História The Four Sides Of Desire - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Criminal Minds
Personagens Aaron Hotchner, Chefe de Seção Erin Strauss, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia
Tags Aj Cook, Criminal Minds, Derek Morgan, Drama, Drspencer Reid, Jannifer Jareau, Romance, Sadomasoquismo, Sexo, Thomas Gibson
Visualizações 114
Palavras 2.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie amores
Estamos chegando na reta final

Muitas emoções nesse cap♥

Capítulo 33 - Olhe para o céu


Fanfic / Fanfiction The Four Sides Of Desire - Capítulo 33 - Olhe para o céu

《Flash Back - 15 dias atrás casa de Penélope e Derek》 


-Eu quero um beijo seu de presente de aniversário-o moreno disse sorrindo quando a loira saiu do banheiro.    


Penélope


Eu sorri para ele e o beijei.  

Ele me abraçou forte, quase me tirando do chão, e deixamos nossas bocas e línguas explicarem ao outro o que queríamos. Nem sei quanto tempo ficamos assim, nos procurando, mas logo escutamos que os amigos convidados da nossa festinha particular estavam nos chamando. 

Olhamos longamente nos olhos um do outro, demos mais um beijo curto e forte, e fomos de volta a sala onde JJ, Spencer, Hotch, Emily, Dave, Alex estavam junto com Ashy e o noivo. Cantamos parabéns e Derek cortou o seu bolo de aniversário com Declan em seu colo.


-Feliz aniversário primo-Ashy o abraçou. Ficamos até tarde comemorando . 


-Não é todo dia que se faz 30 -Disse Emily. 


-Queria ter 30 ainda


-A pai,o senhor é jovem ainda disse JJ abraçando o pai de lado. 


Quando todos foram embora estávamos cansados. Adentramos o quarto nos beijando.  

Com certeza, ficaríamos assim muito tempo, mas desta vez eu tomei a iniciativa. Minha mão desceu até sua calça jeans e apertei com vontade seu sexo. Ele pareceu assustado, mas logo se ajeitou, desabotoando e tirando o seu Jeans. Ajudei ele a tirar, e fiquei olhando a cueca toda estufada. Ele me olhou assustado nos olhos


- É isso mesmo que você quer?-Eu e ele sabíamos que sim, mas continuei


- Vai ser a minha primeira vez. De verdade que não seja…. -ele pousou seu dedo indicador sobre meus lábios.  


-Eu sei disso meu amor, eu vou te amar, vamos fazer amor. E se quiser que eu pare, é só pedir, eu não irei ficar chateado. -Ele acariciou o meu rosto. -Puxei então a cueca dele pra baixo e o membro dele pulou pra fora, era enorme e grosso, lindo e perfeito. Agi por puro instinto, segurando e apertando. Ele tirou a camisa, ficando totalmente nu 


-Não amor. Eu vou te dar prazer. Você não precisa se preocupar ok? -Eu assenti e ele me deu um beijo leve. 


Como não estava de sutiã, os biquinhos dos meus seios já estavam irrigecidos, Derek Delizou suas mãos pelo vestido e se livrou dele me deixando apenas de calcinha e os seios expostos, corei na hora. . Ele beijou cada um deles, acariciando e passando a mão. A boca dele na minha pele, principalmente nos seios, me dava arrepios deliciosos. Me abraçava forte e me chupava.

A mão dele desceu pelas minhas costas e foi baixando, levando junto a calcinha. Eu estava completamente molhada.

Ficamos nesse jogo de descobertas um bom tempo. 

Os dedos dele já exploravam minha vagina, ainda sem penetrar, mas já sabíamos que isso não ia demorar.


- A gente tá indo bem, né?


- sim... mas a vontade de colocar -me dentro de você é grande, mas estou sem camisinha.


- Eu também quero isso, eu quero agora Derek. 


-Tem certeza Pen? 


-Eu te amo Derek Morgan


-Eu também te amo Pen, mas você não precisa.  


-Eu confio em você. Eu te quero agora, dentro de mim. -Ele encaixou-se em meio as minhas pernas e me penetrou. Lento e suave. Ele era enorme

 

-Tão apertada. Não sabe o quanto eu desejei estar de em dentro de você, Baby Gril. 


-Pode ir ma….mais rápido

Ele agora estocava com força e com vontade, tirando e colocando bem depressa. Senti um calor delicioso subindo, e sabia que aquilo era meu primeiro orgasmo. Agarrei ele, que aproveitou, também atingiu o seu ápice e descarregou seu líquido em mim


Ele deitou- se na cama me puxando para deitar sobre seu peito. 


-Você foi maravilhosa.  


-Eu amei isso, Pen

 

-Eu também, Derek 


Ficamos muito tempo apenas nos beijando e nos acariciando, saboreando cada instante daquela situação maravilhosa. 


