História The Hunters- Imagine Jungkook e Taehyung - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), The Vampire Diaries
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Visualizações 101
Palavras 1.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem ❤️❤️❤️❤️❤️

Capítulo 4 - Chuva de Sangue


Fanfic / Fanfiction The Hunters- Imagine Jungkook e Taehyung - Capítulo 4 - Chuva de Sangue

S/n on

Eu vou para meu quarto depois do almoço, eu e a Tia Shelley vamos sair, mas eu não paro de pensar mesmo é no beijo que o Taehyung me deu. E nossa ele é tão lindo, e gentil... Ao contrário do irmão que um completo idiota, apesar de também ser bonito. 

Eu me troco e desço, vou me encontrar com Shelley. 

Ela já está me esperando, vestida elegantemente como sempre. 

- Está pronta? Podemos ir? - pergunta. 

- Sim - respondo.

- Jungkook! - ela grita - Vamos. 

- O QUE! ? - eu falo alto demais. 

- O Jungkook vai conosco ele conhece é um guia melhor do que eu, Taehyung saiu para a academia. 

Jungkook. 

Jungkook desse com uma cara de tédio. 

Nós vamos para o carro, O motorista dirige dessa vez, e Shelley vai na frente. Eu e Jungkook no banco de trás. Nos entre olhamos algumas vezes.

- Está frio né? - falo para puxar assunto. 

Ele não diz nada 

- Acho que vai chover - digo em outra tentativa de puxar assunto. 

- Olha eu não estou nem um pouco afim de conversar com você. - Ele diz calmamente. 

- Eu só pensei que poderíamos ser amigos - falo. 

- Acredite S/n nós nunca seremos amigos - Ele diz olhando no fundo dos meus olhos. 

Depois disso eu desisto e paro de falar. 


Quebra de tempo 


Shelley confirma minha matrícula e me entrega o uniforme, em uma semana as aulas começam. 

Shelley vai embora ela disse que tem compromissos. Quando ela vai embora com o motorista, Jungkook diz :

- Tá legal, fui. 

- O que? Você vai me deixar aqui? No meio da rua? - pergunto. 

- Sim, E eu espero que você não me siga - fala indo para o outro lado. 

Quando eu vou atravessar para segui-lo, um ônibus passa na minha frente, fazendo com que eu perca Jungkook de vista. Aquele imprestável me deixou sozinha em uma cidade que eu não conheço, ainda mato ele. Eu paro e penso, posso pedir informações e ver as placas, mas parece que o querido, no Jungkook me deixou em uma rua que não tem ninguém, está ficando escuro e pra piorar, Vai chover, droga, droga, droga. Vamos lá, se acalme S/n. Eu começo a andar e vejo as placas vários nomes de várias origens, e eu não entendo nada, olho na minha bolsa pra pegar meu celular, ÓTIMO TÁ SEM SINAL, eu sento em ponto de ônibus, coma a esperança de alguém aparecer. Nada. 

Já são 19:00 horas e nada. Então quando menos percebo alguém chega e senta no meu lado. Eu já estou encharcada por causa da chuva. Eu olho para a pessoa, um rapaz. 

- O que foi? - fala percebendo que eu olho para ele. 

- Nada, eu só me perdi. Você sabe onde fica a mansão Breston? - pergunto. 

- Mansão Breston? O que você quer com aqueles, aqueles - ele fala com raiva. 

Eu prefiro não falar nada. 

- Os Breston e todos os outros são um atormento para nós, seres da noite - fala o rapaz - E eu estou com tanta sede... 

Eu começo a ficar com medo e me levanto para poder sair, o rapaz segura meu pulso. 

- Não, você não pode ir - fala. 

- Me solta - falo. 

- Não... Eu ainda tenho sede - ele diz me segurando com força. 

Eu tento me soltar, ou me mexer, mas algo não me deixa sair. O rapaz fica com os olhos vermelhos, e os dentes ficam afiados, sem que eu perceba ele morde meu pescoço e eu grito. Ele levanta a cabeça e sussurra no meu ouvido. 

- Não grite. 

Eu fico calada, mas não quero ficar calada. 

Ele para de sugar meu sangue e começa a falar fazer carinho na minha mão:

- Seu sangue, tem um gosto peculiar. Eu só senti esse gosto uma vez. Você sabe o que você é docinho? 

E fico quieta. 

- Acho que isso é um não. 

Então algo inesperado acontece, o cara simplesmente para, seus olhos voltam ao normal assim como os dentes. 

