1. Spirit Fanfics >
  2. The insatiable desire >
  3. Frio

História The insatiable desire - Capítulo 4


Escrita por: e bb_bil


Notas do Autor


Tô sem ideia pra título se vc quiser mudar quenga tudo bem... GENTE EU FUI OBRIGADA A FAZER ESSE CAPÍTULO!

Capítulo 4 - Frio


Fanfic / Fanfiction The insatiable desire - Capítulo 4 - Frio

Com o início da manhã, a pequeno ômega acorda com a luz do sol em seu rosto

Emily desejava que tudo o que aconteceu ontem fosse apenas um pesadelo e que ela estivesse em sua casa e em sua cama, mas vendo a alfa dormindo, percebeu que não era um pesadelo era a triste realidade...

Ela estava nas mãos da loba vermelha, a invencível e cruel loba vermelha, a pior das alfas, mas sabia que, se fugisse, seria morta e não teria onde ficar além de que a única proteção da ômega era a alfa

Emily observava o rosto da alfa adormecida não é uma visão que pode ser vista todos os dias. Emily não havia notado isso antes por causa do medo, mas a loba vermelha tinha seu charme e sem sangue em seu corpo, seu cheiro era o mesmo que o casaco de pelos. Que a acalmava

Talvez a loba vermelha não fosse tenha tão ruim como dizem...ela foi gentil com a ômega ontem. Seus braços são quentes, não são frios, como a pequeno ômega imaginava.

Perdida em seus pensamentos, Emily não percebe que a alfa estava começando a abrir os olhos

Flávia boceja e sentindo o doce aroma da ômega a abraça com mais força, fazendo-a soltar um pequeno gemido de dor pelas agressões dos betas anteriores

Flavia solta Emily imediatamente e se senta na cama olhando a ômega com fúria

_Agora você se atreve a me abraçar também?!_fala com sua voz grossa, mas com alguns tons mais altos devido à raiva

_N-Não! Eu não te abracei eu ju~...

Emily é interrompida por um soco da alfa que, sem controlar sua força, acaba socando a ômega um pouco mais forte do que deveria

Com o forte soco da alfa, Emily perde os sentidos por alguns segundos e cai no chão sentindo uma dor mais forte que as dos guardas de ontem

Com o corpo trêmulo, ela leva a mão até o seu maxilar e sente as lágrimas começarem a transbordar ela retirou o que havia dito da alfa "Talvez loba vermelha não fosse tão ruim"

Flávia apenas se levantou e foi até a ômega que só estava a chorar e sentir dor no chão

Flávia não se importava muito com a pequena ômega, mas não queria que ela piorasse, se não o dia que ela a torturaria iria demorar mais ainda

_Você está bem coelhinha?_Falou pegando a ômega cuidadosamente do chão, fazendo-a se assustar

Emily não teve coragem de olhar ou falar com a alfa, estava com medo de que ela a batesse novamente

Flavia suspirou pesadamente, tentando conter a raiva que tinha quando a ômega a desobedecia e a colocou na cama

_Não controlei minhas força direito, espero que não danifique seu rosto_disse Flávia sentando ao lado de Emily

Emily temia o próximo movimento da alfa e não tirava a mão do maxilar, impedindo Flavia de ver o machucado

_Deixe-me ver o machucado_Falou Flávia com um pequeno sorriso pelas lágrimas da garota

Emily lentamente tirou a mão de sua bochecha, deixando finalmente Flávia ver que havia deixado uma bela marca roxa no maxilar da ômega

Quando Flávia levou a mão para o rosto da garota foi surpreendida quando com a ômega fechando os olhos com força e levantando o braço para proteger o rosto

O alfa percebeu que havia deixando a ômega traumatizada com este soco, mas ela estava pouco se fodendo pra isso

_Esse seu braço está atrapalhando!_Segura o braço da ômega com certa força e segura a mandíbula da garota com a outra

Flávia se aproxima de Emily, que se estremece com a aproximação da alfa que está olhando atentamente o machucado da garota

_Não é tão sério como pensei estaria só vai levar um tempo pra sair esse roxo_levanta e pega uma pomada no baú perto da cama

Emily pegou o casaco de pelos e o abraçou com força. Flávia se aproximou da ômega e segurou seu queixo, forçando-a a levantar a cabeça, tendo que encarar a alfa

Emily estava apavorada apertou o casaco tentando descontar o medo nele, o que foi inútil porque o medo continuava a dominar a garota

Flávia aplicou a pomada na bochecha da garota, fazendo-a soltar gemidos baixos de dor, a alfa tentou ser delicada, mesmo que ela não tivesse esse costume

Depois de aplicar a pomada no maxilar de Emily, Flávia guarda a pomada e pega a ômega pela cintura, levando-a até o banheiro

Chegando no banheiro, Flávia coloca a apavorada Emily no chão e vê que o seu pedido pra costureira real já havia sido feito quando uma das empregadas chega perto dela com as roupas que ela havia pedido

_Majestade aqui estão as roupas que você pediu à costureira real..._fala com a cabeça baixa

_Ok, deixe essas roupas no meu quarto, depois darei uma olhada_Fala pegando um vestido azul com um bordado de flores brancas

_Certo majestade_Se apressa e vai rapidamente para o meu quarto

Flávia olha para Emily, que abaixa a cabeça, intimidada pelo olhar da alfa que deixa o vestido pendurado no suporte da parede

_Tome banho e depois me encontre pra tomar café da manhã, uma empregada lhe mostrará o caminho do bufê, não demore - diz Flávia saindo do banheiro deixando a ômega sozinha

       .........

