História The Hybrid - Capítulo 68


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren
Visualizações 199
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hey hey gente como estão, só quero explicar que Lauren está mudada desde que voltou, E essa matança desenfreada tá afetando ela pq (Lauren antes de conhecer Camila era do mal) se lembram né? pois é. Pelo fato de ser híbrida todo sentimento dela é aumentado...

Boa leitura!

p.s: no gif é a Cassie

Capítulo 68 - Bipolauren


Fanfic / Fanfiction The Hybrid - Capítulo 68 - Bipolauren

Camila POV.

 

 

Ajudei a isolar a área até Michael chegar, mesmo sendo início de noite poderia passar alguma alma viva naquele local e ver o massacre.

Lauren ficou longe e quieta demais, e eu sabia que ela estava se culpando por algo que não tinha seu controle.

 

— Acha que ela vai ficar bem? — perguntei para Cassie.

— Mesmo Will e ela não se dando bem, acho que eles eram amigos no fim. Ela vai ficar bem, mas e você?

— Quando decidi vir sabia o que poderia enfrentar. Acredite já lidei com coisas piores. — suspirei.

— Tipo Richard? — ela falou séria.

— É… algo nesse nível. Mas esse tipo parece mais selvagem.

— Alguns impuros passam anos ou até séculos nas sombras e isso os deixa loucos. Isso vale para os dois lados.

— Vou ver se ela está bem. — apontei para Lauren e deixei o pessoal cuidar dos corpos.

 

No primeiro momento apenas sentei ao seu lado. Seu maxilar estava tenso e os olhos perdidos; um pouco vermelhos pelo cansaço. Toquei sua coxa tentando-a confortar.

 

— Não foi sua culpa, você sabe disso não é? — disse a ela.

— Eu sou a líder do grupo, tudo o que acontece é diretamente culpa minha. Agora entende porque não gosto de trabalho em equipe? — ela suspirou colocando o rosto entre as mãos.

— Toda luta tem suas baixas, você fez o que pode. Vamos pra casa.

 

Fomos para casa e Lauren não tocou mais no assunto, se afundou em seu escritório até tarde da noite, na manhã seguinte ela não estava na cama quando acordei e a encontrei terminando de pôr a mesa do café da manhã.

 

— Bom dia amor. — ela disse sorridente. Achei estranho mas nada comentei.

Lorenzo passaria o dia com Dinah então ele já não estava aqui quando acordei.

— Dinah vai levá-lo ao parque? — perguntei. Ela assentiu e me observou comer.

— Sim, e parece que ela quer ir ao aquário também.

— Lauren, você está bem? — não me contive, Lauren mexeu as mãos evidentemente incomodada.

— Sim.

— Aconteceu algo ontem a noite? Você não foi para a cama. — insisti.

— Estou bem. — ela disse se levantando da mesa e dando a volta. Seus dedos tocaram minha pele, suavemente ela afastou meu cabelo e distribuiu beijos pelo meu pescoço.

— Mas ontem você… — franzi o cenho.

 

Senti suas presas pressionando minha pele, não foi gentil Lauren parecia faminta e acima de tudo, diferente.

Desde que ela acordou ela anda diferente, achei que era por ter passado cinco anos praticamente dormindo. Mas suas ações estavam um pouco exageradas. Seus lanchinhos naquela boate, as ameaças a Jessica foram as mais leves.

E eu deixei passar por um tempo; mas não dá mais para fechar os olhos para isso.

 

— Lauren! — segurei seu cabelo afastando, me virei a ouvindo gemer em desaprovação e seus olhos estavam em um verde muito claro. — O que deu em você?

 

Lauren POV.

 

Ah! Parece que fui trocada de corpo, mas eu sinto uma adrenalina constante com pequenas coisas. Me sinto mais forte, a cada gota de sangue que tomo me torna mais poderosa. Menos tolerante mas eu não me importo.

Eu sou suficientemente forte para lidar com qualquer ser, mas Michael tinha que me encher o saco me querendo em um time, e olha só no que deu. Will morto. Patético. Fiquei mal por isso, lógico Klaus ficaria no meu pé por isso; e meu comportamento hostil ultimamente poderia ser explicado por Klaus me provocar.

Todos tem um lado negro e o meu está dando as caras esses dias. Tentei me manter calma perto de Camila mas acho que não consigo enganá-la.

