História The Guardian - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Confronto, Criaturas Mágicas, Feitiço, Justin Bieber, Luta, Magia, Romance, Roubo, Vampiros, Violencia
Visualizações 22
Palavras 2.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atualizado

Capítulo 14 - Saudade


Fanfic / Fanfiction The Guardian - Capítulo 14 - Saudade



           


   Ravenna Marvins P.O.V

      Cutuco a criatura esparramada no sofá da sala. Já se passavam das dez da manhã, e depois de muito esperar, resolvir acorda-lo.

___ Ei, acorda __ toco sobre seu ombro ___ Ryan? Levanta daí....__ nada.
___ Acordaaa___ digo pressionando mais forte em sua barriga, mas o mesmo apenas resmungava .

    Não vendo outra opção....

___ Ryan o Justin acabou de chegar!!!

    Foi bem mais que o suficiente, ele praticamente pulou do sofá, e acredito que pelo ato abrupto, acabou ficando tonto o que resultou nas suas quase quedas ao chão.

___ Cadê?? Cadê ele ?__ pergunta olhando para todos os lados.

___ Calma, respira ele ainda não chegou.
___ Mas você disse.... __ me manda um olhar matador ___ Ravenna....

___ Foi a única forma de fazer você acordar __ tento me defender ___ Parecia que você estava morto, e eu te chamei várias vezes.

    Termino de me explicar, enquanto o mesmo se jogava novamente no sofá com um suspiro frustrado.

___ Não é pra menos, eu passei a noite toda indo de um canto a outro, resolvendo os assuntos do Justin __ fala coçando os olhos ___ Tô cansadão...

___ Me desculpe Ryan, é que eu esperei você acordar mas....
___ Não tem problema, mas da próxima vez inventa qualquer coisa menos que o Justin ta chegando, por favor.

___ Mas afinal ele chega hoje não é mesmo?__ pergunto interessada.
___ Hoje à tarde __ faz pouco caso ___ Mas porque o interesse ___ faz a sua melhor cara de cafajeste.

___ Ei! O que você tá querendo insinuar __ falo na defensiva __ Eu só estava querendo saber...
___ Você já me perguntou isso sete vezes de ontem pra hoje, tá com tanta saudade assim.
___ Claro que não... quer dizer sim, ...mas não é desse jeito que você tá pensando.
Há!!! Eu estava gaguejando que horror !!!.

___ Humm... pensei que queria saber quando ele chegaria, pra poderem continuar com o " assunto" de outro dia __ diz fazendo aspas com os dedos ___ Ou será que eu vi errado....

___ O..o..o... do que você tá falando??__ estava a ponto de explodir de vergonha ___ Não estava acontecendo nada naquele dia.
___ E eu nasci ontem.
___ Eu já falei que não estava acontecendo nada __ digo enquanto o sigo até a cozinha ___ Você deveria deixar de pensar tanta bobagem.

___ Tá legal, eu posso deixar esse assunto de lado, mas eu sei o que vi.
Eu conseguia ver seu sorriso descarado de canto de boca enquanto o mesmo bebia algo direto da garrafa.

___ Se nós estamos falando tanto de observação, porque não me fala sobre você e a Lílian? Pós eu também vi o jeito que você olhava pra ela na boate __ no mesmo instante seu sorriso cínico desapareceu e ele assumiu sua fisionomia seria ___ E eu sei o que vi __ termino repetindo sua frase.

___ O que tem ela ? Naquela noite eu olhei pra bem mais garotas que a Lílian __ faz pouco caso e volta à dar mais um gole em sua bebida.
___ Mas não como olhou pra ela; por que não me conta o que aconteceu? __ tento desenrolar o assunto.
___ Algo me diz que ela já te contou o que aconteceu __ fala sugestivo enquanto levanta a sobrancelha esquerda ___ Então sobre o que ainda quer saber?.
___ Por que não insistiu com ela?__ se ele queria que eu fosse direta ___ Ela pode ter se sentido um pouco usada.
___ Sempre se fazendo de vítima __ revira os olhos ___ Eu não usei ninguém, ela sabia bem o que ambos queríamos naquelas noites, e depois sai falando que foi usada.

    Ryan falava tudo aquilo com seriedade, mas eu sentia um pouco de chateação em sua voz. Chateação com ele mesmo.

