História The Hot Sister - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah
Visualizações 428
Palavras 5.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olar amores da minha vida. Voltei rápido sim porque eu admito que estava louca para postar esse capítulo e ver o comentários de vocês. Eu senti falta de alguns de vocês nos comentários no capítulo anterior (não desistam de mim) :(
Mas enfim, não vou enrolar vocês. Aproveitem o hot muahahaha

Boa leitura, anjos!!

Capítulo 8 - The (HOT) Weekend (Part 3)


Fanfic / Fanfiction The Hot Sister - Capítulo 8 - The (HOT) Weekend (Part 3)

Point Of View Camila Cabello

- Essa noite eu serei só sua, Camz.

Sua voz soou rouca, eu sentia um turbilhão de sensações me invadindo por completo. Oh sim, essa noite Lauren seria minha e nada, nem ninguém, estragaria isso.

Alcancei seus lábios com os meus, sem pressa alguma, minhas mãos se perdiam nos fios de seu cabelo, enquanto eu sentia sua mão boba em minha bunda, a apertando levemente. Lauren deslizava sua língua em minha boca com desespero e ambas batalhávamos pela posse do poder.

O que eu mais amava em meus beijos com Lauren, era que quando nossos lábios se tocavam e sua língua pedia permissão para aprofundar o beijo, eu simplesmente saía de órbita, eu ficava totalmente a sua mercê com um simples beijo, com um simples encostar de línguas. Sem contar que todas as vezes, os nossos beijos eram desesperados, cheios de desejo e paixão, chegava a ser insano o fato de que quanto mais eu a beijava, mais insaciável eu ficava.

Lauren levou suas mãos habilidosas até o zíper de meu vestido e tentava de forma desengonçada, tirá-lo. Separei nossos lábios fazendo-a grunhir em repreensão, nossos olhares quentes se encontraram e eu poderia jurar como faíscas saíam de seus olhos, que agora, estavam em um tom escuro, carregado de gana e excitação. Oh céus, Lauren poderia me levar ao ápice apenas com aquele olhar sobre mim.

- Eu te ajudo, babe. – Murmurei, minha voz estava falha, assim como meu coração que batia feito um louco em meu peito. –

Virei-me de costas, minhas mãos alcançaram meu cabelo e eu o coloquei sobre o meu ombro direito, dando total visão sobre minha nuca. Lauren grudou nossos corpos, como um reflexo, empinei minha bunda, fazendo-a roçar com seu sexo ainda coberto por aqueles malditos tecidos. Mordi meu lábio tentando conter o gemido que quis escapar de minha garganta ao sentir seus lábios encostarem em minha nuca e depositar ali, um beijo molhado.

Deus, meu sexo já latejava e Lauren nem havia me tocado direito. Eu desfaleceria com tão pouco.

Lauren levou suas mãos ao zíper de meu vestido e o desceu com uma lentidão torturante, cada vez mais, eu apertava meus dentes fortemente em meus lábios para conter todo o desejo e luxúria que eu estava sentindo. Assim que eu senti o tecido cair no chão, Lauren puxou-me pela cintura agilmente, deixando-me de frente para ela com seu corpo colado ao meu.

- Puta que pariu, Camila. – Ela rosnou da forma mais sensual possível e não pude conter o gemido manhoso que escapou de meus lábios. –

Lauren se afastou alguns centímetros de mim e me observou calmamente como se gravasse cada pequeno detalhe de meu corpo. Eu estava parada, apenas sentindo seu olhar quente sobre o meu corpo seminu, enquanto achava a mais completa injustiça o seu corpo permanecer sobre aquele vestido. Claro que o vestido de Lauren era lindo, mas ficaria ainda mais lindo fora de seu corpo, deixando-a nua.

Não pude evitar o sorriso malicioso que brincou em meus lábios ao pensar daquela forma.

- Vermelho combina muito bem com você, Camila. – Lauren pronunciou antes de me atacar, como se eu fosse sua presa. Ela beijou meus lábios com proeza, levou suas mãos até minhas coxas e levou meu corpo para cima, permitindo-me rodear minhas pernas em torno de sua cintura, dando um contato maior entre nossos sexos. –

Por Deus, eu poderia jurar que minha calcinha estava úmida e que eu provavelmente teria que jogá-la fora. É possível alguém te enlouquecer com tão pouco? Apenas com um beijo de Lauren, com suas mãos passeando pelo meu corpo com posse e seus olhos praticamente despindo-me a alma, eu me desfalecia. Como é possível? Nunca em toda a minha vida, alguém teve um poder tão forte sobre mim.

