História The Hospice - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Adolescente, Criminal, Drama, Drogas, Justin, Justin Bieber, Romance
Visualizações 19
Palavras 3.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 1 - Capítulo um


POV MELANIE

Revirava de um lado para o outro na cama esperando que o despertador tocasse para eu poder levantar, não havia conseguido dormir a noite toda, minha mente estava atordoada.

Meu nome é Melanie Hall e tenho 22 anos, sabe, desde pequena sonhava com a vida perfeita, acho que toda criança sonha que em alguns anos você vai se apaixonar e vai ser o cara perfeito e que você vai ter todo o dinheiro do mundo para te satisfazer, como você pode imaginar, nada disso aconteceu. Minha vida não é ruim, mas ocorreu muitas coisas em um curto período de tempo, nasci e cresci em New York mas atualmente moro sozinha em Los Angeles. Infelizmente meus pais morreram em um acidente a pouco tempo e agora só me resta meus tios, meus pais tinham uma situação de vida razoável, deixaram dinheiro suficiente para me manter por aqui enquanto curso o último ano de psicologia. 

A única pessoa que eu tenho aqui é a Angelina, ela esta cursando direito, nos conhecemos desde pequenas, o plano inicial era morarmos juntas mas seus pais acharam melhor ela morar com seus primos, o que me deixou meio triste de início mas agora eu gosto da ideia de morar sozinha. 

O barulho do despertador ecoou em meus ouvidos me desviando de meus pensamentos. Permaneci em minha cama tentando adiar o inevitável, me levantando em seguida indo em direção do banheiro enquanto tirava minhas roupas, entrando de uma vez no banho, a água quente percorrendo pelo meu corpo faz meu cansaço diminuir, já que não havia dormido nada, assim que desligo o chuveiro e pego a toalha ouço a campainha tocar.

-CADE VOCÊ MELANIE? - ouço Angel gritar tocando a campainha sem parar, todos os dias ela passa aqui para irmos para a faculdade juntas, já que não dirijo, e sempre acabo me atrasando.

Me enrolo na toalha indo até a porta deixando um rastro de água por onde passo e quando abro a porta dou de cara com ela escorada no batente da porta com a mão na campainha.

-Quando você vai parar de gritar do meu ouvido? já estou cansada e hoje nem estou atrasada - digo enquanto fechava a porta e Angel foi em direção do sofá se sentando.

-Bom dia pra você também amor da minha vida! - disse Angel em tom de ironia. 

-Esperava que estivesse dormindo como todos os dias - ela falou rindo em seguida, revirei os olhos e ri.

-Vou terminar de me arrumar - disse e Angel me ignorou permanecendo o olhar fixo no celular, voltei para o quarto pensando no que vestir e sempre opto por algo confortável, no caso, coloco uma calça de moletom e uma regata branca e meu inseparável par de tênis preto, vou ao banheiro e faço minha higiene matinal e passo um pouco de maquiagem para tirar o aspecto de cansaço. 

Pego minhas coisas, vou até a porta e a abro e olho pro sofá e me deparo com Angelina dormindo.

-ACORDA PORRA - grito e ela acorda assustada e começo a rir de sua cara.

-CARALHO, QUAL A NECESSIDADE? EU AINDA TE MATO MELANIE! - gritou em resposta. 

-Só estou retribuindo o favor de todas as manhãs. Agora vamos! - respondi enquanto saia e esperava por ela.

Estávamos a caminho da faculdade mas como sempre paramos para comer em nossa cafeteria favorita, esse é um dos motivos pelo qual chegamos a maior parte dos dias atrasadas. 

Enquanto esperávamos pelo nosso pedido eu admirava as pessoas passando na rua.

-Ansiosa pra hoje? - disse Angel me tirando a atenção.

-Sim e muito, na verdade, estou nervosa! - respondo animadamente virando meu rosto para ela ao qual da um sorriso radiante, hoje finalmente eu iria começar o meu tão sonhado estágio que é em um hospício, a mistura de sentimentos dentro de mim era meio que indescritível, o que se sobrepunha era o medo.

-Você sabe que vai se sair bem, você sempre se sai - apenas sorri em resposta.

-O pedido de vocês meninas- a voz do garçom fez com que parecemos nossa conversa para que ele colocasse os pedidos na mesa, agradecemos ele e continuamos nossa conversa enquanto comíamos. 

 

Chegamos na faculdade 30 minutos atrasadas e cada uma foi para sua turma, só nos encontraríamos para almoçarmos juntas e depois eu iria para o estágio, apesar de não morarmos juntas, vivemos grudadas. 

Minha primeira aula era de Teorias e Técnicas Psicoterápicas, fui em direção da sala e entrei discretamente para assistir os últimos minutos da aula.

