História The Gangsters - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Ashley Benson, Justin Bieber
Personagens Ashley Benson, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Ashley Benson, Justin Bieber
Visualizações 56
Palavras 2.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EAAAI BITCH'S? VOLTEEEI!
Como é que vai a vida? Espero que bem.

Boa leitura <3333

Capítulo 3 - One for all, all for one


POV. Hannah Bakerville

                                       Los Angeles, 10:16 AM

Já fazia uns trinta minutos que tinhamos entrado  dentro do estabelecimento e uma tal de Ashley não parava de falar sobre as regras, deveres e obrigações do local que teríamos que cumprir a risca, ou seríamos punidas por tais atos pecaminosos.

Affs, patético. Já teria que ficar presa em um lugar que não era a minha própria casa, e agora, seria punida ou até mesmo morta por não fazer exatamente oque aquele brutamonte tinha delimitado. O qual eu descobri que se chama Weslley Weasley, nome ridículo por sinal.

Saí dos meus devaneios quando a morena de cabelos longos e olhos verdes á minha frente estalou os dedos em frente aos meus olhos chamando minha atenção, perguntando se eu tinha entendido tudo que ela havia dito. E como eu não tinha ouvido quase nenhuma palavra do que ela havia dito anteriormente, apenas balancei a cabeça em positivo totalmente sem graça com a situação.

-Bem, como chegaram hoje e são novatas, vou aliviar o lado de vocês, e só irão começar a trabalhar amanhã. Mas não contem pra ninguém, ou vão perder os privilégios.- Concluiu dando um sorriso amarelo de canto- Agora vou levar vocês até o quarto onde vão ficar.

Dito isso, virou de costas fazendo um gesto com a mão direita para que a seguisse. E antes de sair por completo do salão, pude perceber que o local era muito sofisticado, todo em couro vermelho e preto, diferente da outra boate em que fomos pegas. O corredor não era diferente, todo vermelho com detalhes pretos, fazendo com que o mesmo ficasse bem escuro, mesmo estando de dia.

-É aqui.- Ashley parou em frente a uma pesada porta de madeira, fazendo com que parássemos de andar também e nos encarou- Vocês irão viver a partir de hoje aqui com mais 16 garotas de diversas idades. Vou ter que pedir que se comportem, e não procurem brigas, não sejam o motivo das brigas, e não estejam em brigas. Aqui é completamente diferente do mundo que as princesinhas estavam acostumadas lá fora. Fui com a cara de vocês, estão irei fazer o possível para que a vida de vocês seja ao menos razoável aqui dentro. Mas por favor, me obedeçam, vou ser a única que vai ter ou tentar ter uma espécie de amizade com vocês. Se me desobedecerem, irei esquecer essa nossa 'amizade'- disse a palavra amizade fazendo aspas com os dedos- e serei a chefe megera que sou para todas as quais me desobedeceram em algum momento. E eu tenho certeza que não iram gostar desse meu lado sombrio. Bem, agora vou apresentá-las ao resto das meninas.- Dito isso, abriu a porta a nossa frente revelando um grupo de garotas totalmente eufóricas com alguma coisa que estava em cima de uma mesa de madeira ao fundo do quarto.- Meninas?- disse chamando a atenção das mesmas para nós- essas aqui seram suas novas colegas de trabalho- finalizou a frase dando um sorrisinho de canto.

-Olha, carne fresca!- Falou uma morena de olhos azuis vindo em nossa direção- Os clientes vão adorar.- disse com certa ironia na voz, fazendo com que as outras ali presentes dessem risadas abafadas.

-Olha essa aqui que lindeza- Falou erguendo meu queixo com o dedo indicador para olhar nos meus olhos.

-Não encosta em mim sua cadela!- dei um tapa em sua mão, fazendo-a dar um pulinho de susto já que ela não esperava que eu fosse revidar ou falar alguam coisa por estar com medo.

Coitadinha.

-Escuta aqui sua vadia de merda...- Gritou com com os olhos em chamas já que os mesmos quase saltaram para fora e pegou no meu braço com força, mas logo o largou parecendo lembrar que Ashley estava dentro do quarto só observando a cena.

-Solta ela Foster!- Ashley disse se aproximando de nós calmamente- Ou quer ir dar uma passeio na sala de tortura?

A morena em minha frente abaixou a cabeça e pareceu tremer por segundos.- Não senhora.

-Ótimo. Então volte para o que estava fazendo, ou melhor, todas. Daqui a algumas horas a boate vai abrir, e ela precisa estar limpa. Hoje é o dia da Barnett,  Castillo, Gardener e Young fazerem a faxina, certo?- perguntou fazendo com que as quatro balançasem a cabeça em positivo- Ótimo, podem ir meninas.

