História The Gods Must Be Crazy - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, TWICE
Personagens BamBam, Chaeyoung, Dahyun, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sana, Tzuyu, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Deuses, Gravidez Masculina, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Lgbt, Sexo Entre Homens
Visualizações 41
Palavras 2.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sei que demorei bastante pra atualizar, por que eu estava editando a fic, não estava conseguindo fazer com que eles (JM & JK) contassem a história, por isso resolvi narra-la e vou manter assim até terminar a mesma.
Bom.. Aqui está o que eu pude fazer pras vocês meus amores.
Espero que gostem...

(PS: Editei os outros dois capitulos anteriores, mas nada neles mudou, apenas esse que foi mas modificado)

Capítulo 3 - Visitas Para Um Deus


Fanfic / Fanfiction The Gods Must Be Crazy - Capítulo 3 - Visitas Para Um Deus

Visitas Para Um Deus

~~~

 

Após o terminar as assistir alguns filmes com Jimin, Jungkook subiu novamente as escadas e adentrou o quarto onde passaria a dormir todas as noites, fechando a porta e logo em seguida trancando-a.

- Esse mundo está realmente estranho agora... – Suspirou. – Mas ainda não sei se devo ou não confiar no Hoseok. Ele havia dito que me ajudaria, mas tenho tanta certeza de que ele fará isso....

O moreno deitou-se na cama e fitou o teto. Enquanto olhava para o gesso acima, branco como a neve, lembranças vieram a sua mente. Lembranças cujo ele daria tudo de si para esquece-las, os fragmentos de alguém que há muito tempo fora especial pra o deus...

Estava de cabeça cheia e com pensamentos pesados, não apenas pelas lembranças, mas por tudo o que havia visto desde a sua chegada a Terra, que de fato estava bastante mudada desde sua última visita. E Park Jimin também era um dos motivos pelo qual ele estava assim.

O deus nunca havia se encontrado antes com Jimin e mesmo assim, sentia que o conhecia de algum lugar; ele sabia que já havia visto aqueles olhos amendoados, aquela pele pálida e os lábios cheinhos e rosados que o garoto tinha... Tudo o havia em Park Jimin lhe fazia lembrar... Dela...

 

“- Promete que vai sempre vai vir me visitar? – Perguntou a garota”

“- Sempre que eu puder. – Respondeu tocando nos fios loiros da menor e logo dando-lhe um beijo na testa”

 

O deus sorriu ao se lembra da única pessoa – por incrível que pareça, humana – que ele havia amado. Mas logo sentiu seus olhos se encherem de água salgada e impediu as lágrimas de caírem.

 

“- Quem fez isso? – Perguntou com lágrimas nos olhos.”

“- E-Ele... – disse apontando para um homem com roupas escuras e com uma espada suja de sangue em uma das mão. – Não faça nada...”

“- Ele tentou te matar e você quer que eu simplesmente não faça nada com ele? – Se levantou, deixando a loira deitada no chão inundo, andou lentamente até o homem e o matou. Em seguida voltou até a loira e apoiou a cabeça da mesma em seu colo.”

“- Jeon, e-eu... Te amo... – Suspirou uma última vez, enquanto seu coração parava de bater lentamente”

 

 

Todos aqueles pensamento o faziam sentir algo estranho, algo que a muito tempo não sentia.... Ele queria... Chorar?

Foi ao banheiro e tomou um banho rápido, voltou para o quarto com uma toalha enrolada na cintura e ao entrar no cômodo avistou uma figura no local. Era o deus dos prazeres, Jackson Wang.

- O que faz aqui? – Perguntou seco.

- Não posso te fazer uma visitinha deus da morte? – Disse sorrindo.

- Pare de gracinhas e diga logo o que você quer, ou simplesmente, vá embora. – Disse ao passar pelo mesmo indo em rumo ao guarda-roupas.

- Como devo te chamar aqui, deus da morte ou Jeon Jungkook? – Jungkook respirou fundo sem lhe dar atenção. – Certo, Jungkook... Provavelmente ainda não te contaram, mas... alguns deuses apostaram que você irá perder para o Taehyung.

- E o que você tem a ver com isso? – Disse de costas para o mesmo. – Por acaso apostou também? Saiba que de forma alguma eu irei perder para ele.

