História The Girl in the Leash - Imagine(Threesome JHope e Taehyung) - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Taelienada

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae
Tags Bts, Hoseok, Hot, Jhope, Tae, Three
Visualizações 563
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá minhas armorinhas... amanhã feriadinho e nada melhor do que encher vocês de capítulos novinhos para lerem.... shashashai
Então aqui estou eu trazendo mais um capítulo dessa fic maravidigna pra vcs...
Segurem os forninhos, preparem os kokoros (e as calcinhas) eeee...
Boralá!!


Boa leitura!!

Capítulo 8 - Daddy's Gift


Fanfic / Fanfiction The Girl in the Leash - Imagine(Threesome JHope e Taehyung) - Capítulo 8 - Daddy's Gift

 

 

(s/n) P.O.V

 

 

Acabei descobrindo que hoje era o aniversário do Daddy Tae. Queria ter descoberto mais cedo, assim pediria para o Jimin comprar um presente para eu dar pra ele. Fiquei triste por não ter nada pra ele. Mas agora estávamos nesse baile. Eles tinham me deixado sentada em nossa mesa enquanto foram conversar com algumas pessoas importantes. Clientes, talvez. Mas eles mandaram os rapazes ficarem de olho em mim. Como se eu fosse mesmo fugir dali.

Meu vestido esmeralda era longo, e tinha uma fenda na perna. O decote profundo nas costas contrastou com meus cabelos soltos que caiam por minhas costas. Estava sentada bebericando meu drink quando um homem se aproxima, sentando-se ao meu lado. Ele tinha um rosto sério, e me olhava semicerrando os olhos. Desviei meu olhar, procurando por algum dos rapazes, alguém que pudesse me salvar desses olhares.

 

??? – O que uma dama tão bela faz aqui sozinha? – Ele quebra o silêncio e direciono meu olhar para ele. Ele fitava minhas coleiras que contrastavam com o vestido.

(s/n) – Apreciando o movimento. – Falo tentando encerrar a conversa ali mesmo.

??? – É um desperdício, uma mulher como você, aqui largada sozinha. – Ele continuava sério, pegando um copo que um garçom trazia para ele.

(s/n) – Não estou largada, apenas não gosto de dançar. – Falo dando de ombros e voltando a desviar o olhar para o salão.

??? – Está procurando alguém? – Pergunta olhando para a multidão também, logo voltando a me olhar e inclinando-se na mesa, me analisando.

(s/n) – Como disse, apenas apreciando o movimento. – Falo seca.

??? – Mas é claro, que falta de educação a minha. Óbvio que você não conversaria com um completo estranho. Meu nome é Im Jaebum. Mas pode me chamar de JB. – Ele fala estendendo a mão. Olho para sua mão e para ele.

(s/n) – Prazer, Im Jaebum. Me chamo (s/n). – Falo pegando sua mão. Ele puxa minha mão a beijando demoradamente, sem tirar seu olhar de mim, e sorrindo em seguida. – Oh, você sabe sorrir. – Falo o fazendo rir soprado.

JB – E você? Não sabe? – Fala fazendo biquinho. Dou um leve sorriso, fazendo-o sorrir em seguida. – Seu sorriso é ainda mais bonito. – Puxo minha mão de volta abaixando a cabeça envergonhada, o fazendo abrir ainda mais o sorriso.

 

 

 

Tae P.O.V

 

 

 

Estava em meu terceiro copo de whisky, naquela conversa tediosa. Hoseok conversava animadamente com nossos clientes, em maioria, devedores. Em nossas mentes, anotávamos quem precisava levar uma prensa para nos pagar. Nem parecia que hoje é meu aniversário. Quando contei para nossa cachorrinha, percebi que ela havia ficado triste. Talvez por descobrir tão tarde. Ao lembrar dela começo a procurar por ela, olhando na direção de nossa mesa, mas haviam muitas pessoas pelo salão.

