História The Gângster - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Fanfic, Gay, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jungkook, Jungkook!tops, Kookmin, Romance
Visualizações 49
Palavras 3.791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E AÍ GALERA

I back rapaziada

Já sabem né? Não foi revisado.

As cenas a seguir são +18 Hehehe

Leiam as notas finais carai

Capítulo 11 - Once Upon a Dream


- Tem certeza?- perguntou Jeon sorrindo travesso, e Jimin revirou os olhos.


- Você tá me perguntando isso a cada vez que eu respiro, você tá inseguro Jeon Jungkook?- perguntou Jimin cerrando os olhos colocando as mãos na cintura.


Jungkook deu de ombros e negou.


- Eu to totalmente preparado pra isso, to perguntando se você tá...- Jimin concordou convicto.


- Mas do que nunca...- disse se posicionando pra dar impulso no pulo, totalmente determinado.


Jeon revirou os olhos negou e sorriu por todo o exagero de Jimin em se preparar, também se posicionou, mas pegou a mão do loirinho e não olhou pro lado pra perceber que Jimin estava surpreso pelo toque repentino.


Era claro que não pularia daquele penhasco sem garantir primeiro que Jimin não se machucasse, se afogasse ou algo do tipo, queria ter certeza.


Jimin apertou ainda mais a palma molhada do moreno, que era duas vezes maior que a sua, e respirou fundo antes de concordar fraco com a cabeça pra Jeon, que só aguardava ele se preparar.


Agora ele se sentia mais seguro.


Contaram até três antes de correrem e se jogarem naquela imensidão de águas azuis.


Jimin nunca se sentiu tão livre.


Ainda de baixo da água, sentiu sua mão sendo puxada pra cima, deixou ser puxado e quando submergiu tirou água do seu rosto respirando fundo, procurou por Jeon e ele estava ao seu lado.


Jungkook sorriu e Jimin de volta pra si, se aproximou tocou os ombros exposto do moreno enquanto o mesmo segurava sua cintura fortemente pra que não afundasse, Jimin passou os braços por seu pescoço e sentiu o calor do Jungkook quando ambas das peles expostas se encostaram, Jimin beijou a bochecha molhada do Latino, que beijou seus ombros molhados.


Jimin arfou baixo com os lábios molhados e frios tocaram sua pele com tanta leveza.


Jungkook por perceber que Jimin arfou, levou os beijos do ombro até o pescoço, aonde passou a língua perto da orelha e selou por fim antes de sorrir e suspirar perto do ouvido do loirinho.


Jimin agarrou os cabelos molhados da nunca do moreno, e agarrou com as pernas a cintura fina de Jungkook, que segurou fortemente as coxas cobridas somente por um short de tecido fino.


Jimin estava sem cueca.


E quando sentiu seu sexo que já estava recebendo vibrações encostar na barriga malhada do moreno arfou mais uma vez baixo, perto do ouvido do Jeon que agarrou com muita mais força a coxa e entre chupos e beijos no pescoço exposto do loiro, Jungkook podia sentir o falo de Jimin.


Eram apenas beijos e toques sutis, nem se beijaram ainda e Jimin já estava e entregue dessa maneira.


Jungkook, acabando com toda a tentação, se separou e foi de encontro com os lábios rosados e brilhantes por estarem molhados.


A boca de Jimin tinha um gosto salgado, provavelmente pela água do mar.


Jimin tentava acompanhar os movimentos do moreno, por ser novo naquilo e não saber muito oque fazer, mas deixou que seu instinto o guiasse.


Quando foi pedido passagem com a língua pelo Jeon, o loiro se tornou muito mais entregue, mesmo que somente um pouco nervoso, cedeu com o fogo e desejo, embora quissese se manter controlado.


Não queria se mostrar um descontralado logo na primera vez.


As línguas se cruzavam de maneira desajeitada, mas isso não impedia de forma alguma que o ósculo fosse gostoso.


Era a primeira pessoa que Jimin beijava, lento e molhado; somente Jeon tinha o provado-o e assim seria.


Um beijo que Jimin jamais imaginou que daria, um beijo que nunca esqueceria.


Os estalos eram auditivos e a cada segundo, Jungkook o apertava-o mais, causando sensações nunca sentidas por Jimin, um tanto curiso.


