História The Kings Blood (O Sangue do Rei) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Mirai Nikki
Tags Ação, Aventura, Romance
Visualizações 6
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuando os acontecimentos do capítulo anterior.. Aonde Kei acorda em seu quarto após um desmaio ao lado de uma menina de cabelos brancos e um vestido preto repleto de babados....

Capítulo 2 - Que jogo é este???


- Que?? _responde Kei sem saber oque esta acontecendo.

- Hm.. Verdade eu ainda não expliquei.. Bom vamos do início então, meu nome é Alice uma entidade serva de um rei de território. _responde Alice de maneira agora séria.

- Uma entidade?? Para de brincadeiras menina.. Essas crianças inventam cada uma. _Desconfiado.

- Sei que é difícil acreditar de primeira mão.. Mais você não quer saber como veio parar aqui, e oque ouve ontem no local aonde você desmaiou?

- Você esta me escondendo algo.. Desembucha pirralha.

- Bom você foi posto no jogo de território um jogo antigo nesta cidade, não só nela como em mais 5 cidades pequenas próximas, o jogo do território é jogado por 6 reis, já deve ter percebido até agora que é o número de cidades aonde ele ocorre, os reis lutam para ter o território um do outro, com seus poderes consedidos pelas entidades servas..

- Espera.. Espera que papo é este de rei, e entidade? Só quero saber como veio parar aqui, e como eu também.

- Hm.. Pelo visto ainda não entendeu.. Será que você é só musculos? Bom mais vou provar oque falo, eu como sua entidade possuo grande poder.. Na verdade devo ser uma das mais fortes entre as 6 entidades.

- Hm.. Não à como provar algo que não existe..

Alice vai em direção a Kei encostando sua testa na dele, neste momento passa na cabeça de Kei varios flashes, mostrando batalhas em outras épocas que ocorrerão nesta cidade, alem de o rosto de Alice mais madura, e utilizando um poder extremamente assustador, como um elemento de raio só que da cor vermelha.

- Oque foi isto?? _assustado

- Utilizar meus poderes aqui seria um problema para mostrar a você a verdade, como rei e serva temos uma ligação profunda agora, e posso te mostrar memórias minhas, apesar de minha aparencia eu tenho muitos anos... Mais em fim vamos ao que interessa, você deve lutar pelos territórios, assim se tornando o rei soberano, e como ganho você tera o direito de todas as respostas que precisa para suas perguntas, e o rei soberano poderá ter um pedido atendido pela coroa.

- Que coroa??

- Um artefato antigo, ou até mesmo pode se considerar uma grande antidade que só aparece ao vencedor e rei soberano do jogo.

- Que besteira, não quero nada disso, simplesmente volte de onde veio. 

- Não é assim que funciona, você se tornou um rei no momento em que socou aquele rapaz.

- Como assim?

- Os reis são escolhidos aleatoriamente, ou por histórico de gerações, o rapaz que você deixou caido no chão era o rei daqui, ele estava sendo perseguido por outros 2 reis, e você ao deixá-lo caido tomou seu lugar.

- Quer dizer que eu o matei?? _preocupado

- Não.. Quando uma pessoa de fora que não foi escolhida como rei derrota um, ela se torna o novo rei, sem a necessidade de matar, porem um rei derrotado por outro rei, ele perde sua alma.

- Mais se ele era um rei e eles tem poderes como os que me mostrou el minha cabeça, como eu o derrotei?

- Simples.. Até mesmo um rei tem seu limite de poder, ele excedeu o seu ficando incapacitado por algumas horas, e você o pegou neste momento.. Normalmente um rei te mataria em um piscar de olhos.

- Isto é muita loucura, e não vejo motivos para entrar nessa briga idiota. _com raiva

- Entendo seu lado, mais você é meu novo rei, e aqui é seu território, mesmo que não queira lutar, os outros reis viram atraz de seu território, tem de se preparar.

