História The Girlfriend Of My Sister (Hiatus) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dubchaeng, Jitzu, Michaeng, Mimo, Namo, saida, Satzu
Visualizações 114
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Espero que gostem do capítulo, hihi.

Boa leitura ❤️

Capítulo 3 - ; DR


— Sana, por favor, me deixa te dar uma oportunidade de te livrar do caos que eu sou, e do que pode acontecer quando meus pais descobrirem da gente – Uma menina com o cabelo colorido e pele bem branca disse, tentando se acalmar.

— Tofu, quando você vai entender? Eu te amo, idiota. Se eu tô aqui é porque estou disposta a enfrentar isso contigo. Qualquer coisa, tem minha casa, você sabe disso – A outra garota, com traços japoneses e olhar fofo, disse, um pouco alterada.

— Eu não quero te fazer sofrer. Acho que você é muito boa para mim – As duas estavam com os olhos lacrimejados.

Eu apenas fiquei quieta, escondida debaixo da mesa do professor. Vantagens de quem é pequena...

Como eu parei nessa situação? Estou aqui, escutando a conversa de duas meninas desconhecidas e sinceramente não sei como elas não me viram, pois eu as via claramente.

— Dahyun... Eu não vou desistir de você. Se quiser que a gente dê um tempo, ai daqui um tempo podemos tentar novamente. Quero que saiba que não estou contente com isso, mas se quiser, não vou te prender – Disse com a voz um pouco embargada. As duas se olharam intensamente e choraram ainda mais.

Eu gosto de ver o amor, mas não gosto de ver esses momentos tensos. O que é o amor realmente? Ainda não descobri, mas bem que queria. Será que pode existir alguém que vá me amar? Eu queria saber...

Saio de meus pensamentos e decido que é a hora de sair daquele lugar em que me escondi.

— Ér... Oi – Elas se assustaram e tentaram limpar as lágrimas – Desculpa por ter escutado sua conversa, já estou me retirando. Gostaria de dizer que vocês formam um casal bonito e que estou aqui na torcida de que vai dar certo – Sorri.

— Tudo bem... – Sana fez uma expressão confusa, mas logo deu um sorriso simpático – Me chamo Sana e essa ao meu lado é Dahyun. Qual seu nome?

Acho que elas são lerdas, pois nem perceberam que falaram seus nomes na conversa. Decido apenas ignorar isto e tento fazer novas amizades.

— Me chamo Chaeyoung – Sorri – Vou lhes dar mais privacidade. Tchau Sana, tchau Dahyun.

— Tchau – Disseram juntas.

Saio da sala aliviada por elas não terem brigado comigo, mas é uma pena que agora vou ter que arranjar um novo lugar para fazer de refúgio nessa escola. Enquanto ia pensando em possíveis novos lugares, acabo esbarrando com alguém. Era Jihyo, presidente do conselho, minha irmã e uma das meninas mais inteligentes daquela escola. Ela estava carregando alguns livros, que no baque, caíram no chão. Sorrio para ela, peço desculpas e a ajudo a recolher os livros.

— Obrigada, Chae – Disse com uma voz fofa, sorrindo logo em seguida.

— Nada, Thomas – A provoquei.

— Idiota – faz um bico, não aguentei e a abracei – Chaeyoung, me solta. Tenho que ir entregar essas coisas para Tzuyu.

— Você quer é entregar outra coisa para ela, safrada – Disse maliciosamente. Ela apenas me deu um tapa no ombro, e se despediu.

Respiro fundo e olho ao meu redor. Estava sozinha de novo, porém não queria me forçar a falar com aquele grupinho de amigos falsos. Seria legal se eu conhecesse novas pessoas para ter uma amizade sincera.

Tzuyu é minha amiga, só que ela não estuda na mesma sala que a minha. Então, só nos encontramos no intervalo e na hora da saída.

O sinal toca, me mostrando que tenho que ir a uma tortura chamada “Matemática”. É por matérias como essa que prefiro ser de humanas.

