1. Spirit Fanfics >
  2. The Jewelry - ERERI >
  3. Capítulo 29

História The Jewelry - ERERI - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Capítulo 29


  - Terceira Pessoa -


Após terem passado quase três horas em busca de sapatos, sandálias, roupas íntimas e casuais, finalmente eles puderam descansar um pouco no rooftop do shopping, pegando as duas poltronas longe do sol.

Vendo que Eren estava meio avoado, Levi tomou coragem para puxar assunto. Se eles estivessem indo ter um relacionamento mais sério, ele teria que saber de tudo.

"Eren, você pode me dizer tudo sobre o inferno e como você viveu por lá?"

Quase que no mesmo instante em que foi questionado, a tensão em torno dele aumentou. "Não."

"Por que não? Acho justo você me dizer já que estamos tendo algo." opinou calmamente, não vendo mal algum em Eren dizer.

"Não é interessante." resmungou.

"Tudo bem, eu ainda quero saber."

"Não é um conto de fadas que te espera."

"Estamos falando do inferno, Eren. Eu sei que algo bom não vêm." rebateu sem medo algum, ganhando em troca um suspiro de desistência.

"O que quer saber?"

"Tudo."

Respirando fundo, Eren suspirou e disse: "Depois não diga que eu não avisei."

"Eren." Ao chamá-lo, Levi pegou em sua mão. "Eu quero saber mais sobre você."

"Vemos aqui um sinal claro de desconfiança?" questionou irritado e isso fez Levi afastar sua mão, cruzando os braços ao suspirar.

"Não é desconfiança, Eren. Tente me entender. Você sabe quase tudo sobre mim, o pouco que sei sobre você foi que descobri sozinho ou então Deus me mostrou. Você nunca diz nada pra mim. A única vez que conversamos sobre seu passado, foi sobre Zeke e nada mais."

"Têm como evitar falar do grandão perto de mim? Sinceramente, estávamos tendo um dia até que agradável, parabéns por conseguir estragá-lo com esse assunto."

Franzindo o cenho, Levi deu os ombros e se levantou, decidido a ir no banheiro. "Aonde vai?" questionou Eren ao segurar em seu pulso.

"Banheiro. Estou de volta logo." disse entediado, mas Eren pôde ver um rápido deslize de medo escapar e só isso o fez se sentir péssimo.

"Tudo bem."murmurou cabisbaixo.

Levi nada falou, simplesmente foi na direção do banheiro masculino deixando um Eren irritado para trás.

Observando-o ir com passos longos, Eren respirou fundo na tentativa de se acalmar. Ele falou de Levi quando foi o único que estragou o dia deles. Claro, ele ficou na defensiva quando Levi tocou naquele assunto, mas ele errou em falar daquele jeito e admitia isso.

"Droga." murmurou para si mesmo. Era óbvio que uma hora ou outra Levi iria querer saber mais, como o mesmo disse, era o direito dele já que estavam se conhecendo. Mas isso não diminuiu o medo que o Eren sentia sobre a reação do Levi. Ele sabe muito bem que fodeu muito com tudo no passado, e ele só quer uma segunda chance com o Levi. E mesmo que tocar naquele assunto parecesse ser irracional para si, pro Levi era o oposto. Era confiança.

E se ocultasse algumas partes? Apesar de estar "mentindo", as chances do Levi não sentir medo dele aumentariam... Mas se descobrisse a verdade de outra forma, seria bem pior sua reação. Pois além de descobrir tudo, saberia que omitiu algumas coisas e isso o faria perder sua confiança. E se ele pensasse que eu só estava com ele por causa da Jóia? Por mais que não seja esse mais o motivo, ele não acreditaria nisso e o nosso relacionamento iria acabar antes mesmo de começar.

Suspirando em derrota, Eren aceitou. Não havia solução, ele teria que dizer a verdade por mais ruim que ela fosse. Levi não merecia ser enganado por ele, já foi o suficiente o que já fez.

