História The Judge - INTERATIVA - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Morte, Sanprodu, Se7en, Sete Pecados Capitais
Visualizações 102
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Então... O plano era: Sábado postar cap de Lotus, domingo postar esse aqui... Mas ai trabalho vai faculdade vem (-q) ... E atrasei tudo (ava)

Ai resolvi postar esse logo, e assim que eu puder eu vou postar o do Lotus...

Ah! Sim... Eu vou terminar de responder os comentários gente... sério... Desculpem por isso... Vou tentar me organizar direitinho, para ter dias certinhos e resolver tudo de uma vez... Ai ai...

ok, ok, sem prolongar mais, vamos ao cap que ainda por cima eu não revisei ;-; SORRY

Capítulo 6 - 02 ; Purple Rain


A brisa gélida fazia com que o rapaz enrolado ao edredom do Chicago Bulls se mexesse buscando se esquentar. Sentiu seu pé sair pelo furo na coberta, mas logo o puxou novamente para dentro do calor. Estava tentando a todo custo prolongar a noite de sono… Contudo aquela claridade invadindo seu quarto denunciava duas coisas: Que havia esquecido de fechar a janela, o que fazia sentido estar mais frio que de costume, e que já amanheceu.

“Bebê, hora de acordar…”

A velha tia Monalisa chamava com sua voz tão doce quanto um “Mu” de uma vaca. Ah, como Credence odiava aquela voz… Mas teria que aturar, afinal ela estava tomando conta de si, enquanto seus pais tinham algo como “segunda lua de mel” após 20 anos de casados.

Sentiu seu celular vibrar, uma mensagem… Mas não era de Lukas… Não, Lukas não acordaria tão cedo, chegar atrasado era praticamente um mantra para ele… Então quem?...

“Tsc tsc, acho que seu julgamento acabará chegando mais rápido do que eu planejei.”

— O que diabos…? — Credence franziu a testa. — Brincadeira idiota.

Deveria ser algum veterano babaca querendo tirar uma com sua cara.

— Bebê, chegou uma caixinha pra você. — A tia Monalisa invadiu o quarto com todo seu aroma de erva-doce.

A caixa pequena nas mãos da mulher fizeram Credence franzir as sobrancelhas. Não havia encomendado nada… De qualquer modo pegou a caixa, deixou a mulher sair, e finalmente abriu.

— Isso é… ? — Credence arregalou os olhos quando leu “preservativo” escrito na caixa menor que havia dentro da embalagem do correio.

“Apenas para prevenir.” Vinha em um bilhete colado a ela. “Atenciosamente, o juiz.”

 

[...]

 

— Dean, bom dia! — Melina entrou no campo de visão do garoto, com todo o seu charme, como sempre.

— Ah, oi, Mel. — Dimitry se desviou da garota.

Não eram exatamente amigos, muito menos colegas de sala, visto que a garota com seus 16 anos estava no terceiro ano, e Dimitry mesmo com 18 anos estava no segundo. Essa relação confusa que tinham havia sido criada a pouco, quando por “acidente”, Melina e sua amiga Emily haviam flagrado o garoto sem camisa e sem óculos. Não que ele já não despertasse interesse vestido e com óculos no rosto, mas tinha seu próprio grupo de amigos, os quais não se misturavam com Regina George e Gretchen Wieners (apelidos por quais Dean e os amigos costumavam chamá-las). Quando Melina e Emily viram que o garoto era realmente atraente, passaram a rodeá-lo. Em parte, Mel e Emily faziam isso apenas para se divertir com o garoto, em parte para descobrir o motivo de ele não ser visto pegando nenhuma garota, e também porque não custa nada tentar atrair um homem bonito, não é mesmo?

— Quer sair hoje à noite? Eva vai dar uma festa. — Melina tinha um sorriso no rosto.

Dimitry deixou uma expressão de repulsa escapar. Não por Melina, não. Ela lhe incomodava as vezes, mas não lhe causa repulsa. O que deixou Dean com nojo foi o fato de quererem ir em uma festa, mesmo que na noite anterior Samantha Johnson havia sido encontrada morta.

— Ok, chega. — Dimitry se virou para a garota que caminhava a seu lado com uma expressão séria no rosto. — Eu sou gay, Melina, gay. — E começou a andar rapidamente para a sua sala, antes que a garota se recuperasse do choque.

Melina Boyer por sua vez ficou parada no lugar com a boca aberta.

— Mia, acorda… — Emily chegou por trás da garota, falando de modo cantarolado. — O que houve?

— Dean está arrumando desculpa para não sair comigo, acredita?! — Melina respondeu começando a ficar com raiva por isso.

 

[...]

 

“ Senhorita William, irá fazer dupla com o senhor Evans.” O professor de história anunciava.

— Sério, não consigo entender, uma garota morreu ontem, mas continuamos tendo aula, e ainda temos um trabalho pra fazer em dupla! — Lukas reclamou com Credence.

“ Senhor Seamark com…” Credence xingou mentalmente quando foi anunciado que faria dupla com Arthur Seamark. Digamos que não se davam muito bem… Ok, Credence não gostava de Arthur desde que o viu rindo com um veterano de seu apelido “Creep”.