Cutuco Hoseok sinalizando que ia me ausentar por um momento, e ele assente e começo a andar em direção à nossa mesa. Paro no meio do caminho ao perceber que havia alguém sentado com ela. E não uma pessoa qualquer. Porra, onde estão os rapazes? Não podia me aproximar dela agora, ou JB saberia que ela era nossa cachorrinha.

 

Js – Ele é rápido no gatilho. Passou a noite toda de olho nela. – Jackson brota do meu lado, falando aquilo tranquilamente enquanto virava seu copo de whisky.

Th – Ele viu algo que pudesse lhe interessar? – Pergunto olhando em direção aos dois sentados.

Js – As coleiras. Ele adora tirar as coleiras alheias e colocar as dele. – Fala dando de ombros sorrindo de lado.

Th – Ele que não ouse tocar nela. – Falo cerrando os punhos

Js – E você vai fazer o que? Se ir até lá, só vai aumentar a sede dele por ela. Você sabe disso. – Ele fala se virando pra mim. – Tenho uma proposta.

Th – Suas propostas são ridículas.

Js – Qual é. Você que veio até eu pedir ajuda. Eu só quero poder ficar pelo menos como o segundo no comando. É só o que eu peço em troca. – Ele fala franzindo a testa.

Th – Irei analisar a proposta. – Ele dá de ombros.

Js – Só não demora, já que pelo visto, o papo dos dois está indo exatamente na direção que ele queria. – Fala voltando a encará-los. Olho em direção a eles, e vejo JB se levantando e estendendo a mão pra ela. Ela olha para a multidão procurando alguém, nós, e logo da a mão pra ele. Merda!

 

Volto para perto de Hoseok contando o ocorrido para ele disfarçadamente. Ele me olha sério e logo se termina a conversa, se despedindo cordialmente. Faço o mesmo e saímos dali, indo procurar os garotos. Ele fala para eu fechar o acordo com Jackson, e vou procurar o mesmo. Faço um sinal para Jackson que assente satisfeito, sinalizando para o restante do grupo deles. E logo eles nos seguem.

 

 

 

 

 

JB P.O.V

 

 

 

JB – Prometo que será rápido. – Falo para ela que caminhava nervosa, me seguindo.

(s/n) – Eu não posso apenas te dizer como que faz? – Ela fala receosa. Inventei uma desculpa, pedindo para ela me ensinar a fazer uma receita brasileira, um tal de brigadeiro.

JB – Anya, é melhor você me mostrar. Sei que não vou conseguir fazer sozinho. – Minto pra ela. Eu já sabia fazer brigadeiro, era apenas um pretexto para levá-la até meu apartamento. Aquelas coleiras não combinavam com ela. As minhas ficariam muito melhores. Seja lá quem fosse seu mestre, era muito burro pra deixar ela sozinha numa festa onde eu estivesse.

(s/n) – Mas é tão fácil de fazer. Dá até pra procurar vídeo na internet. – Ela fala já manhosa de nervosismo enquanto cambaleava atrás de mim. Havia trocado o copo dela por um dos meus. – Aigoo! Acho que não estou muito bem. – Olha pra trás e a vejo encostada na parede. Estava indo em sua direção quando escuto uma voz feminina me chamar. Maldita Hyuna, logo agora quando faltava pouco.

Hy – Im Jaebum! Como ousa me largar no meio da festa? – Ela olha para a outra garota com desprezo. – Me largou por essa criatura asquerosa? – A encaro irritado.

(s/n) – Que? Te trocar? Não, eu só ia mostrar uma receita pra ele. – Ela fala ainda encostada na parede.

Hy – Credo! Vamos JB oppa. Eu posso te mostrar coisa bem melhor. – Hyuna me puxa pelo braço me levando para o quarto. Olho para a garota que escorregava na parede, sentando no chão. Eu ainda iria a reencontrar e trocar essas coleiras.

 

 

 

Tae P.O.V

 

 

 

Hyuna tinha sido útil para alguma coisa afinal. Jackson havia mandado ela afastar JB de nossa cachorrinha e logo ela foi o obedecendo. Esperamos alguns minutos por precaução antes de irmos em direção ao quarto dele para buscar nossa baby girl. Entramos no corredor e logo a vejo, sentada no chão encostada na parede dormindo. Me aproximo e a pego no colo. Ela abre os olhos me olhando e sorrindo.