- Não apostei em ninguém, acha que eu sou louco de fazer isso? Dar minhas almas assim do nada? Nunca!

- Mais alguma coisa? – O olhou por cima de seu ombro enquanto vestia com algo mais leve.

- Na verdade, sim. Ouvi dizer que alguns deuses fizeram apostas altíssimas no Kim e, com certeza vão tentar te impedir de ganhar. Podem fazer qualquer coisa contra você, não se engane, Jungkook... Você conhece eles tão bem quanto eu. Alguns são destemidos, mas imprevisíveis, podem mandar humanos para te atrapalhar, não confie em ninguém nesse lugar, qualquer humano pode ser sua a perdição.

Naquele instante, de alguma forma, o único ser que lhe veio à cabeça foi ele, aquele humano que era aparentemente inocente, que era como uma rosa delicada, bela e suave... Aquele chamado ser chamado Park Jimin.

“Droga.... Por que meu coração está tão acelerado e minha mãos frias? Por que, entre todos nesse planeta... Por que eu tinha que pensar logo nesse tal Park? Deve ser o Jimin. Talvez Hoseok me trouxe aqui apenas para que aquele loiro me distraia, talvez seja ele quem está tentando me impedir de ganhar, tenho que dar um jeito nisso e será amanhã, antes que possam enviar mais alguém... Eu tenho que tirar esse tal Park Jimin do meu caminho de qualquer jeito!”

Não prolongou na conversa com Jackson, apenas lhe disse que queria ficar sozinho e o outro se foi.

Jungkook deitou-se na cama e tentou ao máximo relaxar um pouco sobre o colchão macio. Fechou os olhos, mas o rosto do garoto loiro continuava a vir em sua mente. Sua vontade era de se levantar da cama, ir até o quarto ao lado e matar o pequeno ser enquanto o mesmo dormia. Mas... Como Jungkook poderia fazer aquilo com um ser tão inocente como Jimin? Era o que se perguntava.

Sim, ele odiava os humanos por serem inferiores a ele e aos outros deuses, mas o real motivo de todo esse ódio era porque um desses seres, um humano, havia a matado. Ele queria feri-los, machuca-los, queria com todas as forças mata-los. Um deles havia matado a única pessoa que ele havia amado e todos os humanos deveriam pagar por isso...

Mas Jimin? Ah, Jimin... O deus não sabia mais o que pensar. Ao mesmo em que queria matar o jovem humano, sentia uma imensa vontade de estar no quarto ao lado com o mesmo, não para feri-lo ou machuca-lo, mas queria estar deitado em sua cama, abraçando-o e o fazendo sentir uma dor prazerosa!

Pensamentos pervertidos começaram a inundar a mente do deus de cabelos escuros, imaginava ter Jimin em uma cama, despido em sua frente e implorando para que o deus...

E sem perceber o moreno havia mordido seu lábio inferior ao pensar naquilo, seu corpo estava excitado e sua respiração levemente pesada e descontrolada.

Ao perceber quais eram seus pensamentos, rapidamente tentou apaga-los da mente, o que foi quase impossível, mas conseguiu faze-lo.

Mesmo sendo um deus, ainda era um homem e tinha suas vontades, seus desejos, seus prazeres. Achou estranho o fato de estar sentindo-se atraído pelo garoto, pois o deus era heterossexual e nunca havia ao menos visto outro homem nu, mas imaginava perfeitamente o corpo do Park.

“Não posso ficar me arrastando para um mero humano como ele. Ah... Park Jimin... Como ousa me fazer sentir isso por você? Como ousa me deixar assim, quase aos seus pés...? Quase implorando pelo seu corpo...”

Após retirar de sua mente todos aqueles pensamentos impuros, adormeceu.

 

*

 

O deus acordou com o barulho do despertador que estava em cima da escrivaninha, um barulho incrivelmente insuportável segundo o ele. Levantou-se da cama e foi até o mesmo, que marcava 7:30 da manhã, pegou o aparelho e sem pensar duas vezes, o arremessou pela janela.

Foi ao banheiro, fez suas higienes e logo vestiu, estava usando uma calça jeans preta e uma camisa da mesma cor com alguns detalhes vermelhos nas bordas, e uma bota escura.