《 AGORA 》


Emily 


Desembarquei do carro ao lado do segurança que tirou a arma do coldre ao ver a porta aberta. O outro segurança estava caído no chão, uma bala na cabeça já sem vida. Desesperei-me e adentrei a casa com ele. No berço Declan chorava. E JJ estava no chão caida em meio a uma poça de sange com um tiro no peito. A respiração acelerou e as lágrimas já escorriam sem controle pelo meu rosto. Abaixei-me verificando seu pulso extremamente fraco. Ela estava inconsciente e quase sem vida.


-Chame a ambulância. -O homem o fez. 


-JJ não vá, fique comigo irmã.


[...] 


-Pra onde levaram ela? -A voz de Derek era desesperada ao telefone.  


-Hospital Geral.


-Nós estamos indo pra i

 

Emily estava em completo desespero quando os três irmãos adentraram a sala de espera do hospital. Ela correu até o marido que a abraçou em conforto. Spencer estava desesperado. Assim como Derek. 


-Aonde está o Declan? -A voz do moreno estava pesada. 


-Está ali-Ela apontou para Alex que estava em pé ao lado do balcão de identificação com o pequeno no colo. -JJ? 


-Ela está em coma. 


-Ah meu Deus não-Spencer passou as mãos pelos cabelos e foi abraçado por Emily. 


-Spence, vai ficar tudo bem. 


-Emily, eu não posso perde-la


-Nós não vamos Spencer, não vamos perde-la


-Onde está a Penélope? 


-Eu não sei. 


-Como isso aconteceu? -ele partiu para cima do segurança. -Como você deixou isso acontecer?  


-Derek,Derek, Se acalma a culpa não foi dele.  


-Como não, Emily? Ele é pago para proteger vocês.  


-Não, a culpa foi minha. Estava com fome e quis ir comprar algo, ele foi comigo.  


-O que aconteceu, Emily? 


-Eu não sei. Saimos por dez minutos e quando voltamos o outro segurança estava morto, Declan estava no berço chorando e a JJ baleada. Ele levou a Pen. 


-Espera, acham que foi o Carl? -Perguntou Hotch.  


-Quem mais seria? 


-Não acha que ele teria levado Declan ao invés da Garcia? Ele lhe atingiria mais. 


-Eu tenho certeza que foi ele. 


-JJ pode ter tentado protejer o Declan e por isso acabou com um tiro no peito. 


-Vocês avisaram a polícia? -Perguntou Alex aproximando-se. 


-Sim.-Disse Emily. 


-Emy, havia mais alguma coisa na casa? 


-Nada de diferente, não que eu tenha notado, mas ele deixou isso ao lado de Declan. -A morena estendeu a Derek um bilhete.  


"Olhe para o céu" 


-Diz alguma coisa pra você?  


-É, com certeza diz. 


-O que está escrito? -Perguntou Spencer.  


-Olhe para o céu. -Os irmãos se entreolharam. -Com certeza foi o Carl


-O que "olhe para o céu" significa? 


-Era o que ele dizia quando abusava de mim. 


-Meu Deus. -O toque irritante do telefone celular de Derek chamou a atenção de ambos. 


-Número desconhecido.  


-Pode ser ele


-Derek Morgan.  


-Olá meu pequeno guerreiro. Como você está? Creio que nervoso. Acredito que já saiba que eu fiz uma visita ao seu filho e a mãe com certeza já deve estar morta. E como prêmio. Eu trouxe a sua namorada, ah,Derek, ela é uma graça. 


-Se encostar em um fio de cabelo dela eu juro que mato você.  


-Calma, Derk. Ficou nervosinho de uns tempos pra cá? Deveria agradecer por eu deixar seu filho vivo. 


-O que você quer? Pra onde você levou ela?


-"Olhe para o céu" onde tudo começou, Derek. Então vai saber onde procurar. E quando souber, venha só. Se a polícia vier, não penso duas vezes antes de puxar o gatilho e matá-la. O que seria uma pena por que ela realmente é uma gracinha.  


*** 


-O que você vai fazer comigo? -O medo era presente na voz trêmula de Pene. 


-Com você? Bom, eu ainda não sei, mas provavelmente te matar. Depois é claro, de me divertir um pouco com você. -Ele passou o cano da arma pelo braço nu da loira. E depois a pos abaixo de seu queixo obrigando-a a encará-lo. -E ele? Ele vai assistir tudo. Sentado bem ali, naquela cadeira.  


-Por que está fazendo isso? Você já não tirou o suficiente dele? 


-Não o quanto eu queria. E aqueles irmãos dele, também merecem uma lição. Estava pensando em trazer Emily Prentiss para lhe fazer companhia. Por que pense bem, eu já irritei o Derek pegando você, matei a esposa do Spencer, só falta do desgraçado do Aaron. 