Lauren caminhou até a cama com um pouco de dificuldade, mas logo senti meu corpo cair sobre o colchão macio, enquanto eu a observava levar as mãos até a barra do vestido. Rapidamente me apressei, colocando-me de joelhos na cama e levando minhas mãos até onde estavam as mãos de Lauren.

- Nada disso, Laur. – Neguei com a cabeça enquanto nossos olhares exalavam desejo. – Eu faço isso por você. – Foi tudo o que conseguir falar antes de receber um sorriso de Lauren. Maldito seja aquele sorriso que me deixou mais molhada ainda, se é que era possível. –

Eu levantava seu vestido vagarosamente, sem conter pressa alguma em meus atos, eu queria admirá-la e nunca mais esquecer-me das curvas esbeltas de seu corpo. Quanto mais o vestido subia, mais eu admirava seu corpo, logo pude vê-la, com sua minúscula calcinha preta. Passei a língua por meus lábios o mordendo em seguida, eu estava admirando o corpo de uma deusa.

Assim que retirei o vestido, o taquei para longe, pois por mim, Lauren jamais iria necessitar dele ou de qualquer outra peça de roupa novamente. Minha boca salivava na esperança de tirar sua lingerie, que infelizmente, eram os únicos tecidos que cobriam seu corpo maravilhoso.

Nossos olhares se encontraram, eu continuava de joelhos na cama, muito próxima a ela, nossos rostos estavam a poucos centímetros de distância, nossos corpos estavam separados por uma barreira imaginária que eu estava prestes a quebrar, porém Lauren foi mais rápida.

Ela atacou meu pescoço com aptidão, deitando-me lentamente na cama, jogando seu corpo por cima do meu, logo senti o roçar de nossos sexos e um gemido manhoso escapou de meus lábios. Nossos sexos continuavam cobertos pela calcinha. Maldita seja essa calcinha.

- Lauren... – Murmurei seu nome, fechando meus olhos ao sentir sua língua contornar as curvas de meu seio direito, para logo depois subir mais um pouco e atacar minha clavícula. –

Lauren mordia e chupava e eu estava pouco me fodendo se deixaria alguma marca. Era demasiadamente gostosa a pressão que sua língua fazia em minha pele e a maneira que seus lábios se fechavam em torno de minha pele quente, sugando-a como se necessitasse disso para sobreviver.

As mãos de Lauren abriram o fecho de meu sutiã com tamanha perspicácia, não tardando para fazê-lo desaparecer de meu campo de visão.

- Céus, Camz. Seu corpo é perfeito! – Ela sussurrou e fechei os olhos, ao sentir a lufada de ar tão próxima a minha pele sensível que clamava por seus lábios. –

Lauren levou sua mão até minha coxa e fincou suas unhas em minha pele, fazendo-me morder os lábios com força, tentando conter o gemido. Naquele momento eu sentia uma mistura de dor e tesão, rapidamente percebendo que essa mistura de sensações era a minha mais pura perdição.

A mulher de olhos verdes, fez com que nossos sexos se encostassem novamente e ferozmente, seus lábios se fecharam em torno de meu mamilo, arqueei as costas para trás, dando melhor acesso para que seus lábios brincassem em meu seio. Eu já havia perdido o controle de meus gemidos, que ecoavam por todo o quarto, enquanto a língua de Lauren deslizava com gana, chupava e mordia com força meu seio.

Lauren capturou com os dentes o bico de meu peito e sua outra mão apossou de meu outro seio, massageando-o enquanto sua boca dava total atenção a um de meus seios. Sentir a língua quente de Lauren em meu corpo era vertiginoso, eu sentia meu sexo cada vez mais encharcando o tecido que o cobria, eu me encontrava em um estado vergonhoso de umidade, e me encontrava naquele estado por causa de Lauren.

Sua boca sabia exatamente o que estava fazendo e quais pontos me levavam a mais pura insanidade, fazendo com que Lauren usasse e abusasse disso. Logo senti sua boca se separar de meu seio e atacar o outro, com a mesma vontade de anteriormente. Céus, eu iria enlouquecer, Lauren estava me fazendo enlouquecer. Puta que pariu.

- Meu Deus do céu, Lauren! – Gemi alto, ao sentir seus dentes morderem sem delicadeza alguma o bico de meu seio enquanto Lauren forçava seu sexo contra o meu. – Caralho!

Fechei os olhos com força enquanto absorvia a sensação prazerosa de sua língua brincando com um de meus seios enquanto sua mão apalpava o outro.

