História The Killer - Vkook - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 378
Palavras 1.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente eu sinto muito em informar que a Fanfic está em sua reta final, eu realmente amo escrever ela e ainda vou fazer vocês passarem muita raiva, rsrsrs.

Eu não sei se vai ter uma segunda temporada, ainda é muito cedo para pensar nisso, mas podem apostar que ainda vão se surpreender com essa Fanfic.

Espero que vocês gostem, escrevi com muito amor.

♥️♥️

Capítulo 8 - Trust me...


Jungkook e Taehyung se beijavam sentados no sofá, com uma tigela grande de pipoca e dois copos com cervejas.

- O que vamos fazer agora ? Você sabe que eu não vou deixar de vim aqui, e logo a polícia vai nos achar. - Jungkook colocou suas mãos na cintura do namorado.

- Eu estava pensando em nos mudarmos para o Canadá, comprar um apartamento... é a melhor opção. - O Kim olhou para o Jeon, vendo seus suspiros.

- Eu gosto daqui, minhas raízes estão aqui. - O Jeon colocou uma mão no rosto do mais baixo. - Mas por você eu vou até o fim do mundo, não vou deixar você ficar longe de mim. - Um beijo calmo começou, Jungkook pôde sentir as lágrimas de Taehyung. Os lábios se tocavam sem malícia, com um amor envolvendo o lugar, naquele momento não podiam negar, estavam completamente apaixonados. Apesar de tudo ainda se amavam, ninguém deixaria o amor da sua vida escapar facilmente.

- Se eu for preso, por favor, cuide das minhas plantinhas. - Taehyung falou tirando um sorriso do Jeon.

- Não se preocupe, seu pé de hortelã ainda vai te dar muitos chás para se acalmar. - Jungkook voltou a beijar o Kim, pedindo passagem.

- Senhor Jimin, eu peço que não esteja mentindo pois somos policiais, não estamos aqui para perder tempo com coisas fúteis. - O delegado Yoongi falou com as mãos em cima da mesa, e estava sentado em sua cadeira de couro.

- Senhor, eu nunca mentiria sobre uma coisa dessas. - Jimin se levantou, andando lentamente até perto do delegado.

- Eu peço que se sente.

- Vejo que está nervoso, sei que sua vida é cansativa. - Jimin ficou atrás do Min, começando a massagear os ombros do mesmo.

- Me desculpe por ser rude, eu realmente não estou bem, não suporto mais minha mulher, ela vive mais no salão do que em casa. - Yoongi fechou os olhos, se deixando levar pela massagem do Park.

- Sua mulher não valoriza o homem que tem, o senhor é bonito e sabe como ter pulso firme. - Jimin se aproximou da orelha do delegado. - Deixe-me lhe fazer algo que vá acalmar você, sim ?

O Park fez Yoongi se sentar, logo se ajoelhando na frente do mesmo.

- Mas antes, me garanta de que Taehyung será preso e condenado à prisão perpétua. - Jimin sorriu de lado, seu plano estava quase dando certo.

- Eu prometo, lindo. - Yoongi sorriu acariciando o rosto do menor, que logo começou a abrir as calças do Min.

- Jungkook você precisa pegar mais lenha para por na lareira. Daqui a pouco vai fazer frio. - Taehyung falou enquanto cortava os legumes.

- Tudo bem, pode deixar. - Jungkook beijou a bochecha do namorado e logo saiu pela porta com um machado.

Jungkook colocou um pedaço de madeira em cima de um tronco e acertou o machado no meio, fazendo partir em dois. Aquilo se repetiu várias e várias vezes, o que deixou Jungkook casado. O Jeon se ajoelhou, respirando fundo. Jungkook olhou para a janela da cozinha e viu Taehyung sorrindo enquanto o olhava. Mas um barulho fez Jungkook olhar para frente, avistou duas viaturas com suas luzes acesas. O maior se levantou e correu para dentro da casa.