Desceu as escadas e foi até a cozinha, de onde saia um cheiro delicioso.

Estava usando uma calça jeans preta e um camisa da mesma cor com alguns detalhes vermelhos nas bordas, e uma bota escura.

Ao passar pela porta logo foi possível ver uma cabeleira loira, era o humano que o havia feito ter pensamento impuros na noite anterior, Park Jimin. Aproximou-se do mesmo e se sentou ao seu lado em uma das cadeiras perto da mesa. Jimin estava comendo panquecas e havia um grande copo de suco em sua frente.

Jin era quem estava fazendo o café-da-manhã, serviu um prato de panquecas com calda de chocolate para Jungkook e logo lhe deu um copo com suco de morango. Jungkook comia tranquilamente enquanto que o Park devorava sua comida, chegando a ser um pouco engraçado o modo de como ele fazia aquilo.

- Vou ao supermercado fazer algumas compras, querem vir comigo?

- Não precisa, Jin. Deixa que eu vou no seu lugar, aproveito e compro umas coisinhas pra mim. Hoje é domingo, então acho que você e o papai deveriam descansar um pouco. – Disse com a boca ainda um pouco cheia.

- Tudo bem. Se importaria de ir com ele, Jungkook? – Disse prestes a sair da cozinha.

- Não. – Respondeu sem olha-lo.

Jin saiu da cozinha e subiu as escadas com uma bandeja cheia de comida, era para ele e Namjoon.

Pronto! Jungkook estava sozinho com o Park. Para o deus, era quase impossível não olhar para o loiro, não pelo fato do que havia pensado na noite anterior, mas sim, pelo que Jackson havia lhe falado.

“Será? Não, isso é impossível... Não tem como ele ser um atrapalho para mim. Na verdade, acho que ele é como um gatinho inofensivo. Sou um deus, não tem como ele me ferir.”

 

*

 

Estavam em frente à entrada do estacionamento do grande supermercado, Jin havia feito uma lista e a entregou-a para Jimin, Namjoon emprestou o carro para que não precisassem carregar tantas sacolas na volta para casa, além do supermercado ser longe da casa deles.

Jungkook estacionou o carro e os dois saíram do automóvel prateado, Jimin pegou um carrinho e entrou, sendo seguido por Jungkook.

- Você não fala muito, não é? – Disse o loiro.

- Não. – Respondeu.

- Hoseok me disse pra te ajudar com algumas coisa... – Respirou fundo. – Disse que era pra eu ser paciente com você.

“O que está tentando fazer, Hoseok? Primeiro me coloca na casa desse garoto e agora diz que ele tem que ser paciente comigo?”

- Faça o que quiser e não dê tanta atenção assim pra ele.

Jimin parou o carrinho em um corredor qualquer e olhou para o moreno que estava atrás de si.

- Nunca. Eu repito, nunca fale com esse tom sobre Hoseok, você não o conhece como eu e provavelmente nunca irá saber como ele é de verdade.

Jungkook nunca havia visto um humano defender um deus, imaginava que Jimin não soubesse sobre nada sobre Hoseok, mas ficou pensativo pela atitude do memor.

Jungkook achara que Jimin fosse como uma princesinha indefesa, mas estava enganado. Na verdade Jimin era um pouco parecido com ele, mas o deus logo descobriria isso.

Jimin virou-se novamente, segurou o carrinho com as duas mãos e foi diretor para a seção de carnes. Escolheu uma bem macia e a colocou dentro do carrinho de compras.

 

*

 

Passaram-se alguns minutos desde que haviam entrado no supermercado, levaram as compras ao caixa, pagaram por elas e voltaram para casa.

Ao dobrar a esquina, Jungkook viu uma garota entrando na casando na casa de Jimin, sabia muito bem quem era ela. A garota tinha cabelos levemente avermelhados, que batiam em seus ombros.

Pararam o carro em frente a casa, retiraram as várias sacolas do porta-malas e adentraram a residência.

Jimin e Jungkook passaram pela garota que estava sentada na sala juntamente com Namjoon e Jin. Os mais novos da casa deixaram as compras na cozinha e foram para a sala. A garota pulou no pescoço de Jungkook, lhe dando um abraço apertado, Jin olhou para Jungkook como se perguntasse quem é ela?

