História The Fugitive - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bangtan Boys, Boys, Bts, Criminal, Criminosa, Fugitive, Harem, Hoseok, Imagine, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Perseguição, Policial, Rap Monster, Seokjin, Sexo, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 59
Palavras 1.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Harem, Hentai, LGBT, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem-vindos! Para os que não sabem, a fic é postada todo dia nesse horário, e caso eu não poste, eu morri ou apenas não consegui terminar um capítulo.

Sem mais delongas vamos lá!
Boa leitura!

Capítulo 14 - Mandato


Seul, 2018

Hotel, 23:40


S/N


Filho da puta! O desgraçado me seguiu de propósito para investigar. Ah! Kim Namjoon eu te odeio com todas as minhas forças, não vejo a hora de poder te assassinar, maldito!


“Em breve voltarei aqui e checarei cada canto dessa casa”


Vou ter que achar um jeito de esconder muito bem minhas armas, mas para isso vou precisar falar com o Yann. Vou ser cautelosa, não sei se o desgraçado tinha colocado alguma escuta aqui dentro, e por hora não teria tempo para verificar, então para não colocar tudo a perder, irei conversar com ele por chat.

Peguei o notebook de uma das caixas e liguei o mesmo; abri o Windows e cliquei no ícone do Skype.


Mensagem on

Yann

Que foi?

Tem um policial filho da puta atrás de mim, e provavelmente não vai sair tão cedo.

Cuidado, eu não quero ser preso. kkkk

Se você rir de novo eu vou te entregar e me entregar.

Desculpa, desculpa.

Tá, eu pensei aqui; quando eu acabei de desembarcar no aeroporto eu tive que fingir uma chamada para o meu “ex-namorado”.

Ninguém iria te querer, risos.

Vai se foder, da pra prestar atenção?

Credo, sua sem humor.

Enfim, quero que você crie várias fotos minhas no Photoshop com meu suposto namorado. Quero elas pra amanhã de manhã, já pensei no que vou fazer quando esse policial desgraçado vir aqui checar o hotel.

Ok, só cuidado. Saindo aqui pra fazer as fotos, vou fazer 10.

Ok, conto com você, nenê. ❤

Falsa.

–Yann ficou off-line–

Mensagem off


Levantei da cama e comecei a abrir as caixas para poder arrumar a decoração do hotel em que ficaria.

Depois de muito arrumar já eram 00:50, estava morrendo de sono e cansaço, tanto físico como mental, não tive o mínimo de paz desde que cheguei aqui. Resolvi então tomar um longo e relaxante banho para acordar disposta amanhã. Andei até o banheiro e tirei a roupa que estava usando desde quando cheguei aqui em Seul. Joguei tudo no cesto e entrei debaixo do chuveiro.

– S/N – finalmente um pouco de paz – agradeci mentalmente.

Tomei meu banho e sai de lá; abri o guarda-roupa e deixei a toalha ir de encontro ao chão frio; peguei uma camiseta larga e coloquei apenas ela sem colocar nenhum tipo de roupa íntima por baixo, gostava de dormir me sentindo livre. Em seguida deitei na cama e me acomodei, sentindo o sono chegar.


Algumas horas depois


Acordei me sentindo ótima e revitalizada, sabia que hoje o dia seria perfeito. Peguei meu celular na cômoda e olhei a hora.

10:08 da manhã

Bocejei e levantei indo diretamente ao banheiro para fazer o que era necessário e logo depois fui colocar uma roupa para ir numa loja de equipamentos de construção. Olhei mais uma vez para caixa que havia minhas armas e suspirei.


– S/N – Desculpa meus bebês, mas vocês vão precisar ficar guardadas por enquanto. Mamãe ama vocês.


Peguei a caixa pesada e coloquei atrás das roupas dentro do armário. Fui em direção a cozinha pegar uma fruta para comer em meu caminho a loja, qualquer tempo que eu conseguisse poupar era maravilhoso, pois, não sabia a hora que o desgraçado, vulgo Namjoon, iria vir aqui, ele não tinha me dado data, ou seja, ele queria me pegar de surpresa.


Poxa me pegasse de outro jeito. – Ri com meu pensamento.


Abri a porta e sai em direção ao elevador; adentrei o cubículo metálico e esperei chegar no térreo. Saí daquele ambiente claustrofóbico e fui direto a saída do hotel, logo em seguida, pisando na grande calçada e colocando os óculos escuros, pois caso alguma câmera me filmasse, eu não iria correr o risco de ser suspeita mais uma vez. Peguei o celular e entrei no mapa para procurar alguma casa de construção, lá venderia o que eu precisava.


‒ S/N ‒ 15 minutos a pé, vou tentar ir mais rápido, cada segundo é precioso. ‒ Pensei alto em português.


Andei alguns minutos e logo cheguei na loja. Adentrando a mesma, fui ao setor de equipamentos e procurei por uma furadeira silenciosa; peguei tudo que seria necessário para colocar meu plano em jogo e fui para o caixa pagar com o dinheiro que troquei antes de vir para Seul. Saí da loja e fui a caminho do shopping, precisaria comprar ainda um tapete.