 

(s/n) – Daddy! – Fala e logo faz um biquinho triste. – Desculpa por não ter nenhum presente pra te dar. – Sorrio ao escutar aquilo e dou um leve beijo em sua testa.

Th – Minha querida, você já é meu presente. – Falo e logo vejo seus olhinhos brilhando.

(s/n) – Já sei o que eu vou dar de presente pro Daddy! – Um sorriso malicioso se forma em seus lábios. – Vou dançar para o Daddy!

Th – Huumm.. Gostei. Vai ser o melhor presente que já recebi em toda minha vida. – Falo sorrindo para ela, que sorri e logo fecha os olhos novamente.

 

Alcanço Hoseok que esperava próximo ao elevador. Ele a olha ajeitando os cabelos dela que caiam em seu rosto. Ela se remexe em meu colo com o toque dele, gemendo manhosa. Ele dá um risinho soprado e chama o elevador. Jackson se aproxima, seguido pelos rapazes.

 

Js – Amanhã começaremos a colocar nosso planos em ação. – Os garotos atrás dele assentem. Eles sabiam que éramos muito mais poderosos, e que estar do nosso lado era muito mais inteligente, além de ser mais saudável. – Só precisaremos de uma isca. – Fala olhado para nossa garota.

Jh – Nem pense nisso. Ela não é brinquedo pra ficarmos a usando assim. Ainda mais com JB.

Js – Vocês querem ou não acabar com ele? – Fala sério. – Eu sei que vocês não querem a usar, mas é a maneira mais fácil de acabar com ele. – Nos entreolhamos.

Jh – Tudo bem. Mas espero que esse seu plano dê certo. Se acontecer algo com ela, considere-se morto!

Js – Pode deixar. Não vai acontecer nada com ela. Confie em mim! – Ele fala e logo se despede junto com os outros rapazes.

 

Entramos no elevador em direção ao estacionamento. Ao chegarmos no carro, entro no banco de trás colocando-a deitada em meu colo. No meio do caminho ela acorda e fica olhando em direção ao meu membro que estava muito próximo do seu rosto. Acaricio seus cabelos e ela leva sua mão até meu membro, o alisando por cima da calça.

 

Th – Ah baby girl, espere até chegarmos em casa. – Falo e vejo que Hoseok nos olhava pelo retrovisor sorrindo de lado.

(s/n) – Mas eu quero lhe dar seu presente daddy!

Th – Eu sei querida, mas espere ok? – Ela assente.

 

Chegamos em casa e eu a pego no colo a levando direto para o quarto. A coloco no chão e ela logo me puxa, beijando-me. A envolvo em meus braços, pegando a corrente em meu bolso e colocando em sua coleira. Hoseok logo entra no colo e a puxa de mim, a abraçando por trás e tirando seu vestido lentamente.

 

Jh – Eu vou te ajudar a dar o presente pro Daddy. Vamos provocá-lo. – Fala mordendo o lóbulo dela. Ligo o som colocando uma música lenta e sensual, me sentando na cama tirando minhas roupas e apreciando a cena em minha frente. Os dois me olhavam intensamente, se alisando no ritmo da música.

Th – Ah baby girl... Geme pro daddy... Geme imaginando o daddy te fodendo. – Falo segurando meu membro e fazendo movimentos lentos. Ela estava hipnotizada olhando para o mesmo enquanto Hoseok massageava seus seios.

(s/n) – Aaahh Daddy... – Hoseok a puxa, sentando-se na poltrona e tirando as peças íntimas dela, logo a sentando em seu colo, de frente pra mim. – Aaah não daddy! – Ela geme manhosa quando Hoseok ergue suas pernas, fazendo-a deitar-se sobre seu peito.

