1. Spirit Fanfics >
  2. The Horns (vol.1) >
  3. Las Vegas

História The Horns (vol.1) - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Las Vegas



 

Alguns dias havia se passado desde aqueles ocorridos, Vitor teve alta no hospital e estava se recuperando muito bem. Michael recebeu muito hate, como já era esperado, mas as pessoas acabaram simplesmente deixando tudo isso de lado com o passar do tempo. Vitor e Jake haviam feito um post comentando sobre o ocorrido sem muitos detalhes, apenas para esclarecer que estava tudo bem com ambos. A viagem para Las Vegas continuava de pé e todos estavam animados para isso.

 

O grupo havia acabado de chegar ao hotel que ficariam hospedados na tão famosa Cidade do Pecado. A recepção do hotel era enorme, com um piso branco muito encerado, as paredes eram em um tom de branco mais escuro e com detalhes dourados. Pilastras enormes iam do chão até o teto e as luzes em tons amarelado e branco deixavam o local bem iluminado. Havia sido uma viagem tranquila que fizeram no jatinho particular da Vivy.

Vivy: Finalmente a gente chegou. – comentou olhando em volta.

Jo: Eu amei olhar pro nada pela janela a viagem toda.

Nic: Eu caguei no banheiro do avião. – disse e depois olhou para o nada pensativo. – Pra onde o cocô dos aviões vai? – perguntou para os amigos.

Vivy: Caem na cabeça de machistas.

Jake: Achei que ficavam em caixas. –  Vivy deu de ombros.

Vitor: Eu gostei da comida do avião. – disse maliciosamente olhando para Nic, que comprimiu os lábios ao notar o olhar que Vitor lhe lançava. Jo os encarou pensando se realmente tinha entendido aquilo.

Jo: VOCÊ COMEU O NIC?! Desculpa, deu delei. – Nic a ignorou.

Vitor: De onde você tirou isso? – respondeu se fazendo de desentendido. Jo tapou a própria boca com a mão chocada. Vitor e Nic finalmente mataram a vontade de saber como era transar um com o outro, e ambos gostaram bastante da experiência.

Michael: Esse role vai ser legal hein galera, estou sentindo. – disse animado.

Nic: Se todo mundo conseguir ficar sem querer matar uns aos outros por de 20 minutos, vai mesmo.

Vivy: Eu mato vocês se arrumarem treta dessa vez.

Nic: Se depender do Deus aqui, não vai ter nada. – disse convencido se referindo a sai mesmo.

Jake: Se o Deus for você a gente não vai sobreviver a essa noite.

Michael: Se depender de mim não vai ter treta nenhuma, juro. – Nic soltou uma risada alta, falsa e debochada.

Jo: Os culpados são sempre vocês dois. – disse para Nic e Michael.

Michael: Eu tive meus motivos. – defendeu-se.

Nic: Vamos onde primeiro?

Jo: CASAR ONDE TODO MUNDO CASA NOS FILMES! – gritou animada. Michael coçou a cabeça sem graça e olhou em volta.

Jake: CASAR?! Tipo de verdade? – perguntou surpreso enquanto Vivy falava que deviam ir guardar as malas nos quartos primeiro.

Vivy: VAMOS NUM BAR DE STRIPTEASE?!

Nic: VAMOS! Tá querendo aprender depois que passou vergonha né? – zombou em tom mais sarcástico.

Vivy: Sim.                        

Jo: Eu quero casar com um camelo. – disse para si mesma. Nossa ia ser incrível. DÁ PRA FAZER ISSO?

Vivy: VAMOS ESQUECER O NIC NO TELHADO IGUAL NAQUELE FILME?!

Jo: VAMOS! E TER UMA MEGA AVENTURA PARA ACHAR ELE! – as duas ficaram extremamente empolgadas com a ideia e pareciam crianças numa manhã de natal. Nic as encarava com cara de tédio.

Michael: Tá, sosseguem vocês duas aí. Vamos com calma.

Jake: Se for igual ao filme eu não quero ficar sem dente.

Michael: Ninguém vai ficar sem dente.

Nic: Ainda bem porque meus dentes são lindos. – gabou-se de seu sorriso perfeito.

Jake: Não são não. – provocou.

Nic: São sim, cala a boca. – retrucou.

Vivy: VAMOS GUARDAR AS COISAS LOGO! – apressou-os.

 

Todos se instalaram em seus devidos quartos, guardaram as coisas, se arrumaram e depois se encontraram de novo na recepção para decidir para onde iriam. Dentro do hotel estava fresco por conta do ar condicionado, mas da porta já dava para sentir um ar mais abafado. Já era noite, o horário perfeito para sair em busca de novas aventuras.