Depois de comprar tudo, voltei para o hotel e comecei os preparativos. Entrei em “minha casa” e fui direto para meu quarto, em seguida pegando mais uma vez o notebook para ver se Yann, já tinha mandado as fotos para eu imprimir, e como o combinado, ele já havia mando. Abri rapidamente mais uma vez o mapa e procurei por um laboratório fotográfico; teria que ir lá correndo e pedir para eles revelarem as fotos para que as mesmas parecessem mais reais.


Alguns minutos depois


Voltei para o local que havia saído a poucos minutos, já com fotos em mão. Eram 10:40 ou seja, tinha conseguido poupar muito tempo, e como não sabia a hora que o desgraçado viria, foi um ótimo tempo.


Bom, vamos começar. ‒ Pensei.


Adentrei meu quarto e peguei de dentro de uma das sacolas de compra, a furadeira; tinha comprado a silenciosa exatamente para que ninguém percebesse o que estaria ocorrendo aqui, porque caso descobrissem, eu poderia ser expulsa, e isso não fazia parte de meus planos. Com a furadeira nas mãos comecei a furar a madeira em meus pés vendo o pó da mesma começar a surgir rapidamente enquanto suja levemente o local; fiz quatro mini buracos para conseguir logo depois de medir os lados da caixa, fazer um quadrado não perfeito, no chão; tirei o desenho que tinha feito no chão deixando a madeira oca e dentro do espaço vazio coloquei a caixa que tinha dentro fotos do meu suposto “namorado que teria me traído”; fechei novamente colocando o pedaço de madeira que havia tirado do chão e jogando o tapete que havia comprado por cima.


Ótimo, tudo terminado, agora só tenho que esperar ele chegar e começar a encenar perfeitamente. ‒ Pensei


Comecei a sentir fome e fui para cozinha preparar meu tão desejado almoço, não comia algo decente desde que cheguei aqui. Fiz um Yakisoba rápido e me servi.


Eu poderia falar que isso aqui é melhor que um orgasmo, mas parando para pensar melhor, se for um orgasmo bem gostoso acho que não chega aos pés – pensei inerte em um mundo a parte.


Estava tão concentrada em meu paradoxo que se não fosse pela campainha tocando mais as batidas na porta, eu jamais teria percebido que existiria alguém ali. Levantei da cadeira, coloquei o prato na pia e gritei.


– S/N – Já vai! Já vai!


Abri a porta e dei de cara com ninguém mais e ninguém menos do que o próprio demônio, digo, Namjoon. Olhei para trás do alto e vi que ele não estava sozinho; haviam mais dois homens desconhecidos que provavelmente trabalhavam na mesma área que o Kim, já que, usavam seus respectivos emblemas policiais em suas blusas; mais ao lado vi Seokjin encostado em uma das paredes do corredor me olhando e juntando as mãos num sincero pedido de desculpas.


– Namjoon – Olá querida, senti sua falta viu! – riu alto – pensou que eu não viria mais? Pois pensou errado – pegou um papel de seu bolso e me mostrou, era o mandato judicial. – Agora se você me dá licença... Quer dizer, não precisa dar, eu vou entrar de qualquer jeito sua ladra falsa.

– Seokjin – Olha o respeito com civis Namjoon, não começa com essa história de novo! Já está provado que ela é inocente! – Encarou o mais alto seriamente.


Namjoon apenas o ignorou e foi para dentro de “minha casa”.


– Seokjin – Olá novamente senhorita Rose, desculpe por isso, por algum motivo ele ainda desconfia de você – disse enquanto dava um sorriso amarelo. – Se você não se importa iremos entrar. Ah! Esses são Kim Taehyung e Jung Hoseok – disse apontando para os dois homens maravilhosos – como Namjoon é superior deles, ele mandou os dois virem aqui. Taehyung faz parte da área de investigação e Hoseok é um soldado militar e também, um espião bem treinado da área de inteligência.

Obrigada por me dizer coisas de extrema importância Seokjin, eu daria um beijo nessa sua linda boca, mas tenho que manter as aparências de boa moça inocente. As informações dadas à mim vão ser de bom uso, já que, não precisei nada para conseguir essas, vou fazer de tudo para lembrá-las. Obrigada lindão. –Pensei sorrindo internamente.

– S/N – Tudo bem, sem problemas! Quem não deve, não teme – disse confiante e segura logo abrindo espaço para os três educados entrarem.


Namjoon já se encontrava vasculhando todo lugar e não tardou de chamar Taehyung e Hoseok para verificar todos os lados da casa; Eu estava com Seokjin na cozinha quando ouvi Namjoon chamando o homem em minha frente. O maldito que eu queria tanto assassinar me encarava com um olhar de ganhador.



O quê será que ele descobriu? – pensei



[...]


Notas Finais


Finalmente nossos amados Tae e Hoseok deram as caras 😱
O que será que Namjoon descobriu?

Espero que tenham gostado,
Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...