História The Guardian (Michaeng) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, TWICE
Personagens Chaeyoung, Mina, Sehun
Tags Chaeyoung, Michaeng, Mina, Twice, Yuri
Visualizações 163
Palavras 1.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Sobrenatural, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi leitoras(es), tudo bom?!
Então, eu já havia criado essa fanfic mas resolvi apagar (estava em outra conta minha aqui no Spirit), porém, resolvi adaptar para o Michaeng e terminar a história!
Tenham uma ótima leitura, espero que gostem!
Beijão...

Capítulo 1 - O início


Fanfic / Fanfiction The Guardian (Michaeng) - Capítulo 1 - O início

Mina abre seus olhos e não sabe onde está. Ela olha ao seu derredor e não encontra nada além de um vazio e um lugar todo branco. "Eu morri?" esse era o tipo de pensamento que passava em sua mente nesse exato momento.

Ela começa a andar nessa imensidão vazia, olhava para todos os lados, porém não conseguia achar nada além daquele vazio. Mina não se lembrara do que havia acontecido antes e muito menos sabia onde estava ou como chegara naquele lugar. Naquele imenso lugar, enquanto estava andando sem saber para onde exatamente estava indo, ela escuta uma voz forte e grave chamando por seu nome:

-- Mina...

Ela se assusta ao escutar alguém chamando seu nome, rapidamente se vira para trás, e vê um homem todo de branco, com um semblante feliz, com cabelos brancos, agora era quase certeza de que ela estava morta, afinal, aquele poderia ser o céu?

-- Onde estou? - Mina pergunta aflita.

O homem de branco dá um sorriso de leve ao ver o desespero da garota que estava em sua frente.

-- Você está no meio do universo.

-- O que? Isso é uma piada? Eu estou falando sério! - Ela diz isso alterando um pouco seu tom de voz.

-- Calma.

-- Calma? Você está me irritando! – Ela vai até o homem e está prestes a ameaça-lo a agredi-lo.

Com apenas um gesto com sua mão, aquele homem de branco faz com que Mina se paralise no lugar onde está. Mina não entende o que está acontecendo, ela quer se mover, mas não consegue e isso faz com que sua raiva apenas aumente, ela só pode estar sonhando. Enquanto fica confusa em seus pensamentos, o homem diz:

-- Seu temperamento foi sua morte. - Ele faz um olhar sério para Mina.

-- O que você quer dizer com isso? Eu estou morta?

-- Sim.

Mina entra em desespero, como isso pode ter acontecido? Com seu corpo ainda paralisado, lágrimas começam a rolar em seu rosto.

-- Como isso aconteceu? Eu não me lembro! – Ela diz desesperada.

-- É natural você não se lembrar agora, mas depois você vai saber detalhe por detalhe, acredite...

-- Isso é o céu?

-- Não... esse é o centro do mundo.

Mina dá uma risada e diz com um tom de ironia:

-- E o que tem de bom no meio do mundo?

-- Você não morreu de uma forma justa, você ainda não completara seu tempo de vida, mas, infelizmente morreu.

Mina não diz nada e apenas observa o homem, que continuara dizendo:

-- Você morreu sozinha, seus familiares te desprezavam, seus amigos te abandonaram, você estava jogada no mundo. 

-- Eu era muito popular, okay?

-- Todas as pessoas têm o seu tempo de nascer e morrer, você sofreu uma injustiça, te mataram antes do seu tempo certo...por isso, agora, para você completar sua missão e ir para a paz eterna, você irá se tornar uma guardiã.

-- Oi? Guardiã? Que porr* é essa?

O homem faz novamente o mesmo gesto que havia feito minutos antes, só que desta vez ele soltara Mina, agora ela podia se mexer livremente.

-- Isso mesmo, uma guardiã. Sua missão vai ser proteger e transformar a vida de uma garota solitária melhor.

-- Era só o que me faltava. - Mina diz com um tom de deboche.

-- Você não faz ideia do poder que você vai ter.

-- Tipo esse que você acabou de fazer... me paralisando?

O homem solta uma risada e diz:

-- Sim...

-- Uau. - Mina diz isso com certo entusiasmo.

O homem que estava em sua frente, de repente fica sério e diz:

-- Mina, preste muita atenção no que vou lhe dizer.

Ela se estremece ao escutar uma voz tão forte vinda daquele homem, Mina para com seus pensamentos, olha para ele e começa a escutá-lo com mais atenção:

-- Há algumas regras, você deve sempre se lembrar de que você nunca mais vai ser humana novamente.

