1. Spirit Fanfics >
  2. The Konoha Mission >
  3. Capítulo V

História The Konoha Mission - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Notas finais

Capítulo 6 - Capítulo V


Fanfic / Fanfiction The Konoha Mission - Capítulo 6 - Capítulo V

Mina Yasu

Me vesti da maneira mais leve possível, o verão havia chegado com força e se tornava mais nítido com a barulheira na rua. Era música, gente falando alto e crianças indo pra lá e pra cá. Terminei de colocar meus brincos e saí o quarto para pegar a torta e arrancar Kakashi do escritório.

O andar de baixo estava tomado pelo maravilhoso cheiro de frutas vermelhas, que eu usei na torta, ou melhor, tortas. Já que meu senso de quantidade ficou bagunçado e fiz massa, recheio e geleia em grande quantidade.

- Vamos, princesinha? - falei e Hatake tirou os olhos do computador e me fitou com uma careta.

- Ha Ha, separou a minha torta, querida? Eu quero uma.

- Está na geladeira, vamos levar as outras duas.

- Obrigada, esposa.

Rolei os olhos e saímos da sala, peguei as tortas e saímos de casa.

A rua estava cheia, Konoha Village era um condomínio grande, estava tudo arrumado e perto da nossa casa um pula pula em forma de castelo estava cheio de crianças.

- Está pronta? - Kakashi disse baixo quando me abraçou. Assenti e ele se afastou me olhando, ele foi falar com os vizinhos que conhecíamos e eu fui deixar a minhas belas tortas na mesa junto com as outras.

Mikoto sorriu assim que me viu, ela é um doce de pessoa. Assim que ela viu as tortas de frutas vermelhas, sorriu ainda mais.

- Vejo que caprichou, estou feliz que mesmo sendo nova no condomínio, já tenha pegado o espírito da coisa.

- Eu amo festas, me lembra muito a minha família. - confessei, não era mentira.

- Família grande, não é? - concordei. - Ah, como eu queria que meus filhos continuassem na cidade, só os vejo nas datas comemorativas. Mas não é ruim, a casa fica cheia de filhos e netos, eu amo!

- Minha família é bem grande, tentamos nos reunir sempre que possível. A senhora me lembra muito minha mãe.

- Fico emocionada, agora me dê licença, vou receber algumas pessoas.

Olhei em volta, cumprimentando algumas pessoas do condomínio e voltei para onde Kakashi estava. Logo Temari apareceu, conversando algo com Shikadai antes dele correr para perto das outras crianças.

- Esse condomínio tem criança demais. - ela comentou chegando perto de mim,  me abraçando e cumprimentando Kakashi.

- Nem me fale, o castelo inflável tá praticamente no meu jardim e escutei elas gritando a manhã toda.

- Se você decidir não ter filhos, eu já vou saber o porquê.

- A gente tá indo alí. - Kakashi comentou saindo com Shikamaru. - Não demoro.

- Ok, vamos escutar as fofocas do condomínio. Uma dica, quer saber o que acontece aqui, fique na mesa dos lanches.

Eu vibrei internamente com isso.

Kakashi Hatake

- Mas a gente joga toda quinta de manhã, você pode aparecer quando quiser.

- Vai ser bom ter alguém no time, porque o Choji joga mal pra porra. - Kiba comentou rindo, recebendo um tapa do tal Choji

- Vou aparecer mesmo.

Shikamaru engatou uma conversa com eles e eu procurei discretamente por Mina. Demorei pra encontrar ela com Temari conversando com algumas mulheres.

Era o sol ou ela estava incrívelmente gostosa naquele vestido?

Tratei de voltar a me integrar no assunto para não perder nada.

Mina Yasu

- E aí, ela descobriu que o esposo mantinha as duas famílias. Foi uma confusão, agitou todo o condomínio. - Ino, uma das moradoras, contava.

- O ponto alto, foi ela jogando todas as coisas dele janela abaixo. Épico. - Temari completou.

- Kami... Eu não sei se espero mais animação como essa ou torço para o condomínio continuar tranquilo. - rimos.

Bebi um pouco mais do suco de morango, fitando rapidamente Kakashi de longe. Parecia estar se entrosando bem com os outros vizinhos. Escutava a voz das meninas, enquanto eu observava tudo.

Era um condomínio aparentemente normal então o que levaria dois criminosos escolher esse lugar como estadia temporária para brinca de pique esconde?

- Mina? - escutei Temari me chamar e voltei minha atenção para elas.

- Oi, desculpe. O que foi?

- Quando vão começar a aumentar a família? - Ino perguntou, acariciando a barriga que já começava a ganhar forma.

Ah, não. Papo de grávida, não.

- Estamos planejando isso para daqui a um tempo. - quase me bati por essa mentira mal feita. - Na verdade, nenhum de nós dois pensamos muito nisso e eu não me acho detentora de instintos maternos.

- Ah, isso é normal. Nenhuma mulher nunca está pronta.

- Ah não.

Temari resmungou, fechando a cara. Ficando assustadora. Ino e eu seguimos seu olhar, encontrando o que a havia afetado.

A mulher de outro dia, Hana. Estava cumprimentando alguns vizinhos, esbanjando simpatia.