Ando com nenhuma pressa em direção a minha classe. Estava tão alheia as coisas de minha volta, que quase não havia dado tempo de me esconder em um canto quando escutei a voz de Mina e Jeongyeon.

“Mas que merda! Todo canto que vou, tem um casal tendo DR. O mais incrível é que sempre é casal lésbico” – Penso e respiro fundo.

É hoje que levo bronca dos meus pais por ter ficado duas aulas fora da classe. O que será que devo ter feito para merecer isso? Não é possível! Devo ter feito muita merda na vida passada.

— Mina, ela voltou – Jeongyeon dizia um pouco afobada.

“Quem voltou?”

— Não é possível! Os pais delas disseram que ela nunca iria voltar. Jeongyeon, isso é impossível! – Mina dizia... Desesperada?

— Tudo isso é culpa da Momo! Eu sabia que essa lesada gostava dela. Só não esperava que minha melhor amiga queimaria meu filme daquele jeito, apenas para ficar com uma garota – Disse a mais velha um pouco descontrolada – Mina, eu realmente gostava dela. Mas eu me arrependo por ter me entregado daquela maneira, agora estou aqui, sendo quem não sou, praticamente provando que o que a Momo disse é verdadeiro.

— Hey! Não fica assim, okay? Se ela não quis te ouvir, não significa que você tem que ficar se corroendo desse jeito. Além do mais, estou aqui para você agora, pode contar comigo – É... Agora foi comprovado que Mina é definitivamente uma boa pessoa.

Saio de onde estava e apenas passo perto delas como se não houvesse escutado nada. Elas estavam abraçadas, então nem notaram minha presença.

“Mas, afinal, quem voltou?” – Pergunto para mim mesma.

Como se a vida estivesse provando sua brincadeira com minha pessoa, acabo esbarrando novamente com alguém.

— Que bela maneira de me receber, Chae Chae – Quando levanto meu olhar, percebo que era uma pessoa que nem imaginava. Sinto felicidade em a ver e logo a abraço.

— Coelha! Quantas saudades! Por onde esteve? – Perguntei e ela retribui o abraço. Nos desfazemos dele depois de alguns segundos.

— Nos Estados Unidos, meu pai decidiu mudar para lá por conta de seu trabalho. Acho que nunca tinha lhe contado isso, foi mal – Disse dando um sorriso sem graça, mostrando os dentinhos que justificam seu apelido.

— Relaxa – Sorri e me lembrei de algo – Já falou com Jeongyeon?

— Ah... Sim, já falei com ela – Nayeon havia dito um pouco desconcertada.

Conversamos um pouco e só paramos quando a garota a minha frente foi recebida por um abraço atrás de si. Ela tinha tomado um susto, mas quando se virou, não teve outra reação a não ser dar um beijo na pessoa.

— Oi, amor – Momo disse.

Certo, o que se passou aqui? Será que Nayeon é a menina na qual Jeongyeon havia dito? Não tem sentido. Deve ser apenas paranóia de minha cabeça, então é melhor não me intrometer em mais nada, não quero ficar louca, estou jovem ainda.

— Que cara feia, baixinha – A japonesa disse com um tom brincalhão. Apenas sai de lá e fui correndo para minha classe.

— Só agora você entrou, Chaeyoung? Só não vou te colocar para fora, pois Mina também acabou de chegar. Agora as duas, sentem-se, já! – Me deu um olhar mortal e eu fui para minha carteira imediatamente.

[...]

Finalmente estava saindo daquela prisão. Enquanto estava andando em direção a minha casa, só esperava que mais alguma merda acontecesse ou que outro casal tivesse uma DR na minha frente e eu tivesse que me esconder.

Espero que quando eu namorar, não tenha tantas DR's.

Tá amarrado!


Notas Finais


Esse capítulo foi apenas para dar uma abertura do que irá acontecer, então me perdoem se estiver um pouco confuso.

Até a próxima ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...