- Camz, nossa brincadeira está só começando. – Ela sussurrou, após largar o bico de meu seio, atacando com desespero meus lábios e invadindo minha boca com sua língua tão macia. Ambas brigávamos por posse, nossas línguas se perdiam em uma batalha sem fim. –

Ela gemeu ainda com nossas bocas coladas após sentir minhas unhas arranharem seus ombros enquanto minha outra mão puxava seu cabelo sem dó, nem piedade. O som de seu gemido fez meu sexo pulsar, por Deus, eu precisava dela, eu não agüentaria mais por muito tempo.

Eu levei minhas duas mãos até sua bunda, tratando de cravar minhas unhas em sua pele, Lauren capturou meus lábios com dentes, não demorou muito para que eu sentisse o gosto de ferro invadir minha boca, logo em seguida, Lauren puxou meu lábio inferior e o soltou.

- Eu vou te foder até que seu corpo perca forças! – Ela rosnou e atacou meu pescoço, enquanto minhas mãos corriam por seu corpo e com um pouco de dificuldade eu conseguisse abrir o fecho de seu sutiã. –

Lauren deslizou sua língua por todo meu corpo, até chegar em minha barriga, onde deu leves mordidas e eu senti espasmos se espalharem por todo o meu corpo. Meu pobre corpo, que clamava por ela, clamava pelo contato de sua boca explorando-me.

Suas mãos correram por minhas coxas, abrindo-as ainda mais, fazendo-me fechar os olhos e gemer dengosa por mais contato. E então, seus dedos correram para a alça de minha calcinha, diferente do que eu achei que Lauren faria, ela arrancou o tecido sem sutileza alguma, rasgando-a sem se importar, abri meus olhos com dificuldade e olhei para Lauren.

A mulher me encarava com os seus belos olhos verdes carregados por um fogo descomunal, enquanto tinha um sorriso provocador nos lábios, logo passando a língua por seus lábios, demonstrando o quanto ela queria usufruir de meu corpo.

- Porra! – Grunhi e fechei os olhos ao sentir Lauren depositar um beijo em minha coxa direita, próximo ao meu sexo, em seguida, fazer o mesmo em minha coxa esquerda. Céus, me foda de uma vez. – Lauren... – Choraminguei implorando por aquele contato, abri meus olhos para vê-la e assim que coloquei meus olhos na mulher em minha frente, eu soube que eu poderia facilmente me acostumar com a visão que estava tendo. –

Lauren estava com o rosto próximo ao meu sexo enquanto me olhava de forma provocadora, seus lábios curvados em um sorriso avassalador, enquanto suas mãos suspendiam minhas coxas para dar-lhe melhor acesso. Era a visão do paraíso e eu estava mais do que louca para experimentar as sensações desse paraíso.

- Diga o que você quer, Camila! – Lauren exigiu e meu corpo estremeceu, eu a olhei inconformada e ela sorriu ainda mais, levando sua boca para minha coxa e mordendo-a sem piedade, fazendo um gemido escapar de meus lábios. Puta que pariu!  - Ande logo, Camila! – Seu tom era autoritário e exigente, ela levou seu nariz até meu sexo e inspirou, inalando o cheiro e fazendo-me revirar os olhos de prazer. – Você tem um cheiro tão feminino, puta que pariu, imagina então seu gosto... Caralho, Camila, você está me deixando louca...

Sua voz soou como música para meus ouvidos, meu corpo reagiu a ela com desespero, fazendo-me estremecer e todos os pelos de meu corpo se arrepiarem, eu estava tão entregue que eu simplesmente faria tudo o que ela pedisse.

- Me fode, Lauren! – Implorei e mesmo com os olhos fechados, eu sabia que Lauren sorria convencida por ter tirado a minha capacidade de raciocinar. –

- Tudo o que você quiser, Camz.

E foi o que ouvi antes de sentir sua língua deslizar com habilidade em meu sexo, fazendo meu corpo arquear para trás com a maravilhosa sensação que era ter sua língua quente em meu sexo molhado.

Primeiramente, Lauren explorou cada pequeno pedaço de meu sexo com sua língua, enquanto gemidos altos e agudos escapavam de meus lábios, eu já estava murmurando e gritando coisas irracionais e desconexas. Lauren logo capturou meu clitóris com os dentes, dando uma leve mordida e o puxando levemente.