Faltava questão de segundos para acabar a aula da Senhorita Mendes e eu não aguentava mais, aquela mulher era muito chata, o sinal da última aula soava dando inicio a minha liberdade, peguei minha bolsa e fui para o carro aguardar por Angelina para podermos ir almoçar.

-Finalmente, estou morrendo de fome - digo quando ela se aproxima. 

-Eu também, vamos logo - respondeu entrando no carro. 

O caminho todo ela contava como o menino que havia sido transferido era lindo e que ela já estava fazendo amizade com ele, por mais que eu tentasse me concentrar era impossível, sempre fico nervosa para iniciar um novo estágio e esse em especial. 

-Mel, você esta prestando atenção no que estou te contando? - perguntou sem tirar os olhos do trânsito. 

-Sim, bom, tentando - disse sorrindo fraco.

-O nervosismo esta tomando conta de mim, desculpa e você fala demais - disse rindo fazendo com que ela risse também. 

Ao chegarmos ao restaurante nos servimos e fomos em direção a mesa, mal sentamos e Angelina já fazia comentários sobre seu ex, Diego era bem nosso amigo e eles passaram a se envolver mas acontece que ele traiu ela e não foi nada agradável o fim desse relacionamento, as vezes sinto saudades, o que ele fez com Angel não foi certo, mas ele era um bom amigo. 

-Melanie, eu ainda gosto dele - Angel disse tentando desviar o olhar.

-Caralho garota, ele é um idiota, não se submeta a isso, hoje vamos sair, faz tempo que não fazemos isso - falei tentando animá-la.

Angelina ficou animada com o convite e passamos a lembrar de nossas histórias de balada de todo final de semana, antigamente saíamos todas as sextas mas paramos por pura preguiça. Assim que saímos do restaurante fomos direto para o carro em direção do meu apartamento para eu trocar de roupa.

 

Subia pelas escadas rapidamente já que o elevador estava lotado e não podia chegar atrasada no meu primeiro dia, entrei em meu apartamento colocando o uniforme indicado, que era uma calça e uma blusa branca e um jaleco preto e sai correndo, já que Angelina me esperava para poder me levar. 

-Vou começar a cobrar pelas viagens - disse brincando enquanto entrava no carro ofegante.

-Eu diria estar abusando de você se não fosse do lado do seu estágio - respondi enquanto procurava por uma música na radio, isso foi o resumo do caminho todo, na verdade, mal costumamos conversar no carro, gostamos apenas de colocar músicas e cantar. 

-Boa sorte Mel - disse Angelina parando em frente ao hospício e dando um sorriso.

-Obrigada - disse retribuindo o sorriso abrindo a porta do carro e descendo.

Andava em direção da entrada e estava impressionada o quanto aquele lugar era grande.

-ME LIGA, NÃO ESQUECE QUE VAMOS SAIR- ouvi Angelina gritar e quando me virei ela já estava acelerando, me deixando ali sozinha. 

Entrei na recepção e fui falar com a secretaria 

-Olá, meu nome é Melanie Hall, sou a nova estagiária - disse amigavelmente fazendo com que ela virasse o rosto para mim e me analisasse de cima a baixo.

-Irei chamar o Doutor Johnson, acho que já sabe mas ele será seu chefe - concordei com a cabeça e me sentei em uma das cadeiras e fiquei mexendo em minhas redes sociais enquanto aguardava pelo meu novo chefe.

-Melanie Hall, certo?- ouço uma voz rouca me fazendo levantar o olhar e dou de cara com um homem aparentando ter uns 40 anos com seus cabelos com um leve tom grisalho.

-É um prazer Doutor Johnson- disse levantando e abrindo um sorriso e ele retribuiu o sorriso.

-Me acompanhe, vou te explicar como funciona as coisas por aqui - disse indo para o corredor e eu o acompanhei.

-Cada estagiário cuida apenas de um paciente, no máximo dois, para que possamos acompanhar o desempenho de cada um com mais cautela, tem alguns afazeres extras aqui, mas isso eu te explico depois - disse parando em frente a uma porta.

-Este é seu paciente, a ficha dele está na porta, você pode pegar para analisar, boa sorte e me procure para qualquer duvida e lembre-se de que se sair bem podemos te contratar ao final do curso -  ele disse e assenti fazendo com que ele desse as costas sem que sobrasse espaço para perguntas. 

Eu estava muito nervosa, minhas mãos suavam, peguei a ficha do meu paciente e bom, seu nome era Justin Drew Bieber, internado por matar toda a sua família a sangue frio, ao ler isso um arrepio percorreu por minha espinha, respirei fundo e abri a porta fazendo com que ele se virasse para mim e fiquei alguns instantes o admirando, ele era lindo.

