História The Kim's - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Monsta X, My First Story, One Ok Rock, Stray Kids
Personagens BamBam, Bang Chan, Han Ji-sung, Hiro, Hwang Hyun-jin, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Nob, Park Jimin (Jimin), Ryota, Seo Chang-bin, Sho, Show Nu, Takahiro Moriuchi "Taka", Teru, Tomoya, Toru, Won Ho, Yang Jeong-in, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 15
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Minhyuk


Fanfic / Fanfiction The Kim's - Capítulo 1 - Minhyuk

Povs Minhyuk:

Bom, por onde começar? Devo falar sobre mim? Sobre minha complicada e superficial vida? Sobre o lixo que é minha família? Ou talvez... Sobre nossa máfia?

Acho que devo começar pelo básico.

Meu nome é Kim Minhyuk, tenho 19 anos atualmente, curso faculdade de administração, não porque eu quero é claro, na verdade acho isso um saco.

Sou um garoto "perfeito", aos olhos dos outros, bonito, popular, inteligente e rico, bem, não que eu não seja tudo isso, mas tem mais que só a aparência.

A vida toda cresci no meio de uma máfia, a máfia Kim, a maior da Ásia, nasci de apenas mais uma vadia que meu pai que meu pai casava por alguns meses apenas pra poder comer a vontade e disposição, depois que eu completei 1 ano e meio a vaca sumiu com um vagabundo drogado qualquer.

Nunca tive atenção ou carinho, na verdade nem sei o que é ser amado, mal vejo meu pai e sinceramente adoro isso, odeio olhar para a cara daquele idiota, fora ele, a única pessoa que tenho é meu irmão Kim Felix, um inútil que fuma maconha o dia todo enquanto ouve músicas horríveis.

A máfia Kim, os maiores exportadores de armas, os reis do tráfico de drogas de toda a Ásia, e também, os donos da maior rede de prostituição do mundo, o chefe? Meu pai, Kim Namjoon, um homem de 39 anos, frio e calculista, não tem dó de matar alguém a sangue frio.

Um hipócrita que sempre diz que família tem que ficar unida e se proteger, sendo que a vida toda deixou que as empregadas cuidassem de seus filhos enquanto ele se drogava e fodia com milhares de vadias.

Kim Namjoon não passa de um homem frio e egoísta que só se importa com ele mesmo e com o dinheiro, ah como eu o odeio.

Pessoalmente, não tenho uma personalidade fácil e sei que sou muito materialista, apesar de ser extremamente popular em todos os lugares, não tenho amigos, não confio em ninguém, os amigos não existem, são apenas uma ilusão, achamos que podemos confiar a alguém todo nosso ser, mas na primeira chance eles nos traem e vão embora, é tão extremamente patético ver o quanto as pessoas se iludem umas com as outras.

Por mais um dia monótono e entediante, eu estava deitado em minha cama olhando para o teto, no rádio tocava uma música da minha banda favorita My First Story, porém o volume estava baixo, a casa toda estava em silêncio, não me surpreendia, afinal eram 04:30 da manhã, não tinha um motivo específico para a minha falta de sono, apenas não o tinha, e não queria dormir.

Perdido em meus pensamentos inúteis, pude ouvir o som de uma nova mensagem em meu celular, peguei meu celular e vi que era Mark Tuan, um garoto da minha turma, é um garoto quieto e bonito, porém completamente irritante, não faço idéia do porque, mas ele vive atrás de mim me atormentando, acho que ele não percebe que eu não suporto ele.

Abri a mensagem em meu celular e ela dizia:

Mark: -"Ei MinMin, que tal sairmos juntos após as aulas?"

Minhyuk: -MinMin? Desde quando dei intimidade pra esse imbecil?

Logo em seguida o respondi.

Minhyuk: -"Não me chame assim Mark, já te disse que não gosto.

E sobre sua oferta, creio que não me interessa nem um pouco, se quer sair faça isso sozinho."

