História The Harley Davidson - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Mike Wheeler, Personagens Originais
Visualizações 85
Palavras 1.600
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu prometi pra mim mesma não fazer mais one-shots por um mês, bom eu fiz essa fanfic para um desafio e acabei gostando muito dela, precisei postar! Espero que gostem

Boa leitura ❤

Capítulo 1 - The Library


Fanfic / Fanfiction The Harley Davidson - Capítulo 1 - The Library

Mordo o lábio de ansiedade. Despejo o suco de acerola em meu copo e volto a encarar meu pai que não tinha uma cara nada boa do outro lado da mesa. Desde de ontem ele está bravo comigo. Tudo por causa de Micheal Wheeler. Saímos juntos ontem, fomos ao cinema, nem cheguei tarde mas meu pai tinha que fazer um escândalo e ameaçar prender Mike.

Meu pai é o policial mais respeitado de Hawkins - cidade onde moro faz 7 anos - então coloca moral em todo mundo. Principalmente em Mike. Sento-me na cadeira, ainda encarando meu pai.

— Ainda estou de castigo? — pergunto pegando meu pão e passando uma leve camada de manteiga. Desvio o olhar do pão para meu pai denovo que esboça um suspiro.

— Porque o Mike? Só me diz isso, El — começou suas implicações com ele. Isso me dá nos nervos, não sei qual dos problemas com ele. Sendo que Mike apenas cuida de sua própria vida. — Têm tantos garotos inteligentes, bonitos e com a cabeça no lugar em Hawkins.

Chegou na minha vez de suspirar, levo minha mão até as têmporas e as massegeio levemente.

— Pai, Mike é uma boa pessoa, você é o único que não vê isso! — bato minha mão na mesa, isso realmente me revolta. Tudo que eu mais queria é meu pai e Mike se dando bem.

— Claro — soltou uma risada irônica, aquela risada me deu nos nervos. — O que eu vejo de bom em mutas com aquela moto dele, todo dia uma reclamação naquela delegacia por conta daquela maldita moto! — bufou coçando a barba em seguida. Mike tem uma moto, a Harley Davidson preta mais charmosa que já vi em minha vida. Quando Mike está naquela moto nada o para, isso conta porque ele ás vezes infrige algumas regras.

— Ok, pai, só quero que o senhor deixe eu ir a biblioteca fazer o trabalho de história com a Max — levo meu pão até a boca e vejo sua expressão não mudar nadinha.

— Max ou Mike? — ironizou, o que me faz revirar os olhos.

— Max, pai, M-A-X — logo pego o copo com o suco de acerola e levo até os lábios. — Se quiser pode até me levar a biblioteca para ver que é com a Max. Dou ênfase no nome Max, e encaro meu pai novamente.

— Tudo bem, El mas essa conversa não está terminada. Vou levar você lá e já sabe, direto para casa depois, não quero ouvir boatos que viram você com aquele "deliquentezinho" — se levantou terminando seu café, dou outra mordida no pão e logo me levanto também.

Corro até meu quarto, pego minha mini-saia azul e minha camiseta branca. Visto-me o mais rápido possível, vou até a penteadeira pego encima dela a minha bandana vermelha e ponho em meu cabelo. Dou umas ajeitadas, tiro meu tênis branco atrás da porta junto com meu par de meias brancas com listras amarelas.

Pego alguns livros e cadernos. Desço e meu pai já está com a farda de delegado junto com seu chapéu marrom clássico. Saímos juntos e ele destrava as portas do carro. Abri a porta do banco carona, fomos rumo a biblioteca.

*

De longe já vejo a cabeleira ruiva me esperando na entrada. Hopper para o carro e me encara como se fosse me dar alguma lição de moral.

— Estudo senhora Elle, me ligue quando chegar em casa — me deu um beijo na testa.

— Tabom, pai, bom trabalho — desço do carro e ouço um "juízo viu! Fique longe do Wheeler". Alguns segundos vejo o carro de meu pai desaparecer no final da rua.

— Cadê minhas 50 pratas? — ela falou ansiosa sorrindo de lado. Estava usando uma regata com uma calça jeans, realmente graciosa, mais isso tinha nome "Lucas" — Rápido, El!

— Está aqui, toma! — tirei de dentro do sutiã e entreguei, a vi saindo vitoriosa— Onde está ele?

— A parte do plano não dizia que eu tinha que dizer onde o Wheeler está — sorriu, tudo que eu queria era estrangular Max — Uma dica: Contos eróticos.

Ouvi ela rir até o estacionamento e ir até o carro de Lucas estacionado ali, dei um pequeno aceno, ele retruibuiu logo abraçando Max.

Entrei na biblioteca, um silêncio quase agoniante, vejo a Marisa a bibliotecária que quase virou minha madrasta. Meu pai e ela tiveram um pequeno caso mas no final cada um tocou em frente, menos ela. Ainda tem raiva dele, e de mim até.

— Oi, bom dia Marisa — a cumprimento, e subo as escadas para a sessão resevada, onde provavelmente Mike esteja.

