História The Hell's of Nayla - Capítulo 92


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Creppypasta, Eyeless Jack, Jack Risonho, Jeff The Killer, Novela, Romance, Slenderman
Visualizações 16
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 92 - Quatro meses (final)


Nayla 

Sigo pelos os corredores até parar pra colocar os saltos altos de tiras, mais a frente vejo o final do corredor e uma área aberta que parecia dar em um tipo de sala. Termino de arrumar o fecho do salto e saio andando mas paro na área aberta ao ver uma lareira, uma poltrona de couro e mais a decoração do lugar que me lembrava muita a daquelas casas antigas, a mansão toda estava silenciosa á não ser pela conversa que eu tinha ouvido a poucos segundos atrás. O lustre do lugar começa a balançar e vejo o fogo da lareira se mexendo como se algo estivesse soprando, até que vejo um portal na parede e Slenderman passa por ele.  

Slenderman: Veio rápido! - ele diz enquanto o portal atrás dele se fechava. - Vamos até uma outra sala ? Temos que conversar. E sem birras, minha dócil esposa. - ele saiu andando e desconfiada vou atrás, mas contudo pronta pra sair correndo. 

Chegamos numa sala e nela tinham duas poltronas de couro, uma mesa de centro alguns outros móveis, uma lareira, um lustre e uma porta de vidro que deveria dar pra uma varanda - Sente-se. - Slenderman fala, olho pro lugar e depois pra ele, suspiro e devagar me sento. 

Nayla: Oque você quer ? - falo sem rodeios. 

Slenderman: Gosta de música ? - ele muda de assunto, na verdade ele nem sequer entrou no assunto. Ele pega um controle e o direciona pra um aparelho de som que eu nem tinha visto que tinha. Uma música lenta começa a tocar e vejo Slenderman saindo da poltrona - Venha! - ele me puxa da poltrona fazendo meu corpo encostar no seu - Nós nunca tivemos um momento assim, não é? - ele diz enquanto entrelaçava nossas mãos - Você já teve um momento assim com algum outro alguém ? - ele desce a outra mão pro me quadril, fito sua mão pra ver até onde ele iria volto meu olhar pra ele e faço que não com a cabeça - Bom pra você eu ser o primeiro! - ele diz aumentando o tom de voz, sinto um calafrio no corpo. 

Nayla: Vai demorar muito com esse jogo ? - falo com ar irritado, Slenderman desce a outra mão pro meu quadril e franzo o cenho, tiro suas mãos do meu quadril e me afasto - Eu não tô afim pra piadas. - falo.

Slenderman: Vem aqui! - ele fala alto, faço que não com a cabeça e saio indo pra porta que se fecha bruscamente. Vejo outra aberta e vou pra lá mas sou arrastada por tentáculos - Eu não estou afim de brincadeiras Nayla! - ele fala grosso - Aproveite a música, afinal você não tem um motivo pra não fazer.. - lembro de Marlon na hora mas oque eu poderia fazer agora ? Sair estava fora de questão, gritar também - suspiro - o jeito é ficar. Levo meus braços pro pescoço de Slenderman que desce as mãos pro meu quadril, olho pro lado quando percebo que sua boca apareceu - Vire pra mim Nayla. - ele fala. Não me mexo e continuo olhando a parede, sinto suas mãos passarem pelo meu pescoço até chegar no meu rosto - bosta! - ele o vira. - Somos casados! - ele diz com ar irritado - Você não pode não me beijar, você é minha mulher. - ele chega mais perto ainda de mim. Sua boca encontra a minha, ele deixa uma mordida no meu lábio superior e começa a beijar minha boca com rapidez, parecia até que ele precisava daquilo. Num ato de nojo e raiva o empurro pra longe de mim e limpo minha boca.

NAYLA.. - escuto uma voz falar, e eu queria não conhece-lá, olho pra Slenderman e ele assume a forma do tio de Nina - filho da puta! - falo enquanto sinto a garganta queimar. Receosa me viro e oque vejo eu nunca queria ter visto.

Nayla: Marlon - falo - Não é oque você está pensando.. - digo enquanto vou até ele.

Marlon: Você sabe oque eu estou pensando ? - ele fala bravo - antes de tudo me responda oque você está fazendo aqui ? - vejo os olhos dele vazarem feito torneiras - como meu peito dói.. - penso. - Marlon eu.. - ele não sabia da história do Rick ter me levado pros " sequestradores" Marlon sabia o básico mas mesmo assim ele ainda de apaixonou.

Nayla: Eu não beijei ele! Vamos conversar.. - falo, sei que meus olhos estão vazando também. 