-Fica longe da Emily.  


-Eu dito as regras aqui, entendeu? -Ela ficou em silêncio. O barulho ouvido foi da respiração ofegante que acelerou-se ainda mais quando o homem encostou o cano da arma da testa da loira. -Quando eu perguntar, responda. Você entendeu?


-E…entendi 


***


-Por que acham que a resposta está aqui? -Perguntou Emily. Ela, Hotch e Derek estavam na mansão. Spencer havia ficado no hospital aguardando qualquer notícia que fosse de JJ junto a David. 


-Foi onde ele abusou de mim pela primeira vez. 


-Derek, olha. -Hotch disse apontando para o teto. Havia o desenho de um sol. 


-O que é isso? -Perguntou Emily. 


-Eu já vi isso em algum lugar-o moreno analisou melhor. -Hotch, é o galpão, na porta do galpão há um desenho como este.  


-Precisamos ir atrás dele.


-Vocês três ficaram malucos? Não vão sozinhos.  


-Emily, JJ está baelada, em coma. Pene foi sequestrada. Nenhuma delas tem nada a ver com isso, ele quer me ferir. São os meu problemas. Os meus demônios. Ele está as usando para chagar a mim. Ele já nos feriu de mais. Não vou permitir que ele tire mais nada de nós.  



***


Spencer tentava conter as suas lágrimas quando pegou o papel em mãos.  


CERTIDÃO DE ÓBITO


"Ao vigésimo sétimo (27°) dia do mês de Julho de dois mil e dezoito (2018), nesta cidade, Las Vegas, comarca de Las Vegas no estado americano de Nevada, neste ofício do Registro Civil, compareceu SPENCER REID MORGAN HOTCHNER,marido da falecida, médico analista, americano, casado, carteira de identidade n° 8048216743-SPP/PC ND, residente nesta cidade e declarou o óbito de: JENNIFER PRENTISS REID, falecida em vinte e cinco (25) de março de dois mil e dezoito (2018) às duas horas (02h00min) no Hospital Geral De Las Vegas, nesta cidade, americana, natural de Las Vegas-Nevada, do sexo feminino, de cor branca.Residente no condomínio Casa Blanca, n° 32, Nesta cidade de Las Vegas, com vinte (20) anos de idade, nascida em Las Vegas em 12 de junho de 1998, casada com SPENCER REID MORGAN HOTCHNER, cujo o registro de casamento consta no livro B-9, folha 45V de Las Vegas, sob n° 104, no SERVIÇO REGISTRAL, na cidade de Las Vegas, Nevada. Deixou o filho, SPENCER DECLAN PRENTISS MORGAN,com 8 meses de vida. A falecida era filha de DAVID ROSSI,ainda vivo, e de EMMA ROSSI, já falecida. 

O óbito foi confirmado pelo médico Matt Simonns que deu como causa da morte:Baleamento no pulmão esquerdo. O sepultamento foi realizado no cemitério particular desta cidade. "



-O referido é verdade e dou fé- 


Las Vegas, 27 de julho de 2018



-Ei, Sr.Reid Acorda- O homem sentiu a infermeira o sacudir.  


-Ah,o que? 


-a sua esposa acordou. Você quer ve-la? 


-Ela, saiu do coma?  


-sim senhor. 


-ah, claro eu quero sim. -Ele acompanhou a enfermeira ainda acostumando-se com a claridade do local depois de ter pegado no sono e tido um péssimo sonho. 


-Spence? -A voz da loira era fraca. 


-Oi anjo, eu estou aqui. -Ele beijou o topo da cabeça dela e se sentou na beirada da cama. 


-Onde está o Declan? 


-Está com a Alex, ele está bem. 


-Graças a Deus . E pen? 


-Ele a levou. 


-Não.  


-Tudo bem, fique calma, vamos traze-la de volta.  


-O que houve comigo?  


-Passou por uma cirurgia de 3 horas e 42 minutos e ficou em coma 26 horas.  


-Meu Deus. 


-JJ-Emily expressou feliz ao entrar no quarto com Derek e Hotch e imediatamente a abraçou. -Eu tive tanto medo. Nunca mais faça isso comigo. 


-Você está me esmagando, ai, vai com calma, ainda dói


-Me desculpe-Ela disse se afastando.  


-Como você está? -Derek beijou a testa dela. 


-Enjoada. -Eles riram de leve. 


-Menos mal-Disse Hotch. 


-Eu vou ficar com ela-Disse Emily


-Melhoras JJ-Hotch também a beijou e saiu do quarto.  


-Cuide do nosso filho, e fique bem pra ele-Disse Derek.  