- Você precisa ir, pegue isso. - Jungkook abriu a gaveta do armário e entregou um pacote para Taehyung.

- Eu vou, mas vou te procurar. - Taehyung colocou o pacote dentro da cueca e saiu pela porta, olhou para trás vendo Jungkook pegar o machado e ir e direção à viatura.

O Kim começou a correr para a floresta densa e fechada, podia sentir seus pés sendo perfurados pelos espinhos, mas precisava sair dali o quanto antes.

- Jungkook facilite as coisas. Não quero machucar você. - Hoseok falou se aproximando, e Jungkook segurou o machado com mais força.

- Ninguém passa. - Jungkook encarou Hoseok e viu os outros policiais saírem das viaturas.

- Quero sete policiais varrendo a região até o final da floresta. - Hoseok empurrou o machado, prendendo Jungkook em seu corpo, o Jung segurou o Jeon pelos braços e pelo pescoço. - Você está preso em nome da lei.











- Eu realmente não queria que as coisas fossem assim. - Jimin entrou na sala, vendo Jungkook sentado em uma cadeira, algemado.

- Não se faça de inocente, você e eu sabemos muito bem as coisas que você fez, quis matar o Taehyung, se juntou ao Mark para acabar conosco.

- Eu não sei do que está falando. - Jimin se sentou na frente do Jeon.

- Claro, você sabe que eles estão ouvindo tudo atrás daquele vidro escuro. - Jungkook olhou para o vidro, logo voltando seu olhar para o Park.

- Eu não sei como me enganei com você, ficar um tempo longe de você foi ótimo, me fez ver que Taehyung é o amor da minha vida, que apenas ele me faz feliz.

- Taehyung mandou me matar para que pudesse ficar com você, ele é um criminoso.

- Você também é, prática porte ilegal de armas, falsificação de identidade, pois é impossível se manter sem identidade, e quando você foi dado como morto seus documentos foram limpados dos registros, invadiu minha casa, matou homens que pagavam programa. Você não tem coração, é um monstro incapaz de perdoar, se lembre que foi o Taehyung que pagou todo o funeral da sua avó. - Jungkook falou e Jimin engoliu o seco, dando uma leve olhada para o vidro.

- isso não importa. Eu quero fazer uma proposta, você me conta onde Taehyung está e vai poder pagar fiança para ir embora. - Jimin cruzou os braços.

- Quero falar com o delegado.- Jungkook disse e Jimin confirmou, logo se retirando da sala.

Jungkook não podia entregar Taehyung dessa forma, não queria que seu amado fosse preso e passasse a vida na cadeia. Mesmo que Jungkook pudesse ser preso, não iria deixar Taehyung passar por tudo sozinho.

- O que você quer ? - Yoongi entrou na sala, sentando-se na cadeira à frente do Jeon.

- Eu posso contar tudo...mas em troca eu tenho minhas condições.

- Quais ? - Yoongi cruzou os dedos, vendo Jungkook suspirar.

- Taehyung vai ter uma sela especial, longe dos outros detentos, eu serei responsável por pagar. E quero que o juiz saiba de tudo que o Tae fez ao Jimin, eles eram amigos, nos piores momentos Taehyung era o ombro amigo de Jimin, e tudo que ele fez foi por amor. - Jungkook abaixou o olhar, fitando suas mãos.

- Jungkook, Taehyung pode se dar bem nessa. A polícia está à procura de uma facção que Taehyung provavelmente sabe qual é. Se ele nos ajudar, pode perder alguns anos, ou até cumprir pena em casa.

- O que eu preciso fazer ? - Jungkook voltou a olhar para o delegado.

- Me diga tudo que você sabe sobre Taehyung, também quero saber onde ele está.

- Taehyung não é muito de contar sua vida, mas eu vou contar o que eu sei. - Jungkook se ajeitou na cadeira. - Ele sempre gostou muito do Jimin, sempre foram amigos, desde crianças. Taehyung tinha um emprego, que eu não sabia qual era, mas esse trabalho sempre trouxe muito dinheiro para ele.