Marlon: Você quer conversar sobre oque ? Sobre o fato se eu ter me declarado pra você, pelo o fato de você saber que é a única mulher que eu já amei na vida ? - ele começa a chorar mais - o fato de eu ter me aberto com você pra falar coisas que ninguém sabia ? O fato de você estar sendo uma vagabunda ? - choro mais. - como eu explico isso ? - penso.

Nayla: Amor eu não beijei ele me escuta por favor! - falo enquanto vou até ele e agarro seu braço - PAC - sinto uma aderência no rosto seguida de dor, levo a mão na bochecha enquanto sinto mais lágrimas caírem - Marlon.. - falo enquanto sinto as lágrimas caindo. - Eu não beijei ele! - falo alto.

Marlon: Eu esqueci que eu vejo coisas e bato nas vagabundas atoa! - ele grita - sabe quando aquele garoto de boca cortada me acordou dizendo que tinha uma coisa pra me mostrar eu recuei de segundo, até porque não é todo dia que uma aberração pede pra que você saia da cama de madrugada - ele olha pra Slenderman por cima dos meus ombros - Mas parece que você gosta bastante delas! - sinto uma pontada no estômago - porra eu não gosto deles! - eu achei que era mentira  conversa que eu ouvi vocês tendo. Então quer dizer que ele é melhor que eu ? - pera do que ele tava falando. 

Nayla: Que história é essa ? - falo - "Ah, você sabe a gente se separou mas o Marlon nunca fez do jeito que você faz!" - ele imita minha voz - Você esqueceu rápido do que falou não é ? - a esse ponto estávamos chorando peito duas crianças - Eu não falei isso Marlon! - digo. - Ah não ? Eu vi vocês conversando na outra sala, um pouco antes de virem pra cá! - sinto minhas pernas bambearem eu não estive em outra sala! - Eu não falei com ele Marlon! Ele me puxou e me beijou deve estar tendo um engano! Acredita em mim por favor! - ele me olha com cara de nojo e sai da sala. 

Olho pra Slenderman que assume sua forma de novo, saio correndo da sala e la fora os creppys estavam "de humanos" de novo. Seguro o braço de Marlon e só sinto meu corpo encontrar o chão, ele me jogou com tudo e eu cai quase que perto da parede - Eu não falei com ele Marlon! Entende que eu não fiz nada disso! - falo chorando. 

Marlon: AH NÃO FEZ ? - ele grita - SUPONHAMOS QUE EU SEJA LOUCO E ESTEJA VENDO, OUVINDO E FAZENDO COISAS! EU PEÇO DESCULPAS EU NÃO VOU ME RESPONSABILIZAR AFINAL EU POSSO ? - ele grita - Você foi a maior vagabunda que eu conheci! - meu estômago revira - eu espero que vocês sejam muito infelizes juntos! - ele fala alto - eu me abri com você! Eu amei você! E você talvez não tenha ouvido não é ? Afinal estava sempre embriagada de prazer quanto estava comigo, e mais uma coisa fala pro seu amantezinho pra não levar em conta oque você disse porque em tese VOCÊ MOSTRA QUE EU SOU MELHOR QUE ELE! - me sinto uma vadia barata - não espere me ver em casa! - ele me olha com o maxilar trincado - e lembrar que eu te amo.. - ele diz e vejo seus olhos ficarem cheios de lágrimas. A tristeza reaparece depois do ódio. Ele tira uma nota de dinheiro do bolso e joga no chão - Pra não falarem que eu fodo e não pago! - sinto meu rosto queimar e depois vejo ele saindo. Saio do chão e coloco uma mão na barriga e outra na boca, de todas as coisas que os creppys fizeram até hoje.. essa foi a pior. 

Slenderman aparece, cruza os braços e olha Marlon indo embora - É esse o amor que ele tinha por você ? - ele diz. - "Pra não dizerem que eu fodo e não pago.." - Splendormen fala - Ele pegou bem fundo agora. - suspiro fundo enquanto passo a mão no rosto, saio andando e vou até o corredor, tiro os saltos altos de novo - Vou andar pra caralho pra ir pra casa, mas nenhum deles encosta em mim. - penso.

Slenderman: Nayla! - ele aparece no corredor - Você deveria ficar aqui. Não sabe oque tem nessa floresta, não sabe quem de nós pode aparecer por lá - ele diz malicioso - Eu.. - não termino a frase apenas saio, os creppys aparecem na minha frente formando uma barreira e eu não consigo sair - Oque é isso ? - falo. 

Candy Pop: Você não está na proteção do seu papai! Slenderman não vai intervir também se formos te matar - olho pra eles e depois pra Slenderman, chego um pouco mais perto dos creppys e passo por eles empurrando todos. Saio andando na floresta 

Afinal oque eles iam fazer ? 

Me matar ? 

Que matassem. 

O resto de sentimento que eu tinha, 

Eles acabaram de tirar.

Oque importava pra mim..

Já era.


Notas Finais


TAC


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...