1. Spirit Fanfics >
  2. The heir >
  3. O jardim

História The heir - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Essa e a minha prima história
Me desculpem pelos erros
Eu espero que gostem
Boa leitura ❤️

Capítulo 1 - O jardim


Fanfic / Fanfiction The heir - Capítulo 1 - O jardim

                                                                                            Meu pai sempre me apoia e me incentiva a lutar pelos meus sonhos e pelo que acredito, eu admiro muito todo o esforço que ele fez pra criar uma filha sozinho. 

Nunca tive oportunidade de conhecer minha mãe, ela morreu durante o parto, na teoria acho que não dá pra sentir falta do que nunca se teve, mas nesse caso e diferente.

Meu pai faz o possível pra fazer o papel de mãe também, só que mesmo assim eu não me sinto confortável de falar sobre menstruação, meninos, e essas coisas que eu imagino que mãe conversam com filhas.

Dês de pequena eu fui criada aqui no palácio como a filha do caseiro, impedida de ter qualquer tipo de contato com qualquer membro da realeza.

Grande besteira.

Eu ja esbarrei com alguns membros da grande realeza algumas vezes nos meus passeios clandestinos pelo palácio. 

Todos vestem roupas elegantes e andam com o nariz em pé, são incapaz de notar a presença de pessoas como eu.

Aqui não tem meninas da minha idade, minhas únicas amigas são bem mais velhas e trabalhão na cozinha, junto com meu pai, eu não posso nem falar com as empregadas que trabalhão com as doméstica do castelo, só porquê são consideradas um nível acima do meu e pessoas de níveis diferente são proibidas de se comunicar, tudo culpa dessa política de merda que esse rei de merda impôs.

Meu único amigo aqui e o Taehyug, ele até que e legal quando não tá me amolando ou tentando tirar minha paciência, a gente se conhece dês de sempre, a gente já chegou a ter dúvidas sobre as coisas entre nos erra só amizade mesmo, mas não me arrependo de ter roubado um primeiro beijo dele pra ter certeza do que sentia. 

Tudo culpa desses benditos hormônios da puberdade, e a carência de não ter mais opções. 

Hoje em dia eu não gosto nem de lembrar disso e muito estranha pensar nele desse jeito, a gente e como se fosse irmão.

- FILHA TÁ PEGANDO FOGO

Acordei assustada batendo a cabeça na beliche de cima da cama.

- MEU DEUS 

Levantei da cama em um pulo me deparando com meu pai rindo da minha cara.

- Não acredito que você fez isso comigo de novo 

- Se eu não te assustar você não acorda. 

-Meu sono nem e tão pesado assim, e olha a hora ainda nem amanheceu

-Eu te acordei cedo porque eu preciso que você vá pra floresta buscar lenha 

Sentei na cama me segurando pra não volta a dormir.

- O caminho de lenha sofreu um acidente na estrada, e não tem como eu fazer os pais para o café da manhã sem lenha, então vai lá buscar 

- Não tem outra pessoa pra fazer esse serviço pesado ?

- Encima da hora não 

- Olha bem para os meus brasileiros, você quer mesmo fazer sua filhinha linda carregar peso sozinha ?

- Chama o Tae pra te ajudar, agora levanta essa bunda daí e anda logo 

Levantei da cama com a maior preguiça do mundo, troquei de roupa, coloquei um short marrom e uma blusa marrom, não que eu tenha muitas opções de roupa pra poder escolher.

Escovei os dentes e amarei meu cabelo, meu pai nem deixou eu esquentar a água do baude pro meu banho e já foi me apresando pra sair o mais rápido possível. 

Só pessoa a Deus que eu não esteja fedida. 

Sai pelos fundos do castelo e fui em direção ao jardim.  

Eu sei que o jardim e só para a família real e pra quem tem autorização, mas esse e o atalho mais rápido, e certeza que não tem ninguém por aqui uma hora dessas.

O barraco do Tae fica do outro lado do castelo perto do pasto, mas mesmo assim eu só vou andar isso tudo até lá porque eu não vou entrar na floresta no meio desse breu e ainda carregar o pesso da lenha sozinha não.

O jardim estava escuro pelo fato de ainda ser madrugada mas a luz da lua e ainda mais lindo, dá pra ver o caminho com a pouco luz e a sombra das árvores e dos arbustos. 

Acabo me distraindo com mês próprios pés. 

 Mas em algum lugar eu escuto passos se aproximando.

Eu vejo o rei conversando com uma mulher próximo de ondem estou debaixo de um tipo de túnel cheio de folhagens  caminhando pelo jardim.

Dou alguns passos para trás tentando pensar em alguma maneira de me esconder rápido e acabo batendo de costas com alguma coisa. 

De início penso que esbarrei em uma árvore, mas logo sinto uma respiração em meu pescoço e uma mão rapidamente topa a minha boca antes que eu possa gritar.   







Notas Finais


Devo continuar ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...