1. Spirit Fanfics >
  2. The Gangster Love: Back To Origins (Third Season) >
  3. Capitulo 12 - Será que consegue?

História The Gangster Love: Back To Origins (Third Season) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpem algum erro e espero que gostem.

Capítulo 12 - Capitulo 12 - Será que consegue?


Fanfic / Fanfiction The Gangster Love: Back To Origins (Third Season) - Capítulo 12 - Capitulo 12 - Será que consegue?

– Ai, minhas costas estão explodindo de dor. - Justin passava as mãos nas costas com uma cara de dor bonitinha quando entrou no quarto aquela noite. - Deus até meus ombros doem! - Ele se jogou na cama deitando em cima de mim.

– O que você aprontou pra elas doerem tanto? - Minhas mãos estavam emaranhadas no cabelo dele.

– Por que você acha que eu fiz alguma coisa? - Sua voz saiu abafada visto que ele tinha enterrado o rosto na minha barriga.

– Por que eu te conheço, Bieber. - Eu ri.

– Grande coisa. - Ele disse ainda abraçado a mim. - AI! - Lhe dei um beliscão no braço.

– Bateu na piscina? - Eu questionei.

– Como sabe? - Ele levantou a cabeça.

– Sua bermuda está molhada.. - Ele mordeu a boca como se pedisse desculpas por ter esquecido e molhado minha roupa e a cama.

– Eu e os meninos estávamos brincando, e aquele filho da mãe do Butler teve a incrível ideia de fazermos competição de mortal. - Apenas neguei rindo e me levantando.

– Vai trocar essa bermuda. Vou pegar uma pomada pra dores musculares e eu quero você quieto aqui depois, ouviu? - Ele estava na porta do banheiro.

– Sim, mamãe. - Revirei os olhos.

Abri a porta do banheiro e me agachei abrindo o armarinho da pia procurando a pomada milagreira para Justin, nada de achar, resolvi tentar nas gavetas e depois de fuçar em duas finalmente a achei na terceira. Ao retornar ao quarto o loiro já estava com outra roupa — essa seca—  assim que colocou os olhos em mim ele sentou na cama de costas e abaixou a cabeça.

– Aí, o mamãe? Eu vou ter alguma recompensa? Tipo eu to doente, você tem que cuidar de mim.. - Sua cara era de dó.

– O que você quer que eu faça? - Eu sorri de canto.

– Não sei, talvez uma massagem pelo meu corpo com a boca. 

– Você não presta.. - Nós rimos. 

– Tudo bem, já sei.. melhor eu ficar quieto hoje. - Ainda bem que ele me conhecia o suficiente. 

– Isso mesmo, você trata de se cuidar mocinho.. - Acabei e ele se virou.

– Só de poder dormir com você nos meus braços já melhora tudo. 

[.....]

– Não grita com ele! — Acordei já sabendo que boa coisa não estava rolando. Bufei prevendo que seja lá o que estivesse acontecendo, eu teria que resolver.

– E você manda por acaso? — Era Cameron.

– Mando! A casa é minha também. — E Emma.

Pera ai, Emma?

Desci o mais rápido que pude a tempo de ver minha amiga a dois passos de voar na cara dele.

– Ei, ei.. — Separei. – Sem agressões na casa! — Eu nem me daria o trabalho de querer saber o que tinha acontecido, depois eu perguntava a alguém.

– Ela é louca! — Cameron disse baixinho.

– Louca você já vai ver quando eu bagunçar sua cara! — Emma queria arrancar a pele dele.

– Leva ela pra cozinha pra se acalmar.. — Pedi a Christian.

– Tá bom.. — Ele me obedeceu.

– O que você quer? — Olhei Dallas.

– Conversar a sós. — O vi espiar por cima de meu ombro.

– Tá bom, vai pro meu escritório, eu já vou. — Me virei após ele ir pelo corredor. – Por que? — Perguntei para a única pessoa que sobrou ali.

– Quis ver até onde ia. Eu estava adorando ver à cara de imbecil dele.

