História The Ghost Diaries (Taeyoonseok) - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Bts, Exo, Sobrenatural, Taeyoonseok, Terror
Visualizações 268
Palavras 1.855
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, só tem mais dois caps pela frente, eu tô entrando em desespero!!
Acho que vou morrer de chorar :(

Capítulo 52 - The Ghost Diaries 52


— Tá, já que ninguém tem coragem de dizer eu vou dizer logo. — Kyungsoo disse se levantando do sofá da sala onde todos nós estávamos. — Que caralho todo foi esse que aconteceu aqui?!

— Qual parte do caralho? — Taehyung perguntou segurando o riso.

— Primeiro: como vocês se conhecem? — Kyungsoo disse se referindo a Hoseok e Taehyung.

— É uma história longa…

— Maior que a confusão que está na minha cabeça eu tenho certeza que não é. — Kyungsoo disse irritado.

— Resumidamente, nós éramos namorados, tivemos uma missão juntos e eu acabei sendo capturado por um demônio que me torturou até a morte, aí o Taehyung me achou morto e se culpou pelo que tinha acontecido, então usou uma adaga mágica para dar sua vida para mim. — Hoseok disse calmo.

— E como é que ele foi parar dentro de um diário, em vez de simplesmente morrer logo de uma vez?

— Eu já te expliquei isso uma vez. Minha alma ficou presa num inferno pessoal. — Taehyung respondeu cansado.

— E como foi que você saiu de lá?

— Com minha ajuda, claro. — Minseok disse convencido. — Eu o ajudei a sair de lá, mas em troca ele teria que destruir Asmodeus para mim, mas em vez disso ele ficou de putariazinha com o cara pálida aí. — Minseok disse se referindo a mim.

— E por que? — Foi a vez de Hoseok perguntar e Taehyung ficou tenso ao ver ele o encarando.

— Porque, bem…

— Por que ele já me conhecia antes de aparecer no diário, e teve vontade de me conhecer " pessoalmente " — Disse fazendo aspas com os dedos.

— Espera, o diário… — Hoseok disse parecendo estar juntando peças para concluir algo. — O diário que fez vocês se conhecerem era meu antigo diário?

— Sim, lembra quando você me deu ele para continuar escrevendo? — Taehyung disse sorrindo com o canto da boca.

— Claro que lembro.

— Por que você queria destruir Asmodeus? — Jongin perguntou. — E o mais importante, onde tá o Jeremy e os outros caçadores?

— Asmodeus, como eu já tinha dito antes, era o rei do inferno. Eu queria o destruir porque ele não servia para ser rei, era absolutista, narcisista e cruel.

— Na verdade esse aí é você. — Taehyung disse o provocando. Esses dois vivem trocando farpas.

— Jeremy está preso no castelo, depois eu trago ele de volta para você. — Minseok disse ignorando a provocação de Taehyung. — Aah e seus pais, a morte deles não foi um acidente, Asmodeus armou tudo aquilo para tomar o poder do instituto e acabar com todos os submundanos.

— Por que? — Perguntei indignado.

— Ele sabia que estávamos armando uma rebelião contra ele e resolveu acabar com todos nós, mas não conseguiu, obviamente.

— E por que nunca me disse que era metade demônio? — Foi minha vez de perguntar.

— Você nunca perguntou. — Taehyung respondeu, ele sempre usa isso como justificativa.

— Por que mandou Yoongi ficar longe de mim? — Hoseok perguntou.

— Vocês dois combinaram de me interrogar ou o que? — Taehyung disse se esquivando da pergunta.

— Eu explico. — Minseok disse chamando nossa atenção.

— Minseok, não. — Taehyung disse olhando bravo para ele.

— O Taehyung... — Ele começou a explicar. — É um desgraçado egoísta. Ele se aproximou do Yoongi porque sabia que ele tinha um lado obscuro e queria se aproveitar disso.

— Cala a boca, Minseok! — Taehyung falou realmente irritado.