- Essa é Myoui Mina, uma amiga.

A garota de cabelos avermelhados estava vestida com uma saia pretas com detalhes brancos, uma camisa social branca e uma plataforma branca.

Não está feliz em me ver? – Ela olhou se soslaio para Jimin, como se quisesse falar ciúmes para o loiro. – Kook?

Jimin entendeu o recado da garota. Fechou a cara e subiu as escadas rapidamente, foi para seu quarto, onde se trancou.

Na sala, Jin havia perguntado se ela gostaria de almoçar com eles, e é claro, ela disse sim. Então, Namjoon foi para o quintal da casa e preparou a churrasqueira, enquanto Jin fazia o tempero da carne e outros alimentos.

A jovem e o deus ficaram a sós na sala, pois Jimin ainda estava trancado em seu quarto.

- O que veio fazer aqui? – perguntou

- Nada, apenas... – Ela fez um pequeno suspense, querendo atingir o deus. Falhando. – Quis verificar uma coisinha sobre você. Quando me disseram que estava na casa de Jimin, fiquei curiosa para saber o que você faria em relação à ele.

- Hoseok me trouxe aqui para tentar me fazer perder a aposta. Imagino que seja por isso que está aqui...

- Não. – Interrompeu-o. – Você ainda não percebeu?

Jungkook ficou em silencio, estava pensado se Jimin era um anjo ou demônio disfarçado que havia sido mandado para confundi-lo. A jovem o olhava fixamente, tentando adivinhar os pensamentos do deus.

- Me diga logo. – Falou finalmente.

- Acho que vou deixa-lo perceber isso sozinho, Jungkook.

O moreno fechou a cara, estava achando uma perda de tempo conversar com a de cabelos avermelhados sabia que não conseguiria arrancar nada dela, pois a mesma era a deusa da sabedoria.

- O que você quer?

- Quero ver como se sai com Jimin. – Respondeu. – Deve ser algo interessante quando estão perto um do outro.

- Por que isso seria interessante para você? – Perguntou, ajeitando-se no sofá. - Está interessada nele?

A deusa riu.

- Nossa, Jungkook... Não percebeu isso ainda? É claro que não estou interessada no Jimin, na verdade o interessado nele aqui.... É você, sempre esteve e sempre irá estar. O que sente por ele? Você o ama, Jungkook?

- Não sinto nada por ele, então pare de imaginar idiotices.

- Tudo bem, Jungkook. – Suspirou. – Mas saiba que vocês são meu Shipp favorito.

- Acha mesmo que eu poderia amar alguém como ele? Você não sabe de nada...

- Não? - Interrompeu-o novamente. – Sabe o que acontece com uma alma quando é morta amando um deus?

Jungkook não sabia a resposta para pergunta da deusa, por isso, preferi ficar em silêncio.

- Ela vai para outro corp...

A deusas não conseguiu terminar a frase, pois, quando viu que Jimin os estava olhando perto das escadas fechou a boca.

Jimin olhava para os dois seriamente, em seus lábios cheios era possível ver um pequeno biquinho. O loiro apenas caminhou para a cozinha sem dizer nada, sendo seguido pela deusa.

Em pouco tempo, o churrasco já estava pronto e todos começaram a comer, Jimin olhava para Jungkook e a avermelhada com certa frieza no olhar, mas nenhum disse uma palavra se quer.

Mais tarde, no mesmo dia, Namjoon avisou que iria logo cedo para o aeroporto com Jin. Jimin ficou o tempo todo em seu quarto, deitado na cama e com os fones nos ouvidos. Estava conversando com uma de suas amigas, Zhou Tzyu.

Jimin estava confuso em relação a opinião sexual de Jungkook, pois no dia anterior, o moreno parecia estar seduzindo-o e no seguinte havia uma garota “atrás” do mesmo.

“Ah, Jungkook... Como pode me deixar louco por você? Nunca me senti tão atraído dessa forma por alguém. Mas logo, logo vou saber o que fazer com você... Se passo ou... Se tento...”


Notas Finais


E foi isso, espero que tenham gostado.
Um beijo de algodão-doce e um poke na testa do meus amores.
Até o próximo capítulo ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...