Vivy: Tá. Aonde a gente vai primeiro? – perguntou enquanto o grupo saia do hotel e começava a caminhar pelas calçadas iluminadas e cheias de pessoas da cidade. Violetta estava usando um uma saia preta justa e curta. Uma blusa da mesma cor com decote e uma jaqueta também preta por cima. Também usava um salto fino da mesma cor que o resto. Seu cabelo estava solto deixando as ondas do comprimento cair sobre sua jaqueta.

Jo: CASAR! – disse animada estendendo a palavra. Jo usava um vestido extremamente justo curto e preto, de alça grossa com um belo decote e salto preto. Seu decote era maior que o de sua amiga e comprimento do vestido menor que o da saia da mesma.

Nic: Para com isso Jo. – resmungou. Jo balançou a cabeça e ficou quieta. Nicolas estava sentindo que essa noite vai ser mais lendária que a última, estava bem vestido com uma calça jeans preta, um moletom da mesma cor e uma camisa social branca por baixo, no qual só se via a gola .E uma corrente pendurada de enfeite no cós lateral da calça.

Vitor vestia uma calça preta, camisa social preta e uma blusa de botão por cima, da mesma cor. Michael era o que mais saia dessa moda preta, estava com uma calça jeans clara e uma regata comprida vermelha de algum time de basquete estadunidense. Jake também usava um jeans claro, só que mais folgado, uma camiseta preta e uma blusa xadrez por cima.

Jake: NINGUÉM VAI CASAR! – gritou fazendo Vivy o encarar na mesma hora com uma sobrancelha erguida, por algum motivo a frase a irritou mais do que deveria.

Vivy: Por que está gritando assim? Está com medo de eu querer casar com você? Você não quer casar comigo? Beleza. – disparou irritada, deixando Jake e os outros extremantes confusos enquanto Vivy cruzava os braços e bufava. Era comum ela ter acessos de raiva repentinos por coisas simples. – Aposta que está me traindo, por isso trouxe o Vitor. – resmungou dando a entender que os dois tinham um caso. Jake ficou desacreditado com o que acabara de ouvir.

Jake: Não é isso! – disse firme e em tom mais alto. – É só que nós somos jovens demais. - Vivy continuou séria. Jake preferiu ficar quieto para não irritá-la mais, mas havia detestado ouvir tal acusação sobre si, nunca sequer dera motivo para que ela pensasse algo assim.

Jo: Vivy, eu arrumo um anão pra casar com você. – brincou para amenizar o clima.

Vivy: Obrigada... UM ANÃO?! – questionou quando entendeu a frase toda.

Jo: Sim, porque se ele for feio você não vai precisar olhar pra ele quando estiverem transando. – Vivy riu alto da piada, mas assim que olhou para frente seu riso sumiu, dando lugar para uma expressão de surpresa e não era uma surpresa boa. Vivy puxou bruscamente Jo para longe do grupo.

Jo: Que foi mulher?! – perguntou preocupada.

Vivy: Sabe aquele programa que as pessoas passam férias com os exs?

Jo: Sei.

Vivy: Acho que então, estamos na versão Las Vegas. – disse apontando para um rapaz que não estava muito longe delas. Jo olhou e ficou no mesmo estado de surpresa da Vivy. O garoto em questão era Pedro, um ex das duas, só que a história não era tão simples assim.

Jo: QUE ISSO DEUSAS?! TREM!

Jake: TREM?! – gritou lá de onde estava com os meninos. Na multidão da calçada não era possível para eles verem onde as duas estavam.

Vivy: A gente corre? – nesse mesmo momento Pedro começará a vir na direção das duas. – ELE TÁ VINDO. – gritou nervosa.

Jo: Aja naturalmente! FICA NORMAL! – também estava nervosa. Ela coçou a garganta e abriu um sorriso simpático e um tanto forçado quando o garoto se aproximou delas.

Pedro: Oi meninas. Que coincidência encontrar logo vocês aqui. – disse como se fosse algo ruim. Pedro não era muito alto, tinha cabelos e olhos e escuro e cara de cansado, usava jeans e escuro e camiseta preta.

Jo: ‘’Logo vocês’’? Na verdade, o normal seria dizer ‘’vocês logo aqui’’, que mundo pequeno. Odeio o planeta. – resmungou e começou a sair devagar, Vivy a seguiu.

Pedro: Pera aí faz tempo que a gente não se vê.

Jo: E estava bom desse jeito, não acha? – disparou sarcasticamente.