___ Aposto que ela encheu sua cabeça __ completa ele.
___ Não, ela não me falou nada demais e também não tentou se passar de vítima, mas querendo ou não as pessoas têm seus sentimentos __ eu queria tocar seu lado mais sensível, já que Ryan parecia meio desapegado de tais coisas ___ Talvez ela não tenha conseguido evitar de ficar chateada com a situação.

___ Você poderia me explicar? Pós eu não fiz absolutamente nada, foi ela quem simplesmente do nada resolveu me evitar e agir como se eu não existisse mais. Então porque ela que ficou chateada?.

    Ah, Lílian e esse seu costume de afastar as pessoas.

___ Possivelmente você também fez algo de errado __ ele me olha em interrogação ___ Já parou pra pensar que talvez ela quisesse algo um pouco mais sério __ digo óbvia ___ Mas acredito que você deveria tentar falar com ela, pra quem sabe resolverem essa situação.

    Digo por fim já dando as costas e me retirando dali. Claramente tem algo mau resolvido entre eles o que não os permite seguir enfrente, e nada melhor que conversar sobre o assunto.
    Não posso me apressar em tirar conclusões pós não sei a versão concreta de Ryan, ele tem seu próprio ponto de vista sobre o assunto, então eles que se resolvam.



           Justin Bieber P.O.V


     Nos havíamos acabado de chegar na cidade, e dessa vez eu não passei mal durante o vôo mas nesses dias tenho me sentido muito fraco e cansado, posso ter pego algumas virose ou algo do tipo, o que é um saco já que dificilmente eu fico doente.
    Dirigia o mais rápido que podia já que estava ansioso pra chegar em casa, os assuntos que tive que resolver em Nova York me esgotaram por completo e precisava urgentemente descansar.
   E eu tenho um ponto de paz perfeito pra isso.
Sorrio com meu pensamento.
  Tentava desvendar se isso que estava sentindo era algo chamado saudade, e pior que era.
   Eu Justin Bieber a essa altura do campeonato, sentindo saudade.
    Parecia que em cada lugar que eu estava algo me lembrava à ela, o que me faz lembrar do ocorrido de dois dias atrás enquanto descansava no quarto do hotel.

      Flash Becker on:


___ Cinco malditas horas me dirigindo de um lado para outro, resolvendo problemas, fechando novos contratos, "acertando algumas contas" e ainda participando de diversas reuniões das " empresas da família " que apesar de servirem apenas para lavagem de dinheiro, davam um trabalho à mais.
    Mas fazer o que ? Tinha que manter as aparências, afinal se não tivesse nada para gerir rapidamente as autoridades iriam desconfiar de mim.
    De volta ao hotel a única coisa que eu quero agora é descansar por algumas horas antes de sair novamente.
    Queria resolver tudo por aqui antes de voltar para o Canadá.
    Deito meu corpo exaustivamente pesado sobre a cama que deveria ser a mais macia de todas as suítes que poderiam me oferecer, mas não sei porque eu não conseguia me sentir devidamente confortável.
    Apesar do trabalho ser exaustivo, conseguia me distrair por algum tempo já que minha mente ficava ocupada. Mas de resto eu era frequentemente perturbado por um ser de demasiados cabelos dourados.
   Em minha vista ninguém nunca pareceu tão perfeito.
    A pele clara e delicada como porcelana, bochechas e lábios rosados, acompanhados daquelas duas esferas azuis que mais pareciam a água do mar dos lugares mais paradisíacos possíveis.

    Que clichê, sorrio comigo mesmo.

____ Por que você não me deixa descansar hem?__ pergunto como se ela estivesse naquele quarto.
    Fecho meus olhos por alguns segundos, encontrando sua imagem mesmo de olhos fechados. O ambiente derepente tinha assumido o seu cheiro, doce e convidativo.
    Sua voz é olhar curioso enquanto me davam total atenção. Como eu queria poder toca-la, sentir o sabor de sua pele com os meus lábios e descobrir se ela é tão macia quarto aparenta; e poder finalmente capturar os seus lábios entre os meus e faze-la minha em atitudes e não só em pensamentos.

