1. Spirit Fanfics >
  2. The King Cat >
  3. O Gatinho Mais Misterioso do Mundo

História The King Cat - Capítulo 5


Escrita por: Kingson

Notas do Autor


Olha eu aqui em menos de uma semana postando capítulo , que surpresa. 😂😂😂
Bom... espero que gostem e...

Boa Leitura.

Capítulo 5 - O Gatinho Mais Misterioso do Mundo


Diane: Ainda não me respondeu.

Cat: Do porque eu fugi ?.

Diane: Sim.

Cat: Fiquei com medo.

Diane: Do Hauser ? Cat , você é a pesso... digo , o ser mais forte que conheço.

Cat: Não , não fiquei com medo dele.

Diane: De que então ?

Cat: De você.

Diane: De mim ?

Cat: Achei que ele te convencer a ficar contra mim e mandar me caçar.

Diane: Porque pensou isso ?.

Cat: É que... a gente acabou de se conhecer , nós mal conversamos direito , praticamente estranhos , seria fácil em uma situação como essa , qualquer um mandar me caçar por ter machucado ela.

Diane: Entendo , mas não somos estranhos um para o outro.

Cat: Não ?.

Diane: Eu nunca deixaria um estranho ficar por cima de mim , Ainda mais deitado em meu peito. E só dai que Cat percebeu que estava praticamente com a cabeça apoiada em um dos peitos de Diane.

Cat: Desculpa. O gatinho já ia levantar , mas Diane o puxou de volta.

Diane: Não mandei sair.

Cat: Desculpa.

Diane: Pare de se desculpar.

Cat: Tá bom. As bochechas de cat ganham uma coloração vermelha enquanto tentava ao máximo não tocar nos seios de Diane.

Diane: Cat ?.

Cat: Oi.

Diane: Você gosta de garotas. O rosto de Cat ganha uma expressão confusa.

Cat: Que , como assim ?.

Diane: Do corpo delas ?.

Cat: Não

Diane: Não gosta ?.

Cat: Não.

Diane: Não ?. Pergunta na esperança de estudar "Brincadeira , gosto muito".

Cat: Eu não gosto do corpo das garotas. "Lá se vai minha felicidade" pensou Diane.

Diane: Então gosta...?

Cat: Só do seu !. Diane cora... e depois sorri como a pessoa mais feliz do mundo.

Diane: Essa me pegou de surpresa , então você não é tão inocente quando eu achei. Um sorriso malicioso se abre no rosto de Diane e Cat fala

Cat: No que está pensando ? Você está com um sorriso muito estranho.

Diane: Então me diz... como você gosta ?.

Cat: Abraçado... sentindo o calor e a delicadeza dele , me dando um conforto e segurança que jamais pensei em ter. Diz sem vergonha , sendo totalmente sincero.

Diane: Você é muito profundo nas palavras.

Cat: Só sou sincero. Cat desistir de resistir e solta seu corpo.

Diane: Então , não pensa em nada além disso ?.

Cat: Penso não , isso é tudo pra mim.

Diane: Que amor - Diz surpresa - Sabe de uma coisa ?.

Cat: Que ?.

Diane: Você disse que não é humano então... o que você é ?.

Cat: Sou um...

Diane: Um...

Cat: Um gato Espiritual.

Diane: Me conte mais , por favor.

Cat: Eu sou um dos espíritos sagrados mais jovens que existe , não sei exatamente quando e como que surgi.

Diane: Mas faz muito isso ?

Cat: Sim , quando achei os primeiros animais , eles vieram até mim como se a gente fosse amigo , e eu sentia isso também , alguns dias depois achei um vila de humanos. King aperta os olhos com força , e também aperta a roupa de Diane.

Diane: Aconteceu alguma coisa ruim ? Você pareceu lembrar de alguma ruim. Pergunta enquanto entrelaça sua mão a de Cat.

Cat: Eu... eu não quero continuar.

Diane: Tudo bem bebê , não precisa. Diz dando um beijo na cabeça de Cat.

Cat: Obrigado.

Diane: Não precisa - Diane puxa Cat pra perto e deita ele mais pra cima de seu peito pra poder ver ele melhor e acariciar sua cabeça que ainda estava com o capuz - Sabia que para os humanos , só família tipo , mãe e filho ou irmão e irmã ou namorados ficam assim ?. O gatinho olha surpreso para Diane.

Cat: Sério ?.

Diane: Sim.

Cat: Então o nível de intimidade tem que ser alto... né ?.

Diane: Sim.

Cat: Então por que estamos assim ? E também , o que somos ?. Cat parecia bem curioso e bem... ansioso.

Diane: O porque é muito simples , você apareceu misteriosamente encima de mim. Diz e depois rindo.

Cat: Mas eu tentei sair , porem você me segurou e falou comigo de um jeito estranho que nunca vi você falar. A cara de "não sei o que foi aquilo" do Cat foi a coisa mais fofa do mundo para Diane.

Diane: Desculpa se te pressionei , não sei o que deu em mim. " Na verdade sei sim".

Cat: Tudo bem , mas voltando a aquele assunto.

Diane: O que somos !.

Cat: Sim.

Diane: Eu não sei , estranhos só ficam assim...

Cat: Quando estão tomados pela vontade de satisfazer seus desejos só se importando consigo mesmo. Diz calmo , mas tinha bem de leve um tom de... raiva ?.

Diane: Então você sabe.

Cat: Sim , durante meus milênios de vida eu vi várias pessoas desse tipo , elas tem se tornado cada vez mais animalesca , sem coração algum. Cat parecia não gostar muito desse tipo de pessoa.