Eu caio no chão e ele me segura, o sangue para e o ferimento se fecha. O rapaz parece arrependido e diz :

- Eu só fiz isso porque não aguentava mais, e depois que eu descobri o que você era, eu parei. 

- O que eu sou? 

- Sim, Você é como eu - ele fala. 

- O que? Eu sou vampira agora? - pergunto com tom irônico. 

- Não, você não é uma vampira, você é algo diferente, algo raro, algo que já enriqueceu muita gente. Mas não cabe a mim dizer o que você é, você terá que descobrir sozinha. - fala ele. 

Eu olho para ele com cara de interrogação. 

Ele dá um tchauzinho e me diz :

- A gente se vê por aí. 

- Você pode me dizer onde fica a mansão Breston-falo - por favor... 

Ele se vira, pega meu celular que estava na minha mão, e marca no GPS. 

- Siga esse caminho, e estará em casa. 

- Obrigada - digo. 

- Mais uma vez, desculpa - ele fala. 

- Tudo bem. - digo- só não beba meu sangue de novo. 

Ele ri e vai andando até que diz :

- Só mais um conselho, não confie nos Breston, Nem em ninguém dessa cidade. - fala e vai embora. 

Graças a Deus a chuva parou, eu segui pelo caminho que aquele, desconhecido que por acaso é um vampiro me falou, o que tem mães nessa cidade, e o que ele quis dizer com "você é algo diferente, algo raro, algo que já enriqueceu muita gente." E o pior que eu tô acreditando nesse cara, os olhos dele, e aquelas presas, eram verdadeiros. Eu toco no meu pescoço, está novinho em folha, o vampiro não deixou nem uma gota de sangue cair na minha roupa, ufa. Chego na casa dos Breston e toco q campainha. Quem atende é Taehyung. Que me abraça forte e depois me beija. Me pega no colo e não entramos. 

- Você está bem? - pergunta me soltando. 

- Sim, eu só me perdi - falo.

- Que bom que você está bem S/n - fala tio Anthony - Eu não sei o que faria se algo acontecesse com você. 

- Nós ficamos preocupados - falou Shelley

- Você se perdeu, como assim? - pergunta Taehyung 

- Eu estava com o Jungkook e parei para ver uma loja e me perdi - falei, okay não sei pq defendi esse inútil. 

- Bom você deveria ter mais cuidado - fala Shelley compreensível. 

Jungkook não fala nada. 

- Você que comer algo? - pergunta Taehyung. 

- Não, eu só quero descansar. - falo. 

Eu dou boa noite a todos, entre no meu quarto e Taehyung vai comigo. Ele faz a gentileza de não fazer nenhuma merda (🌚🌝), eu tomo banho e me agasalho, antes que eu pense em algo, Taehyung me pega no colo, como uma bebê, me deita na cama (PAREM DE PENSAR MERDA, TÔ DE OLHO EM VOCÊS😂😂) pega uma colcha bem quentinha e me cobre com ela. Ele faz carinho no meu rosto e ele continua, me fazendo dormir. 

 

S/n off


Taehyung on


Eu acaricio seu rosto, S/n é tão fofa quando dorme, parecer um bebezinho. Não quero da uma de Jungkook desconfiado, mas acho que ela não quer falar o que realmente aconteceu essa noite.

Eu dou um selinho nela e saio do quarto em silêncio 


Taehyung off 


Jungkook on 


Eu espero Taehyung sai do quarto de S/n para que eu possa entrar. Eu vou em silêncio:

- S/n, está acordada? - falo baixinho. 

Ela não responde e sua respiração está lenta, deve está dormindo. 

Eu sento em uma cadeira ao lado da cama e começo a falar :

- Sabe S/n, eu te odeio, te odeio muito. Sabe porque eu te odeio? Por que você tomou meu lugar, eu era um caçula rebelde da família, você vem e estraga tudo, conquista meu irmão. Eu te odeio S/n, você me deixa louco. E sinceramente, eu peço desculpas por ter te deixado sozinha. Me desculpe. 

Eu olho para ela, pálpebras fechadas e boca meio aberta. 

Eu levanto e saio do quarto. 


Jungkook off 



Ser forte é ouvir algo que te destrói por dentro e ainda assim sorrir.

-autor desconhecido 






Notas Finais


Muito obrigado por ler ❤️❤️❤️
E aí vocês preferem a S/n com quem? Jungkook ou Taehyung


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...