Esfregando seu rosto algumas vezes, como se quisesse se preparar para a conversa, Eren abriu os olhos e prendeu seu cabelo em um rabo de cavalo caído. E assim que voltou a olhar para onde Levi havia ido, percebeu que algumas adolescentes o secavam de onde estavam. Sem muita paciência, ele franziu o cenho e deu o dedo do meio para elas, vendo com satisfação a forma como arfaram de raiva.

"Vão se foder." falou, se esforçando o máximo para que elas pudessem ler seus lábios e o deixarem em paz.  Ele já tinha problemas demais pra resolver sozinho, não precisava de vadias o secando desse jeito.

"Eren." Chamou Levi um pouco mais calmo. Ele havia ido pro banheiro para esfriar um pouco sua cabeça invés de continuar com uma possível briga que deixaria os dois sem se falarem por algum tempo. "Eu e-" e antes que pudesse terminar, Eren o puxou pelo cachecol para baixo, dando um selinho demorado.

"Você quer saber? Eu te contarei tudo. Desde o princípio, mas eu só te peço para não me odiar." disse sem sequer dar tempo para que o outro falasse algo.

"Eren, eu nunca poderia te odiar por algum motivo que desconheço." sorriu, voltando-se a se sentar do lado do outro.

"Um beijo antes?" pediu com interesse, não só porque realmente queria beijá-lo, mas para dar um jeito naquelas vadias que agora estavam secando o seu Levi. "Por garantia."

"Eren..." Pegando até o mesmo de surpresa, Levi o puxou para um beijo longo.

Fechando seus olhos, eles aproveitaram o momento deles da melhor maneira possível. Eren brincou com os lábios do outro com mordidas leves antes de voltar a beijá-lo com fervor, esquecendo completamente das adolescentes. E por mais que quisesse continuar por mais tempo, Levi se viu rompendo o beijo quando a mão do outro subiu demais. "Em casa." murmurou ao segurá-lo com força o suficiente para que Eren mordesse seus lábios de prazer quando sentiu as unhas apertarem seus ombros.

Contendo sua vontade de continuar, Eren suspirou e segurou nas mãos do outro, tomando coragem para começar.

"Como eu prometi... Com a queda de Lúcifer, dois mil e quatrocentos caíram juntos. E para manter a ordem, Lúcifer escolheu os mais cruéis demônios para liderar ao seu lado em ordem, e eu fui um deles.", após ter dito isso, Eren espiou a reação do Levi para ter certeza do que estava fazendo, mas apenas viu o quão calmo ele estava.

Engolindo em seco a insegurança que crescia, ele continuou: "Meus irmãos... Mamon, Azazel, Leviatã, Belzebu e Asmodeus foram escolhidos também, cada um de nós assumindo um cargo diferente para, não só manter a ordem no Inferno, comandar junto dele a linha de frente na Guerra Santa."

"Com você seriam seis, mas até onde eu saiba são sete."

"Lúcifer é o primeiro, então não contamos, pois ele é o nosso líder. Ou pelo menos era para mim." explicou

"Qual era a ordem?"

"Ia de acordo com os pecados. Falando nisso, sabe os pecados capitais? Então, eles foram criados por nós. Lúcifer, sendo o primeiro e quem lidera todos nós, é a ira. Mamon, o segundo príncipe, é o orgulho. Azazel, o terceiro príncipe, é a ganância.
Belzebu, o quarto príncipe, é a gula. Leviatã, o sexto príncipe, é a luxúria. Asmodeus, o sétimo e último príncipe, é a inveja. Não me admiraria se ele tivesse pego o meu cargo agora que estou fora do jogo."

"E você, o terceiro príncipe visto como a preguiça."

"Exato."

"Não me surpreendeu, já imaginava. E qual era o seu cargo, hein? E por que esse Asmodeus aparenta ter algo contra a você?"

"Eu queimava... Você sabe o quê." E só naquele momento, Eren pôde ver Levi vacilar mas entendeu. Era óbvio que essa seria a reação dele, ele era o humano aqui entre os dois.