 

Vivy: Faz muito tempo mesmo, desde que você me largou no altar. – disse no mesmo tom da frase da Jo só que mais séria. O que havia acontecido entre os três foi que, Vivy estava namorando Pedro, enquanto Jo namorava outro garoto, e no meio disso Pedro e Jo começaram a ter um caso, e algum tempo depois foi anunciado o casamento dele com a Vivy. Só que no dia do casamento Pedro não aparecera pois havia combinado de fugir com a Jo, só que a mesma o largou no aeroporto e foi até onde Vivy estava, as duas brigaram, mas se resolveram logo depois.

Jo: Ele não te largou você que ficou lá. – brincou e depois comprimiu os lábios, não devia ter falado aquilo.

Pedro: Exatamente. – Vivy revirou os olhos, não aguentava ouvir a voz dele.

Jo: Por mais interessante e legal que seja você estar aqui, acho melhor fingirmos que não nos vimos. E esquecer o passado sombrio. – Vivy concordou com ela.

Pedro: Pra que isso gente? Para. Vamos ficar de boas. – ele falava de modo mais sarcástico do que Nic, e cada palavra que saia de sua boca deixava Vivy mais irritada.

Jo: Você veio com quem? – indagou curiosa.

Pedro: Com uns amigos aí. Rafa é um deles. – Vivy revirou os olhos, Rafa era seu ex e haviam tido um péssimo relacionamento.

Jo; Que bom que veio com os amigos, assim não precisamos te chamar pra ficar com a gente. Seria constrangedor. – Vivy a olhou com um olhar sério e como quem dizia ‘’do que você está falando, sua louca?’’. A ultima coisa que Vivy queria era ter que andar com Pedro.

Vivy: É. – soltou um risinho forçado em seguida. – Vamos Jo?

Jo: Vamos, tchau Pedro.

Pedro; Ah, tchau. A gente se vê por ai. – disse parecendo ter ficado chateado.

Jo: É a gente se vê. Temos a noite toda... – disse sugestiva com um leve sorrisinho malicioso nos lábios. Isso vai ser bom. Assim como Nic e Vivy, Jo também gostava de uma intriga de vez em quando.

Vivy: Vamos logo. – murmurou impaciente puxando a Jo pelo braço, que protestou, mas foi ignorada. As duas voltaram para o grupo, que estavam parados do lado de uma barraquinha de cachorro quente, Michael havia pedido um e estava comendo.

Jo: Voltamos. – disse aos meninos ao se aproximar.

Nic: Nem notei. – murmurou indiferente.

Michael: Onde vocês foram?  – perguntou dando uma grande mordida no cachorro quente.

Vitor: Quem era aquele cara com jeito de drogado que estava falando com vocês? – Vivy revirou os olhos, não esperava que alguém as tivesse visto com Pedro.

Vivy: Linguarudo do caralho. – resmungou baixo.

Jo: Um amigo antigo.

Nic: Eu quero ir um em um cassino.

Vivy: É vamos, só quero sair da rua.

 

O grupo foi para o cassino mais próximo e mais iluminado que encontraram. Por fora, parecia um castelo, com pequenas torres com telhados triangulares vermelhos. Por dentro, parecia como um desses cassinos de filme, o chão era revestido de carpete vermelho com alguns desenhos sem sentido o teto, as paredes e as pilastras eram uma mistura chique de branco e dourado, com lustres grandes que iluminavam bem o lugar. No centro do cassino havia os famosos jogos de azar, muitos deles e um bar no centro de tudo.

Vitor: Que lugar legal gente. – disse maravilhado com o local.

Jake: Verdade, eu nunca tinha vindo aos cassinos daqui.

Vivy: Eu já.

Nic: Eu vou procurar um jogo legal para jogar. Falou pra vocês. – disse já se separando do grupo.

Jake: Sério? Quando? – perguntou à Vivy.

Vivy: Quando a gente não estava junto. – defendeu- se logo. – E eu preciso ir ao banheiro. – estava desconfortável, ver Pedro a estava deixando assim, queria sair de perto dos amigos antes que acabasse falando ou fazendo algo que não devia.

Jake: Beleza. Eu vou atrás de comida. – Vivy assentiu e sai apressada.

Vitor: O que deu nela? Parece estranha.

Michael: É porque ela é estranha. – alfinetou recebendo uma repreensão de Jo. – Ela deve estar grávida de novo.

Jo: Ela está com diarreia. – Os três meninos franziram o cenho com expressão de nojo.

Michael: Enfim... Jo, vamos jogar alguma coisa?

Jo: Sim! Vamos lá pegar as fichas. – Os quatro se separam, Vitor seguiu Jake em busca de comida.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...