1. Spirit Fanfics >
  2. The Future - Interativa >
  3. Segredos mundiais

História The Future - Interativa - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


A quanto tempo meus caros leitores, como eu havia falado estaria de volta em Agosto.
Queria avisar que depois deu falar que eu estaria de férias, eu acabei sofrendo um bloqueio criativo, então desculpa se nós próximos capítulos as coisas ficarem ruim. Gostaria de avisar que quase não sai esse capítulo, pois desde quinta eu estou doente, não precisa se preocupar a única coisa grave que essa doença - que acredito que foi movida por infecção alimentar, já que não fui ao médico e o tio Google mostrou-se convincente sobre isso - pode me causar é desidratação, além de três incoveniente, mas muito incoveniente.
Sim estou doente alguns dias, mas não é nada relacionado a Corona podem ficar tranquilos sobre isso, até porque já estou me sentindo um pouco melhor. Por eu está doente não revisei muito bem o capítulo, então peço desculpas caso algo fique errado ou não tenha sentido.

Boa leitura ♥️

Capítulo 21 - Segredos mundiais


Fanfic / Fanfiction The Future - Interativa - Capítulo 21 - Segredos mundiais

As coisas na frente estava pegando fogo e bala - literalmente - Endeavor usava seus poderes várias e várias vezes, mas como muitos ali já mostrava sinal de cansaço e o que estava com toda certeza no limite era All Might que só mantém sua forma musculosa por força de vontade, pois se fosse por outro motivo já teria voltado a sua forma normal a muito tempo. Agora vamos falar a parte das balas, nada demais apenas alguns helicópteros sobrevoando o local e atirando em qualquer herói ou aqueles que estavam os ajudando.

Você podia ver um cubo de formando em um helicóptero até atingir seu tamanho, para depois o cubo se desfazer junto com a máquina, claro logo depois de ativar seus poderes o inglês voltou sua atenção para a sua luta. Mas não era apenas ele que estava tentando tirar aqueles helicópteros do cangote de todos, Ahsoka estava naquele momento destruindo alguns, claro que a distância do chão você poderia ver duas luzes brancas, sons de gritos e claro o helicóptero fazendo pousos forçados. 

A heroína grega com toda certeza havia realizado o sonho de qualquer fã de Star Wars, ela tinha duas espada a laser criado por ela mesma, que utilizava os poderes de seu pai e conseguindo um cristal ósseo de Anastasia depois que as duas se conheceram alguns anos atrás. Claro que ela usava seus sabres para se defender e enquanto usava sua seus poderes para fazer que os mais pertos tivesse falha mecânica.

So faltava apenas dois helicópteros, mas quando a heroína estava se preparando para ir até os que faltava, acabou surpreendida quando todos caíram no chão bruscamente e por sorte não matando aqueles que estavam embaixo.

_ Vocês não aprenderam nada nesses últimos meses? Bom, quando as aulas voltarem pode ter certeza que pegarei bem pesado com vocês.- falou uma voz masculina que caminhava na direção onde estava Ártemis, Reyna e Gabriel que acabaram pensando que estavam imaginando coisas.

Os três viram o seu rosto na direção da voz e acabaram arregalando os seus olhos ao ver nada menos que Azef - mais conhecido como demônio - andando calmamente com uma foice arrastando no chão, qualquer um poderia falar que era o anjo da morte.

_ O que ele está fazendo aqui?- perguntou Ártemis gaguejando e com as pernas tremendo um pouco.

_ E-Eu não sei, mas agora parasse de verdade um demônio.- falou Gabriel.

_ Que veio terminar de nós matar.- completou Rayna.

Azef andava de forma calmo parecendo que nem havia pessoas atirado ou lutando, mas seus alunos acabou arregalando os seus olhos quando viu algo atravessar o peito e ele cuspir sangue. Seus alunos gritaram e ele mantia um rosto neutro que chegava a ser assustador.

_ Você é bem covarde para tentar matar alguém por trás.- disse Azef soltando a sua foice.

_ Covarde ou não, você irá morrer daqui a pouco.- falou o homem tirando a lâmina do peito de Azef.