Diane: Entendo , você já se apaixonou ou teve interesse nisso ?.

Cat: O King sim.

Diane: O King ?.

Cat: Melhor não falar nisso.

Diane: Como quiser. " Que gatinho misterioso , que vontade de fazer ele falar".

Cat: É tão bom ficar assim. Diz se aconchegando e fechando os olhos com um sorriso tímido.

Diane: Também gosto... ainda mais com o garoto que eu gosto. Cat abre os olhos surpresa e olha para Diane.

Cat: Que ? Você gosta de mim ?.

Diane: Ops , falei sem querer.

Cat: Então é verdade ?.

Diane: É sim. Diz Corada.

Cat: Eu também gosto de você.

Diane: Sério ?.

Cat: Não sei ao certo o que é , pois nunca senti isso , mas fico bem quando tô do seu lado.

Diane: Eu posso não saber o que somos agora , mas já que nós dois temos interesse um no outro ! Porque não tentamos ?

Cat: Tentar o que ?.

Diane: Nós conhecer... dai vemos no que dá.

Cat: Por mim tudo bem.

Diane: Melhor deixamos para conversamos amanhã , você tá com carinha de sono já. Foi só falar que Cat deu bocejo , e Diane conseguiu ver as pressas de Cat , que o deixava cada mais fofo ainda

Cat: Sim , tô com sono.

Diane: Pode dormir. " Vontade de pegar e...".

Cat: Tá.

Diane: Boa Noite , Cat.

Cat: Boa Noite... Diane.

Diane ficou fazendo um carinho na cabeça dele até o gatinho pegar no sono.

Diane pega Cat e colocou ele ao seu lado deitado de barriga pra cima , ficando de lado ela abraça ele o trazendo pra mais perto.

Diane: É Diane , você tem muita sorte , foi logo gostar de um Deus com milênios de vida , e ainda tá cuidando dele como se fosse a namorada super carinhosa - Logo após dizer isso , Ela olha para o rosto adormecido do gatinho e sorri - Mas isso não é ruim.... não pra mim. Diane leva no dedo até a boca de Cat e levanta um pouco o lábio superior pra poder ver a pressa dele - Meus Deus que fofo.

07:00

Já pela manhã , nosso gatinho abre os olhos , meio confuso pela maciez em que estava , ele abre os olhos de uma vez.

Diane: Bom dia. Fala ao ver Cat abrir os olhos.

Cat: Bom dia. Deseja sorrindo ao se lembrar de aonde estava.

Diane: Sempre dormi com capuz ?.

Cat: Sempre. Responde se sentando na cama.

Diane: Desculpa perguntar , você não gosta das suas orelhas de gato ?.

Cat: Gosto das minhas orelhinhas sim.

Diane: Mas sempre mantem elas de baixo desse capuz , porque ?.

Cat: Você pergunta muito. Diz olhando para Diane com um biquinho.

Diane: Desculpa , só quero saber mais sobre você. Cat sorri mostrando as pressas e consequentemente deixando Diane mais apaixonada (Hihi).

Cat: Não estou brigando com você , nunca faria isso. Cat coloca a mão por dentro do moletom e dar uma coçadinha em seu peitoral , engraçado , parecia que Cat levantava o moletom de propósito na frente de Diane , só pra exibir seu físico invejável.

Diane: Que bom né. Diz totalmente perdida olhando para o abdômen de Cat. "Eu dormir com isso colado em mim , e eu não fiz nada , que pena".

Cat: Só uma pessoa já viu minha orelhas. Cat aponta para Diane.

Diane: Eu ?

King: Você.

Diane: Quando ?. King leva uma mão até seu capuz e o joga pra trás relevando suas orelhas.

King: Lembra de quando bateu na minha cabeça ? Lembra daquela noite ?. Diane abre uma expressão de surpresa e pergunta descrente.

Diane: Era você ?.

Cat: Sim , faz tempo né ?.

Diane: Eu não sei nem o que dizer. Diz perplexa.

Cat: Deve ser difícil mesmo.

Diane: Caramba.

Cat: Você conseguiu me ferir naquele dia , sabia ?.

Diane: O que ?.

Cat: Atrás da minha orelhas direita , aquele golpe acertou em cheio nela , ficou até uma cicatriz depois de sarou. Cat abaixa um baixo a cabeça mostrando sua orelha cicatrizada.

Diane: Me desculpa Cat , eu não...

Cat: Calma Diane , tá tudo bem , eu entendo porque fez aquilo. Diz voltando a ficar como antes.

Diane: Tô me sentindo mal agora.

Cat: Pensa assim , você me machucou e eu te machuquei , estamos quites. Diane dar uma gargalhada e diz.

Diane: Pior que faz sentido.

Cat: Claro que faz , eu sempre tenho razão.

Diane: Mas...

Cat: Que ?.

Diane: O que estava fazendo na minha casa naquela noite.

Cat: Tomando leite.

Diane: Eu não acredita nisso. Diane se joga pra trás e começa a rir junto de Cat.

Cat: É mas o preço foi bem doloroso.

Diane: Eu não acredito nisso.

É , parece que a manhã desses dois começou bem agitava e alegre apertar do que aconteceu.


Notas Finais


Altas revelações e dúvidas ao mesmo tempo , ficaram curiosos (a) ? 😮😮😮

Por hoje é isso ! Gostaram ?
Espero vocês nos comentários. 😀

Até o próximo capítulo ! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...