Afastaram-se contado mantiveram as testas juntas. Jungkook abriu os olhos fitando Jimin com os olhos fechados e os lábios ainda mais vermelhos.


Jeon o puxou outra vez, dessa vez com uma certa brutalidade e desejo que outrora, ergueu ainda mais Jimin, e o mesmo pareceu ter entrado bem no jogo do moreno, as cabeças moviam-se e as línguas de cruzaram com desejo.


Jeon dava mordidas, outrora chupava e mordia a medida que descia uma da palmas da mão pela costa nua do loiro e a outra apertava ainda mais sua coxa.


Jungkook devorava seus lábios com voracidade.


Park puxava os fios negros e derretia-se cada vez mais na pegada deliciosa do latino-coreano.


Lentamente, Jungkook foi selando os lábios cessando o beijo, é e claro que Jimin não havia gostado nenhum pouco.


Jimin tentava aprofundar o beijo e Jungkook sorriu fraco e desviou a cabeça pra beijar a bochecha do loiro que resmungou chateado.


- Creo que eso es suficiente del mar por hoy, cariño.( acho que já é sufiente de tomar banho de mar por hoje)- Jimin resmungou e fez um bico.


- Não fala em espanhol perto do meu ouvido desse jeito, se não você vai ser obrigado a resolver o problema entre a minhas pernas.- disse sendo posto na costas largas do moreno e se pendurou ali sendo guiado até a praia.


Ouviu Jeon rir baixo e o olhar por cima do ombros com um sorriso ladino e com a sombrancelha arqueada.


- ¿Y quién te dijo que esto termina aquí?( E quem disse a você que isso acaba aqui?) - Jimin sorriu em resposta então deixando ser carregado até a margem, apoiou a cabeça na costa molhada do Jungkook e fechou os olhos sentindo a quentura da pele do moreno.


Depois das declarações no carro de manhã feita por Jimin, ambos decidiram que realmente queriam se desligar do mundo por pelo menos um dia.


Jungkook disse que um dos membros da gangue tinha um namorado rico, e que ele havia disponibilizado uma cabana na praia pra gangue, caso precisarem pra alguma coisa.


A cabana ficava numa parte da praia meio escondida, por si a praia da era bem distante da cidade de Busan.


Na costa 99.


Jungkook não disse o nome do amigo e nem do namorado do amigo e dono da cabana, mas Jimin também não se importava.


Quando Jungkook sugeriu que fossem pra lá, passar o dia sem pensar duas vezes, Jimin foi.


Algumas horas de viagem e finalmente haviam chego no paraíso.


A praia era linda, ela era privada então significava que tinha apenas Jimin e Jungkook nela, a cabana na qual estavam eram simples, mas muito linda e moderna, tinha até comida armazenada lá.


Também não decidiu perguntar como aquela comida tinha chegado lá, apenas se aproveitou dos salgadinhos e refrigerantes que haviam na pequena geladeira.


Chegaram a praia a não muito tempo, e assim que chegaram decidiram que iriam tomar banho no mar calmo, apesar do clima está fechado, o céu totalmente nublado, ambos não se importaram muito e mesmo assim foram mergulhar no mar calmo.


Até pularam do penhasco.


Assim que Jungkook chegou a praia, não fez sinal pra que Jimin descesse na sua costa, e o loirinho nem fez questão se descer.


Estava ventando um pouco frio e o corpo do Jungkook estava bem quentinho, somente se encolheu e deixou que Jungkook o carregasse até a cabana.


Quando chegaram, Jungkook subiu os degraus de madeira com o filhote de coala pendurado nas suas costas, entrou pela porta de madeira e deixou Jimin sentado na cama de casal.


Jimin se temia de frio, estava apenas com um calção e sem camisa, ventava lá fora e água do mar estava extremamente gelada, pegou um dos edredons branco e grosso e se embolou na cama.


Diferente do Latino, que estava só com uma boxe, completamente exposto e mesmo assim, andava pela cabana sem se preocupar com o frio, Jimin viu Jungkook seguir até o banheiro atrás se uma toalha pra se secar - foi inevitável não olhar pra bunda redondinha e dura do Jungkook marcada na boxe preta, Jimin desviou os olhos um tanto envergonhado.