 

— Lauren! — ela me afastou e a olhei irritada. — O que deu em você?

— Pensei que…

— Pensou que poderia me drenar como um animal? Lauren, ignorei muito essas suas mudanças de humor, desde que você voltou… a organização, não parece a minha Lauren.

— Eu sei. — me dei por vencida e sentei-me novamente. — Me deixei levar pelo meu lado ruim. — fiz bico mas ela não cedeu.

— Desde quando?

— O que? — questionei.

— Desde quando a Lauren idiota que conheci naquele hospital está de volta?

— Desde que acordei me sinto diferente, cinco anos apagada não te deixam menos insana Camila. — falei rudemente. — Me desculpe, ok?

— Você passou por muita coisa, mas agir feito uma idiota e deixar de se importar com as consequências dos seus atos como se fosse um Deus, é ridículo.

— Camila…

— Quando retornar a ser minha Lauren, a gente conversa. — ela saiu irritada e eu não insisti para não piorar as coisas.

 

Respirei fundo tentando entender o que tinha acontecido comigo.

 

Flashback on

 

Era para ser uma caçada fácil, mas subestimei minha presa. O lenhador cortava madeira a noite em torno de uma fogueira, me mantive atrás de uma árvore para não ser vista. Minha visão noturna possibilitava ver suas deliciosas veias latejando, contendo o líquido que mataria minha sede.

Ele sabia da minha presença, mas eu tinha o fator surpresa.

Eu sou mais do que um lobo qualquer ao qual ele pensava que era.

 

O atingi antes que ele pudesse piscar. Ao terminar apenas o deixei lá, não me importando dos rastros de corpos que eu deixava para trás.

 

Flashback off

 

 

— Droga Lauren, não estrague tudo agora. — sussurrei para mim mesma afastando os pensamentos do meu passado.

 

Segundos depois senti um tapa forte na minha nuca. Virei-me encontrando Hayley com uma cara nada boa.

 

— O que? — perguntei.

— Você tá fazendo de novo. — ela afirmou e bufei, com certeza tinha ouvido minha pequena discussão com Camila.

— Eu não sei o que fazer. Eu apenas sou eu mesma.

— O seu lado mal está voltando, se é que isso é possível. É isso que você quer? Estragar tudo com Camila e Lorenzo? — Hayley disse séria.

— Não tenho controle, o que quer que eu faça? Deixe de ser uma híbrida?

— Apenas vá com calma, a organização te deixou com defeito, se você não tivesse que caçar…

— Isso não tem nada a ver…

— Sim, e você sabe disso. Você está matando e está gostando disso não é? Aposto que a antiga Lauren que está ai dentro, tá adorando.

Ela tocou minha testa e me deu um olhar frio. Ótimo todo mundo me odeia.

— Eu tenho controle, ok? — falei tentando parecer convincente.

— Jura? Então aquilo agora a pouco, vai me dizer que não tentou morder Camila contra a vontade dela? — disse irônica.

— Ela é minha esposa, tanto eu quanto ela revezamos…

— Não seja hipócrita Lauren. Isso é exatamente o que a velha Lauren diria. Pare antes que machuque alguém que você ame. Não deixe o poder lhe subir a cabeça.

 

Ela saiu batendo a porta da frente e senti uma irritação crescente. Ok, se acalme.

Levantei e peguei uma bebida, a mair forte delas. Senti o líquido descer e uma sensação relaxante em seguida.

Não subi para o andar de cima, Camila deveria querer me bater e ela tinha motivos.

 

Saí de moto para encontrar uma pessoa, sabia que Camila tinha me visto sair mas ela não impediu, afinal eu poderia fazer mais uma burrada. Estacionei em frente a um prédio e olhei para cima. Já era noite e aguardei a pessoa.

— Achei que não viria. — falei quando a esbelta mulher andou em minha direção.

— Ninguém recusa um convite de Lauren Jauregui. Não é mesmo?

— Preciso de sua ajuda.

— É claro. — lhe entreguei um capacete e ela subiu na moto. — Como sabia onde me encontrar?

— Golpe de sorte? — sorri.

— Agora me leve a um lugar legal, precisamos pôr a conversa em dia Lauren. — disse ela enlaçando minha cintura quando acelerei a moto.

— Como desejar, Alexa.


Notas Finais


Espero que gostem, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...