- Provavelmente trabalha nessa facção. - Yoongi completou.

- Ele tem avós que moram no interior, ele mandava dinheiro todo mês, ele ama muito eles, e com certeza faria de tudo para conseguir o sustento da família, assim como qualquer outra pessoa....mas não termina por aí...














Já fazia dois dias desde que Taehyung fugiu, o mesmo ficou escondido na floresta, perto de uma cachoeira cheia de pedras. Teve que aguentar dois dias sem comer, não podia arriscar que algum policial o achasse. O Kim ouviu o barulho das viaturas, e rapidamente correu para perto do penhasco.

- Taehyung, não faça isso. - O delegado saiu do carro, ficando ao lado do carro.

Jimin saiu da viatura, seguido por Hoseok e Seokjin, mas aquilo não o intimidou. Mas quando viu Jungkook descer de uma viatura seu coração quebrou, Jungkook chorava ao ver Taehyung magro e sem cor no rosto.

- Kookie...- Taehyung abraçou o envelope, dando mais um passo para trás.

- Se você tentar fugir novamente vai piorar as coisas. - Seokjin pegou sua arma.

- Precisamos de você, seu depoimento é essencial para que possamos derrubar um império de armas. - Yoongi tentou se aproximar, mas Taehyung deu mais um passo.

- Me deixe ir lá, por favor. - Jungkook falou.

- Não podemos arriscar que você fuja. - Jimin falou cruzando os braços.

- Deixe-o ir. - Jungkook começou a andar, mas seu braço foi segurado pelo delegado. - Se fugir, ou ajudar ele, nosso acordo está acabado. - Yoongi falou e soltou o Jeon, o deixando andar.

- Amor, está tudo bem ? Machucaram você? - Taehyung abraçou Jungkook, começando a derramar lágrimas.

- Eu estou bem. - Jungkook beijou o Kim, colando as testas. - Tae eu preciso que você se entregue.

- Não, Jungkook se eu contar eles vão vim atrás de mim, vão me matar e matar você. - Taehyung falou e Jungkook segurou nas mãos do menor.

- Confia em mim. Eu fiz um trato com o delegado, se você contar tudo o juiz pode redimir seu tempo de prisão.

- Por favor, eu ainda posso fugir, posso mandar tirarem você de lá e podemos ir embora.- Taehyung tentou convencer, mas Jungkook não queria mais mentiras.

- Se entrega, por mim...- Jungkook colocou uma mão no rosto do namorado, vendo ele fechar os olhos. - Vai ser melhor para todos nós. Quando você sair, poderemos começar nossa vida longe daqui, nos vamos ser felizes, sem mentiras e mortes. - Jungkook olhou nos olhos do Kim, vendo os mesmos se encherem de água.

- Eu sei que vou me arrepender...mas vou fazer tudo que você me pedir.

- Nós vamos derrubar o Jimin, vou contratar um advogado, o melhor da cidade. - Jungkook abraçou o Kim, sentindo as mãos do menor o apertarem.

- Eu te amo. - Taehyung falou e se afastou, logo em seguida levantando as mãos em rendição.

Alguns policiais o seguraram, e o delegado se aproximou.

- O senhor está preso. - As mãos de Taehyung foram algemadas, e o menor foi levado para o camburão.

Jungkook andou para a viatura e parou antes de passar por Jimin, o encarando com desdém.

- Te vejo no julgamento. - Jungkook cuspiu na cara do Park, logo se afastando. Jimin limpou líquido do rosto, olhando com um sorriso de lado Taehyung chorando no camburão da polícia. 


Notas Finais


Uau, gente Jungkook está com sangue nos olhos por conta do Jimin, esse julgamento do Taehyung promete muitas coisas, aguardem, não vão se arrepender.

Muito obrigado por terem lido, espero que vocês tenham gostado do capítulo. Até à próxima, beijo.

♥️♥️♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...