História The guys and the maid - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Kaichou wa Maid-sama
Personagens Ayuzawa Misaki, Gerald Walker (Wokeru Jerarudo), Takumi Usui
Tags Dúvidas, Gerard, Misaki, Paixão, Usui
Visualizações 194
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capitulo repleto de açúcar, e desta vez maior ;)
Boa leitura amores S2

Capítulo 2 - The new maid


Fanfic / Fanfiction The guys and the maid - Capítulo 2 - The new maid

Usui levantou-se, provavelmente era muito cedo, mas dormir até tarde não fazia seu tipo. Passou as mãos sobre o rosto, entrou em seu banheiro e tomou um belo banho, depois se vestiu com uma roupa que os ricos chamariam de "simples". Sentou-se e ficou pensativo, algo o incomodava desde cedo. Sentia que alguma coisa estava por vir, algo que mudaria sua vida completamente. Depois desse estranho pensamento, lembrou do dia anterior e de como se comportou, deixar seu irmão que tinha acabado de chegar de uma longa viagem era imensamente uma falta de consideração. Foi então que resolveu descer para tomar café, e logo cedo Raku já estava o cumprimentando. 

- Bom dia, Takumi-sama! 

- Bom dia - Usui respondeu calmamente. 

- Irei servir seu café da manhã  - Raku acrescentou com eficiência. 

- Que seja... 

Usui apoiou a cabeça sobre a mão, ainda pensativo, mas uma voz sonolenta quebrou seus pensamentos. 

- Bom dia irmãozinho, de pé tão cedo? 

- Gerard? Eu é que pergunto, desde quando acorda cedo? 

- Ora, quando se está em uma casa que não é sua, não temos o direito de dormir até tarde, seria uma grande falta de modos. 

O mais novo o fitou, Gerard podia ser seu irmão, mas foi criado com modos e ética, e isso era algo que não se podia mudar. 

- Raku! Por favor, poderia me servir? 

- É claro senhor! - Raku respondeu alegremente, adorava ser útil. 

O empregado preparou a mesa, e logo se retirou. 

Usui permaneceria calado, se não fosse por seu irmão. 

- Agora que reparei, Usui-san... 

O mais novo levantou a sobrancelha. 

- Você não tem nenhuma empregada mulher - Gerard acrescentou, levando em seguida uma xícara de chá até a boca. 

- E porque eu iria precisar de uma? 

Gerard gargalhou 

- Ah maninho, vejo que voltou a personalidade de sempre. 

- O que quer dizer? 

- O que quero dizer, é que ontem você estava agindo de outra maneira, com um comportamento que não era seu. 

Usui não deixou de concordar com o irmão, realmente não estava se reconhecendo ontem. 

- Mas vamos ao fato do seus empregados serem todos homens, não acha isso constrangedor? 

- Mas eu sempre tive empregados homens. 

- Sim, é por isso que está na hora de mudar algumas coisas. Hoje mesmo vou contratar uma jovem, de ótima eficiência para aguentar tal serviço. 

- Faça o que quiser, agora se me der licença, preciso tratar de algo importante - Usui se levantou e saiu, não era muito de conversar e Gerard já sabia disso. 

Gerard terminou o café e se dirigiu até Raku. 

- Poderia me fazer um favor? 

- Ah Gerard-san, estou a sua disposição a todo momento, não precisa pedir favores - O doce rapaz sorriu. 

- Então, contrate uma moça para servir de empregada, alguém que seja de eficiência e confiança. 

- Sim senhor, justamente tenho alguém perfeito pra isso! É uma amiga minha, ela realmente está precisando de emprego, sua família está passando sérias  necessidades... 

- Ótimo! Então a contrate imediatamente. 

- Como quiser Gerard-san - O empregado comprimentou e saiu, estava contente por finalmente ter alguém novo no dia a dia, e não era alguém qualquer, era uma amiga de infância. 

             . . . 