E desgraçado ainda era quentinho, e aqueles cobertores não estavam fazendo o seu trabalho direito pra aquecer o montinho de gente embrulhado na cama.


Olhou pro banheiro novamente e nem  sinal do Jeon pra se aquecer.


Jungkook era tipo o Jacob do crepúsculo, quentinho, apesar de qualquer situação então Jimin necessitava dele.


- Cariño, se incomoda se eu tomar banho primeiro? Eu já tô no banheiro mesmo.- Ouviu Jungkook falar do banheiro, então fez um bico.


- Tá, mas não demora! Eu tô com frio é você meu aquecedor humano.- Ouviu Jungkook rir do banheiro, e logo o chuveiro sendo ligado indicando que Jungkook já estava no banho.


Poizer...


Nu.


Jeon Jungkook estava nu, no cômodo do lado.


Jimin chocoalhou a cabeça, tentando afastar tais pensamentos.


Mas derrepente veio a imagem do tatuado de baixo do chuveiro é...


Jimin respirou fundo.


Se escolheu ainda mais nos edredons, tentando realmente ao máximo possível afastar esses pensamentos impuros.


Mas não era como se não tivesse quase em se entregue pra Jungkook ali, no meio da água agora pouco mesmo...


Suspirou e ficou na vista lá fora, a grande janela coberta apenas por cortinas que se movimentava com o vento forte vindo de fora.


Se cobrindo com o edredom, se levantou e andou calmamente até lá, apoiou-se na janela e observou o tempo fechado.


Estava escuro, era quase como se já estivesse tarde da noite, as ondas do mar ao longe se tornavam mais fortes.


As Palmeiras na praia se entortavam pela força do vento, cairia um enorme temporal daqui a pouco.


Jimin respirou fundo e fechou os olhos sentindo o vento gélido tocar seu rosto.


Finalmente estava se sentido leve, sem preocupações com que lidar.


Ouviu a voz grossa cantarolar do banheiro e olhou pra porta entre aberta.


Jungkook cantava com sua voz melodiosa e rouca:


Eu te conheço, andei com você uma vez num sonho

Eu te conheço, seu olhar tem um brilho familiar

E eu sei, é verdade que as visões são raramente o que parecem

Mas se eu te conheço, sei o que você vai fazer

Você me amará de uma vez, do jeito que amou uma vez em um sonho


Jimin ficou surpreso o quanto a voz do moreno combinou com a melodia melancólica da música da Lana, apesar da letra ser linda e ser feita pra um conto de fadas.

Jimin não pode evitar em sorrir, sentido seu coração totalmente aquecido, preenchido de emoção ao perceber que era somente ouvir sua voz cantando era tudo oque precisava.

Jungkook o trazia paz, apesar de não ser bem isso que o moreno transparece pras outras pessoas.

Mas pra Jimin, Jungkook fosse seu porto seguro, sua paz, refúgio...

E talvez com ele seu vazio estivesse sendo preenchido.

Talvez fosse o rosto impassível, a calmaria que trasmitia sem parecer.

Toda a emoção e adrenalina que tanto Park aumejou, era impossível não se render.

Mas como sempre, Jimin foi fraco o suficiente pra não resistir a Jungkook. Não era por causa das roupas, o cabelo bem cortado ou pela voz grossa. Não, não, não, o loiro notou a atração crescente ao observar como Jeon era peculiar, exbanjava confusão, perigo, pra onde quer que fosse. 

Me chame de insanso por sentir tudo isso por um gângster, um bandido sorrateiro, eu sei o quão errado é, mas Jeon...


Jeon foi, e sempre será o único a me fazer ir pro paraíso sem me tirar da terra.


Jimin, sem se conter, jogou o edredom na cama, se despiu lentamente, o quarto não tinha iluminação a não ser pela luz do banheiro, a silhueta do loiro era iluminada pela pouca luz vindo de fora.


Com passos calmos, andou até o banheiro.


Antes de empurrar a porta, respirou fundo.


Perguntou se era realmente aquilo que queria fazer, estava pronto? Seria a primera vez que se entregaria a alguém, Jeon era digno se receber Jimin de corpo?


E sim, Jimin tinha certeza que sim.


E pensou que só se viveria uma vez, tinha 17 anos, queria sentir sensações novas...