Aquela expressão, "Nunca mais", mexeu muito com ela, seu coração gelou ao escutar isso, o homem continua:

-- Você agora é uma guardiã, sua função é apenas estar a favor de sua protegida. Você deve protegê-la, ajudá-la a encontrar a felicidade, em todos os sentidos. Você não poderá ser vista por outras pessoas, a não ser por ela.

Mina se assusta quando ele diz isso, uma garota que estava acostumada com sua vida de humana, não estava preparada para ouvir aquilo.

-- Mas calma isso é só no inicio, ao adquirir tempo na Terra, você poderá ser vista, aliás, você vai poder controlar quando estará sendo vista ou não.

-- Nossa. – Mina se impressiona.

-- Você poderá se tele transportar, paralisar o tempo, sua audição se tornará impecável e sua visão também.

Os olhos de Mina praticamente brilhavam quando escutava isso. O homem continuara:

-- Você poderá levitar as coisas com o poder de sua mente, mas vale lembrar que, todo esse poder é para o bem de sua protegida. Muitos guardiões já abandonaram seus protegidos e acabaram se dissipando, pois perdem suas forças e acabam morrendo definitivamente.

-- Existem mais guardiões? -- Mina faz uma expressão de dúvida.

-- Sim... Você não pertence mais ao mundo dos humanos, agora você é de um mundo paralelo, além de você existem outros guardiões, mas, também existem os Antis.

-- Antis?

-- Eles são almas que deveriam se tornar guardiões, mas como não tinham um bom coração quando ainda eram humanos, se tornam um Anti, eles são destinados a ficar a eternidade vagando pela Terra.

-- Mas, se eles são imortais, então isso é bom.- Mina retruca.

-- Eles não são imortais, apenas um guardião pode matá-los e apenas um Anti pode matar um guardião, a diferença é que quando o Anti morre, ele não vai para um local bom e quando um guardião morre ou completa sua missão, ele encontra a paz.

-- Então...se a minha protegida for feliz, eu desapareço?

-- Sua alma encontrará a paz.

Ela fica em silêncio por alguns segundos e o homem torna a falar:

-- Há apenas duas regras primordiais.

Ele faz uma pausa deixando um suspense, e completa:

-- Não mate seu protegido e não se apaixone, um beijo de um humano pode te machucar, literalmente.

-- Como assim?

-- Vocês já não são mais do mesmo mundo, pode ser que traga algumas consequências para você. 

-- Eu não sou lésbica, então...

O homem explicara tudo para ela, dizendo o que devia ou não fazer e depois de explicar tudo, ele disse seus últimos conselhos:

-- Você irá se despertar na Terra e lembre-se você devera conquistar a confiança de sua protegida.

-- Mas como vou descobrir quem é ela?

-- Você irá sentir.

Antes mesmo que Mina pudesse responder algo a ele, sua visão fica toda branca e desfocada, quando abre os olhos, ela está no meio de uma rua. Mina se assusta ao ver um caminhão vindo em sua direção, mas logo o caminhão passa por ela e ela nada sentia. Agora ela tinha plena certeza de que aquilo não fora um sonho.

(Visão da Mina)

Estou andando por uma calçada, passo através das pessoas e elas sequer me sentem passando por elas, isso é mais solitário do que eu pudesse imaginar. Conforme vou andando, minhas memórias humanas vão voltando e logo me paraliso ao lembrar da cena de minha morte, eu morri sendo atropelada por um carro, o pior de tudo é que o homem me matou por sua própria vontade, mas, não consigo me lembrar de seu rosto.

Aquele homem me dissera que eu iria sentir quando estivesse perto de minha protegida, mas acho que vou passar a eternidade a procurando. Me assusto ao passar por uma vitrine e perceber ao ver o meu reflexo que meu cabelo está preto, eu definitivamente não tinha essa cor de cabelo quando eu ainda era humana. O homem havia comentado que eu teria algumas mudanças, mas eu não imaginei que seria fisicamente.

Em meu pulso há uma marca, é a marca que todo guardião possui, até mesmo os Antis possuem essa marca, a diferença é que a deles é vermelha e a minha azul. Estou passando em frente uma livraria, quando sinto uma atração por aquele local, não sei explicar, mas é como se algo estivesse me puxando para lá. 

Entro na livraria e me dou de cara com uma garota, linda, sua pele é clara como a neve, seus olhos são lindos e puxados, seu cabelo é curto e negro e seu corpo magro e delicado. Quando olho para ela, tenho um sentimento que não posso explicar simplesmente sei que, aquela garota, é minha protegida.

                                                          Continua. 


Notas Finais


O que acharam?
-----------
Vamos socializar:
Twitter: @HelloCris99
Amino Twice BR: HelloCris🐻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...