Enquanto aqueles que estavam vendo esperava Azef cair no chão e Ártemis corria na direção do professor para ajudar, enquanto Gabriel volta para dentro para procurar ajuda de Ethan, já que o comunicador naquele momento estava inútil. Para a surpresa de todos Azef se virou com um sorriso demoníaco e depois quebrou o pescoço daquele que o tinha apunhalado.

_ Professor Azef, você está bem?- perguntou Ártemis se aproximando com Rayna chegando logo depois.

_ Como assim se eu estou bem? É claro que estou! Sou uma das pessoas mais procuradas do mundo, acha mesmo que eu iria morrer com aquele golpe?- gritou Azef ganhando atenção de algumas pessoas.

_ Claro você está completamente certo.- falou Reyna enquanto dava uma ombrada em Ártemis que apenas concordou.

_ Você!- ouviu um grito familiar e os três se voltaram para ver quem era o dono do grito e viu Endeavor vindo em suas direções.- O que faz aqui? Você que está por trás disso, não é? Seja como for, vou adorar ser eu a colocar atrás da grades.

_ Senhor Endeavor, você cometeu um engano.- falou Ártemis se colocando na frente.

_ Ela está certo, o professor Azef não tem nada haver nessa história?- falou Reyna se juntando a morena.

_ Vocês são alunas? Devem ser espiões dele, vocês vieram juntas também.

_ Não ligo se quer cair em cima de mim, mas sabe eu tenho responsabilidade por elas. Então se você encostar um dedo nelas será um saco, por isso se der mais um passo não terá mais pernas para andar novamente.- falou com um sorriso psicopato e pegando a sua arma.

_ Azef pode parar aí! E Endeavor não vai querer começar uma guerra não é?- falou um loiro se aproximando com olhos azuis frios e um moreno ao seu lado com olhos vermelhos.

Azef suspirou e se ajoelhou, as meninas vendo aquilo se ajoelhou rapidamente mesmo não sabendo o motivo, mas alguma coisa era certa se Azef se abaixou tinha algum propósito.

_ Podem levantar.

_ King você não está em seu país, então não tem o direito de interferir.- falou o ruivo já com raiva de tudo aquilo.

_ Meu tio tem a permissão de frequentar três lugares. O primeiro é seu país natal, Equador e qualquer país neutro em questão de herói.- falou o moreno se aproximando com uma expressão fria e logo abrindo um sorriso malicioso e até maligno.- Até onde eu sei, o Egito é um neutro. O que diria o mundo ao saber que herói número dois do Japão quebrou uma lei internacional?

O ruivo trinco os dentes e saiu murmurando algumas palavras e Zayn - vulgo King - se despediu de sua maneira e voltou a batalhar. Abel havia ficado e olhava para Azef com um sorriso de lado.

_ Pelo visto ainda tem um coração maligno.- falou Azef se aproximando.

_ Herdei do meu tio mais problemático.- falou sorrindo.

_ Pelo menos tinha que herdar algo de mim. Como está a Zari?

_ Ela está bem e te amaldiçoando por não a visitar a 7 anos. De qualquer maneira tenho que procurar a princesa, até qualquer dia desses tio Azef.- falou o jovem se despedindo.


°°°


Malikah fazia o seu melhor, ela nunca tinha lidado com algo como aquilo. Suor escorria pela a testa da mesma, ela usava seus poderes para poder trazer Ren e Lukas ao normal enquanto ao seu lado Ethan tentava curar Annelise e Miguel do veneno que corria em seu corpo com o mesmo sucesso da rosada, afinal ele nunca tinha visto um veneno como aquele ou ter curado alguém que já estivesse tão envenenados como seus colegas.

Depois de alguns minutos ela finalmente conseguiu levar os garoto dos pesadelos que eles estava, claro ela não conseguiu visualizar nada que eles estavam vendo, apenas os murmúrios deles e alguns gritos poderia ajudar a compreender. Todos da sala observou todo o processo do quarteto, todos pediam para aquilo acabar o mais rápido e Aiyra até xingava Lukas por ainda não ter acordado. Os dois abriram os olhos um pouco depois de Annelise e Miguel, ambos estavam um pouco confusos pelo o que aconteceu.