Meu corpo dava espasmos longos, eu revirava os olhos por tamanho prazer e meus dedos apertavam fortemente o lençol que cobria a cama. Lauren brincava com a língua em meu clitóris, sabendo que estava me levando ao mais puro êxtase, eu gemia alto e agradecia mentalmente por ser apenas nós duas naquela casa, pois com certeza, alguém me escutaria.

Sem permissão alguma e pegando-me de súbita surpresa, Lauren preencheu-me a alma ao colocar dois dedos em meu sexo, que a recebia insaciado, com fome de prazer. Os movimentos de seus dedos não eram em nada delicados, eles se moviam dentro de mim com força e brutalidade, enquanto sua língua ajudava-me a chegar ao ápice brincando com meu clitóris sensível.

Eu rebolava em seus dedos, sentindo cada vez mais os espasmos se espalhando por todo o meu corpo, minha mão se fechava com força em torno do lençol, meus olhos permaneciam fechados absorvendo as sensações prazerosas dadas por Lauren e minha boca estava entreaberta distribuindo gemidos altos e manhosos por todo o cômodo.

- L-Lauren... – Eu tentava formar palavras, mas eu estava perdida demais naquelas sensações maravilhosas. – E-eu v-vou... – Não consegui terminar a frase, meu corpo inteiro convulsionou, fazendo-me arqueá-lo para frente, enquanto eu apertava com mais força ainda o lençol em meus dedos. –

Meus olhos reviravam de prazer, e eu sentia os espasmos se concentrarem em apenas um local do meu corpo e esvair-se aos poucos, levando-me ao mais puro êxtase. Lauren não parou os movimentos, apenas os diminuiu até que meu corpo parasse de convulsionar e o líquido se liberasse de meu corpo.

Lauren não deixou resquícios algum de gozo, muito pelo contrário, engoliu tudo como se dependesse daquilo para viver.

Eu continuava deitada, tentando regular minha respiração, sentindo meu peito subir e descer com freqüência e meu coração disparado. Lauren grudou nossos lábios, beijando-me os lábios com delicadeza e carinho.

Seus lábios moviam-se sobre os meus com paixão e cuidado, permitindo-me sentir o meu próprio gosto que permanecia em sua boca. Era tão excitante saber que Lauren havia simplesmente dado-me o maior prazer que já tive em toda minha vida, engolido todo o meu líquido, e agora, beijava-me os lábios com paixão, carinho e desejo.

- Caralho Camz. – Lauren sussurrou com os lábios próximos aos meus, nossos olhares fixos um no outro, era possível eu dizer que eu já estava excitada novamente somente por receber aquele seu olhar sedutor? –

- Acho muito injusto eu não ter saciado de seu corpo. – Afirmei trocando nossas posições e Lauren riu. O som de sua risada preencheu-me a alma. –

- Hoje não, Camz. – Ela inverteu as posições novamente, olhando-me diretamente nos olhos, enquanto grudava nossos lábios com carinho mais uma vez. – Hoje meu objetivo é dar prazer para você. – Ela capturou meu lábio inferior com os dentes e sorriu. – O seu prazer é o meu prazer, babe.

E então, eu me derreti por completo, Lauren deslizou sua mão até chegar em sexo novamente, fazendo-me suspirar. Lauren riu, divertindo-se e eu a olhei sem entender nada.

- Já está molhada, Camz? – Ela perguntou com um sorriso brincalhão nos lábios, ao sentir seus dedos tocando-me intimamente mais uma vez, eu deixei que um gemido escapasse e Lauren olhou-me com um apetite insaciável. – Que tipo de ninfomaníaca é você?

Lauren brincou, fazendo-me morder o lábio enquanto a olhava, ela logo grudou nossos lábios novamente e eu senti novamente a sensação de seus dedos me preenchendo, fazendo-me gemer contra sua boca.

Eu beijava Lauren com desespero, enquanto ela movimentava seus dedos com lentidão em mim, eu estava ficando louca, caralho, o que custava acelerar um pouco mais os movimentos?

- Lauren... – Desgrudei nossos lábios para gemer seu nome. Ela abriu um enorme sorriso, enquanto olhava para mim com uma sobrancelha arqueada. –

- Diga, babe. – Ela falou, sua voz saiu mais rouca que o normal, os espasmos já estavam se espalhando pelo meu corpo, enquanto eu sentia aquela tortura gostosa e enlouquecedora. –

- M-mais rápido. – Pronunciei com dificuldade e ela sorriu ainda mais, grudando nossos lábios mais uma vez e movimentando com mais velocidade, ferozmente clamando por seu espaço dentro de mim. –

Lauren desgrudou nossos lábios e capturou meu seio sem cerimônias, sem parar por um minuto sequer o movimento de seus dedos em mim. Eu estava sendo arremessada para o céu cada vez mais que seus dedos me invadiam e eu era jogada ao inferno, todas as vezes que seus dedos faziam menção de me deixar.