A mesma já ia sair do quarto quando pareceu lembrar de algo.- Ah, mais uma coisa meninas- falou olhando para Megan, Caitlin e eu- Aqui, nós as identificamos pelo os sobrenomes de vocês. Então, respectivamente, eu e o restante das pessoas, iremos chamá-las de Collins, Fabray e Bakerville- disse apontando para cada uma de nós para que as outras entendessem.- É só isso! E o restante, se preparem para começar o serviço.

Ashley já estava quase saindo de novo, quando a garota que atendia por Foster se pronunciou.- Elas não vão trabalhar hoje?- falou de cabeça baixa, mas que mesmo assim dava pra perceber certa irritação em seu rosto.

-Não é da sua conta, Foster! Mas eu vou lhe responder. Wesley fez declarações claras de que é para tratar bem as meninas, e que hoje não trabalhariam para se acostumarem com a ideia- Não era bem isso que eu lembrava que ele havia dito no escritório. E parecendo entender a minha cara de confusão, Ashley balançou a cabeça quase que imperceptívelmente como se dissese 'de nada' para mim.- Então não as aborreça!- E finalmente saiu por completo do quarto.

Olhei ao redor, vendo que o restante das meninas escolhiam roupas que mais pareciam roupas de recém nascidos por causa do tamanho minúsculo que se encontra em cima da mesa. E ao contrário do resto da boate, aquele quarto era bem simples. Haviam vários colchões espalhados pelo chão, com alguns travesseiros e cobertores em cima dos mesmos. As paredes eram pintadas em um tom estranho de bege e sem nenhuma decoração nas mesmas. Perto da mesa em que estavam as meninas, havia uma cômoda velha e desgastada com várias gavetas onde estavam escrito o sobrenome das meninas em casa uma delas. E como fonte de luz, tinha uma lâmpada vagabunda suspensa no teto, e uma janela de vidro grande no fundo do quarto.

Quando dei por mim, era única que estava em pé, parada como uma retardada olhando tudo. Então corri meus olhos pelo o quarto a procura de Megan e Caitlin, encontrando-as sentadas num colchão em um canto do quarto, então fui em sua direção.

-Tem certeza que podemos ficar aqui? Sabe... para não caçar nenhuma confusão boba.- falei enquanto me sentava ao lado da Megan.

-Sim. Antes de sair, um tal de Barnett falou que podíamos ficar com esses colchões.- Caitlin falou de cabeça baixa choramigando.

-Não chora Caitlin. Talvez estamos melhor aqui do que com nossas famílias.- falei passando a mão em sua perna para acalmá-la, e realmente, eu era péssima em dar conselhos.

-Como assim melhor do que com nossas famílias, Hannah? Olha pra gente, nós viramos prostitutas. Vamos ser usadas, vários homens vão tocar o nosso corpo. Como isso pode ser melho?- falou tentando limpar as lágrimas que caiam em seu rosto com mão, mas não conseguindo, pois caiam uma atrás da outra.

-Caitlin, escuta. Nós fomos vendidas, escuta bem, vendidas pelos nossos próprios pais, as pessoas que nos deram a vida, as pessoas que nós amamos incondicionalmente nos venderam para um cafetão da região por míseros dólares. Você acha mesmo que estaríamos bem com eles? Me fala! Por que eu tenho certeza que não. Eles tiveram coragem de fazer isso com a gente, nos vender, destruir qualquer sonho nosso de um futuro melhor, de ter uma profissão digna, de casar, ter filhos ou qualquer outra coisa. Eles tiraram nossos sonhos, e tenho certeza que fariam coisas muito piores conosco. Então sim, eu digo com toda certeza, estamos melhores aqui.- falei tudo aquilo tentando convecê-la, mas principalmente, tentando me convencer daquilo.

-Tudo bem, Hannha. Só queria que tudo isso fosse diferente.

-Eu também queria Caitlin. Aliás todas nós.

-Mas o importante é que estamos juntas!- Megan finalmente se pronunciou, já que a mesma estava presa em seus próprios pensamentos a algum tempo- E vamos passar por isso juntas,certo?- afirmou mais do que perguntou pegando em nossas mãos.

-Certo!

-Isso aí! Juntas até o fim! Uma por todas, todas por uma!

Megan e eu acabamos caindo no riso por causa da alegria repentina de Caitlin, chamando a atenção das outras meninas para nós, que nos olhavam como se fôssemos duas retardadas, mas que rapidamente voltaram para o que estavam fazendo.

-Bem, agora acho melhor descansarmos um pouco. Não vamos trabalhar hoje, mas foram muitas emoções em menos de 24 horas.- E como tinha tido.

-Tudo bem.- As meninas a minha frente disseram em uníssono se deitando cada uma em um colchão.

Fiz o mesmo, e me entreguei aos meus pensamentos, logo, adormecendo.

