História The Godfather - One Shot Jeongguk - Bônus - Capítulo 2


Escrita por: e xdaegw

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jeongguk, Jungkook, Você
Visualizações 187
Palavras 1.476
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


( Capítulo Bônus )

xdaegw: Foi bem difícil escrever esse hot, espero que gostem do bônus!! Na minha opinião eu sou um CU nos hot, mas ok, amo vcs do fundo do coração szsz

mxtokki: 00:23 e eu dei um berro aqui.
NINGUÉM ME AVISOU MENINAS.
Bom, tá uma coisa linda de se ver, é isto.
Beijos, amo vocês 🖤

Capítulo 2 - Às cinco e cinquenta e cinco


Fanfic / Fanfiction The Godfather - One Shot Jeongguk - Bônus - Capítulo 2 - Às cinco e cinquenta e cinco

Lá estava eu, olhando para o meu reflexo no grande espelho de meu quarto, observando calmamente todos os detalhes presentes no vestido longo e branco, observava minha maquiagem, meus cabelos e o buquê de violetas que jazia em minha mão esquerda, eu estava nervosa, praticamente tremendo, hoje seria finalmente meu casamento com Jeon Jungkook.

Estava sozinha em casa, já que todos já estão no jardim da grande casa de meus pais, esperando pela noiva ultrapassar o lindo portal de flores brancas que jazia lá, para ver o santo sacramento unir duas almas em uma só em um casamento, e isso me deixava nervosa, eu apenas ansiava em ver Jungkook, beijar Jungkook, e partir para a lua de mel para fodermos de uma vez. Sinto falta de seu corpo, seus beijos, suas mãos passando por meu corpo... E olha que transamos anteontem!

Ouvi toques na porta, avisando que eu já deveria descer, abri a porta lentamente dando de cara com meu pai, seus olhos estavam marejados e exibia um sorriso gigante, estendeu a mão para mim e prontamente a segurei, eu iria casar! Descemos as escadas e pela grande janela da sala vi Jeongguk inquieto a frente de dezenas de pessoas, ele não notou minha presença apenas levantou a cabeça quando a marcha nupcial soou pelo grande jardim. Com os braços entrelaçados ao de Appa, caminhei até meu noivo, segurando as lágrimas de emoção. Ele estava maravilhoso, seu sorriso de coelho se alargou quando me viu andar pela grande passarela cheia de pétalas de rosas espalhadas, meu pai me entregou a Jungkook, derramando lágrimas de alegria.

— Cuide de minha princesinha kook! — Ditou choroso me dando um beijo amoroso na testa.

— Prometo que cuidarei, Sr. Ryan. — Sorriu emocionado segurando minhas mãos com força. Subi o degrau, ficando frente a frente ao meu noivo e futuro marido.

— Eu te amo, _____. — Sussurrou.

— Também te amo, Jeongguk. — Sussurei sorrindo.

[...]

Durante todas as falas do padre, eu apenas pensava em como Jeongguk mudou durante o tempo que ficamos juntos, antes ele era um homem frio e não possuía sentimentos, demorou muito tempo para ele soltar aquela famosa frase "Eu te amo", o homem era orgulhoso demais para dizer seus sentimentos para mim, e isso me machucava de mais, mas naquela tarde do dia 14 de setembro de 2016, ele soltou, e apartir daí nosso relacionamento só cresceu, e hoje em dia posso afirmar que eu amo Jeon Jungkook mais do que tudo na minha vida. Mas em meio a milhares de pensamentos sobre meu passado, o padre dita calmamente:

— Você, Jeon Jungkook, aceita ______ como sua futura esposa, até que a morte vos separe?

— Aceito. — Jeon ditou com lágrimas nos olhos.

— E você _____, aceita Jeon Jungkook como seu futuro esposo até que a morte vos separe.

— Aceito. — Digo chorosa.

— Se alguém tem algo contra esse casamento diga agora ou cálice para sempre. — Cinco segundos se passaram e finalmente: — Pode beijar a noiva.

Jeon, depois de tanto tempo beijou meus lábios, aqueles seus doces lábios que enlouquecia qualquer mulher é somente meu agora.

[...]

Malta. Malta seria o local de nossa lua de mel, Jeon apressado pegou nossas malas e deixou todas na sala do apartamento caro que iriamos ficar, então, depois de horas de viagem, ele me beijou é diferente de todos os beijos do "antes do sexo", era um apaixonado, calmo, e intenso, retirou o blazer sem desgrudar sua boca deliciosa da minha, e o jogou longe, possivelmente, junto a seus sapatos. O garoto pegou delicadamente minhas coxas e sibilou ente o beijo:

— Eu sempre quis fazer amor com você, mas eu guardei meu desejo até hoje. — Sorri apaixonada. — Hoje lhe farei minha, senhora Jeon.

— Eu sempre fui sua, senhor Jeon, desde aquela vez que ficamos na sua sala pela primeira vez. — Ele sorriu tímido e me levou até o quarto, me deitando na cama enfeitada de pétalas de rosas por toda sua extensão.