Aiyra limpou as lágrimas e pulou em Lukas que não entendeu nada, mas abraçou a loira de volta pedindo desculpas por ter apavorado ela e algumas coisas que ninguém entendeu. Alejandro apareceu com Annelise e Sapphire ao seu lado, a azulada não olhava para ninguém e preferiu ficar ao lado do professor enquanto Annelise foi para perto dos seus colegas.

_ Como vocês estão?- perguntou Alejandro.

_ Puto é a única palavra que me descreve agora.- falou Lukas.

_ Sei que essa noite não foi fácil e acabou fazendo eu adiantar meus planos.- disse Alejandro suspirando.- Annelise poderia mostrar para nós.

Annelise se levantou e usou seus poderes para mostrar a mesma coisa que havia visto nos túneis, o objeto cilíndrico estava um com embaçado, mas sendo assim por ela ter conseguido o ver daquela forma, afinal estava longe dela para que pudesse observar os detalhes.

_ Foi esse objeto que eles levaram, não é?- perguntou o professor e os três concordaram.

_ Esses teoristas, como está sendo chamados.- começou Azef falar pela a primeira vez.- Agora está sendo transmitido para todo o mundo que o evento foi atacado por aqueles que não simpatizam com pessoas com poderes, como sabem a maior parte não tinha poderes e aqueles que tinham se manteve longe das câmeras, então ficou por isso. Mas esse objeto muda tudo e deixa o mito a muito esquecido de volta a vida.

_ Como assim?- perguntou Reyna.

_ Esse mito é pouco conhecido e não tem muitas informações sobre. Mas me digam, como surgiu o primeiro indivíduo com poderes?- perguntou Alejandro.

_ Ora, quando o bebê chinês manifestou poderes de luz.- disse Ethan com um tom de óbvio.

_ Está errado.- cortou Azef.

_ Não, ele está certo.- falou Catarina.

_ Não, todos vocês foram enganados.- falou Sapphire pela a primeira vez desde que as coisas havia se acalmado.

_ A primeira pessoa com poderes não surgiu na China ou tem haver com as y

guerras mundiais. O governo mundial apenas omitiu a verdade, o bebê luminoso acabou sendo uma criança que eles não pode esconder.- disse Alejandro e praticamente todos estavam surpresos e prestavam total atenção.

_ Não se sabe ao certo o período onde a primeira individualidade surgiu, mas acredita que foi no final do séc XIV, e não foi como um poder que fazia eles voarem ou controlar tempestade, foi poderes pequenos como uma audição apurada ou reflexos mais rápidos.- falou Azef.- Essa informações são passadas por gerações entre as famílias mais antigas que sobreviveram esses últimos séculos.

_ Isso parece muito teoria da conspiração.- disse Malikah não acreditando muito na história.

_ Sendo teoria ou não, temos entre nós duas pessoas que pode comprovar isto e fazem parte das famílias mais antigas.- disse Alejandro.- O primeira sendo o Azef e a segunda é a Sapphire.

Todos se viram para azulada que ficou um pouco sem jeito por causa disso, não gostava de falar sobre aquilo, principalmente por ser um segredo de família a mais de quatrocentos anos, mas no momento era a melhor coisa a se fazer e cooperar com Azef e Alejandro, mesmo ela não entendo boa parte da situação. A pessoa que estava mais surpresa com aquilo era Ártemis, ta certa que ela havia passado por um grave acidente, mas se era um segredo de família ela tinha que estar ciente.

_ Como assim?- falou Aiyra espantada.

_ Lembra de quando vocês me conheceram e estavam me considerando uma vampira?- perguntou ela e todos ficaram surpresos, afinal acharam que ela nunca tinha percebido isso.- De certa forma vocês acabaram acertando. Meu ancestral é Vlad Dracula Stein mais conhecido pelo os historiadores de apenas Vlad Drácula e por vocês de Conde Drácula.

_ Pera, pera! Está me dizendo que seu ancestral é o Drácula?- perguntou Catarina interrompendo azulada que apenas concordou.

_ Então você é uma vampira de verdade?- perguntou Gabriel.