-Eu te amo Jennifer Reid


-Espera, parece uma despedida. Aonde vocês vão? 


-JJ,nunca é um Adeus. 


-Derek aonde vocês vão?  


-Vamos trazer a Penelope de volta pra casa


***


-Você tem certeza que é esse o lugar? -Perguntou Hotch.  


-Sim,eu tenho. -Ambos desceram do carro. 

-Não importa o que aconteça lá dentro. Não importa o que ouçam. Não entrem. 

Prometa pra mim, Spencer, que irá cuidar da JJ e do Declan?


-Sem esse papo Derek, nós vamos entrar, ninguém vai morrer hoje, viemos levar a pen. E depois, vamos voltar para o Declan. Por ele. 


-Essa luta é minha, Spencer.  


-Não-Disse Hotch. -Essa luta é nossa. 


[…] 


-Olha quem apareceu. Os três mosqueteiros. -O homem disse em tom sarcástico ao ver os três passarem pela porta. Estava sentando ao lado de Pen que estava amarrada e passava de leve a ponta dos dedos sobre o cano da arma. 


-Eu estou aqui, você já tem o que quer, agora solta ela. 


-Não, eu gostei dela. E não é você quem eu quero. Já conheço cada parte do seu corpo, detalhe por detalhe, perdeu a graça pra mim, mas pelo o que eu vejo, você cresceu. Mas agora, está na hora de conhecer a sua namorada. Sabe, eu achei ela uma graça. É maravilhosa, fico duro só de pensar. E depois dela, eu vou matar você, vai sangrar até morrer na frente dos seus irmãos. Depois vou matá-los também, e ire fazer uma visita ao seu filho. Mas ele não será desobediente como você, não, não, não, não,não! Por que vou ensiná-lo desde cedo. Será um ótimo garoto.  


-Não vai chegar perto do meu filho. 


-É o que vamos ver. Admito que senti sua falta, Derek, do seu corpo, de te tocar, de estar dentro de você, de ser apertado por você. Penélope sabe que é verdade de sua falta, ela é uma ótima ouvinte. -Ele apontou a arma para Derek e escorregou sua mão para dentro da blusa de Garcia tocando seu seio por baixo da langerie. As lágrimas caiam insistentemente. Derek tentava ser forte, mas era impossível.  


-Solta ela,Carl -Disse Hotch.  


-Aaron! Você não brigava nada há quinze anos.  


-eu mudei um pouco.  


-Você não precisa dela. Fique conosco, solte-a. Ela não faz parte desta história.  


-Ah,o doce e inteligente, Spencer, você era uma ótima platéia para mim e sua mãe.  

 

-Solte-a. 


-Vocês a querem tanto? Então vamos deixá-la escolher. Diga gracinha, quem morre primeiro?  


-o que? Eu… não eu não vou escolher. -Ele pos a arma na cabeça dela. 


-Quem,morre,primeiro? 


-Tudo bem Penélope-Disse Derek. 


-Vamos , linda é só escolher.  


-A….Aaron. 


-Ótima escolha- Ele apontou a arma para Hotch. 


-Pare, ainda pode sair vivo


-Por favor, Derek, largue de ser estraga prazeres, por Deus. Não podem fazer nada contra mim. 


-É, não podemos, mas ele pode. -Antes que o homem pudesse virar-se para trás foi atingido na cabeça por Dave. A arma escorregou para longe e Hotch e Spencer empenharam-se em soltar Penélope. Derek partiu para cima do homem distribuindo socos em seu rosto.  


-Vem, presisamos sair daqui-Hotch a puxou.  


-Não, espera, ele vai matá-lo. 


-Vem Garcia


-Não, Spencer. -Ela foi até Derek. 


-Para. 


-Vai embora Pen

 

-Não, Derek, para, não faz isso você vai matá-lo. 


-Ele merece morrer. Um homem assim não merece respirar.  


-Mas você merece viver. Quer passar o resto dos seus dias com Declan lhe visitando na cadeia? 


-Ela tem razão garoto-Carl disse debochado e deu um sorriso ensanguentado.  


-Cala boca seu desgraçado-o acertou de novo. -"Olhe pro céu" , Carl 


-Anda,me mata, o que você está esperando ? O seu filho é fruto de atos que você comenteu por que é igual a mim. Pensou que eu não soubesse não é? Então me mata logo. Essa vontade de tirar a minha vida é por que no fundo, bem no fundo, você é igual a mim.-Derek voltou a golpeá-lo. 



-Não, Derek, por favor, você não é como ele. O garotinho não é como ele. Por favor Derek. -O homem estava prestes a perder a consciência. -Derek para. Eu estou grávida.  



Notas Finais


O que acharam?
Vejo vocês nos comentários.
Até o próximo♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...