- Kei esta na hora de ir para a escola vai se atrazar. _Mãe de Kei o chamando

- Não importa, você deve ficar aqui e me esperar, tenho de ir para escola.. Depois resolvo oque vou fazer, isto é muita doidera para min.

Kei desce as escadas de seu quarto deixando Alice no seu quarto.

- Kei você esta bem?? _pergunta sua mãe preocupada.

- Estou sim.. Só não dormi direito, estou indo para a escola.

- Se cuide filho!

"Mais que droga porque fui sair no shopping com a Minami, agora tenho uma pirralha falando besteiras em meu quarto.. E falar nisto Minami vai brigar comigo por não tela esperado lá.. E que diabos de jogo é este.. Será que tenho poderes como os que ela me fez ver?? Não sei se quero descobrir isto". _Nota: pensamentos de Kei.

Kei logo chega em sua escola com seu mal humor de sempre e agora ainda mais devido a sua preocupação.

- Ei Kei! Ontem você me deixou sozinha, não acredito que se meteu em mais uma briga.. Você esta bem pelo menos?

- Não se preocupe, eu estou bem poxa.

- Não vai pedir desculpas? _irritada

- Desculpas.. Esta satisfeita? _irritado

- Poxa.. Você não tem jeito, estou indo levar estes livros para outra sala, entre logo o professor vai brigar com você.

- Estou indo.. 

Kei se dirige para a sala de aula.

- Esta atrasado agora Kei.

- Ah não enche o saco!

- Mais esses adolescente de hoje!

Kei senta em sua mesa e passa a aula quieto pesando em tudo que aconteceu, e que le foi contado, ainda sem acreditar muito...

Ate que finalmente o sinal para sair da escola toca, e Kei se dirige para casa, parte do caminho é acompanhado por Minami até deixa-la em sua casa, e seguir pelo caminho de sua casa.. No caminho de sua casa Kei tenta passar em um mercado para comprar uma bebida, porem percebe que esta sem sua carteira.

"Que droga, aonde sera que eu perdi a minha carteira... Talvez tenha sido no shopping, a pirralha deve saber de algo".

Chegando em sua casa Kei percebe uma carta deixada em frente a sua porta, ele junta ela e se girige a seu quarto.

- Ei pirralha estou de volta.

- Ah.. Finalmente estou morrendo de fome, espero que tenha algo ai para comer.. Na sua geladeira não tinha nada.

- Você deve ter feito a limpa nela.. Para uma pirralha você come de mais.

- Preciso recuperar minhas forças, ter trocado de rei me fez ficar sem energia.

- Você sabe aonde esta minha carteira?

- Hmm.. Por que eu saberia?

- Sei.. Lá.. Só pensei que eu poderia ter deixado ela perto do shopping.

- Hum... Agora que você falou eu lembrei de algo, não te falei como você foi acordar aqui, logo que você desmaiou e eu virei sua serva as reis que perseguiam o meu antigo rei acabaram pegando sua carteira enquanto você estava desmaiado, e para te salvar eu nos teleportei para sua casa, acessando parte de sua memoria...

- Como assim roubaram minha carteira.

- Por falar nisto parte de minha aparencia estar assim é pelo poder que gastei nos trazendo pra cá e salvando sua vida, você devia ser grato.

- Ta bom.. Ta bom.. Pirralha.. Espera! A carta deixada na entrada!

- Que carta?

- Não pode ser.. 

Carta: "Olá novo rei.. É um milage alguém de fora virar um rei assim, mais não emporta, como rei desse território você deve assumir a responsabilidade, queremos seu território, encontre a gente no parque central as onze da noite em ponto... E não se atraze, pegamos sua mãe, se não vier vamos mata-la.. Agora o jogo começa novo rei".

- Ei Kei oque esta escrito ai?

- Eu não acredito... _espantado


Contínua...


Notas Finais


Capítulo sem revisão, então pode ter alguns erros na escrita, peço desculpas por isto caso tenha, depois editarei os erros, mais o enrredo não será alterado!

Obrigado por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...