E depois disso praticamente todos fizeram perguntas relacionadas sobre vampirismo para ela, que apenas observa sem emoção nenhuma e se perguntava em como poderia ouvir perguntas e comentários tão idiotas e estereotipado.

_ Antes de tudo não sou uma vampira, primeiramente o meu ancestral nem era um conde, mas sim um príncipe mostrando um grande erro nessa história, além que o escritor Stoker baseou-se na vida dele e o resto foi projeção de sua imaginação. Se vocês algum dia for a Romênia ou a Transilvânia e perguntar se conhece sobre o conde drácula a maior parte nem vai saber de quem estão falando.- respondeu sem muita paciência.

_ Então qual seria habilidade que foi passada para você?- perguntou Lorenzo.

_ Para aqueles que carregam o sobrenome Stain e, é da família principal acaba desenvolvendo uma audição sobre-humana, basicamente temos a mesma audição de um morcego ou qualquer animal que tenha uma audição semelhante a deles.- explicou a garota.

_ Agora faz sentido.- observou em tom baixo Annelise.

_ E qual seria sua herança, professor Azef?- perguntou Ártemis curiosa.

_ Vocês não vão querer saber.- falou ele um tom sombrio e fazendo os alunos se afastar e deixar claro que não faria nenhuma pergunta relacionado aquilo.

_ Mas o que tem isso tudo haver com o que foi roubado?- perguntou Lorenzo.

_ Aparentemente existem mais quatro, mas não sei falar como eles são ou onde estão. Basicamente e teoricamente falando, quando os cinco se juntam acaba tendo a capacidade de viajar no tempo.- resumiu Alejandro.

_ Viagem no tempo? Parece uma idéia muito fictícia, não?- falou Miguel.

_ Se é tão fictícia, me explica o motivo de um deles existir? Ou pelo menos cada continente guardar de forma bem protegida?- disse Azef com um tom ácido na voz.

_ Se era bem guardada, então por que não teve nenhuma defesa quando entramos lá?- perguntou Ren pela a primeira vez e surpreedendo os seus colegas.

_ Falar que eles tenham desarmado as defesas acaba sendo um pouco vago, afinal deveria ter outras maneiras de proteger, como guardas e essas coisas.- falou Hisoka compartilhando do pensamento de Ren.

_ Essa dúvida acaba atingindo a todos que tem conhecimento desses artefatos, mas se acabaram roubando um deles, pode ter certeza que os outros continentes irá melhorar suas defesas agora que existem um perigo real.- falou Alejandro.

_ E por esse perigo existir, vocês terão que melhorar suas habilidades ainda mais para caso ocorra alguma luta.- Falou Azef se levantando e todos os alunos já sentia que aquilo não veria notícias animadoras.- Nas suas férias eu iria fazer uma surpresa com um treinamento, mas infelizmente isso não vai mais acontecer.

Não preciso falar que todos os alunos ficaram com raiva de que iria ter treinamento até nas férias, mas mesmo vendo que a notícia era boa e agradável, eles não confiavam no professor e olhavam para ele desconfiado.

_ Quando vocês voltarem de suas férias, eu vou recompensar o tempo perdido.- falou com um sorriso.

“ _ Eu sabia!” Pensaram aos alunos que já via a morte depois das férias.

_ Bom, quero que o assunto que falamos aqui fique em segredo não podendo contar para ninguém. Isso incluir parentes, algum relacionamento amoroso ou a qualquer professor que não seja eu e Azef, claro isso incluir a diretora Emilie também.- falou Alejandro, mas o final estava direcionando mais para Azef.

Todos ali concordaram e marcaram a promessa ou segredo se preferir, onde não iria comentar com ninguém a não ser que fosse aqueles que tivesse ali naquele momento. Sendo assim, que o primeiro segredo da turma surgiu.


°X°


Uma linda festa era dada uma música clássica era se tocada com os músicos de uma forma tão linda que era difícil de se descrever. Era uma festa em comemoração a uma grande fraude que o anfitrião havia feito, sendo ele um mafioso colombiano e que ria dos inocentes que havia passado por cima.