 

 Ele abre suas pernas as apoiando no braço da poltrona e levando uma de suas mãos até a intimidade dela. Ela geme manhosa e ele logo escorrega três dedos dentro da bocetinha encharcada dela. Ele estocava seus dedos nela lentamente, me dando a visão daquela bocetinha deliciosa engolindo os dedos dele. Meu membro pulsa ao imaginar o mesmo sendo engolido por aquela bocetinha quente e apertadinha. Ele continua estocando seus dedos nela até ela alcançar o ápice e logo os tira levando até a boca dela, fazendo-a chupar o próprio melzinho.

 

Jh – Ah querida, olha o que você fez com o daddy. – Ele fala erguendo a cabeça dela para que ela me visse gozando em minha própria mão. – Vai lá ajudar o daddy vai. - Ela desce do colo dele e vem engatinhando até mim, se erguendo e puxando minha mão levando a mesma até sua boquinha, que logo começa a chupar e lamber todo o meu líquido, limpando bem, chupando cada dedo e tomando meu membro em seguida, chupando o gozo que tinha escorrido no mesmo.

Th – Ah querida, que presente maravilhoso. – Falo enlaçando meus dedos em seus cabelos, afundando meu pau na boquinha dela. Ela termina de limpar o mesmo e logo sobe em cima de mim. A ajeito sobre meu membro e logo a penetro.

 

Me ajeito na cama quando vejo Hoseok se aproximar a puxando para trás, fazendo-a arquear as costas, praticamente a deitando para trás. Puxo as pernas dela ao redor de minha cintura, a mantendo firme para não cair. Hoseok enfia seu pau na boca dela, afundando o mesmo até sua garganta. Conseguia ver o mesmo alcançar o local profundamente. Eu ia estocando lentamente, sentindo cada centímetro de suas paredes quentes e apertadas em meu pau.

Não me aguento e me ajeito, ficando de joelhos sobre a cama, a segurando pela cintura e bunda, acelerando mais minhas investidas. Hoseok também acelera, fodendo a boquinha dela profundamente, quase não a deixando respirar. Sempre que ele se retirava permitindo que ela respirasse, a mesma puxava o ar com força e logo pedia mais do pau dele em sua boca. E ele prontamente atendia. Aquilo era muito excitante, a ver implorar por mais, mesmo que aquilo a sufocasse, só demonstrava o quanto satisfazíamos ela.

Não demora muito e sinto meu membro pulsar, enquanto sua intimidade contrai meu pau. Hoseok também começa a gemer rouco, anunciando que seu ápice também estava chegando. Ele me encara sinalizando para gozarmos juntos, e logo nos soltamos, a entupindo com nossos líquidos, eu em sua bocetinha, e Hoseok na garganta dela. Ela também havia chegado ao seu ápice gemendo alto quando Hoseok saiu de sua boca.

 

Th – Ah querida. Assim vou querer fazer aniversário todo dia. – Falo a ajeitando na cama e vendo ela sorrir. Tomamos um banho, repetindo a dose durante o mesmo, e logo nos deitamos para dormir.

(s/n) – Parabéns Daddy! – Ela fala me beijando profundamente e logo se deitando sobre mim. Olho para Hoseok que sorria para nós assentindo pra mim, sinal que essa noite ela era toda minha. A abraço, colando mais nossos corpos e a colocando deitada em cima de mim. Penetro meu pau novamente nela, movimentando-me lentamente, como se quisesse a ninar. – Ah Daddy, esse é o melhor jeito de ninar sua cachorrinha. – Fala e rio soprado, beijando sua testa. Fico assim mais alguns minutos e logo me desfaço dentro dela. Ela me beija novamente e logo adormecemos.


Notas Finais


Eitaa... mas que presenteee...
Também quero dar um presente assim pra ele... ouxeee...
ueheuehu
Enfim armorinhas... como estão os forninhos? E os kokoros? eitaa...
Espero que tenham gostado e sobrevivido.. E não esqueçam de deixar aquele comentário lindo que eu tanto amooo respondeerrr!!

Beijoooss!! amo todas vocês minhas armorinhas brotantes... suhausahi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...