Mas não de qualquer um, queria ser tocado, ser provado e ser descoberto pelo moreno.


Por Jungkook.


Então, certo com sua decisão, Jimin entrou no banheiro sem medo e tentando ao máximo conter seu nervosismo.


A fumaça que invadia o banheiro, vinda da água quente fez com que todos os pelinhos de Jimin se arrepiassem.


Jimin viu a silhueta de Jeon de costas pelo vidro embaçado do boxe e mordeu os lábios, viu as coxas grossas e a bunda redonda, as costas largas e os ombros, e sem falar dos braços erguidos enquanto Jeon empurrava seu cabelo pra trás.


Sem Jungkook perceber, Jimin entrou no boxe, e de forma sutil e amorosa, passou as mãos pela costas molhadas do Jungkook que suspirou em deleite com o toque repentino na costa.


Jungkook se virou pegando nas mãos do Jimin, sorrindo travesso, observou dos pés a cabeça o corpo de Jimin.


E porra.


Não era possível existir algo completamente perfeito assim.


Jimin se sentiu envergonhado.


- Não me olhe tanto assim...- Jimin disse baixo tentando esconder com o braço o seu corpo.


Jungkook voltou a encarar as orbes negras.


Se aproximou e tirou os braços que tentavam esconder falhamente o corpo de ninfeta do loiro.


Jimin deixou ser observando, mas tinha ficado vermelho.


Jungkook agora, passou a observar alguns cortes fundos na coxa e alguns cortes superficiais na barriga do loiro.


Isso não tirava nem um pouco a beleza de ninfeta do Park.

- Você é perfeito, cariño...- Disse jungkook sussurrando, se aproximando perigosamente de Jimin, segurou com uma da mãos, a cintura fina e bem curvada, a outra tocava o rosto do loirinho.

Jimin mordeu os lábios esperando algum movimento vindo do moreno, mas ele apenas o encarava de forma tão sexy e sedutora, que Jimin consegui apenas respirar enquanto sentia seu coração bater acelerado.

Jimin levou suas mãos até os ombros largos, subindo por sua nuca.

Passou o polegar por seus lábios finos e o beijou calmamente fechando os olhos enquanto as cabeças se moviam de um lado ao outro de forma lenta, as línguas se cruzavam quentes.

Jimin empurrou um pouco Jeon pra trás sem parar o beijo, quando entrou de baixo da água quente, fez movimentos atrevidos com a boca, que nem fazia idéia de que sabia, só segui seu extinto e suas lembranças de livros que leu.

Mordeu os lábios do moreno de forma  lenta, dando leves chupos fazendo Jungkook arfar maravilhado apertando mais a cintura do loiro, não sabia aonde Park havia aprendido aquilo, mas estava gostando.

Jungkook desceu às mãos até um coxa tocando na parte de trás e erguendo somente ela, queria sentir Jimin o mais perto de si possível.

Quando os sexos se encostaram Jimin teve que parar o ósculo pra gemer jogando a cabeça pra trás.

Jungkook se aproveitou da situação pra lamber as gotas de água que deslizavam pelo pescoço de Jimin, sugando deixando marcas e subindo com beijos por sua clavícula e enfim seu rosto de encontro com sua boca.

Jimin ficou na ponta dos pés segurando o cabelo do Jungkook aproveitando-se do beijo caloroso e intenso. Amando a sensação de sua língua se encontrando com a de Jeon de maneira tão desesperada.

A segunda mão do Jeon que estava na costa nua de Jimin, agora passavam por sua bunda apertando-a com força fazendo Jimin grunir baixo durante o beijo.

Sua mão buscou pela outra coxa o erguendo sem dificuldade alguma fazendo com que Jimin abraçassse o pescoço do Jeon, agarrando com suas pernas a cintura gemendo rouco não só pelo contato do seu sexo já duro com a barriga de Jeon, como o pau do Jeon também já duro tocando suas nadegas nuas, fazendo Jimin parar o beijo e gemer extasiado em seu lábios encostados.

Jungkook apertou as coxas grossas do Park grunindo algo inaudível e levou Jimin até o vidro do boxe o encostando ali.

Jungkook soltou Jimin, o virando de costas com tamanha pressa.