_ Com toda certeza é aquele gordo.- falou Sapphire pelo comunicador enquanto saia de perto das pessoas.

_ Não sabia que a máfia colombiana tinha tanto dinheiro. Talvez eu devo mudar minha percepção sobre esse assunto.- falou Miguel rindo.

_ Você até dois dias atrás achava que só existia atualmente era a máfia americana e italiana.- falou Hisoka e sendo praticamente uma facada para o brasileiro.

_ Eu não tenho culpa. Hoje em dia não se ver máfia por aí.- se defendeu.

_ No Japão tem uma.- falou Ren.- É bem conhecida, deveria voltar estudar e rever se não tem mais coisas que está ignorando.

_ Como assim? Eu até posso não saber sobre o quesito máfia, mas você não está sendo um pouco hipócrita?

_ Ei! Não vai começar uma discussão, não é?- perguntou Malikah.

Malikah havia ficado responsável como a líder da missão, que infelizmente estava durando a tanto tempo que todos estavam começando a se estressar por qualquer coisa e acontecer briga algumas vezes.

_ Eles não fariam isso, afinal podem canalisar suas raivas nos vários inimigos que aqui tem.- falou Hisoka que estava conduzindo Malikah em uma dança.

Sapphire já iria falar, mas acabou percebendo uma aproximação e olhou para ver quem era. A pessoa que se aproximava era o filho do chefe da máfia, ele mantém um grande sorriso malicioso em seu rosto e a azulada já via no que daria.

_ Nunca vi uma beleza como você aqui.- falou ele quando estava perto o bastante.

_ É minha primeira vez em uma festa como essa.- falou ela desviando o olhar e observando a festa.

_ Já que é sua primeira vez, fico honrado em ser o seu primeiro parceiro de dança.- falou com um sorriso de lado e estendendo a mão.

_ Muito obrigada.- falou ela com um sorriso forçado enquanto seguia em direção ao salão de dança.

_ Eu e a Mali ganhou aposta.- falou Miguel e apenas ouviu os bufares de Ren e Hisoka, para depois a comemoração da rosada.

_ O que está achando da festa?- perguntou ele para a Sapphire.

_ Interessante, mas acho que poderia pôr uma música mais agitada, não é?- perguntou ela.

Música agitada era a palavra chave, onde seria o sinal para poder agir. As luzes apagaram e pode ouvir gritos por todo o salão, Sapphire já iria sair dali para terminar de colocar seu traje, já estava vestindo algumas coisas dele, por debaixo do vestido, mas foi impedida ao sentir tocarem em seu corpo. Aquilo não ficaria assim, azulada o derrubou e antes que ele percebesse havia dado um bom chute em sua parte intima e assegurando que aquilo fizesse está estéril. 

Demorou cinco minutos para as luzes se acenderam novamente e nesse meio tempo Ren, Hisoka e Miguel já havia derrotado alguns seguranças que estavam com a guarda aberta. Todo salão havia se iluminado e as pessoas pode ver alguns dos guardas tentando acordar aqueles que estava inconsciente, os cinco estavam em frente da única porta de emergência do salão, já que as outras eles fizeram questão de sela e quem não resiste tentar passar por cima de 5 adolescente?

_ Senhor Maxion Felipens, você  deve se entregar pelos os crimes que fizeste não só na Colômbia, mas em toda América Latina.- falou Malikah dando um passo para frente.

_ Sinto desapontar, mas meu pai não está nesta festa.- falou o homem que Sapphire havia dado um bom chute.- Mas o que é isso? Crianças tentando bancar de heróis?- falou rindo e sendo acompanhado por todos.

_ São apenas piadas tentando ganhar fama.- falou um homem qualquer.

_ Não deveríamos acabar com eles, para assim mostrar de exemplo para aqueles que buscar ser heróis?- sugeriu uma mulher.

_ Eles estão nos subestimando.- falou Miguel.

_ Deixar, assim fica mais fácil de derrotá-los.- falou Ren dando de ombro.

_ Ren tá certo, além que até fica mais divertido vendo a cara deles quando ver que não somos fraco.- falou Hisoka.