Não tardou muito para uma resposta chegar.

Mark: -"Você é tão mal com seu hyung Hyukinnie, só queria te conhecer melhor. ;-;"

Minhyuk: -Hyukinnie, isso já é demais pra mim. -Larguei o celular em um canto qualquer do meu quarto.

Entediado e sem sono, levantei de minha cama e fui até minha cômoda, assim abrindo a gaveta e vendo a única coisa capaz de me animar, o pacotinho com o pó branco que tanto me animava e relaxava, peguei o pacote e joguei um pouco do pó sobre a cama, peguei um won de minha carteira e fiz uma espécie de tubinho com a nota, assim cheirando todo o conteúdo que ali havia.

Por um momento me senti extasiado com o prazer e adrelina que um simples pó me trazia.

Com toda aquela adrelina e prazer, simplesmente peguei as chaves do meu carro e sai sem rumo pela cidade, as luzes da cidade eram cegantes a noite, as placas neon brilhavam incessantemente, tentando atrair o máximo de clientes possíveis.

Andei por uns 20 minutos pelas ruas, até finalmente estacionar em frente ao grande estabelecimento, um prédio com aparentes 3 andares, suas placas em cores neon chamavam atenção de todos que passavam por ali, era um prédio grande e bonito, janelas escuras ocultando a visão do lado de dentro despertavam a curiosidade de desavisados.

Adentrei rapidamente o local, se tratava de um dos bordéis de luxo do meu pai, eu sempre costumava ir ali quando não tinha o que fazer, era um lugar agradável, havia drogas, sexo e boa música, os homens mais ricos do país costumavam ir ali para trair suas esposas e gastar sua fortuna com drogas e prostitutas de luxo.

Fora isso, era um lugar bastante agradável, o local era escuro, as únicas iluminações no local eram algumas luzes neon coloridas espalhadas pelo lugar, em um canto havia um bar, repleto de todas as bebidas que pudesse imaginar, onde um carismático barman servia bebidas, a frente havia um palco onde as prostitutas faziam suas performances, pelo palco todo haviam notas de dinheiro jogadas pelas garotas.

Em todo canto haviam sofás, cadeiras e mesas, onde os homens e sentavam-se para beber e ursufruir de tudo que aquele local tinha a oferecer, ao fundo tocava uma música americana que parecia ser eletrônica, mas não pude indentificar ao certo que música era.

Me dirigi diretamente para o bar, onde rapidamente o barman veio até mim com um sorriso no rosto.

Hoseok: -Ola senhor Minhyuk, o que deseja hoje? -Hoseok era um homem simpático de 36 anos, ele era barman por aqui a aproximadamente uns 4 anos, ele já sabia exatamente quem eu era, afinal sempre vinha beber seus famosos drinques, muitas vezes acabava conversando com ele também, então nos conheciamos um pouco.

Minhyuk: -Apenas whisky hoje Jung. -Falei e Hoseok em seguida voltou com uma garrafa do meu whisky favorito, assim o servindo em um copo.

Bebi um pouco do conteúdo do copo enquanto olhava em volta, tudo parecia tão superficial ali, aquilo me dava tanto nojo, esse lugar é cheio de pessoas hipócritas, incluindo políticos e grandes empresários que se dizem contra a prostituição e as drogas, eram todos patéticos.

Hoseok: -Ei senhor Minhyuk. -Hoseok me chamou e eu dirigi minha atenção a ele. -Não acha melhor voltar pra casa? Afinal já está drogado e bêbado, creio que em poucas horas terá de ir para a faculdade, não? -Hoseok sempre me aconselhava, era um bom homem, durante esses 4 anos foi mais meu pai do que Namjoon foi pra mim a vida toda.

Minhyuk: -Não vou hoje Jung, vou apenas dizer que estava doente, mas esta certo, melhor eu ir mesmo. -Me despedi de Hoseok e voltei ao estacionamento, assim pegando o carro e indo a caminho de casa.


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...