— Olha o lado bom… —  Lukas falava ao seu lado ao ouvir quem seria a dupla do amigo. —  O cara até que é atraente. — Mas assim que terminou de dizer, levou um forte tapa na nuca.

Enquanto isso Camille Will se jogava no ombro de sua amiga, um pouco triste por não fazer dupla com a mesma. Abriu a mochila em seu colo e pegou um bombom para relaxar. Não tinha falado com Lukas ainda, talvez se desse bem, quem sabe?

 

[...]

 

— Já consegui chamar uns garotos que prometeram levar muita vodka. — Melina falava se sentando de frente para Evangeline que estava pálida encarando o celular. — O que houve?

— Só preciso dessa festa. — Eva disse jogando o telefone na bolsa.

 

[...]

 

Horas mais tarde …

— Me explica de novo, por que estamos aqui mesmo? — Lukas reclamava andando se arrastando atrás de Credence.

— Pela primeira vez no ano, nos chamaram. Novas experiências. — Credence falou revirando os olhos, já havia dito isso para Lukas umas três vezes.

No entanto, Credence não estava sendo 100% honesto. Depois da aula, havia ido conversar com Arthur para saber onde fariam o trabalho, que escolheram como tema The Beatles, e até mesmo se deram bem… Se ignorasse a expressão emburrada no rosto de Credence. Até que o Seamark comentou sobre a festa. Credence sentiu seu rosto corar. É, talvez Lukas tivesse razão, Arthur era atraente. E agora, lá estava Credence arrastando o amigo para uma festa a qual nenhum dos dois realmente curtia.

— Olha gente, é o Creep! — Christopher Wang vinha na direção dos garotos com um copo de bebida alcoólica em mãos.

— Idiota. — Credence murmurou, puxando Lukas consigo.

— Hey! — Christopher exclamou, estava bêbado, mas não era surdo.

Credence arrastava Lukas correndo para dentro da casa onde estava tendo a festa. Ou melhor dizendo, mansão. Em algum momento sentiu a mão suada do amigo soltar a sua, porém não pode encontrá-lo novamente, havia uma multidão a sua volta.

Mordeu os lábios buscando algum rosto conhecido, se não fosse o Lukas, que fosse alguém para ajudar a buscá-lo.

— Creep! — Stuart falou jogando o bafo de bebida em cima de si.

— Foi mal. — Credence falou para o outro, em uma desculpa por ter esbarrado nele, no entanto manteve a cabeça em pé.

— O que está procurando? — Stuart perguntou, pela primeira vez prolongando uma conversa com o mais novo.

— Você por acaso viu um garoto que anda sempre comigo? Lukas Evans. — Credence aproveitou para perguntar.

— Não… — Stuart falou pensativo. — O que vieram fazer por aqui? — Perguntou se referindo a festa.

— Uma nova experiên… — Mas antes que Credence pudesse dizer o mesmo que disse para Lukas, uma mão puxou seu ombro, fazendo-o virar.

— Credence! Você veio mesmo! — Arthur falou sorrindo. — Se divertindo? — Perguntou.

— Ah, sim… — E o mais novo voltou a olhar para trás mas Stuart já havia se misturado com seus amigos. — Por acaso, você não esbarrou no Lukas por ai, esbarrou?

 

[...]

 

Nathalie dançava animadamente. Quem liga para o fato de ser mais velha do que a maioria daqueles adolescentes? Era uma festa, e ela queria muito se divertir. Estava tendo uns dias estressantes na faculdade, então quando escutou da festa, teve que vir.

Se sentia tranquila dançando, quando escutou o grito vindo da cozinha. Pensou em continuar dançando, mas algum infeliz desligou a música, devia ter tropeçado em um fio enquanto ia correndo para ver o que ocorria. Sem mais o que fazer, foi devagar na direção do grito.

— Porra, será que é um de nós?! — Ouviu alguém dizer.

Continuou calmamente indo para a direção da confusão.

— Alguém liga para emergência! A Mel desmaiou! — Outra pessoa gritando.

Ok, alguém desmaiou, deve ser só isso…

E foi então que Nathalie viu o gato branco morto em cima da mesa, e uma frase escrita em sangue: “O pecado de Arthur Seamark será julgado”.

 

Arthur estava sendo segurado por uma mão amiga, paralisado olhando o gato. Muitos não entenderiam, mas aquele gato parecia muito com a gata de Arthur. Sabia que não era a sua, mas mesmo assim era um felino morto com uma mensagem dessas ao lado. Ficou desesperado, quem não ficaria?

 

Melina estava ao lado desmaiada, com Emily a segurando. Evangeline estava muito pálida.  Alguns outros estavam com medo… E se sentindo responsável, por ser uma das mais velhas no local, Nathalie chamou a polícia.

 


Notas Finais


Vocês vão entender melhor no próximo cap hehe <3
bjus bjus bjus

Purple Rain - Prince (Link https://m.youtube.com/watch?v=SrWDeuuR4QQ)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...