Minha vida mudou e ainda mudará, então, que seja com elas!


                                   ***

Já havia anoitecido quando acordei com a música alta e abafada que tocava lá fora. Mas ali dentro do quarto se podia ouvir um barulho mais alto ainda: meu estômago. Foi quando me dei conta que desde ontem a noite que eu não via um grão de comida, e só de pensar nisso me dava mais fome.

-Olha. Parece que alguém aqui presente neste quarto está com fome!- Megan zombou de mim após ouvir meu estômago roncar só de pensar em todas as comidas que eu poderia estar comendo agora.

-O pior é que também estou com fome. E quando estou com fome, eu fico um porre!- Caitlin disse fazendo careta quando ouviu seu estômago roncar também.

-Sinto informar que somos três!- Megan falou passando a mão em sua barriga fazendo com todas sorríssemos juntas.

-Mas já que não temos comida e somos 'prisioneiras'- falei fazendo aspas com os dedos- vou ao banheiro. Com licença senhoritas!- Disse já me levantando fazendo uma pequena reverência para as duas a minha frente, que caíram no riso logo após. Mas antes de chegar em frente a porta do banheiro que ficava na canto direito do quarto, algo me chamou a atenção em cima da cômoda que eu havia reparado em sua existência a pouco tempo atrás. Então fui mais perto ver o que que era, e chegando perto percebi que era uma bandeja de metal com três pratos com comida.

Maravilha!

-Meninas? Acho que nossas preces foram atendidas!- falei chamando a atenção das duas que imediatamente vieram até mim.

-Meu Deus! Que bom! Mas será que isso é realmente para nós?- Caitlin perguntou com uma cara de confusão.

-Acho que sim. Além do mais, como pode ver, as outras meninas já foram lá para o salão trabalhar e já devem ter comido. E são exatamente três pratos de comida, a quantidade certa para nós que estamos aqui. Então acho é para nós mesmo. 

-Maravilha! E mesmo se não for, foda-se. Estou faminta.- Megan falou animada pegando uns dos pratos  com comida da bandeja devorando-o rapidamente, antes mesmo de chegar ao colchão para se sentar.

-Não sei se é por que não como algo à horas, mas está uma maravilha!- Caitlin disse já se levantando para levar o prato já sem nada de volta a bandeja, então aproveitei para ir junto.

-Ah, meninas! Que bom que já encontraram a comida. Estava com medo de esfriar antes de vocês acordarem. Mas e aí, como estão? Dormiram bem? Estão satisfeitas? Alguém caçou confusão com vocês?- Ashley falou assim que entrou pela porta que acabara de destrancar já nos enchendo de perguntas, me deixando um pouco tonta.

-Não se preocupe, Ashley. Estamos bem na base do possível.

-É, estaríamos melhores se estivéssemos em casa - Caitlin pareceu desabae deixando um ar mais tenso no ambiente, mas logo percebeu- Mas já que nem tudo oque queremos é o que temos, um banho seria um paraíso molhado agora.- disse rindo fazendo-nos acompanhá-la.

-Sim, claro! Já imaginava.- Ashley disse indo até o lado de fora do quarto pegando uma caixa de papelão trazendo para dentro do mesmo.- Bem, aqui estão algumas roupas que vocês usaram no dia-a-dia, fora do horário de expediente, e as do expediente irei trazer amanhã para vocês. Podem escolher qualquer uma, aliás, fiquem com todas para as três. O banheiro é aquele alí, podem tomar vossos banhos merecidos. Tem toalhas limpas na última gaveta da cômoda. Sabonete e outras coisas estão no banheiro... acho que é só isso. Fiquem a vontade.- E antes de sair do quarto Ashley se virou para nós- Meninas, tenham juízo e maturidade. Amanhã uma nova experiência vai fazer parte de suas vidas. Sei que não é a melhor ou nem muito menos uma profissão digna que alguém vai querer para sua vida, mas infelizmente, é a realidade de muitas mulheres. Então não se deixem abalar com isso, de alguma forma, transformem isso em algo comum, e não esqueçam suas essências. E o mais importante: jamais percam a esperança de uma vida melhor!- Ashley falou com uma certa tristeza em sua tristeza. Ela, mais do que ninguém aqui deve sair de perto como é essa vida e sentir totalmebte sem rumo.- Agora descansem e durmam cedo. Amanhã iram acordar cedo para limpar o salão por ordens expressas do Wesley.Então bom noite.- e logo após saiu do quarto, e eu soltei o ar que nem sabia que estava segurando.

É. Agora era definitivo. Prostitutas!







Notas Finais


Eai coisinhas do meu core? Turu bom?
Espero que tenham gostado!

Até o próximo capítulo bitch's.

BEIJO NA BUNDA <33333333333333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...