— Ele despertou o pior lado do garoto e ia convencê-lo a destruir o instituto e todos os caçadores. Sendo assim ele não podia se aproximar de Hoseok, se eles se tornassem amigos Yoongi não iria mais querer continuar o plano. Então Taehyung fez de tudo para manter os dois afastados.

— Isso é verdade, Tae? — Hoseok perguntou chateado e eu simplesmente não me pronunciei, eu já esperava por isso.

— Não, isso não é verdade. — Taehyung disse se defendendo.

— Não? — Minseok perguntou ironicamente.

— Okay, no início sim, no início era, mas depois…

— Depois o que, Taehyung? — Perguntei cortando sua fala. — Era só mais uma peça no seu jogo, né? Só mais uma parte do seu plano.

— Não, Yoongi, você nunca foi uma peça no meu jogo, você a pessoa que me distraiu dele. Você me fez esquecer completamente do plano, me fez deixar para lá. Você dominou minha mente e eu passei a não querer nada além de estar ao seu lado.

— Você é um mentiroso. — Disse me levantando e sai da casa parando no jardim. Fiquei sentado lá olhando para as flores no escuro. Eu queria esmurrar Taehyung, mas também queria chorar feito um bebê por saber que sou apenas algo que ele usa.

— Yoongi? — Taehyung disse se aproximando.

— Sai daqui. — Disse sem olhar para ele.

— Yoongi, por favor acredita em mim. — Ele se sentou ao meu lado.

— Acreditar em alguém que só me enganou esse tempo todo? Acho difícil. — Disse brincando com a grama no chão sem olhar para ele.

— Ei, eu te amo. — Ele disse olhando para mim. — Sabe o que isso significa? Sabe o quão difícil é para alguém como eu dizer algo assim?

— Não me interessa. — Disse frio.

— Yoongi, por favor, não estraga tudo de novo.

— Eu estragar tudo? — Perguntei finalmente olhando para ele. — Foi você quem estragou tudo com suas mentiras, Taehyung!

— Me desculpa, Yoongi. Eu já te pedi desculpas um milhão de vezes.

— Desculpa não concerta as coisas.

— Então deixa eu concertar? — Ele disse olhando para mim e eu virei meu rosto para o lado contrário. — Deixa eu te provar que eu não sou como você pensa, que eu não estou mentindo. — Ele disse pegando em meu rosto me fazendo olhar para ele.

— Não tem como, Taehyung. — Respondi olhando para baixo sem encarar ele, com a mesma frieza de antes.

— É claro que tem. — Ele disse sendo dócil. — Olha para mim. — Ele disse me fazendo levantar o olhar para ele novamente. — Confia em mim? — Ele disse olhando para mim com um olhar tão suplicante que me deu pena.

— Eu não sei se posso fazer isso outra vez.

— Você pode tentar.

— Não é possível que alguém possa mudar tanto assim. O que aconteceu com o Taehyung presunçoso e assassino? Não consigo acreditar em você, simplesmente não tem como.

— O amor muda as pessoas, Yoongi. Não vou dizer que não sou mais aquela pessoa, eu ainda tenho toda aquela maldade dentro de mim, mas quando eu vi você aquele dia no banheiro, eu senti tanto medo de te perder, foi algo tão profundo dentro de mim que foi como se eu tivesse levado um choque de realidade. O que eu estou tentando dizer é que… eu posso tentar ser melhor por você.

— Eu não sei, não sei.

— Anda, diz que vai tentar por mim. — Ele disse acariciando minha bochecha com o polegar e os outros dedos segurando em meu pescoço.

— Taehyung… — Disse suspirando e parei de olhar para ele fechando meus olhos.

Então ele juntou seus lábios aos meus e eu pude finalmente sentir como seus lábios eram macios, eu pude finalmente sentir como era beijar o próprio Taehyung, e essa foi uma das coisas mais maravilhosas que já me aconteceram.

Ficamos conversando por mais um tempo no jardim e eu pude conhecer um lado de Taehyung que eu nunca tinha visto antes. O lado que era dócil, gentil, que dizia coisas fofas e fazia declarações sinceras enquanto me olhava nos olhos.