Misaki fitou o enorme portão, se perguntava se realmente tinha acertado o endereço que Raku tinha informado, mesmo assim foi em frente e avistou um meigo rapaz de cabelos e olhos castanhos, com uma roupa de segurança. 

- Você é a nova empregada senhorita? Perguntou docemente o rapaz. 

- Sim,  gostaria de falar com Raku. 

- É claro, por favor entre - O grande portão se abriu e Misaki ficou boquiaberta com o que viu. 

Um enorme e belíssimo jardim repleto de flores que ela jamais avia visto, e bem no meio se concentrava uma fonte com uma estrutura perfeita de anjo; e próximo a ela um banco dourado que parecia ser de ouro. Misaki continuou caminho pela passarela até chegar em frente a imensa casa. E antes que pudesse  apertar na campainha, Raku abriu a porta. 

- Ayuzawa-san! Finalmente chegou.

- Olá Kottsu-kun! - Misaki não gostava de garotos, mas Raku era um amigo de infância, e perto dele se sentia segura. 

- Entre, vamos - O empregado a puxou pelo braço, realmente estava empolgado. 

- Espere aqui, já volto! 

Enquanto Raku saiu por um momento, Misaki pôde ter a visão da imensa casa, ou melhor, da imensa mansão. Era tudo coisa de um outro mundo aos olhos da menor. Uma imensa sala, com sofá mil vezes confortável que sua própria cama; colunas com esculturas dificultosas e acima da sua cabeça, um lustre que parecia ser de diamantes. 

Logo Raku chega acompanhado por outro homem, que pela elegância, deveria ser seu patrão. 

- Essa é a moça senhor, garanto que ela é feita de eficiência - Raku parecia falar com orgulho. 

- Entendo, é uma jovem muito bonita e parece ter muito caráter - Gerard deu um elegante sorriso. 

Misaki teve uma boa impressão do rapaz, parecia simpático e educado, mas não sabia nada sobre ele, e por isso não devia chegar a tais conclusões. 

- É um prazer senhor! Garanto que irei da o melhor de mim, me esforçar bastante nesse emprego! 

- Muito bom, mas não precisa me tratar com tanta formalidade, nem sou seu patrão verdadeiro. 

Como assim não era? 

Quando Misaki ia abrir a boca para perguntar, sentiu que estava sendo observada, e ao olhar para o lado, acima das escadas, viu um homem loiro, com olhos averdiados e brilhantes, que a fitava de uma forma estranha. 

Usui se aproximou de Gerard, ainda com os olhos em Misaki. Realmente era muito linda, apesar de estar vestida em roupas não muito afeminadas. 

A menor juraria que eram gêmeos, se não fosse pela diferença entre os cabelos e os olhos. 

- Ah Usui, quero lhe apresentar sua nova empregada, contratada por Raku. 

- Empregada em? Usui a olhou de cima a baixo, e mais uma vez pôde esclarecer que era muito bonita. 

Nesse momento o celular de Gerard toca, e ele atende rapidamente. Parecia algo importante, pois saiu apressadamente sem dizer nenhuma palavra. 

 - Senhor, se me der licença, preciso tratar do uniforme de Ayuzawa-san - Raku saiu em direção a mesma porta que Gerard, deixando Misaki e Usui a sós. 

- Então, Ayuzawa né? - Usui falou de uma forma sarcástica que incomodou Misaki. 

- Misaki Ayuzawa, senhor - Respondeu a menor com voz firme. 

Usui levantou a sobrancelha 

- Entendo, mas já que todos se retiraram, cabe a mim mostrar os cômodos da casa. 

Casa? Como ele poderia chamar aquilo de casa? Tava mais pra um castelo, isso sim. 

Usui deu de ombros, e fez uma expressão que fez Misaki perceber que era para segui-lo. Era impressão dela, ou não foi nenhum pouco com a cara do loiro? 






Notas Finais


Então foi isso! Espero que tenham gostado do segundo capitulo, beijinhos amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...