Eu gemia descontroladamente, já sentindo os espasmos cada vez mais fortes em meu corpo, eu tremia em seus dedos, meu corpo convulsionava e eu rebolava em seus dedos, implorando por mais contato. Lauren prendia o bico de meu seio com os dentes e o puxava levemente em uma tortura sem fim.

- Goze para mim, Camz.

E foram aquelas palavras que me fizeram perder o sentido de tudo mais uma vez, assim que sua voz rouca invadiu meus ouvidos como a mais perfeita canção, meu corpo tremeu em seus dedos, eu já não gemia, eu gritava sem me importar com nada, eu via o céu, eu havia alcançado o paraíso.

Meus olhos rolaram e meu corpo caiu na cama exausto, minha respiração falhava miseravelmente, meus olhos pesavam, e eu sabia que o sono estava juntando-se ao cansaço.

Lauren retirou seus dedos de dentro de mim e eu gemi em repreensão, fazendo-a rir enquanto beijava-me os lábios, logo levou seus dedos para seus lábios, sugando cada um com gana, eu a olhava entorpecida. A mulher que ainda estava com aquela maldita calcinha, levantou-se da cama e caminhou até o banheiro, não demorou muito para que ela voltasse e se acomodasse melhor na cama.

Eu me acomodei em seu corpo, descansando minha cabeça em seu peito nu, enquanto minha mão descansava em sua barriga também nua, minhas pernas estavam enroscadas nas delas e ela passava seu braço ao redor de mim, fazendo um carinho agradável em minhas costas nuas.

Lauren deu um beijo em minha cabeça e como se fosse possível, eu me entrelacei mais ainda a ela, como se quisesse fundir nossos corpos a um só. Um sorriso rasgava minha boca, ao recordar dos momentos anteriores.

- Durma, Camz. Descanse! – Foi a última coisa que a ouvi proferindo, antes de meus olhos pesarem e eu me entregar avidamente ao sono. –

Remexi-me na cama desconfortável, sentindo a falta de um corpo caloroso ao meu lado, ainda de olhos fechados, eu murmurava coisas sem nexo, enquanto minhas mãos buscavam por um corpo ausente.

- Laur? – A chamei ainda com dificuldade para abrir meus olhos, eu ainda sentia meu corpo formigar pela noite anterior. –

- Hey, babe. – A voz de Lauren preencheu meus ouvidos, fazendo-me sorrir ainda de olhos fechados. Senti o colchão se afundar ao meu lado e uma mão acariciar meu cabelo, logo o cheiro de sua colônia invadiu minhas narinas. –

- Tão cheirosa de manhã. – Falei manhosa, agarrando-me ao seu corpo, em seguida, sentindo seus lábios darem um beijo carinhoso em minha cabeça. Lauren arrumou-se melhor na cama. –

- Acorde, Camz. – Lauren pediu e eu pisquei diversas vezes, tentando me acostumar a claridade, antes de abrir os olhos e me deparar com o ser mais belo e adorável pela manhã. –

Lauren estava linda, possuía pouca maquiagem em seu rosto, seus olhos estavam claros, em um tom lindo de verde, seu sorriso branco e convencido fazia meu coração saltar dentro de meu peito, seus dentes da frente, levemente maiores que os outros, davam jus ao seu sorriso perfeito.

Seu perfume matinal embriagava-me assustadoramente e seu corpo, infelizmente já coberto por uma calça jeans escura e uma blusa regata preta, dando maior volume aos seus seios, faziam minha boca salivar.

- Lo... – Murmurei arrumando-me melhor na cama, ficando sentada e encostando minha cabeça em seu ombro, sem desfazer nosso contato corporal. –

- Eu decidi te mimar um pouco e trouxe café-da-manhã na cama. – Ela falou sorrindo adoravelmente colocando uma bandeja sobre meu colo. –

Olhei para aquela mulher tão linda e perguntei-me se ela era real. Em todos esses anos de namoro e de casados, Chris nunca havia me levado café da manhã na cama se não fosse para consertar um desentendimento ou arrumar alguma besteira que ele fez. Lauren, por outro lado, fez aquilo por pura e total vontade.