– E se ela batesse nele, Chaz? — Encarei ele.

– Ia ser um bônus imenso pra mim.  — Ele riu.

– Charles! — Dei bronca.

– Tá, eu não ia deixar ela fazer isso, estava apenas me divertindo um pouco. Se eu tivesse percebido que ia dar merda eu ia segurar ela.

– Não, você não ia. — Eu sabia. 

– Não ia mesmo.. — Já vi que o dia ia ser longo.

Segui pelo corredor do meu escritório entrando no cômodo pra ver Cameron me esperando.

– Então é aqui que você manda no pessoal? — Debochou.

– Não, querido eu não preciso estar em uma sala pra me obedecerem — Respondi. – E então o que quer aqui? — Fui direta.

– Queria dizer que essa parceria nossa talvez não dê mais certo.. — Ele se sentou na minha frente.

– Por? — Me apoiei na mesa.

– Seus amigos me odeiam! — Ele disse como se fosse óbvio.

– Você também não ajuda! A cada dez palavras que diz onze são ofensas a eles. Você tem que colaborar Cameron. O que adianta se eu pedir pra eles mudarem, mas você continua com essa sua postura? — Ele se calou.

– É, mas.. — Ele ia falar.

– Mas nada! — Dei bronca.

– A bronca é só em mim? — Ele achou ruim.

– Não, eu vou falar com todo mundo, mas você tem que prometer não cair na pilha.

– Eu não sei se consigo.. — Cameron abaixou a cabeça.

– Dallas, posso ser sincera? — Perguntei.

– Pode.

– Sinceramente, não vou te dizer que nós estamos fazendo favor pra vocês de ajudar por que eu estaria sendo hipócrita demais, só que você tem que aceitar que todos sem exceções estamos nessa juntos você querendo ou não, todo mundo tá ferrado com o Columbus e a gente tá no mesmo barco aqui amigo.. — Dei uma pausa. – Mas se você achar que não tá rolando isso aqui, tudo bem.. a gente desfaz nosso contrato e cada gangue vai pra um lado. E ai vocês se viram sozinhos com o Alberto. — Vi pânico nos olhos dele. – Por mim tudo bem.. — Eu estava cheia dos dramas.

– Você não é burra, Alexia! Sabe que sozinhos não damos conta.. — Ele ficou bravo.

– Sim, eu sei perfeitamente disso, e é por isso que estou dizendo sua anta, pra que você comece a se controlar e não cair na pilha. Por que é isso que eles vão fazer, eles vão te testar até o ultimo minuto. — Me apoiei na mesa. – Então vou te perguntar mais uma vez.. você acha que consegue manter sua boca fechada sem insultos aos meus amigos? — Pressionei.

– Eu posso tentar. — Dallas se deu por vencido.

– Graças a deus! Vem vou convocar uma reunião e você pode ir. — Voltamos até a sala e ele se despediu contido saindo acompanhado de Jimmy.

– E ai! — Luara vinha em minha direção. – Soube que rolou barraco hoje cedo ai com o bundão, queria ter visto. Sabe se alguém gravou? — Ela me olhou com careta. – Ai.. vai ter reunião! — A cacheada revirou os olhos.

– Chama todo mundo. Agora, no meu escritório. — Virei às costas voltando pro lugar onde a pouco estava.

Cameron ~

Sai da casa de Alexia ouvindo intimação para uma suposta reunião deles, sabia que depois que eu voltasse aquela casa talvez o pessoal me odiasse mais ainda por fazer eles levarem bronca da Alexia, mas eu não tinha o que fazer, não podíamos ficar mais daquele jeito se era pra ser uma equipe que fossemos então. Admito que eu implicava muito mais com eles do que ao contrário, mas vamos deixar isso pra lá. Aproveitei que tinha o dia de folga e fui andar um pouco pela cidade, cheguei um pouco tarde em casa e depois de ouvir falatório de Lizzie em como eu era irresponsável, eu fui dormir. 


Notas Finais


Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...