Na tentativa de quebrar o gelo, ele riu e disse: "Asmodeus é um invejoso do caralho. Ele sempre teve inveja de mim desde lá de  cima, por isso nem me impressiono mais!"

"Entendi." disse Levi, falhando feio quando tentou sorrir com o comentário do outro e isso apenas piorou o gelo em torno deles.

"Desculpe." murmurou sem jeito, olhando para seus joelhos pois não tinha coragem o suficiente de olhar nos olhos dele.

"Ei, não peça desculpas. Claro, isso me pegou de surpresa, mas é normal. Eu sempre o vi como um demônio extremamente forte, saber que você era quem comandava umas das piores torturas citadas na bíblia, foi esperado e inesperado ao mesmo tempo." Disse, segurando em suas mãos e, dessa vez, dando um sorriso verdadeiro. "Ei, olha pra mim." insistiu

Eren suspirou, mas fez o que foi pedido de uma forma tão gentil por ele. "Eu que insisti em saber, não foi? Então não há nada para você se desculpar. Eu só tenho a agradecer que esteja contando a verdade para mim, mesmo sendo das mais interessante às piores possíveis."

"Você é tão idiota, Levi... Como pode se deixar apaixonar por alguém, ou melhor, por um demônio que tortura milhares de almas?" riu sem graça, voltando a desviar seu olhar antes de suspirar. "Eu pensei que mentir seria a melhor escolha, mas depois de pensar, percebi que não e então eu te disse tudo. Ou pelo menos o começo."

Vendo que ele não pararia de resmungar besteira, Levi o calou com um selinho demorado, pegando-o de surpresa quando puxou um beijo.

Deixando suas próprias emoções fluírem, Eren retribuiu com a mesma intensidade calma. Seu medo sumindo aos poucos conforme se acalmava cada vez mais.

Depois de um bom tempo nessa, os dois romperam o beijo. Encostando suas testas juntas, Levi falou: "Ainda bem que você não mentiu em nada."

"Como pode ter a certeza?"

"Eu não sei." admitiu ao se afastar, mordendo seus suaves lábios inchados. "Mas quero acreditar."

"Levi... Eu sou um demônio. Eu posso acabar ainda mais com sua vida." tentou mais uma vez. Ele não conseguia se impedir de falar, afinal, ele sabia muito bem dos riscos que ambos corriam. Por si, ele aceitaria os riscos, mas e se Levi acordasse um dia e percebesse seu erro? E se ele se arrependesse?

"Essa vai ser a última vez que vou falar isso, Eren. E é bom que preste bastante atenção." disse ao segurar no queixo do maior, forçando-o a encará-lo nos olhos. "Não importa mais o que você é, mas sim o que está fazendo desde o dia que nos conhecemos. Você pode não perceber, ou até mesmo se fingir de idiota, mas você mudou muito desde o nosso primeiro contato. E isso é o que importa pra mim."

Após ouvir isso, Eren nada falou por alguns segundos antes de puxar Levi para um forte abraço, apoiando seu queixo no topo da cabeça do mesmo.

"Desculpe. Ultimamente tenho me sentido inseguro, mas não se preocupe com isso."

"Estou feliz que eu esteja te dando alguma dor de cabeça..." brincou e isso fez com que Eren risse baixinho.

"Ah... Como eu sinto falta do meu bebê chorão." provocou ao afastá-lo gentilmente, "Mas eu gosto bastante desse Levi."

"Eu sempre fui assim." resmungou emburrado, mais por ter sido afastado daquele abraço reconfortante do que pelo apelido idiota que já havia se acostumado.

"Quando? Quando chorava em meus braços?" riu, dando um leve beliscão na ponta do nariz do outro.

"Você era assustador."

"Eu sou."

"Não. Você não é. Pelo menos não mais para mim." sorriu, fazendo um rápido carinho na bochecha do outro. "Agora você é a pessoa que nunca terei medo novamente."