- Lauren, não precisava. – Pronunciei. Meus olhos eram gulosos sobre as torradas com geléia, sobre os waffles e sobre o copo de suco de laranja. –

- Não, não precisava. – Ela admitiu. – Mas eu quis fazer, então coma que eu terei que ligar para o babaca do meu irmão. – Fiz uma careta e Lauren riu, ela levou sua mão até meu queixo, fazendo-me olhá-la e dando-me um leve selinho. –

- O que ele quer? – Questionei curiosa e aborrecida ao mesmo tempo. –

- Não sei ainda, mas ele me ligou o dia inteiro ontem. – Ela deu de ombros e eu revirei os olhos. –

- E por que chamou o Chris de babaca? – Lauren sorriu, aproximou-se de mim novamente e colou nossos lábios por longos segundos. –

- Porque Camz, eu sei que ele é o responsável por essas marcas vermelhas em seu braço, porém, conversaremos sobre isso mais tarde e eu poderei quebrar a cara do babaca do meu irmão. – Ela falou tranqüila e eu a olhei desesperada. Droga, eu não queria falar sobre isso nem com Lauren, nem com ninguém. – Camz... – Ela suspirou, acariciando meu rosto com cuidado e carinho, meus olhos se fecharam absorvendo o contato simples de seus dedos em minha pele. – Você não tem que esconder as merdas que meu irmão faz, ok? Se ele te machucou, saiba que agora eu estou aqui para te proteger e ele nunca mais vai encostar um dedo em você novamente, ouviu? – Eu assenti. – Mas por hora, coma, mais tarde conversaremos mais afundo sobre isso.

Lauren grudou nossos lábios, afastou-se de mim e deixou o quarto. Eu não queria pensar sobre a conversa que teríamos mais tarde, por esse motivo, concentrei-me na comida em minha frente. Eu estava morta de fome, então, não demorei para atacar a comida e saciar a fome que me rondava.

Quando Lauren voltou, eu terminava de tomar o suco e passava a língua pelos lábios, mostrando-a o quão satisfeita eu estava.

- Estava com tanta fome assim, Camz? – Lauren sorriu voltando a se acomodar na cama e eu assenti. –

- Você supriu todas as minhas energias, Lauren, preciso recuperá-las. – Ela riu e eu me perdi naquele som contagiante por um tempo, com um sorriso bobo nos lábios. –

- Você ainda não viu nada, Camila. – Arregalei os olhos e ela riu mais ainda, beijando-me nos lábios, um beijo rápido, mas preciso. –

- Depois eu que sou a ninfomaníaca. – Resmunguei e ela sorriu. – O que vamos fazer hoje?

Ela parou para pensar por alguns segundos, olhou para mim e sorriu maliciosamente. Mordi meus lábios para evitar sorrir ao saber o que se passava naquela mente pervertida.

- Nós podemos almoçar fora e aproveitar o resto do dia nesse quarto mesmo. – Ela sorriu sacana e piscou, fazendo meu corpo esquentar. –

- Não! – Neguei com a cabeça. – Não sairemos daqui hoje, Laur. Eu vou fazer o almoço e você vai me ajudar, depois podemos aproveitar essa cama mais um pouquinho.

Ela sorriu largo, puxou-me para si com desespero e grudou nossos lábios, invadindo sua língua em minha boca no mesmo momento, deixando-me extasiada e aliviada. Eu amava a maciez de sua língua e amava a forma gananciosa que sua língua explorava-me não somente a boca, mas todo o meu corpo.

- Sua ideia é bem melhor que a minha. – Admitiu e eu me levantei, trazendo o lençol junto ao meu corpo. –

- Eu sei, Lo. – Ela riu e eu caminhei até o banheiro. Podia sentir o olhar de Lauren preso em meu traseiro. –

- Você fica melhor sem esse lençol. – Falou alto o suficiente para que eu ouvisse, me virei em sua direção, já dentro do banheiro, deixei que o lençol caísse no chão e pude ver seus olhos brilharem de desejo. –

- Mais tarde eu a deixo despir-me novamente. – Pisquei e pude ouvi-la grunhir antes que eu fechasse a porta do banheiro. –

Olhei-me no espelho e sorri diante da minha imagem. Meu pescoço estava marcado por vários roxos, minha clavícula tinha uma grande marca de mordida e ao invés de ficar irritada como sempre ficava quando Chris fazia isso comigo, eu apenas sorri e deixei que as lembranças voltassem como um raio em minha mente.