Após voltar a realidade fechei a porta e dei uma analisada na sala, era totalmente branca com uma pequena janela e havia apenas uma mesa e duas cadeiras, uma delas ocupada por Justin que batia os dedos impacientemente na mesa, me encarando esperando que eu disse-se algo. 

-Prazer em conhecê-lo Justin, meu nome é Melanie mas você pode me chamar de Mel - disse enquanto ia em direção da cadeira, me sentando, agora que podia o ver mais de perto ele estava com um corte no canto da boca e na sobrancelha e era cheio de tatuagens.

-Prazer é só na cama anjo, pelo menos você é mais gostosa do que a outra - disse dando um sorriso malicioso me deixando constrangida.

-Muito engraçado senhor Bieber - disse dando um sorriso forçado e ele riu com deboche.

 -Pelo que eu vi na sua ficha você já está a um mês aqui então sabe como funciona, todos os dias faremos sessões de no mínimo 2 horas - ele apenas assentiu com a cabeça.

 -Quero que me veja como uma amiga, só quero te ajudar - disse tentando dar suporte, por mais que tenha matado sua família, o quadro de Justin era razoável, olhando para ele não diria que ele tem algum problema.

 -Se você realmente fosse minha amiga não me trataria como um doente -  respondeu ele impaciente.

 -Mas você precisa de ajuda - respondi.

 -Não, eu não preciso - retrucou expressando sua raiva. 

-Não se preocupe, iremos resolver isso - disse tentando acalma-lo.

-Vamos voltar a noite do crime, como você se sentia naquele dia? - disse procurando saber como ele pensa.

 -Eu estava bem, muito feliz - respondeu sorrindo de canto lembrando de algo.

-O que te deixava feliz naquela noite? - perguntei tentando entender sua felicidade.

-Olha aqui anjo, certas coisas não vou te contar, você não é minha amiga nem nada do tipo, não te quero aqui, só quero sair daqui - disse Justin cruzando os braços se apoiando na mesa.

-Se você quer sair daqui o quanto antes deveria saber que só pode fazer isso se colaborar, e pra você é Melanie - disse tentando não perder a paciência.

 -Vamos tentar mudar a pergunta, o que te levou a assassinar sua família? - perguntei direta e Justin desviou o olhar e ficou quieto, apenas continuei o encarando esperando por alguma resposta. 

-Já não está bom por hoje?- disse Justin depois de alguns instante tentando desviar o assunto, e reparei que ele estava com lágrimas no olhar. 

 -Senhor Bieber, nem começamos, temos muito tempo pela frente - respirei fundo e falei.

 -Você fica sexy pra caralho me chamando assim, seria interessante te ouvir gemendo desse jeito - respondeu ele mordendo os lábios olhando fixamente em meus olhos.

-O relacionamento entre pacientes e funcionários é extremamente proibido - disse séria cansada de suas brincadeiras, Justin apenas riu e dei continuidade

-Como foi sua infância, algum trauma? - perguntei.

-Se o ponto é saber como foi assassinar minha família toda, saiba que eu não fiz isso, eu não sou louco, eu sou perfeitamente normal, literalmente perfeito, e muito gostoso e sei que já percebeu isso, ou acha que não percebi o jeito que me olhava quando entrou? - respondeu ele sorrindo de canto, Justin era realmente muito convencido.

-Ok, você quer que eu acredite que colocaram você aqui por engano? - respondi ironicamente.

 -Isso mesmo, sei que parece loucura mas sinto que posso confiar em você- disse ele seriamente.

 -Que bom que você se sente assim, então faça sua parte, me responda o que eu perguntar, voltando, como foi sua infância, algum trauma? - respondi tentando desviar do assunto.

 -Nem tente anjo, você pode me ajudar, eu sei disso - disse persistindo.

 -Acho que está bom por hoje senhor Bieber, e é Melanie - disse e Justin sorriu de lado quando o chamei assim.

-Mas já? queria ver se conseguiria te foder nessa mesa ainda hoje ou você acha que está substituindo a antiga por qual motivo? - disse Justin encostando na cadeira, revirei os olhos e juntei minhas coisas.

-Amanhã eu volto, espero que esteja mais apto a conversas - disse.

 -E espero que pense no que te falei - respondeu e eu sai em direção a sala de espera.

 -Você pode chamar um táxi para mim?- perguntei para secretaria que me olhou e pegou o telefone atendendo meu pedido, agradeci e fui para o lado de fora esperar, enquanto esperava notei um cara chegando e parando ao meu lado 

-Você deve ser uma das novos estagiárias, prazer, meu nome é Jake - disse ele se virando pra mim e estendendo a mão.