Ao ouvir isso, a única reação do Eren foi sorrir e encostar suas testas juntas. Esse ato era nada mais que uma demonstração de carinho que ambos haviam escolhido da maneira mais inconsciente possível.

"Eu gosto muito de você, Levi... Muito mesmo..." murmurou, dando um olhar de puro amor para o outro sem nem perceber.

Sorrindo, Levi colocou seus braços apoiados no ombro do maior antes de dizer: "Eu realmente gosto de você, Eren... Ouvir isso é a melhor coisa para mim."

Ambos não se afastaram por alguns minutos, aproveitando bem o momento em que estavam nos braços um do outro. Eren segura na cabeça do Levi com cuidado, apoiando-a em seu ombro enquanto fazia um leve cafuné, amando a sensação de tê-lo daquela forma em seus braços. Levi, por outro lado, nem sequer se incomodou, afinal, estava muito satisfeito com o carinho do seu demônio pessoal. E foi com esse pensamento que o mesmo riu, atraindo a atenção do Eren que não entendeu nada.

"O que?"

"Não, não é nada. Foi uma idiotice que pensei." riu ao se levantar, "E então? Vamos?"

Dando os ombros, Eren se levantou sem questionar, dividindo as sacolas com o Levi antes de saírem de onde estavam, voltando para dentro do shopping.

Um pouco tímido, após ter entrado, Eren pegou na mão do Levi. O mesmo ao sentir o toque, olhou para o outro e sorriu ao vê-lo sem jeito.

"Nunca imaginei que fosse tímido, Eren." provocou com um pequeno sorriso doce que fez Eren se segurar para não atacá-lo com beijos no meio de toda essa gente.

"Quieto." resmungou emburrado, ganhando em troca uma pequena risada baixa vinda do Levi.

Se encolhendo de vergonha pela situação em que havia se colocado, Eren virou o rosto para não ter que encarar o Levi e ter seu orgulho pisoteado ainda mais, mas isso acabou capturando sua atenção para uma loja com uma pegada mais escura no final do corredor que eles passavam, com o nome: "Sex Shop" estampado em um vermelho sangue.

"O que é isso?" questionou, tendo em mente que era alguma coisa relacionada à sexo.

"Nada de interessante." disse Levi, implorando internamente para que nada chamasse mais atenção do Eren quando passaram em frente a loja.

"Olha aquilo ali..." murmurou ao puxá-lo para dentro da loja.

Logo quando os dois colocaram os pés dentro da loja, duas atendentes que estavam conversando animadamente pararam e os encararam, sorrindo largamente ao concluírem que era um casal gay.

"Boa tarde, senhores. Podem me chamar de Letty, desejam algo?" questionou uma morena baixinha de cabelo cacheado longo.

"Não. Já estamos saindo." disse Levi sem jeito, puxando Eren pela mão.

"O que é isso?" perguntou Eren ao apontar para um lubrificante de menta.

As duas atendentes sorriram uma para a outra antes da outra, uma mulher linda um pouco mais velha que a primeira, falar: "Meu nome é Dani. Vocês são namorados? Porque se sim, fazem um belo de um casal."

"Sim." falou Levi, puxando a mão do Eren mais uma vez. "Já estamos saindo."

"Ah, isso? É um lubrificante. Serve bastante para sexo anal, e esse aí em específico, arde bem a relação." explicou Letty.

"Temos dildos de diversos tamanhos e grossuras, querem dar uma olhada?" perguntou Dani.

"Não, obrigado."

"Dildo?"

"Dildo é um tipo de pênis de plástico, sem ser vibrador."

"Vibrador?"

"Você realmente anda bastante de fora, não é?" riu

"Somos um casal conservador." mentiu Levi

"Entendi. Por isso está tão envergonhado, né? Mas não se preocupe, somos de boas." disse Letty com um pequeno sorriso ao empurrá-los gentilmente para perto do balcão, onde a Dani retirou algumas amostras de vibradores, dildo com e sem rabinhos.