Puxei o zíper lateral, retirando com um pouco de dificuldade o vestido de noiva, mostrando lhe minha lingerie branca cheia de detalhes com renda, o homem, hipnotizado com a visão de meu corpo seminu, beijou meu pescoço enquanto passava suas mãos por minha cintura, me fazendo arfar, logo seus lábios foram de encontro aos meus, onde me beijou intensamente, sua língua travava uma batalha com a minha, enquanto eu calmamente abria os botões de sua blusa social, ele entao separou nossos lábios e retirou a camisa de uma vez, já abrindo o zíper de sua calça, que apressadamente se levantou e jogou a peça para longe, junto a cueca, revelando seu pau grande e grosso para mim, salivei na hora, ansiando colocá-lo em minha boca e chupa-lo como meu pirulito favorito.

— Hoje, apenas você receberá mimos, Jagiya. — sorriu de lado, se deitando sobre mim. — Posso chupar seus peitinhos, honey? — Perguntou em tom inocente, e eu, inerte de tesão, apenas assenti. O homem sorriu contra minha pele e beijou meu pescoço, logo levando seus beijos ao meu colo e as partes não cobertas pelo sutiã, levanto meu tronco para ajudá-lo a retirar a peça, que logo não estava mais em meu corpo, revelando meus seios medianos para o garoto, ele sorriu e levou seus lábios para o mamilo enrijecido pelo tesão, sua boca fazia um trabalho magnífico em meu peito direito, enquanto massageava o bico do esquerdo, o homem mamava como se fosse um bebê mamando nos seios da mãe, ele me fazia ver estrelas, sentia minha boceta pulsar de antecipação, ansiando pelo pau do maior entrando fundo no âmago molhada, o garoto trocou de seio, mordendo o bico, me fazendo gemer alto e sentir espasmos pelo corpo inteiro. Deixou os seios de lado e passou a beijar minha barriga, deixando mordidas e chupões por toda sua extensão, até chegar em minha calcinha molhada pela excitação, ele então, beijou meu clitóris inchado por cima da peça, antes de rasga-la e a arremessar no chão, os trapos da antiga lingerie. Seus olhos foram de encontro com a intimidade melada e, sem avisar algo, enfiou o rosto no meio de minhas pernas, chupava meu botão como se fosse uma balinha, hora forte e hora devagar, empurrei sua cabeça para obter mais contato e ter mais dessa sensação deliciosa, então para minha surpresa, penetrou sua língua quente em meu interior, me levando ao delírio, arqueei as costas e gemi alto, eu estava perto. Mas, quando eu estava prestes a gozar, meu marido resolveu parar, o olhei indignada e ele devolveu o olhar sacana de sempre.

— Hoje você só goza no meu pau, Sweet. — Arfei com suas palavras e o puxei para cima. — Vou te foder muito, caralho! Que mulher gostosa da porra! — Sorri e o puxei para um beijo quente, entrelacei minhas pernas em sua cintura, o trazendo para mais perto.

— Então me foda, Senhor Jeon. — Sorri maliciosa.

— Com todo o prazer, Senhora Jeon. — Sorriu sacana e me penetrou de surpresa, me fazendo arquear minhas costas. — D-deliciosa como sempre...

Suas estocadas eram fortes, do jeito que gostamos, mas ele começou a diminuir a velocidade.

— K-kook! — Pedi com o olhar, eu queria gozar logo.

— Pede para mim, _____. Com jeitinho, hun?

— J-eon... Me fode mais com esse seu pau gostoso! — Revirei os olhos de tesão.

Jeongguk Point of view.

Eu só precisava daquilo para aumentar a velocidade, aquilo tudo estava maravilhoso.

— Deliciosa! Sua bocetinha me recebe tão bem! Caralho... — Senti meu falo pulsar, eu estava prestes a gozar, então a virei para cima de mim. — Agora quica gostoso no pau do seu Kook, vadia! — Com o tempo, ela passou a adorar minha boca suja, eu sei disso, a excita. Por que ela tem que ser tão gostosa? minha garota começou a rebolar gostoso, como sabe, como me enlouquece, joguei minha cabeça para trás e apertei sua cintura. ______ começou a quicar tão bem que depois de sete estocadas, eu já havia soltado jatos de porra, melando o interior da minha garotinha, que gemeu alto, como uma cadela, gozando gostoso no meu pau, misturando nosso ápice em um só. Ela então, saiu de cima de mim, com um pouco de dificuldade, e se deitou ao meu lado, encostando sua cabeça em meus ombros.

— Wow! — Soltou e riu, a acompanhei nas risadas. — Eu te amo, meu Senhor Jeon. — Ditou após cessar a risada. Senti meu coração acelerar, como se eu fosse um adolescente em sua primeira paixão, mas _____ me fazia sentir assim, ela me fazia sentir aqueles malditas sensações de um garotinho apaixonado, e eu amo isso, tanto quanto eu amo ela.

— Eu também te amo, minha senhora Jeon. — Sorri, agora ela carrega meu sobrenome, e finalmente poderei dizer que ela é minha. Minha mulher, minha amante, minha paixão e, possivelmente, futura mãe dos meus pivetes.


Notas Finais


vejam minhas estórias: @xdaegw @mxtokki

nos siga ⬆⬆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...