Jimin sentiu suas mãos deslizarem por sua cintura e seus lábios beijarem seu pescoço, sentiu o corpo quente do moreno nas suas costas e seu membro duro em sua bunda.

Jimin fechou suspirando, sentido suas mãos subirem calmamente por sua barriga molhada.

Aaah era tão bom...

O toque, a textura de sua mão... era tão viciante.

Jimin desencostou uma das mãos do vidro alçando a nuca do moreno, sentido sua língua passar por seu pescoço me chupando fracamente.

Jimin segurou a outra mão do moreno a levando mais pra cima, fazendo o acariciar seus mamilos.

Descobrindo que realmente adorava ser tocado ali.

Jimin arfou alto tombado a cabeça pra trás apoiando sua cabeça no ombro do Jungkook, o sentindo seu quadril  pressionar seu pênis em si.

- Você me deixa louco sabia, cariño?- Disse rouco ao seu ouvido descendo uma de suas mãos por sua barriga, alçando seu falo duro um pouco melado, subindo e descendo lentamente sua palma por minha extensão pressionado seu dedão por minha glande.

Um gemido manhoso e trêmulo saiu dos lábios carnudos de Park.

Subiu sua mão por seu membro e a afastou, fazendo Jimin resfolegar chateado.

Jungkook foi dando leve selos por seu ombro descendo a sua costas lisas e de vez enquanto passando a língua, Jimin tombava a cabeça extasiado com a língua do moreno.

Jungkook parou os beijos na curva entre sua bunda e costa, deu mordida em um lado de suas nadegas e apertando a outra.

E sem que Jimin esperrase, Jungkook enfiou sua língua quente na entradinha vermelha fazendo Jimin morder os lábios e empinar mais a bunda contrato o rosto do moreno.

- Jungkookie...ah...- arqueou as costas embinado a bunda sentido a língua quente envadir sua entrada apertada o levando a sentir sensações que jamais sentiu.- meu deus...

Jeom apertou suas coxas deixando a pele branca de Jimin avermelhada, logo depois subiu com os beijos pela costa de novo, e um sutil provocação, mordeu o pescoço do loiro.

Não iria até o fim hoje, era a primeira vez de Jimin, e Jungkook tinha quase certeza disso, faria Jimin viajar pro paraíso somente com sua boca hoje.

Dito isso, virou Jimin e deu leves selos enquanto sua mão trabalhava no falo de Jimin.

Descia e subia calmamente quase que uma tortura pra Jimin, segurou a mão do moreno o incentivando a ir mais rápido.

Jungkook sorriu e se aproximou encostado a mão livre na parade atrás e chegando perto do ouvido do loiro proferindo frases sujas, Jimin jurou que pode ver o paraíso quando o moreno tatuado desceu e abocanhou seu falo o chupando fazendo Jimin morder fortemente os lábios quando Jungkook lambia sua glande melada de pré gozo.

Agarrou os cabelos curtos os puxando toda vez que Jungkook encostava seu sexo na garganta, ele era tão bom a boca quente do Jeon descia por seu falo deixando suas pernas fracas e todos os seus pelinhos se arrepiarem.

Não demorou muito pra que gozasse na boca do moreno o fazendo engolir tudo e sorrir safado, Jimin riu sem fôlego, quando Jungkook se levantou beijou carinhosamente a boca avermelhada e entre aberta, Jimin sentiu sua porra na língua do moreno.

Quando separaram os lábios, Jungkook jurou que daria banho no seu baixinho e o levaria pra cama.

Mas não foi exatamente isso que aconteceu, se entregaram de corpo e que não sabe de alma também.

Jimin nunca se sentiu tão desejado e bem na vida, Jungkook foi tão carinhoso consigo que verdadeiramente se sentiu amado, mesmo que fosse apenas coisa de sua cabeça.

Já Jungkook, nunca se sentiu tão privilegiado de ter alguém como Jimin em mãos, entregue totalmente a si.

Não merecia alguém como aquele baixinho irritante de madeixas loiras, e agora, vendo o loiro deitado ao seu lado somente coberto pelo lençol branco, se corruia.

Acariciava levemente os cabelos do garoto dormindo seneramente ao seu lado, passou pelo rosto do garoto o vendo suspirar se aconchegado na sua palma grande, sorriu.