Liguei o chuveiro e não tardou para que eu sentisse a água morna derramar sobre o meu corpo, longos minutos depois, eu me sequei, coloquei a toalha ao redor de meu corpo visivelmente molhado e saí do banheiro, Lauren já não estava por ali.

Caminhei até minha mala e coloquei um short jeans branco que, podemos dizer, deixava meu traseiro um pouco maior que o normal e uma blusa azul marinho, com um decote em V. Já que não sairíamos de casa, eu ficaria com roupas confortáveis.

Fiz uma maquiagem leve e simples, apenas um pouco de base e pó, e um batom rosa que se tornava imperceptível em meus lábios.

Desci as escadas lentamente e logo que cheguei na sala, meus olhos encontraram os seus, arrancando-me um suspiro. Lauren estava linda, sentada no enorme sofá, com as pernas cruzadas, enquanto olhava para mim com um sorriso fascinante nos lábios, aproximei-me dela, sentando em seu colo e passando meus braços ao redor de seu pescoço, trazendo seu rosto para mais perto do meu e grudando nossos lábios, depositando ali um beijo manhoso.

- Camz... – Ela sussurrou, após nossos lábios se separarem. – Estou realmente considerando te levar de volta para aquela cama. – Um riso escapou de meus lábios. –

- É realmente tentador, senhorita Jauregui. – Mordi seu lábio inferior, o puxando levemente, antes de soltá-lo para prosseguir minha fala. – Mas ambas estamos ocupadas hoje, então vamos levantar e preparar algo para o almoço.

- Podemos nos ocupar com outras tarefas... – Ela tentou me convencer e eu saí de seu colo, fazendo-a protestar com um murmuro inaudível. –

- Não, Lauren. Vamos logo... – Disse já caminhando para a cozinha, ela deu-se por vencida e veio atrás de mim. –

- Eu estou com fome, Camz... – Ela agarrou-me por trás, grudando seus lábios em meu pescoço antes de inalar o perfume de meu corpo e dar um alto suspiro. – Fome do seu corpo. – Ela sussurrou com a boca próxima ao meu ouvido, prendendo o lóbulo de minha orelha com dentes. Mordi meu lábio, tentando reprimir todo o desejo que eu já sentia. –

- Lauren... – Tentei juntar forças para fazê-la se afastar, porém ela, em um movimento rápido, virou-se de frente para mim, agarrou minha cintura com firmeza e pressionou seus lábios nos meus. –

Sua língua adentrou minha boca com desespero, explorando minha boca com ansiedade, nossas línguas se encontraram e em segundos, já estávamos na mais perfeita sincronia. Suas mãos exploravam-me com tamanha ambição e posse, uma de suas mãos estava posicionada em minha bunda, apertando-a fortemente por cima do tecido e a outra, arranhava minha barriga por baixo da blusa.

Arfei ao sentir Lauren subir sua mão com delicadeza e segurar com força meu seio. Eu já estava fora de mim e estava pouco me fodendo se teríamos ou não que fazer a comida. Porém diferentemente de tudo que eu imaginava, Lauren se afastou, me deixando ali, inerte.

- Vamos fazer o almoço, Camz. – A olhei furiosa e ela riu, acertei um tapa em seu braço e ela resmungou algo que não consegui ouvir. –

- Você é uma babaca, Lauren! – Reclamei voltando minha atenção para o que deveríamos fazer, arrancando dela uma risada divertida. –

E então nos concentramos em preparar a comida, claro que fui eu que preparei tudo, Lauren vez ou outra me ajudava, mas maior parte do tempo, ela ficava ali, comendo-me com os olhos, alegando que “sem querer” sua mão escorregou para minha bunda, o que a rendia um tapa na mão e um riso alto vindo da mulher.

Assim que terminamos tudo, nos sentamos a mesa com os pratos feitos e comemos em silêncio, logo depois, caminhamos para o sofá. Lauren estava sentada, vendo um filme que passava na TV, enquanto eu estava no meio de suas pernas, com a cabeça encostada em seu peito, apreciando sua carícia nos fios de meu cabelo.