Não ouço Marisa retruíbuir o "bom dia" e ignoro. Quero achar Mike, passo pelas prateiras procurando-o mas nada, ando calmamente para verificar tudo. Quando uma prateira me chama atenção, os livros que não tem nomes nas capas. Pego um e analiso visualmente, passo os olhos em tudo mas nada de tão importante.

Sinto mãos envolverem minha cintura, e um forte cheiro de chiclete invade minhas narinas. Com certeza é ele. Mike.

— O que faz nessa sessão sem supervisão senhorita Hopper? — ouço sua voz, os lábios roçando em meu ouvido. Viro-me e o vejo com mais clareza, seus cabelos bagunçados como sempre, e a jaqueta preta de couro. Duas coisas que nunca iram mudar em Mike.

— Procurando por você — enlaço seu pescoço, e o beijo. Estava esperando por isso o dia todo

— Então, como foi enfrentar a fera? — ele se agarrou em mim ficando de frente e me prensando contra a prateleira. Resmunguei cruzando os braços.

— Mike, você nem sabe — suspirei e enlaçei nossas mãos — Meu pai quando soube que nós fomos ao cinema, ele surtou! Parecia que ele iria te prender...

— Eu correria esse risco — selou nossos lábios novamente, sorri e apertei-o mais. — Não tem problema eu ser preso por você

— Ele têm problemas com a sua moto, sério, ele vive dizendo que isso é uma forma de derespeitar as regras da cidade — sorri. Vi Mike soltar um de seus clássicos sorrisos, onde ele repulsa o lábio para cima e os cantos são repuxados como um gato.

— Minha Harley, só seu pai odeia minha Harley — acariciou minha bochecha levemente. Puxou minha mão, me levou até uma porta no fundo da biblioteca. — Aqui é uma porta para a saída, quer ir dar uma volta comigo na Harley?

— Essa pergunta é muito tentadora, mas acho melhor não, para sua segurança, Mike — seguro seus ombros encarando os olhos brilhantes que refletiam iguais os vidraçais da porta. — Meu pai pode descobrir e te prender na hora, tudo que não quero é você longe de mim...

Abraçei o mais forte que pude, nunca imaginaria ele longe de mim. Isso era algo que doía imaginar, tentava o máximo ficar perto dele.

— Ele não vai descobrir, vamos para Maple Street, lá eu preciso lhe contar uma coisa — logo sua feição se entristeceu, isso me desmoronou por dentro.

Mike abriu aquela porta, lá estava a Harley Davidson brilhando ao sol, como Mike diz "tomando um bronzeado nas rodas" isso nunca fez sentido até agora. Ele ligou a moto em uma agilidade jamais vista por outra pessoa, fez sinal para que eu subisse, assim fiz.

Me encolhi agarrando suas costas, mesmo que eu amasse estar com Mike naquela moto, aquela velocidade me fazia tremer de medo. Uma curva e senti meu corpo quase desmoronar no chão, mas sabia que ele nunca deixaria eu me machucar. Abri meus olhos já estavamos parando em Maple Street, adorava ir lá com Mike. Me sentia viva toda vez que tomava banho no lago.

— O que quer me falar? — vi ele soltar um sorriso, mas aquele não era bonito era de nervoso. Isso realmente é mal.

— Promete não se desesperar? — já estava em desespero. Ele agarrou minha mão como se fosse algo importante o bastante para precisar prometer.

— Prometo — saiu um fio de voz. Senti o vento frio passar pela minhas coxas a mostra por conta da mini-saia.

— Eu fui chamado pela faculdade da NYU, aquela que a Nancy se formou — abri um sorriso e abraçei Mike com todas as minhas forças, ele merecia do tanto que se esforçava.

— Porque isso seria ruim? — perguntei sem tirar meus braços de seu pescoço. Ele pareceu se fechar para mim naquele momento.

— El, eu vou ficar dois anos lá — quando ouvi, minha cabeça não processou direito. Dois?

— Você pelo menos irá me visitar uma vez? — ele passou as mãos pelo cabelo e coçou aquela região.

— Apenas no Natal — meus olhos marejaram. O pior aconteceu, Mike irá ir para longe. Não contive e acabei chorando ali, na frente de Mike meus soluços eram altos. Senti suas mãos me afagando, isso fez minhas lágrimas descerem mais fáceis, pois logo não terei mais Mike para me consolar.

— Te amo, Mike — eu sussurei abraçando entre os soluços, não queria deixá-lo mas não poderia impedi-lo.

— Não fica assim, olha, eu posso te ligar e mandar cartas, ok? — segurou em meu rosto, me encarou por alguns segundos e selou nossos lábios. — Eu só vou ir para lá semana que vem, temos tempo ainda para ficarmos juntos...

Ele enlaçou nossas mãos. Dirigiu-me até a borda do lago onde ficamos sentados. Mike estava certo, tinha que aproveitamos o tempo tinhamos, eu sentiria a falta dele mas tenho que aprender a me controlar. Isso uma hora haveria que acontecer. Mas nada iria abalar nos dois, nem meu pai, a faculdade que irá fazer, nada, literalmente nada fará eu desistir de Mike.

*


Notas Finais


Bom mais uma one-shot de fluffy, eu não tenho tanta experiência com esse estilo, mas eu tento, me contem nos comentário o que acharam

Até a próxima one-shot ❤😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...