o polegar. Emily arfava ao ter as mãos fortes o tocando, mas naquela noite não seria assim. Havia dito que ele não a tocaria assim seria feito. -Eu mandei não me tocar. -Ela tirou as mãos do moreno e segurou seus punhos na cama entrelaçando os dedos de ambos enquanto voltava a se movimentar em rítmo delicioso. Era lento e os seios tocavam o peito nu do homem.

-Venha pra mim, Aaron

-Emy. Humm-O gemido foi baixo e abafado em seguida quando ela selou seus lábios aos dele em um beijo calmo, porém tomado pelo desejo. O êxtase atentingiu Aaron o fazendo despejar o seu líquido quente dentro dela. Saiu de cima dele deitando-se ao seu lado enquanto munia-se do sobre lençol branco o puxando para cobri-los.

-Você está aprendendo a dominar. Me deixa orgulhoso. Tens sido uma ótima aluna.

-Ótimos alunos existem por conta de seus ótimos professores.

-Eu creio que um dia a criatura irá superar o criador-Ele disse a fazendo sorrir e beijaram-se novamente adormecendo logo em seguida.

《Casa de Penélope e Derek》

O moreno adentrou a casa já passavam da onze da noite e bateu a porta de entrada c força fazendo a loira assustar-se.

-Ah céus, aonde você estava Derek Morgan? Eu liguei vinte e três vezes e mandei cinquenta e duas mensagens. Quer me matar do coração?

-Desculpa, eu não queria lhe deixar preocupada.

-O que aconteceu com você? Por que bateu a porta daquele jeito?

-Eu o vi pene.

-Viu quem?

-Carl Buford.

-Ah céus, onde?

-Ele é o comprador misterioso da nossa casa.

-Você assinou o contrato?

-Mas é claro que não. Escuta, amanhã Aaron, Spencer e eu teremos uma reunião na empresa para assinar a compra de mais algumas ações. Ficaremos fora por pouco tempo, duas horas no máximo. Você ficará com JJ e Emy para cuidarem de Declan. Irei colocar um segurança na casa dela.

-Acha necessário?

-Ele sabe da existência de Declan, o quero mais longe possível de vocês.

-Tudo bem, vai ficar tudo bem, mas por favor nunca mais me deixe sem notícias por tanto tempo. Por onde você andou?

-fiquei dando voltas de carro.

-Tudo bem. Precisa ficar calmo, Spencer e Hotch já sabem?

-Não os quis encomodar o Hotch e a Emily, a luzes estavam todas apagadas por lá mas eu passei para ter certeza de que Declan estava bem e aproveitei para contar a JJ e Spencer.

-Já colocou alguém na porta?

-sim.

-Tudo bem, agora fique calmo e tome um banho, fiz o jantar pra você. -Ela sorriu o beijando.

《Casa da JJ e Spencer - Algumas horas depois》

O corpo nu de JJ jazia sobre os lençóis brancos que brilhavam como seda lavada. As mãos de Spencer deslizavam pelos seus lábios, seu pescoço e seus seios. Seus olhos azuis olhavam para o teto, estremecendo sobre as investidas do mais velho que a penetrava entre a coxas pálidas e trêmulas. As mãos delicadas agarravam as nádegas do mais velho resplandecentes de suor, cravando-lhe as unhas guiando-o a ir o mais fundo possível nela, com uma ânsia animal desesperadora. O êxtase atingiu ambos os fazendo cairem exaustos na cama um ao lado do outro. Sorriram entre si e trocaram um beijo calmo. O som agudo e manhoso vindo da babá eletrônica que descansava no criado mudo os chamou atenção.

-É o Declan.-Disse ela.

-Eu vou. Vá tomar um banho -Ela sorriu sussurrando um obrigado para o marido.

***

-Tem certeza que vocês vão ficar bem? -Hotch perguntou antes de sairem.

-Temos sim.

-Precisa mesmo de tudo isso? -JJ perguntou afastando a cortina de cor clara olhando pela enorme janela. -Dois seguranças armados?

-Não o vejo há mais de quinze anos, ele sabe sobre o Declan, prefiro não correr riscos. -Eles despediram-se e saíram.

-Derek ficou muito perturbado com essa história-Disse Emily

-Não é pra menos.

-Ele chegou em casa ontem quase meia noite, liguei várias vezes, mandei mensagens e deixei recados e nada. Fiquei preocupada.

-Foi um grande trauma. -Disse JJ.

-É, foi.

-Não tem nada pra comer nessa casa?-Emily disse abrindo a geladeira.

-Acho que JJ e Spencer não comem muito. São tão magros-Pene comentou as fazendo rir.

-Vou buscar um lanche-A morena pegou a bolsa e saiu.Sendo abordada por um dos seguranças na porta.

-Senhora Hotchner, aonde vai?

-apenas comprar um lanche.

-Tenho ordens para não deixar que saiam sozinhas.

-Tudo bem, irei de carro, é na esquina, fique aqui.

-Desculpa senhora mas lhe acompanharei. -A morena assentiu entrando no carro e abrindo a porta para o segurança.

***

Um barulho estronduoso ecoou pela casa fazendo JJ e Pen tirarem os olhos da televisão assustadas.

-O que foi isso? -Perguntou JJ.

-Eu não sei. -A porta foi chutada com força. A imagem de um homem desconhecido passou pela porta, a silhueta ereta e forte. Aparentava já passar dos quarenta anos. Tinha em mãos uma Glook calibre quarenta. Pela qual deslizou os as pontas dos dedos calmamente enquanto observava a casa.

-Quem é você?

-Sou um amigo do seu, namorado.

-Carl.

-Exatamente, vejo que ele não disse coisas boas ao meu respeito.

-O que você quer?

-Vim fazer uma visita ao bebê

-Saia daqui-JJ disse se pondo na frente do berço.

-Não chegue perto dele. -Pen o encarou firme.

-Meu Deus mas vocês gostam de complicar não é? Eu vou leva-lo.

-Não, por favor ele é apenas um bebê. -Disse pene. JJ correu para pegar algo com que pudesse golpeá-lo mas o gatilho da Glook foi disparado, a bala atingiu o seu peito à fazendo cair.

-JJ-A loira gritou alto.

-Saia da minha frente.

-Não.Por favor o deixe em paz, me leve, me leve no lugar dele.

-Cale a boca. Você me irrita. -Ele observou o carro sendo estacionando na frente da casa. -Quem é?

-é a irmã dela, acompanhada de um segurança armado. Ou leva a mim. Ou você acabará com um tiro no peito.

-Onde é a saída dos fundos? -Perguntou apontando a arma para ela. Penélope olhou pela última vez para JJ inconsciente no chão e Declan que estava agitado no berço antes de ser levada por ele. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...