    Sinto algo acomodar-se sobre minha mão, e quando abro meus olhos em direção a mesma de súbito me surpreendo.
    Uma borboleta cor de rosa. Igual a que estava no quarto de Ravenna aquela noite.
    Levanto minha mão devagar para a mesma não se assustar e acabar voando para longe, mas ela não parece se incomodar o mínimo possível. Encaro a criatura, colocando a mesma em direção de meu rosto para que eu possa vê-la de perto.
    Vez ou outra ela se mexia, me causando o certo nível de cócegas em meus dedos.
     Exótica. Era a palavra que poderia defini-lá pós claramente aquela não era uma borboleta comum.
Olho em volta e me certifico que as janelas estavam fechadas.
___ Como você entrou aqui?

    Olhar para a mesma me deixava incapaz de não pensar em Ravenna; imediatamente associei uma à outra.

    Meu celular avisa-me que recebi uma nova mensagem, e quando tento alcança-lo o delicado animal afasta-se de meus dedos começando a sobrevoar o espaço.
   A mensagem se tratava de Chaz avisando de mais um torturante imprevisto, depois de ler e não me dar o trabalho de responde-lo, volto minha atenção novamente para o animal mas este já não se encontrava mais ali.
Procuro pelo banheiro e demais divisórias da suíte, a mesma foi embora de forma tão misteriosa como quando chegou.
   Apesar de achar aquela criatura particularmente estranha, o fato de ela simplesmente desaparecer me deixou incomodado e com um leve aperto no peito.
    Acho que por associar a imagem de Ravenna à ela me fez pensar na possibilidade da loira desaparecer tão rápido quanto aquele delicado animal.
    Tal pensamento me fez instintivamente ligar para Ryan e perguntar como as coisas estavam indo por lá e é claro, perguntar pela garota, vai que Ryan não esteja cuidando devidamente da minha garot....... digo da Ravenna.
   Assim que questionado o mesmo me responde que ela está nesse exato momento na cozinha junto de Martha, bem onde seus olhos podem ver.
    Depois de aturar uma serie de comentários indecentes finalmente finalizado a chamada, me encontrando bem mais aliviado das asneiras que minha mente criava.
____ Ela não vai embora __ digo enquanto já passava pela porta de saída ___ Em hipótese alguma.


        Flash Becker Off


     Esses quatro dias nunca demoraram tanto para passar, e chegar em casa nunca foi tão gratificante.

        Ravenna Marvins P.O.V



   Quando aqueles carros atravessaram os portões da mansão e não muito tempo depois o Bieber adentrou a sala pousando suas íris douradas sobre mim, não pude deixar de paralisar ao pé da escada.
Seu olhar pesado passando sobre cada canto de meu corpo, avaliando-me como se para ter certeza que não faltava nenhum pedaço.     Embora que nos últimos dias era como se faltasse um grande pedaço de mim.
    Pisco meus olhos com uma certa frequência depois de me dar conta de tais pensamentos.
Chaz é Chris falavam algo enquanto puxavam suas respectivas malas e sendo recepcionados por Ryan; tenho certeza que eles já haviam me cumprimentado mas tenho dúvidas se as correspondia.
    Avanço alguns poucos passos mas mesmo assim não é o suficiente, fiz dali um porto seguro para a inquietação que ele me causava.  Talvez notando meus passos inseguros Justin avança em passos firmes em minha direção.

___ Ravenna ...__ diz em tom de comprimento ___ É bom reve-la.
___ Igualmente __ pronuncio educadamente.
Porque o discurso era tão formal?
Sinto que palavras não seriam nem de longe a melhor forma de nos expressar.

___ E como foram as coisas em Nova Iorque ? __ Ryan pergunta começando um assunto animado entre todos mas os assuntos envolvendo os negócios foram resolvidos mais tarde no escritório.




      A tarde havia passado depressa e logo a noite se dez presente, não tive muito tempo com os recém chegados já que fazia algum tempo que os mesmos haviam se trancado na sala de Justin, juntos de algumas outras pessoas que eu já tinha visto por aqui antes.
    Estava observando o céu escuro enquanto usava o parapeito da varanda como apoio. Havia um grande corredor atrás de mim que dá acesso a varanda do segunda andar da mansão, aqui é proporcionado uma bela vista do lado esquerdo da imensa propriedade. Tinham algumas poltronas espalhadas e outros poucos objetos de decoração o que deixava tudo simples mais muito aconchegante e a luz da lua se fazia mais que necessária neste espaço.