"Vibradores servem para aumentar o prazer na hora do sexo." explicou Dani.

"Você gosta de vibrador, Levi?" Perguntou Eren sem nenhum pingo de vergonha ao contrário do Levi que estava vermelho.

"Ele têm cara de que gosta desses com rabinho." disse Letty com um sorriso travesso.

"O de gatinho." opinou Dani ao apontar para o dildo de gato preto. "Esse em específico."

"Aliás, quem é o passivo?" perguntou Letty curiosa, erguendo uma sobrancelha pela forma como o menor dos dois corou.

"Não sou eu."

"Ele nega, mas é ele mesmo." disse Eren ao apontar pro Levi, não dando muita atenção para o mesmo pois sua atenção estava nos dildos.

"Sorte sua, hein... Esse moreno têm cara de foder bem." disse Dani com um sorriso pervertido estampado em seu rosto.

"De quebrar a cama." brincou

Com um pequeno sorriso brincalhão, Letty questionou Levi ao vê-lo ficar cada vez mais vermelho de vergonha. "Têm certeza de que não é você?" riu

"Claro." murmurou

"É mentira." disse Eren com segurança, ganhando um forte beslicão.

"Quieto, seu pervertido de merda. Isso foi de propósito porque eu estava rindo de você." retrucou

Eren apenas sorriu, coçando sua nuca inconscientemente. "Opa."

"Ora seu..." murmurou antes de se calar, voltando sua atenção para as atendentes. "O atendimento foi ótimo, obrigado. Mas não iremos comprar nada, vamos."

"Voltem sempre!" disse as duas ao observá-los saindo.

"Deixe comigo!" falou Eren antes de levar outro beliscão do Levi.

"Quieto." resmungou envergonhado, saindo com passos longos.

As duas se entreolharam antes da Letty apoiar a cabeça no ombro da Dani. "Eles são um belo casal, não?"

"Até demais." riu, "Coitado do baixinho. Aquele homem não parecia ser alguém gentil na cama."

Voltando suas atenções para fora da loja, ambas ainda puderam ver o baixinho distribuindo beliscões sempre que podia no outro.

"Eu realmente espero que eles voltem."

"Eu também."

Longe dali, Eren ria com os xingamentos do Levi, não se importando com nenhum deles.

"Eu te odeio." disse irritado.

"Tá certo." ria sem dá a mínima

"Estou falando sério, Eren. Depois dessa, nossa história de amor acaba aqui." murmurou envergonhado.

"Sério?" perguntou ao puxá-lo contra si quando passaram pela porta de saída/entrada, dando um rápido selinho no mesmo. "Pois eu não aceito sua escolha."

"Ainda bem." murmurou ao dar outro selinho, "Irei pedir o nosso uber. Nosso dia aqui acabou."

Enquanto Levi pedia o uber, Eren ficou abraçado nele por trás com o queixo apoiado em seu ombro, observando como ele pedia para aprender.

"Levi?"

"Sim?"

"Eu já sei com que gastar quando receber meu dinheiro." riu

"Eu vou embora e te deixo sozinho aqui, veja o que estou te dizendo, seu pervertido."

Sem dar a mínima para o que ele falava, Eren apertou sua bunda disfarçadamente. "Eu realmente preciso te ver com alguma lingirie ou dildo..."

"Vai ficar querendo. Eu não vou fazer isso para satisfazer um tesão seu."

"Veremos."

E com um sorriso vencedor estampado em seu rosto, Eren esperou o carro junto do Levi em silêncio. Sem saber o que lhe esperava em casa, Eren permaneceu inerte do pequeno sorriso de canto do Levi, que já se preparava para isso.

Notas da autora: Pelo visto, próximo capítulo, que ainda será a continuação do 28-29, vai ter algo quente para esses dois akakakakkakakakkaka FINALMENTE consegui atualizar essa fic❤💞 Espero que tenham gostado❤ Não se esqueçam de votar❤



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...