Era adorável.

Selou com cuidado a testa do pequeno, o cobriu com lençol, estava frio a chuva ainda caía fortemente e o vendo entrava pelas brechas abertas.

Ficou ali, ao lado seu lado com a costa escorada na cabeçeira da cama enquanto tragava um cigarro de maconha, soltando a fumaça pra longe pra não incomodar o pequeno.

Ficou admirando dormir, tomou Jimin pra si naquela noite porque sentia desejo, necessidade, uma vontade que foi reprimida por parecer tosca demais porque ele não merecia entrar na vida de alguém como Jimin.

As vezes Jungkook se sentia como uma bomba programa pra se alto destruir. Ele tinha esse costume, de encarar o espelho e ver o lixo que se tornou conforme os anos, sentia repulsa de si mesmo e caralho, toda aquela confiança majestosa que passava pra Deus e o mundo não passava de uma mentira bem feita que rodeava seu ser como uma serpente.

Era um maldito mentiroso que havia caído na própria mentira. E não havia motivos pra arrastar mais alguém para aquele emaranhado que era sua vida.

Não Park Jimin.

Mas assim como o loiro, Jeon não resistiu, quem resistiria? Era Park Jimin ali.

Um ser tão precioso, e apesar de meio maluquinho, mas era oque Jungkook gostasse em si.

Era oque o tornava "igual" a si, Jimin era difente dos outros mesmo que não soubesse disso.

Jimin parecia estar tão pedido quanto a si.

Sorte seria a pessoa que compartilharia a vida com Jimin, acordaria todos os dias com aquela criatura linda e doçe.

Jimin só não tinha o mundo nas mãos porque estava ocupado colecionando corações e sem perceber, segurava o de Jeon aos poucos.

Talvez amor?

Ok, talvez amor não seria a palavra certa para descrever aquilo, talvez não estivesse nem próxima da palavra apropriada, mas era fácil de confundir.

Tinha curiosidade, desejo, fascinação e carinho.

Coisas que nunca sentiu antes, por ninguém e nem fazia questão.

Talvez Jeon estivesse amando Jimin.

Você pode achar precipitado, mal dirigido, mas na verdade, amar não é só querer casar-se com a pessoa e querer passar a vida inteira ao lado dela.

E Jeon queria, e como queria... queria ser digno a Jimin, gostaria de ser suficiente, gostaria de ter esse visão todas as noites, gostaria de tocar Jimin sempre como essa noite.

O amor não precisa ser construído você não precisa classificá-lo.

É só... Amor, sem explicação, sem histórico ou motivo. Era apenas um sentimento que nascerá durante a noite, é não precisa ser catalogado, nem registrado, o mundo não precisa saber, ninguém precisa.

Mas em tão pouco tempo?

Acontece.

Mesmo que estivesse quase certeza do que sentia, esconderia, amaria Jimin em silêncio.

Nunca diria, nunca revelaria, preferia o deixar com uma dor enorme do que uma cicatriz profunda.


Você me amará de uma vez, do jeito que amou uma vez em um sonho

Lana Del Rey - Once Upon a Dream 



Notas Finais


Deixa eu contar um coisa.

Foi o primeiro Lemon que escrevir;-; e ainda não sei mas vou melhorar então peço desculpas se tiver ruim, Ok?

Perdão, eu melhoro...

Yaaaaaa queria dizer uma coisa aqui, vcs que comentam, vcs tem um cantinho no meu ♡ ;-; continuem comentando e dando a opinião sincera de vcs, não sabem como me motivam a continuar ksksksk♡♡♡

E bom, novidades, to trabalhando em fanfic nova então ela vem depois ou quase na reta final de The Gângster ♡♡♡ espero que continuem a me acompanhar até lá, ou não ksksks

E talvez, talvez... demora a próxima att, Ok? Final de ano e tenho que me empenhar mais ;-; msm que eu não queira, eu só não quero decepcionar minha família pq se fosse por mim, teria desistido já...

Dias das crianças ai e vou ganhar meus mimos mesmo sendo uma cavalona ksksksks, então é isso!

Xauu anjos é até mais ^-^

A música do cap e Once Upon a Dream da Lana Del Rey, oto com preguiça d3 colocar o link, flw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...