História The Kingdom - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Tags Drama, Medieval, One Direction
Visualizações 62
Palavras 1.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Family


- Arrume um quarto para Louis. - disse para uma das servas, que assentiu e correu.

Após me recompor, coloquei a coroa e sai do quarto, fazendo uma oração para meus falecidos pais. Voltei para a sala do trono e vi Louis admirando as diversas pinturas nas paredes.

- Providenciei um quarto para você. James irá cuidar do que você precisar. Está dispensado. - disse frio, subindo as escadas até o trono e me sentando.

James fez uma cara de assustado mas não retrucou, apenas arrumou sua postura. Louis sorriu e me olhou.

Nos olhos.

- Obrigado, majestade. - se curvou, saindo da sala em passos largos.

Suspirei e passei a mão pelos meus cabelos, me segurando para não mata-lo. James olhou para mim e podia ver o quão tenso estava.

- Você sabia? - perguntei, tentando ao máximo não soar rude.

- Me desculpe, majestade. - se curvou - jurei para o antigo Rei que guardaria este segredo comigo até ele retornar.

Sem dizer nada, me levantei furioso e sai, batendo a porta com força. Fui para o meu quarto e Katherine estava dormindo, mas acabou acordando pelo barulho.

- Harry? - sua voz soou estranha por conta do sono.

- Não quero conversar, pelo menos não agora. - disse seco, me arrependendo logo depois. - apenas quero que fique comigo.

Katherine assentiu um pouco decepcionada, fazendo um gesto para que eu fosse até lá. Deitei na cama e ela me abraçou, fazendo um carinho leve em minhas costas e afagando meus cabelos.

- Deve estar sendo difícil para você, não é? Eu estou aqui. - sussurrou, dando um beijo em meus cabelos.

E silenciosamente, eu chorei.

De fato, eu não era uma pessoa que chorava sempre, na verdade, era bem difícil. Desde pequeno, fui ensinado que chorar era coisa de gente fraca, e peguei esse hábito.

Mas era impossível segurar as lágrimas.

Minutos que pareciam infinito se passaram, até que minha respiração voltara a calmaria. As mãos pequenas de Katherine iam e viam em meus cabelos, e me sentia extremamente impotente.

- Você está melhor? - perguntei baixo, minha voz soava rouca por conta do choro.

- Sim, e você?

- Sim... Obrigado.

- O que aconteceu?

Quando estava prestes a falar, um solavanco na porta me fez levantar às pressas, colocando Katherine atrás de mim.

- Ah, me desculpe majestade. - Louis se curvou. - Estou conhecendo o castelo. - disse e saiu.

Sem modos.

- O que foi isso?! Quem é ele? - Katherine esbravejou.

- Meu "irmão".

Fiz com que ela se sentasse na minha frente, tirando alguns fios de cabelo do seu rosto e segurando em suas mãos. Lhe contei tudo, e ela ouviu atentamente cada palavra.

Passamos horas conversando, Katherine não acreditava que aquilo estava acontecendo, mas confessou que se assustou por nos parecermos demais.

- É um absurdo... o que acontecerá agora?

- Ele é o herdeiro, até que eu tenha um filho.

Katherine abriu e fechou a boca algumas vezes, seus olhos tomaram brilho e ela delicadamente pegou minha mão, colocando em sua barriga.

- E você já tem. - ela sorriu.

- O que...

- Eu estou grávida.

Aquele, provavelmente, foi um dos momentos mais felizes de minha vida. Um sorriso imenso tomou meu rosto enquanto a abraçava.

- É sério?! - indaguei acariciando sua barriga. - por que não me falou antes?!

- Ia te contar hoje no jardim.

- Eu amo você. - disse, beijando sua cabeça.

Eu nunca havia dito essas palavras para outras pessoas, exceto meus pais. Elas eram essenciais, mas difícil de ser ditas. Katherine sorriu e depositou um beijo em meus lábios, o que me fez sorrir junto como bobo.

----

Katherine On

Subi até a sala de jantar e me sentei, colocando os cabelos para trás. Harold estava ocupado, provavelmente não conseguiríamos nos falar muito.

Pedi que meu almoço fosse colocado no jardim, mesmo com o tempo frio. Algumas servas me olhavam de uma forma estranha, mas nenhuma era corajosa o suficiente para encarar me nos olhos.

Sentei-me e observei a paisagem, que já estava modificada devido ao clima. Me assustei quando Louis sentou na minha frente, apoiando os braços na mesa e seu rosto com as mãos. Usava roupas bem cortadas e os cabelos arrumados, foi aí que tive mais certeza ainda de que era parecido com o falecido Rei.

- Vejo que se adaptou muito bem ao castelo. - disse seca.

- Majestade. - se curvou - deixei as formalidades de lado já que somos uma família. Como meu irmão está? - sorriu inocente.

- Bem, ocupado. Mas isso não está certo, deve-nos respeito.

- Gostaria de te conhecer melhor, Rainha. Queria ter visto a cerimônia de casamento de vocês. Foi há quanto tempo?

- Nos casamos faz poucos meses. Por que queres tanto me conhecer?

- Somos uma família agora. Acho que devíamos ter um bom relacionamento.

- Está certo, Louis.

Ele não parecia ser uma pessoa ruim, pelo menos aos meus olhos. Tentava ao máximo ser prestativo e um bom ouvinte, mas não confiava totalmente nele.

A comida chegou e comemos calmamente, já que sempre faziam comida suficiente para trezentas pessoas. Podia sentir seu olhar sob mim a todo momento.

- O seu sotaque não é tão forte. - disse enquanto cortava um pedaço de sua carne.

- Aprendi inglês quando pequena.

- Entendo. Que tipo de pessoa meu irmão é?

- Uma pessoa muito boa e educada. - sorri boba.

- Vejo que realmente gosta dele. Ouvia dizer que os casamentos nas Cortes eram sempre de faixada.

- Nós nos casamos primeiro, aprendemos a amar depois. São poucas exceções.

- Entendo. Você é bonita, apesar de parecer uma plebéia.

Suspirei e tentei ao máximo não dar um tapa nele.

- Você parece muito com seu pai. - disse.

- Mamãe também costumava dizer isso.

- Meus pêsames. - ao contrário do que pensei, Louis não parecia triste.

- Está tudo bem, Majestade. - pousou os talheres ao lado do prato, limpando o canto de sua boca.

- Espero que goste da vida no castelo. - disse baixo.

Não sei por quanto tempo fiquei ali, apenas apreciando a paisagem fria. Fechei meus olhos e senti os poros de meu corpo se arrepiarem e imaginei como seria se Harry estivesse ali.

Mas o que mais me incomodava, acima de tudo, era o olhar de Louis em mim, como se fosse me perfurar.

No fim, sentia medo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...