 -Prazer, meu nome é Melanie mas pode me chamar de Mel - disse sorrindo e apertando sua mão.

 -Já esta indo embora? - perguntou.

 -Estou sim, o dia foi cheio e já terminei por hoje - respondi.

 -Gostaria de uma carona? - perguntou ele dando um sorriso. 

-Eu agradeço mas já pedi o táxi e deve estar chegando, quem sabe na próxima.

-Fica pra próxima então, foi um prazer te conhecer Melanie - disse Jake dando um sorriso simpático e indo em direção ao seu carro, ele estava vestido como um médico mas aparentemente era muito novo para ser um, ele até que era bonito, ouvi uma buzina me desviando de meus pensamentos me alertando que meu táxi já havia chegado.

Abri a porta do meu apartamento e fui direto para minha cama deixando minhas coisas no sofá, eu precisava de um descanso já que ainda iria sair hoje e o dia havia sido cansativo, ainda eram 18h, coloquei meu celular para despertar as 20h, me virei e dormi. 

Acordei sentindo alguma coisa em cima de mim e dei um pulo ao perceber que era Angelina.

 -CARALHO COMO VOCÊ ENTROU AQUI?- perguntei com a mão no peito tentando me acalmar.

 -O porteiro me deu uma chave reserva, queria fazer surpresa - respondeu ela rindo.

 -Muito engraçado Angelina - respondi séria.

 -Ai para, estava ansiosa para saber sobre o seu primeiro dia minha psicologa - disse Mel animadamente.

 -Não foi dos melhores, Justin é um babaca.

-Quem é esse? - perguntou.

-Meu paciente, sabe, ele é bem gostoso e ele não age nem fala como alguém com problema ele até chegou a falar para eu ajudar ele, disse que está ali por engano - disse esperando que Angelina me ajudasse com isso.

 -MELANIE CHAMANDO ALGUÉM DE GOSTOSO EU REALMENTE PRECISO CONHECER ESSE CARA- gritou Angelina me fazendo rir.

 -É sério Angelina - disse parando de rir.

-O quão provável você acha que é ele estar lá por engano?

-Não muito, mas não seria impossível se alguém tivesse armado para ele, já vi um caso assim uma vez.

-Pense sobre isso Mel e você poderia aproveitar e dar pra ele e perder essa virgindade de uma vez - disse Angel rindo me fazendo revirar os olhos.

 -Quando eu quiser eu vou perder, não me encha o saco com isso - disse cansada já que sempre que conhecia alguém Angelina entrava nessa.

-Estou só brincando puritana - disse ela rindo sem parar, levantei da cama e deixei ela rindo sozinha e fui direto para o banho para pensar um pouco sozinha, fiquei alguns minutos pensando, estaria mesmo Justin ali por engano e precisando de minha ajuda ou estava apenas enchendo meu saco tentando me fazer de idiota.

-PORRA MELANIE EU TAMBÉM TENHO QUE TOMAR BANHO - gritou Angelina

 -ESPERA, JÁ ESTOU SAINDO - gritei em resposta.

Desliguei o chuveiro e me sequei e coloquei meu roupão e sai do banheiro e Angelina estava esperando na porta e entrou em seguida 

-Até que enfim - disse fechando a porta, me sentei na cama e fiquei alguns minutos mexendo no meu celular esperando por Angel para começarmos a nos arrumar juntas.

Ela saiu do banho após alguns minutos

 -Você demorou pra caralho e ainda fica gritando comigo - disse me levantando indo até minha penteadeira para me maquiar.

 -Tanto faz - respondeu concentrada em escolher sua roupa. 

Nunca me maquiei muito então fiz só o básico, base, contorno, delineado, cílios postiços e claro, meu batom vermelho e estava pronta.

-O que acha? -perguntou Angelina e a olhei e e ela estava com um vestido vermelho com um grande decote e um salto preto.

 -Você está linda, o que acha da make? - perguntei.

-Adorei, agora deixa eu sentar ai pra fazer a minha e você vem escolher sua roupa - respondeu.

Levantei e fui em direção do meu guarda roupa a procura de algo para vestir e escolhei meu vestido preto aberto nas costas com meu salto preto e estava pronta apenas aguardando por Angelina na sala, já que ela estava praticamente com a maquiagem pronta, optando praticamente pela mesma make que eu.

-Vamos? - ouvi Angelina e assenti pegando minhas coisas e saindo de casa para ir para o carro.

Entramos na balada e aquele lugar estava lotado e eu não conseguia parar de pensar em Justin, eu precisava de uma bebida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...