- Esse filme é chato. – Murmurei e ela riu, olhando divertida para mim. – Só tem tiro para lá e para cá, carros explodindo, isso é chato, Lo. – Resmunguei, olhando em seus olhos e depositando um selinho em meus lábios. –

- Não, Camz. É legal, você que é chata. – Ela rebateu e eu a olhei incrédula, ela estava com um sorriso convencido. –

- Da próxima vez, vou trazer Taylor e vou deixá-la com seu irmãozinho. – Debochei e ela arqueou as sobrancelhas. – Taylor é legal, gosta de filmes legais e não fica me dizendo que sou chata. – Cruzei os braços abaixo do peito e Lauren apertou mais minha cintura, abraçando-me enquanto tinha um sorriso debochado nos lábios. –

- Mas Taylor não te come, ela não vai te foder gostoso naquela cama ou em qualquer cômodo dessa casa. – Ela sussurrou fazendo-me arrepiar por inteiro. –

- Isso é golpe baixo, Jauregui... – Murmurei e ela riu. – Mas infelizmente, temos que ir, pois eu tenho que trabalhar amanhã e acredita que tenho que lidar com uma nova secretária que adora jogar o charme para cima de mim? – Fiz-me de indignada e ela sorriu. –

- Acredito sim, Camila. Com um corpo desses, fica até difícil alguém resistir e pode ter certeza que sua secretária ainda vai te comer em cima daquela sua mesa. – Ela passou a língua pelo meu pescoço e eu fechei os olhos, procurando por vestígios de sanidade. –

- Duvido muito disso, Lauren. – Provoquei-a e ela arqueou as sobrancelhas. –

- Não duvide de mim, Camila. – Alertou-me e eu grudei nossos lábios, antes de me levantar. –

- Ande logo temos que ir. – Eu caminhei até o quarto, sendo seguida por ela, mas quando fui pegar minha mala, Lauren segurou em meu braço e me puxou para sentar na cama. Olhei-a com um ponto de interrogação no rosto. –

- Temos um acordo, se lembra?

Ela questionou e eu engoli em seco, nossas mãos estavam entrelaçadas, ambas estávamos sentadas na cama, uma de frente para outra, com os olhares conectados.

- Não. – Menti e desviei o olhar, Lauren levou sua mão até meu queixo e obrigou-me a encará-la. –

- Camz... – Ela falou mansa, mas seu olhar me repreendia e eu suspirei dando-me por vencida. –

- Nós brigamos. – Expliquei, desviando nossos olhares novamente. – Chris se alterou, por conta de seu maldito ciúmes e sem pensar muito bem, agarrou-me nos braços e aplicou uma força torturante, machucando-me, mas eu estou bem. – Disse tudo muito rápido sem coragem para encará-la, olhando apenas de relance para Lauren vez ou outra. –

- Então Chris fez isso? – Eu percebia que ela tentava conter a raiva em seu tom de voz, arrisquei olhá-la, e ela estava com a mandíbula travada, um olhar furioso. – Me reponde, Camila. – Sua respiração estava acelerada, ela trincava os dentes. –

- S-sim. – Gaguejei. –

- Foi a primeira vez que ele fez isso? – Mais uma pergunta que me fez engolir em seco e tremer diante de seu olhar. –

- N-não. – Gaguejei novamente. – Mas não é nada demais, Lauren, Chris jamais faria mal algum a mim. – Apressei-me em falar e ela riu sarcástica. –

- Camila, ele já fez mal a você, isso é agressão física. – Ela rosnou, irritada. –

- Claro que não, Lauren! – Tentei defender Chris, sem nem ao menos saber o porquê eu o estava defendendo. Meu coração batia em prantos, Lauren estava nervosa e eu não sabia o que diabos ela faria ao irmão. –

- Claro que sim, Camila. – Ela respirava fundo para se conter. – Primeiro ele deixa marcas em seus braços e depois? – Seu tom de voz aumentava constantemente. – Vai deixá-lo te bater?

- Ele não seria capaz. – Meu corpo inteiro tremeu diante da possibilidade de Chris, algum dia, me bater. –

- Eu não vou arriscar que ele te machuque. – Ela afirmou, seu tom de voz já estava mais tranqüilo, porém sua respiração ainda era desregular e em seus olhos, eu enxergava o ódio. –

- Como assim? – Questionei-a com desespero. –

- Chris e eu teremos um conversa... – Ela deu de ombros. – Se ele encostar um dedo sequer em você novamente... – Ela riu sarcástica. – Eu o mato!


Notas Finais


Galera, eu tô berrando com esse hot KKKKKKK Digamos que foi o primeiro hot que eu escrevi e eu espero de verdade ter alcançado a expectativa de vocês. Comentem porque eu estou louca para saber o que vocês acharam KKKKK E claro... O que vocês acham que essa louca da Lauren vai fazer com seu "amado" irmãozinho?
Mas enfim...
Espero do fundo do meu coração que vocês tenham gostado. Amo vocês, anjos <3
Nos vemos em breve no próximo capítulo.

Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...