___ Atrapalho você?__ uma voz rouca e baixa ecoa um pouco mais atrás de mim, mas logo assume o espaço ao meu lado.
___ Você nunca atrapalha __ sou sincera ___ Resolveu tirar um tempo pra admirar a noite também?
___ Eu não tenho atitudes tão refinadas__ desdenha ___ Essas coisas nunca fizeram parte dos meus hábitos __ fala e se encostado ficando na mesma posição que eu enquanto olha para a imensa lua acima de nós ___ Na verdade estava a sua procura.
___ A minha procura?__ indagado me voltando para ele, enquanto o mesmo agora me encara também ___ Precisa de algo?
___ Não necessariamente, na verdade eu queria te entregar algo __ diz enquanto me mostra uma caixa azul escuro com uma faixa de cetim branca que até então não havia percebido que o mesmo carregava ___ Fiquei na dúvida sobre o que poderia te agradar mas como não queria voltar para casa sem te trazer um presente, espero que minha escolha possa te agradar.
___ Você não precisa me dar presentes, não creio que seja necessário __ tento não ser grosseira.
___ E eu creio que é uma grande falta de educação rejeitar um presente, ainda mais aqueles escolhidos com carinho.
___ Me desculpe eu não quis de forma alguma ser grosseira é que....
___ Abra__ ele não permite que eu termine minha explicação ___ Se você não gostar posso recebe-lo de volta __ fala pondo-se à minha frente.
     Convencida de suas palavras desfaço o laço de cetim com muito cuidado, pós tudo ali parecia muito delicado. Com paciência levanto a rampa da caixa e meus olhos brilham com o que vêem.
    Era um colar, claramente feito de ouro e com um pingente em forma de borboleta preenchida com pequenas pedrinhas cor de rosa, simplesmente a joia mais linda que eu já vi.

___ Então? Gostou?__ pergunta com expectativa mas ele já sabia a resposta, estava estampado em meu rosto o quanto eu estava maravilhada.
___ É lindo __ digo pegando o objeto com a ponta dos dedos ___ Nunca tinha visto algo tão delicado.
___ Ele foi feito em tempo recorde e exclusivamente para você __ diz enquanto pega a joia de minhas mão___ Posso colocar em você?
    Não respondo sua pergunta, apenas viro-me de costas para ele e puxo meus cabelos para o lado.
   Logo sinto o colar ser passado em meu pescoço e os dedos de Justin tocando a pele atrás de meu pescoço enquanto fechava o objeto. Depois disso ele mesmo volta a colocar meus cabelos no lugar de antes enquanto me vira delicadamente para si.
   O delicado pingente caia sobre meu busto contrastando com a pele pálida da região.

___ Está perfeito, da forma como imaginei __ pronuncia ele parecendo maravilhado.

___ Porque a borboleta cor de rosa?__ quis saber.
___ Tomei o hábito de ver esse animal como um bom sinal, é delicada, bonita e misteriosa e pode ser facilmente relacionado a você já que tais características condizem contigo __ seu dedo toca a borboleta e traceja um caminho delicado em meu busto, rosto, e por fim colocando uma mexa de cabelo atrás de minha orelha o que me fez fechar os olhos por conta da delicadeza do toque ___ Eu não vi quando ou de onde ela veio, só sei que não quero que vá embora.

   Seu toque se volta para meus lábios fazendo o contorno dos mesmos me fazendo arrepiar. Abro meus olhos e encaro uma imensidão dourada .

   Estávamos mais do que próximos, apenas um arquear de cabeça e nossos lábios estariam colados.

___ Quero que permaneça aqui, onde meus olhos possam vê-la, onde minhas mãos possam toca-la, bem onde o destino tratou de te colocar __ sinto sua respiração pesada contra meus lábios.

___ Peça __ é a única coisa que digo, mas foi mais que o suficiente.

___ Fica comigo.

     Palavras tem poder.

    Era apenas o que precisava ser dito no momento e no mesmo instante meus lábios foram de encontro ao seus. Poder beija-lo me preencheu de uma maneira tão avassaladora e inexplicável. De imediato seus braços foram para ao redor de minha cintura no claro intuito de me buscar mais para si.
    O beijo era calmo e sem pressa mas nitidamente marcado de desejo pós talvez tenha sido muito esperado.
    Nesse momento me sentir como se um grande laço estivesse sendo feito, concretizado, Justin parecia tão meu e eu sei que ele estava a sentir o mesmo.
     Nesta noite começamos uma ligação 


Notas Finais


Pronto!!! Tentarei ñ demorar no próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...