História The Gangster - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?)
Personagens Daniel Mologni, Lukas Marques
Tags Daniel Molo, Drama, Lukas Marques, Sexo, Voce Sabia
Visualizações 172
Palavras 1.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


SENHOOOOOOOOR, voltei depois de 1 ano e 11 meses. Quase dois anos, em ?
Queria pedir desculpas a quem acompanhava a história, mas coisas aconteceram e eu tive que me afastar...
SÓ PRA AVISAR QUE VOLTEI COM TUDOOOOOO.
<33333333333333333333333

Boa leitura amores <3

Capítulo 4 - A melhor transa da minha vida !


Fanfic / Fanfiction The Gangster - Capítulo 4 - A melhor transa da minha vida !

                                                                        Alícia Cavalcanti        P.O.V

 

 

Dois meses! Já fazem exatamente a porra de dois meses que estou nesse caralho que chamam de casa. Eu nunca me senti tão humilhada, eu tenho que esfregar o chão, lavar banheiro, cozinhar, passar, dobrar e guardas todas as roupas desses infelizes. Tudo bem, eu sempre fiz isso, mas uma coisa é fazer para a SUA casa ficar limpa e arrumada, outra é fazer para a casa de um bando de homens que só sabem roubar, matar e trepar como se o mundo fosse acabar amanhã.

Eu não aguentava mais aquela rotina, limpar a casa todos os dias e me deitar com o Lukas todas as noites. Mas já faz umas semanas em que ele não me procura, na verdade, já faz semanas em que não vejo nem um dos dois idiotas. Ouvi por fofocas dos empregados que eles estariam trabalhando em um novo assalto, e o alvo dessa vez seria um banco em Londres. Torcia e orava para que eles fossem pegos e mortos, eu os odeio

 

- Qual é Felipe, você foi muito idiota, deixou aquelas duas gostosas na mão. - Disse Daniel gargalhando com os meninos.

- Eu só deixei por culpa de vocês, não sei fazer nada com plateia.  – Felipe rebateu furioso

- Que nada, você broxou. – Disse Chris. Os risos foram estrondosos dessa vez

- Vai se foder. – Mostrou o dedo do meio para os autores das piadas idiotas

- Olha se não é a gostosa. – Ouvi aquela terrível voz no pé do meu ouvido e dei um pulo com o susto. – Calma linda, não sou um bicho. – Riu

- Eu sei que não é, é um babaca. – Respondi morrendo de medo com o que ele iria fazer depois disso.

- Sua sorte é que não estou com vontade de te dar uma surra hoje, estou com vontade de fazer outra coisa. – Ele me vira com uma certa brutalidade, aperta minha bunda com força e morde meu lábio.

- Vai tomar um banho, você fede a puta faxineira. – Ele diz assim que se afasta de mim indo até a escada, provavelmente para seu quarto. 

Deus me perdoe, mas fiquei com um fogo anormal depois desse acontecido. É errado começar a sentir um desejo por seu estuprador? SIM, É! Tá louca Alícia? Isso não pode acontecer. NUNCA!

 

Subi para o “meu” quarto, tranquei a porta e fui direto para o banheiro. Liguei a banheira e deixei ela encher enquanto tirava minha roupa, liguei minha caixinha de som e logo depois entrei na banheira e me permitir relaxar encostando minha cabeça na borda e fechando meus olhos.

Não sei quanto tempo passou, eu estava quase adormecendo quando ouço minha música favorita, pillowtalk, (COLOQUEM A MÚSICA PARA TOCAR, SE QUISEREM...PORÉM, RECOMENDO) ouço a voz do meu querido Zayn ecoar por todo o banheiro, começo a cantarolar mentalmente. Sinto algo adentrar a banheira e quando abro meus olhos Lukas está lá, sem roupa, sentando na banheira e me olhando com desejo, um desejo que eu nunca vi no olhar dele. 

Ele vinha para cima de mim lentamente, passando seu nariz por todo meu pescoço, sentindo meu cheiro. Sinto sua mão direita deslizar por meu seio apertando o mesmo e descendo logo em seguida, passando por meus lábios vaginais de forma sensual, ele começa a estimular meu clitóris com o dedão enquanto enfia seu dedo indicador em mim. Tudo acontecia lentamente, seus movimentos eram lentos e eu tentava segurar meus gemidos ao máximo, em nem um momento ele parou de apertar meu seio com sua mão esquerda. O que eu nunca pensei que aconteceria, aconteceu. ELE ME BEIJOU, e pqp, seu beijo era uma delícia, era lento, sensual, molhado e cheio de desejo. O empurro sensualmente para trás fazendo com que ele ficasse sentado, sento no seu colo devagar e encaixo sua glande na minha entrada, vou descendo devagar para sentir ele por completo em mim, quando isso acontece ele me beija novamente, pega no meu quadril e me ajuda nos movimentos, quando me dou conta já estou gemendo seu nome e suando muito com os movimentos rápidos que fazia. Ficamos assim por um longo tempo, senti minha buceta se contrair e o pau dele engrossar, gozamos juntos, nossos gemidos de prazer foi como um coro. Com ele ainda dentro de mim, o abraço deitando minha cabeça no seu ombro. Uma lágrima caí do meu olho enquanto ele passava sua mão esquerda por meu cabelo enquanto a direita estava alisando minhas costas. Eu não estava chorando por ter sido ruim, muito pelo contrário, foi ótimo e é por esse motivo que estou chorando, eu gostei quando deveria ter odiado e eu sei que isso vai dar uma merda das grandes.

 

- Eu te odeio, Lukas Marques. – Falo em um sussurro esperando que ele não ouvisse.

- Eu sei. – ele sorri e me responde me deixando surpresa.

 

Saio da banheira após alguns minutos e vou para o chuveiro para terminar meu banho, ele me segue, me abraça por trás e sinto seu membro ereto se exprimido na minha bunda. “Meu Deus, já? Esse menino é insaciável”. Ligo o chuveiro e me viro para ele o trazendo para debaixo do mesmo e beijando-o de forma agressiva, eu precisava daquilo o mais rápido possível.

Ele me empurra contra a parede e levanta minha perna até sua cintura, ele para o beijo e eu o olho sem entender.

- Quero ver sua cara de prazer quando eu entrar em ti. -Ele fala sorrindo, logo depois adentrando em mim com força.

Minha única reação foi fechar os olhos e gemer alto.

- Olha pra mim, olha pra mim, Vadia. – Ele falava pausadamente.

O fitei e ele logo acelerou suas estocadas me deixando completamente louca me fazendo puxar seus cabelos e morder seu lábio com tanta força ao ponto de sentir o gosto do sangue. Arranhei suas costas ao sentir que chegaria ao ápice. Com mais algumas estocadas gozei, logo em seguida senti seu líquido quente me preencher, ele foi diminuindo as estocadas até parar por completo.

Pensei que ele falaria algo, mas não, ele só terminou o banho enquanto eu o encarava tentando recuperar o folego, e saiu. Ele saiu sem ao menos olhar na minha cara, sem falar um “ tchau vadia “ que seja.

Terminei meu banho, vesti uma camisa larga e uma calcinha, me deitei e logo adormeci pensando naquela maravilhosa transa.

A melhor transa da minha vida. 


Notas Finais


MANAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS, o que acharam? Meu sonho é que isso acontecesse comigo e ele. AF AF AF
AUSHAUSHAUHS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...