1. Spirit Fanfics >
  2. The General and the Princess (Jung Hoseok-ABO) >
  3. Capitulo Onze;

História The General and the Princess (Jung Hoseok-ABO) - Capítulo 11


Escrita por: e YoongiPan


Notas do Autor


Nha agora as coisas estao esquentando. Iti

Capítulo 11 - Capitulo Onze;


Fanfic / Fanfiction The General and the Princess (Jung Hoseok-ABO) - Capítulo 11 - Capitulo Onze;

Os passos de Jung em sua forma de lobo eram rápidos, sempre atento a possíveis emboscadas. Quando aproximou-se de seus guerreiros, assumirá sua forma humana, cobrindo-se em seguida, já que sua mente o alertara do quão sua esposa é enciumada.

— General! — Nyang sorriu abertamente ao vê-lo ali, principalmente por ver que suas vergonhas estavam cobertas.

— Princesa. — acariciou a bochecha alheia. — Tu tem total certeza do que queres? 

Por mais que houvesse aceitado a sua esposa ali, dentre seus soldados, seu coração ainda teimava em dizer que tal ato foi impensado, e mesmo que não quisesse se prover de culpa, caso acontecesse algo, ainda sim, sentiria-se culpado.

— Sei que estou pronta para esta guerra, posso não ser tão boa quanto ti e teus guerreiros. Mas tenho noções básicas de defesa e ataque.

— Tu não terá a mim para proteger-te, Nyang. — o alfa falou sério. — Estarás sozinha, sabes disto.

— Sei, Hoseok, estarei lá comprindo o verdadeiro dever de uma princesa. — falou baixinho. — General, esteja ciente de que minha escolha foi também pelo meu povo. 

Jung apenas sorriu e bagunçou os cabelos da esposa, em seguida depositou um selar cálido nos lábios alheios.

— Marchem mais rápido! — Hoseok gritou.

Assim que ouviram a voz estridente do alfa, os guerreiros apressaram os passos, tinham que estar no campo antes do amanhecer, se quisessem não ser vistos.

— Tu nunca viu uma guerra de perto, não sabes como é sangrenta. — Jung comentou ganhando novamente a atenção da ômega.

— Não é porque não as vi de perto, que não sei o que acontece. — retrucou. 

Desta vez Hoseok calou-se e apenas seguiu em passos pesados. Sua intuição estava aguçada, seu lobo interior estava inquieto, e se havia algo que o alfa aprenderá escutar, é o seu lobo interior.

— Atenção. — passou a informação quase como um sussurro. — Estamos sendo vigiados.

A tropa de Askan estava bem próximos do ambiente de guerra, já dava para sentir o odor forte do sangue misturado a fumaça das fogueiras feitas. Mas era bem mais do que isto, o general estava a temer uma emboscada.

— Hoseok. — Nyang aproximou-se ainda mais do alfa, como se estivesse pronta para beijar-lhes a bochecha. — Sinto a presença de um alfa, que não está em nosso meio.

O alfa se atentou a fala da jovem e fechou os olhos, farejou o ar e em seguida, quando o barulho das folhas fizeram-se presentes, Hoseok pulou sobre a esposa, derrubando-a nossa chão, sendo levado junto. Nem deu tempo de uma explicação, a jovem viu a flecha cortar o ar.

— Atacar! — uma voz desconhecida surgiu.

Uma pequena emboscada havia sido feita, o que deixou o general de Askan completamente furioso, estava preparado para tal coisa, no entanto, tinha a certeza de que o povo de Saraza sabia sobre sua ida por aquela rota.

— Estás bem? — Hoseok perguntou vendo os olhinhos da ômega brilharem.

— Estou. Cuidado! — a ômega gritou e virou-se levando junto de si o seu alfa.

Um pequeno grupo de Saraza atacou a tropa de Hoseok, com uma fúria sem igual. O general levantou-se e ajudou a jovem a levantar-se também.

“Espero que eles não caiam neste jogo, e continuem em sua forma humana” Jung pensou enquanto manejava a espada com agilidade.

Nyang não ficará atrás em sua técnica com espada, estava a lutar muito bem e sem nenhuma supervisão. 

— General. — a jovem gritou lançando a espada, acertando um beta do povo inimigo. — Tenha cuidado, não te prenda a mim. — falou séria.

“Estou a ficar preocupada contigo!” a jovem ômega pensou enquanto tirava a espada do corpo alheio.

— Yah! — Hoseok gritou em total fúria por ter sido quase acertado. — Estás a brincar com minha cara? — agarrou um jovem do reino inimigo. — Prendam este. 

Antes que alguém obedecesse suas ordens, o jovem começou a entrar em confusão, em seguida caiu-se em morte.

— Veneno? — Hoseok comentou para si mesmo.

Por fim conseguiram livrar-se do ataque, e matar todos os inimigos sem nenhuma perda, no entanto, algo que deixou o alfa completamente sem ação, foi o fato de todos os que deixaram vivos, terem morrido envenenados.

— Estes homens estavam bem instruídos. — o general falou alto, chamando a atenção de seus soldados que agora descansavam.

— Se ele já estavam com veneno na boca, é porque sabem de algo a mais. — Nyang comentou aproximando-se.

— General. — uma alfa aproximou-se e fez reverência. — O curandeiro disse que ambos estavam com uma dose grande de veneno na boca.

— Sabia. Foi planejado. — Jung comentou.

— Posso ver os corpos? — a esposa do general indagou.

Algo ali não estava certo, havia cheirosa familiares, é isto não estava agradar a jovem.

— Fique a vontade. — o alfa falou afastando-se. — Espere. — voltou a aproximar-se da mais nova e limpou-lhe a bochecha. — Estava suja de sangue.

Enquanto a princesa checava os corpos em busca do cheiro que era tão familiar para si, Hoseok estava a dar novas instruções para seus guerreiros, planejando também uma nova rota, assim evitariam outra emboscada.

— Estes lados não estão mais segredos. — ditou. — Vamos separar-nos, assim poderemos chegar mais rápido e não ser surpreendidos por coisas ruins.

— General Jung, por onde vamos? Esta é a rota mais curta.

— Exatamente por isso fomos expostos, eles julgaram certo, pegamos a mais fácil e mais rápida. Iremos nos dividir em três grupos. Um pelo leste, junto do lago, o outro junto das montanhas, e meu grupo irá pela floresta. 

— Sim, senhor! — fez sua saudação e espalhou as novas rotas.

Quando Hoseok iria falar com os soldados de seu grupo, Nyang aparece correndo, extremamente ofegante. Respirou fundo, tentando controlar-se.

— Estamos a perder tempo, de onde veio estes, pode vir mais. — a ômega comentou.

— Pelo que procurava? — Hoseok indagou meio incerto.

Os olhos de sua ômega transmitiam uma angústia e uma dúvida sem igual. 

— O cheiro que me era familiar, é de um dos comandantes de Bear.


Notas Finais


Um comandante de Bear? Eita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...