Depois do banho, a empregada leva Emily para o bufê chegando lá. Flávia manda Emily se sentar e, assim, Emilly faz impressionada com a comida já suas mães nunca deram a ela algo decente para a garota comer 

_Wow..._deixa escapar um pouco da sua admiração

_Por que esse "Wow..."?_Olha a ômega curiosa ela poderia morar em uma vila, mas ela era filha da governante dela então deveria ter uma boa vida lá para ficar impressionada com isso

_É que eu nunca tive um tratamento como esse...na maioria das vezes fico com sobras, então...é a primeira vez que estou sendo tratada desse jeito_fala envergonhada

Emily não se importava com quem estava falando naquele momento, lembranças ruins vieram à sua mente

Flavia bate na mesa assustando não só Emily como as empregadas que estavam por perto fazendo elas saírem rapidamente do local

Flávia não gostou de saber que Emily era tratada assim pelas próprias mães; certamente conversaria com Clohe

Emily voltou à realidade e com sua expressão apavorada, a alfa não percebeu que um pedaço da mesa foi arrancado com sua força esmagadora

_Coma, eu irei para um lugar e você irá comigo, então coma logo - fala seca e apoia a cabeça na mão, assistinda a ômega tremendo

Emily engole a seco e começa a comer com a cabeça baixa, intimidada novamente pelo olhar do alfa

         ............

O cavalo de Flávia já estava pronto na saída do castelo. Emily estava bastante agasalhada porque estava doente, como Flavia avia percebido antes

Flavia monta no cavalo e ajuda a ômega a montar no cavalo e assim elas vão para o seu destino

       ..............

Estavam perto das montanhas e estava ficando mais frio a cada segundo, afinal levou quase o dia todo para chegar a essa floresta perto das montanhas

Emily observava o lugar que não tem nada além de árvores e pedras cobertas de neve

Flávia desce do cavalo e leva Emily imediatamente depois sem nenhuma dificuldade

Flávia prende o cavalo em uma árvore e percebe que o ômega quer dizer algo

_Fala logo._Se aproxima da ômega

_O q-que viemos aqui para fazer?...essa floresta é conhecida por ter animais p-perigosos..._diz olhando para tudo, menos a alfa

_É exatamente aqui é onde se encontra a melhor carne! para o jantar eu vou caçar um veados aqui é onde ficam os mais suculentos_fala mostrando suas presas que assistam a ômega_Vamos

Flavia pega seu arco e flecha e começa a andar para dentro floresta silenciosamente como Emily

         .............

Flávia já matou 5 veados e 2 coelhos, o que deixou a ômega inquieta e assustada afinal...ela era a coelhinha da alfa...

_Há outro coelho por aqui, espere por mim aqui, seu cheiro o atrapalharia novamente..._Vai para onde o coelho está deixando a ômega sozinha

Emily senta em uma pedra e espirra pelo frio, nem seu agasalho estava ajudando a garota a se aquecê-la e já estava escurecendo os sentidos da garota avisavam que iria chegar uma tempestade...

A ômega fechou os olhos tentando aquecer as mãos com o ar quente de sua boca

Antes que Emily pudesse relaxar, um pouco de barulho se forma atrás dela, assustando a ômega que se levanta rapidamente da pedra e vai pra longe do barulho

Antes de Emily começar a correr, um lobo branco sai de trás das árvores

A ômega estava estática, ela não tinha coragem de se mexer, não sabia o que fazer, não queria morrer!

O lobo começa a caminha até a ômega, fazendo-a chorar de desespero. Emily lentamente recua

A respiração de Emily começava a ficar pesada pelo medo, apenas um nome se passava em sua cabeça e esse nome era...

_FLÁVIA!!!_gritou o mais alto que pode para que Flávia a ouvisse

Nesse momento, a única pessoa que passava na cabeça da ômega era a alfa, ela era a única que a ômega pensava que a protegeria do perigo

Emily apertou o casaco de pelos lhe dado por Flavia e, quando o lobo avançou para a ômega, a mesma fechou os olhos com força esperando a mordida dolorida do lobo






_Hey coelhinha_Falou Flávia se aproximando de Emily_Você está bem?

Emily abre os olhos e vê Flávia ao seu lado segurando o arco e fecha 

_Ah? mas cadê o lobo? - Fala afrouxando o aperto no casaco de pelos

Flávia aponta para o lado esquerdo de Emily e ela vê que o lobo foi atingido por uma flecha que a alfa deve ter atirado

Quando ela vê o sangue do lobo sair, ela sente o frio novamente e depois dessa adrenalina, ela não se aguenta mais em pé 

Ela desmaia, mas Flávia a segura antes que ela caia no chão

       ...........

Depois que a ômega desmaiou, o alfa voltou ao palácio e deixou Emily dormindo em sua cama e aproveitou a chance mandou as empregadas fazerem um jantar digno de uma imperadora

Quando a garota acordou, não havia ninguém no quarto o que a aliviou, é muito assustador quando o alfa está presente

Sem bater, uma empregada entra no quarto e informar a ômega que Flávia ordena a presença dela no bufê

Ela suspira e agradece à empregada que a leva para o bufê

Chegando ao bufê, Flávia vê Emily e a chama para se aproximar

Emily respira fundo e se aproxima de Flávia lentamente e com a cabeça baixa

_Sente-se para jantar... - Emily pega uma cadeira - Não ai...aqui - aponta para o colo

_O q-que?..._fala constrangida

_Venha logo!_Fala em um tom firme e alto, fazendo Emily obedecer e sentar entre as pernas

Não havia ninguém além da alfa e da pequena ômega nesse bufê. Emily tinha medo de que a loba vermelha fizesse algo com ela

Flavia apreciava o cheiro da garota e ela sentia a respiração pesada de Flávia em seu pescoço....


Notas Finais


Desculpa Flávia eu tô com sono ;-; boa noite :3

Não me mata ;_;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...