— Estou tão feliz de finalmente poder fazer isso. — Ele disse sorrindo e deu um monte de beijos por todo meu rosto e depois me abraçou bem apertado. — Você não faz idéia de quanta vontade eu tinha de poder fazer coisas assim com você. — Ele disse me fazendo rir.

— Vamos, a gente tem que voltar antes que eles venham nos procurar. — Disse me levantando e Taehyung levantou também.

— Podemos andar de mãos dadas? — Ele perguntou dando um sorriso retangular, ele parecia uma criancinha feliz.

— Claro que podemos. — Respondi entrelaçando seus dedos nos meus.

— Eu queria tanto andar de mãos dadas com você. — Ele disse sorrindo e me deu um beijo na bochecha.

— Esse não é o Taehyung que eu conheço. — Disse surpreso com suas ações e palavras.

— Mas é o que você deveria ter conhecido. — Ele respondeu ainda sorrindo. — Esse é o Taehyung que te ama. — Ele disse e eu sorri como um bobo.

Abrimos a porta e vimos os garotos ainda conversando no mesmo lugar.

— Pode me dar um anel da lua para controlar minhas transformações? — Hoseok disse se referindo a Minseok.

— Não acham que estão pedindo demais já, não? — Minseok respondeu.

— Considerando o que você causou a eles em Miami acho que isso ainda é pouco. — Taehyung disse chamando atenção dos garotos. Hoseok olhou estranho ao nos ver entrando de mãos dadas na sala.

— Eu posso fazer um para você depois. — Kyungsoo respondeu Hoseok.

— Como vocês se conheceram? — Perguntei para Hoseok para ver se conseguia tirar aquele olhar do rosto dele.

— A gente se conheceu em uma das missões de Hoseok. Ele deveria ter me matado, mas ficou encantando pelo meu charme e me beijou em vez disso. — Taehyung respondeu sendo convencido.

— Não foi bem assim, não. — Hoseok disse rindo. — Na verdade foi você que me beijou, e mesmo assim eu ainda tentei te matar. — Hoseok disse discordando.

— Essa parte a gente não conta, Hoseok. — Taehyung disse fingindo estar bravo.

— Mais alguma pergunta? — Minseok disse se levantando.

— Acho que não, pelo menos por enquanto. — Kyungsoo respondeu.

— Eu tenho. — Taehyung disse levantando a mão. — Quando é que você vai deixar de ser tão insuportável?

— Quando você deixar de ser cuzão. — Minseok respondeu irritado.

– Como vamos continuar sendo caçadores se o instituto foi destruído? — Hoseok perguntou.

— Acho que vamos ter que recrutar novos caçadores. — Jongin disse. — Pelo menos até Minseok trazer os nossos de volta.

— Vai dar um trabalhão treinar gente nova.

— Eu posso reconstruir a base para vocês. — Kyungsoo ofereceu sua ajuda. — Afinal foi eu quem incendiou tudo.

— Nós podemos ajudar a treinar os recrutas. — Disse oferecendo minha ajuda e a de Taehyung.

— Gente, espera, onde é que tá o Sehun? — Kyungsoo perguntou finalmente notando que o garoto não estava na sala com a gente.

— Sehun?! — Hoseok disse espantado e ao mesmo tempo animado. — Ele voltou?

— Sim. Subiu, foi pro quarto dormir. — Jongin respondeu e Hoseok se levantou do sofá e foi correndo até o andar de cima para ver o amigo.

— Mas, ele estava morto esse tempo todo, como consegue ainda ter sono depois de tanto tempo " dormindo" ?

— Eu sei lá. — Jongin respondeu. — Ele disse que estava se sentindo estranho.

— Acho que já tá na hora da gente ir também. — Minseok disse andando em direção a porta.

— Ele tem razão. — Disse me levantando e Kyungsoo fez o mesmo. Então fomos cada um para sua casa.


Notas Finais


Finalmente Taegi se resolveu aaaaa
E esse Taehyung todo apaixonadinho? Ai eu tô toda boba aqui kakakk
Minseok sempre provocando tretas...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...