Todos se preparam para luta, Sapphire tirou o seu violino e começou a tocar Lacrimosa de Mozart, claro que o violino sendo modificado para tocar bem alto como estivesse conectado a uma caixa de som enquanto Ren, Malikah, Miguel e Hisoka tinha em suas escuta um aparelho que bloqueia qualquer som que viesse de Sapphire, para assim não correr o risco deles serem afetados.

_ Vai nos entreter agora.- falou quando alguém qualquer quando Sapphire se preparava para tocar.

_ Sentimente: Lacrimosa.

A música começou a soar e nenhum sentiu o efeito que estava escutando, mas quando ela começou a cantar acabou sendo diferente. Todos começaram a sentir uma onda de tristeza e alguns não aguentavam e começavam a chorar reduzindo bastante as pessoas para lutarem.

_ Brincadeira de deuses: Zeus e Poseidon.- disse Miguel.

Duas enormes figuras em desenhando apareceu, sendo eles com uns dois metros de altura. Aqueles que se mostravam menos afetados pelas as habilidades de Sapphire já se preparavam para lutar.

_ Sorte ou Azar.

Um dado de seis lados apareceu na mão do Ren, que estava com uma paleta preta em praticamente em todo o seu vestimento, apenas a  máscara que cobria o seu rosto era branca. O japonês jogou os dados e acabou caindo no lado três, que simboliza que o ataque que Miguel iria fazer naquele momento não teria tanta eficaz com todos ali presente.

Miguel usou seus poderes onde uma grande onda foi na direção dos inimigos e para finalizar uma onda de choque, mas acertando menos da metade que estava ali, já que o resto havia usados seus poderes para se proteger.

_ Sleep.- sussurrou Malikah e fazendo boa parte daqueles que estavam de pé cair no sono, mas aquilo havia esgotado ela e a fazendo respirar com mais força.

_ Longa a distância não vai dar certo agora, vamos ter que aproximar.- falou Hisoka enquanto uma espada de tinta formava em sua mão.

Os três concordaram e começaram avançar em direção dos adversários que lutavam bravamente. Sapphire ainda tocava em seu violino e percebeu aproximação daquele que tentou se aproveitar dela no escuro e viu que ele tinha com uma arma de fogo. Ele mirava em Sapphire e estava pronto para puxar o gatilho.

_ Agora você morre vadia.- falou ele.

Sapphire fechou a cara, mas não parou de cantar. Não pense que ela deixaria levar algum tiro.

“_ Note musicale: Lacrimosa.” Pensou a garota.

Sapphire ainda tocando a música e ativou os seus poderes de trazer as notas músicais, que foi disparado rápidos e nem deu chance dele revidar.

Ren lutava corpo a corpo com três pessoas, sendo elas todas usando suas habilidades de lutas de curta distância, mas com os três não estava sendo eficaz por dois motivos, o primeiro que suas individualidades não era grande coisa e segundo Ren era melhor lutador que os três.

Não era apenas Ren que se destacava em uma luta corpo a corpo, Hisoka mostrava ser um ótimo lutador, mas de qualquer forma não era atoa que o japonês se destaca, afinal além de usar sua espada, ele também se teletransportava por todo o salão.

Miguel ao contrário dos dois japoneses, ele usava mais sua individualidade para combater seus inimigos. Ele tinha consigo vários animais o ajudado, além de usando habilidades de fogo para ajudar a derrotar mais rápidos.

Depois de algum tempo todos os inimigos estavam derrotados e ambos bebendo água - principalmente Sapphire, que tinha gastado um pouco a sua voz - além de estarem descansando um pouco.

_ Equipe Líder, vocês já acabaram?- perguntou Azef pelo comunicador.

_ Sim, pode nós buscar.- falou Malikah.


Notas Finais


Então eu espero que tenham gostado do capítulo e que não tenha ficado algo chato.
Bem, até o próximo capítulo e até lá acredito que já estou 100%

Ah! Eu irei publicar hoje um vídeo que mostra para vocês o que espera no novo arco que está entrando, mas por causa de algumas coisas não conseguir upa ele, mas no próximo capítulo vocês poderão ver ele


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...