História The Imperfect Boyfriend - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Katsuki Bakugou, Midoriya Izuku (Deku), Momo Yaoyorozu, Shouto Todoroki, Uraraka Ochako (Uravity)
Tags Bakugou Katsuki, Bakugou X Uraraka, Bakuraka, Bnha, Boku No Hero Academia, Kacchako, Katsuki, Mha, Midoriya Izuku, Momo, My Hero Academia, Ochako, Todomomo, Todoroki, Uraraka Ochako, Uravity
Visualizações 105
Palavras 764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de um tempinho sumida, eu cheguei pra brilhar! (disk)

Essa é a primeira ficlet que finalmente deixou de ser somente um 'projeto' e que realmente estou me arriscando a postar. Eu gostaria de agradecer a @cecinthesky pelo apoio e a @Letley pela ajuda com a sinopse que já tava me dando dor de cabeça. Enfim, queria deixar alguns avisos rápidos aqui.

✥ Plágio é feio! Por favor, não faça!
✥ Imagens encontradas na internet, pls.
✥ Caso não saiba o que é uma ficlet, bom... é basicamente uma fanfic com capítulos curtinhos (menores de mil palavras e bem compactada).
✥ Agradecimentos especiais à @Pcyella_Any, mas com algumas modificações do original, mesmo assim a ideia que acabou acarretando esta foi de um plot doado por ela! Então, realmente muito obrigada.

Então, novamente fiz uma nota maior que o próprio capítulo (provavelmente)... Espero que gostem!

Capítulo 1 - Tédio (mortal) e tristeza


Fanfic / Fanfiction The Imperfect Boyfriend - Capítulo 1 - Tédio (mortal) e tristeza

Uraraka Ochako estava entediada.

Uma chuva torrencial caía no lado de fora de seu apartamento, trazendo um ar melancólico para a sua residência. E assistir animes shoujo não estava lhe animando tanto quanto gostaria, na verdade, estava se sentindo ainda mais solitária vendo o casal principal na ida e vinda dos próprios sentimentos. Ochako não sabia o que poderia fazer, pois já estava no auge de sua carreira como escritora ao vender milhões de cópias do segundo livro da série que desenvolvia, conseguindo assim ajudar seus pais financeiramente e lhe dando uma vida confortável e estável; no entanto, não possuía nenhum objetivo “atual”, já que todas as suas forças sempre foram voltadas em ajudá-los como uma forma de agradecer por todo esforço que fizeram para ultrapassar as dificuldades e lhe criar da melhor forma possível, sem lhe deixar faltar nada.

Ela estava tentando de tudo, até mesmo havia considerado arrumar um namorado – ou namorada – como sua mãe havia sugerido, mesmo que seu pai tivesse tido alguns surtos somente com a ideia de ter que dividir sua garotinha com alguém. Uraraka achava fofo como ele se preocupava, mas não havia grandes necessidades para tal. Ela já tinha saído com muitos rapazes e moças e todos acabaram por sempre desagradá-la ao mostrar sua verdadeira face, estava começando a considerar que tinha um ímã para pessoas que, na maioria das vezes, eram babacas ou arrogantes.

Com tudo isso decidiu terminar de se afundar profundamente nas temporadas, finalizadas ou não, de seus animes favoritos. Seu tempo se resumia a isto, além de comer besteiras – resultando numa péssima alimentação – e a escrever capítulos diariamente para manter sua mente em foco da história que desenvolvia. Aquele não era a vida que esperava na sua fase adulta, mas acabou se conformando com ela e com a solidão que a seguia, mesmo que tivesse alguma companhia de seu melhor amigo – Midoriya Izuku – quando ele estava livre, apesar de saber que ele também tinha que dividir sua atenção para seu namorado em alguns desses dias de folga.

— E ele vai correr atrás dela agora… — Uraraka murmurou, gesticulando minimamente enquanto olhava atentamente para a televisão que mostrava a cena do rapaz correndo até o metrô onde possivelmente encontraria a protagonista e a impediria de embarcar ao afirmar seus verdadeiros sentimentos quase gritando eles para todos presentes no local ouvirem. — Bingo! — Estalou a língua para a ação que ocorria como já estava esperando.

Uraraka soltou um suspiro desanimada antes de se levantar do sofá e andar preguiçosamente até seu escritório. Ela não se incomodou em deixar a televisão ligada com o episódio rodando, pois o silêncio ensurdecedor que invadiria a casa após o aparelho ser desligado seria demais para lidar. Portanto, precisava desse barulho para que seu exílio se tornasse um pouco menos mudo.

Não havia muito motivos para que tivesse aberto uma página em branco no Word, já que nem mesmo estava inspirada para escrever alguma coisa, apenas sentia a necessidade de colocar alguns sentimentos ruins para fora e a escrita sempre foi a sua fuga. Uma coisa leva à outra. Então, Uraraka não poupou esforços ao posicionar seus dedos sobre as teclas, começando a digitar sucintamente tudo que estava lhe incomodando numa nova estória enquanto ouvia ao longe o barulho da televisão.

Ela criou um novo personagem e nele colocou tudo que mais tinha detestado das pessoas que tinha saído; arrogância, grosseria, agressividade e brutalidade. Tudo para que o protagonista parecesse o mais anti-heróico possível, se não completamente vil, um completo oposto do que geralmente se espera do principal.

Uraraka se sentia mais leve quando terminou de escrever, mesmo que só tenha colocado naquela folha virtual, o perfil do seu personagem central e a ideia que gostaria de desenvolver. Ela soltou um suspiro, se encostando com as costas na cadeira e se espreguiçando. Não sabia se levaria aquela estória adiante, nem mesmo deu um nome oficial para o protagonista ainda, mesmo assim apertou em salvar para que seu arquivo fosse guardado junto com os outros ao colocar o primeiro nome que lhe veio à cabeça.

Cansada, Uraraka se levantou da cadeira após checar se estava tudo certo e desligar o notebook. Aquela escrita furiosa lhe serviu como um desabafo, pois estava se sentindo mais leve. Se pudesse agradeceria a “Katsuki Bakugou” pela oportunidade de purificar sua alma e jogar fora tudo que lhe estava incomodando.

— E eles ainda não se acertaram. — Ela pensou alto, encarando a cena em que os principais discutiam enquanto se jogava novamente no sofá para terminar de assistir.

A chuva ainda caía forte e ela permanecia entediada e solitária.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...