- Eu odeio isso soar como sororidade seletiva, mas eu não gosto nem um pouco dela. - Temari comentou baixo, suspirando pesadamente.

- Porque? - sondei, querendo tirar mais informações.

- Ela esconde alguma coisa, tem algo estranho nessa simpatia toda.

- Sem contar coisas estranhas que já aconteceram... - Ino completou.

- Do tipo? - insisti um pouco mais. Vamos garotas... Soltem mais alguma coisa útil.

As duas se entreolharam, não disseram mais nada. Desisti de perguntar, por hora. Observei Hana de longe, conversando animadamente com um casal de moradores.

O que você esconde, simpática Hana?

***

Prendi meu longo cabelo e comecei a escovar os dentes, eu só precisava de 8 horas certinhas de sono. Saí do banheiro da suíte, encontrando Kakashi deitado com um livro em mãos, não me concentrei nem em seu rosto relaxado, sem máscara ou no peito nu, que subia e descia calmamente.

Desliguei a luz do quarto e ele acendeu o abajur, me olhando torto por atrapalhar sua leitura. Esfreguei as mãos nervosa, indo até a cama e entrando debaixo do cobertor.

Refiz meu discurso na cabeça, não queria que ele achasse que eu estava implicando com alguém; o que não fazia sentido, eu era uma agente treinada e renomada, não era estranho eu ter suspeitos.

- O que tanto pensa? - a voz baixa de Kakashi me fez sobressaltar, me dando um leve susto.

- Nada.

- Você deitou hoje sem reclamar sobre ter que dividir a cama comigo. Ou, você já se acostumou ou tem algum problema maior do que isso. Então, o que aconteceu? - Kami... Eu era tão transparente assim?

- Eu... Eu acho que tenho um suspeito.

- Quem?

- Hana. Hana Morino.

Kakashi me olhou duvidoso e consertou a postura, encostando na cabeceira da cama.

- E porque ela?

- Viu? Era por isso que eu não ia contar, agora você acha que eu estou implicando com ela. Vai dormir, Kakashi.

- Não, para com isso, eu só quero saber o porquê.

- Não tenho o caso pronto ainda. Apenas escutei algumas coisas hoje na minha conversa com Ino e Temari. Mas não posso começar a investigar sem você estar de acordo.

- Tudo bem.

Espera, o quê?

- O quê?

- Vamos investigar. Eu confesso que estava ficando entediado já, que bom que sempre posso contar com minha pessoa favorita pra animar as coisas.

Puta merda.

Então aquilo era um sorriso de Kakashi.

Pisquei lentamente, fazendo minha mente raciocinar novamente. Kakashi voltou para seu livro, sem fechar o sorriso, eu virei para o lado oposto da cama, tentando dormir.

- Me avise se a luz do abajur te incomodar.

- Boa noite, Kakashi.

Kakashi Hatake

Rolei na cama, sem conseguir dormir. Olhei para o lado, encontrando Mina apagada com a cara amassada no travesseiro.

Alonguei meus braços, decidindo levantar da cama. Fui até o escritório, iluminando o caminho com o celular e me joguei na cadeira confortável, ligando todos os aparelhos do cômodo.

Hana Morino... O que ela poderia esconder?

Passei a madrugada buscando e fuçando algum furo, algum erro; procurei em todos os lugares possíveis e ela levava uma vida extremamente normal, monótona até.

Filha de um empresário rico da cidade, ela se formou em jornalismo e trabalhava em uma revista do público feminino em Tóquio, até voltar para Konoha quando o pai decidiu entrar para a política e se candidatar a prefeito da cidade, mas havia perdido a eleição. Por algum motivo, ela largou o emprego e escolheu criar raízes na cidade interiorana.

E era só isso.

Estralei as costas e olhei as horas no celular, vendo que já havia amanhecido. Droga.

Escutei passos pela casa e Mina chamar por mim, arrastei a cadeira de rodinhas até a porta e gritei que estava no escritório. Não demorou para ela aparecer, me olhando minuciosamente.

- Não me diga que passou a noite em claro, Kakashi.

Ela veio até onde eu estava e olhou rapidamente as telas dos computadores da sala.

- Fiquei sem sono. Então comecei a fazer nosso trabalho. - expliquei.

- Algo de útil? - perguntou enquanto cruzava os braços em frente ao busto.

- Não. Nada alarmante, quer dizer. Ela se mudou definitivamente para Konoha sem motivo aparente, mas apenas isso.

- Bom, já que não conseguimos nada com o plano A, vamos para o plano B.

- E temos plano B?

- Meu querido, podemos encontrar coisas impressionantes com apenas uma coisa. - Mina começou e desbloqueou seu celular. - Redes sociais.

- Vamos hackear as redes sociais dela? - perguntei confuso.

- Ainda não, vamos começar pelo mais simples, apenas seguir ela. Analisar o que ela posta, quem ela segue... Depois precisamos ter acesso a mensagens, caso apareça algo muito suspeito.

Ela começou a digitar e encostou o corpo na mesa do escritório, eu me permiti observa-la em um momento tão simples do dia, era encantadora até depois de acordar. E eu me sinto um idiota por pensar nisso.

- Comecei a seguir algumas pessoas daqui, seguir apenas ela pode ser muito estranho. Agora se conserta.

Ajeitei minha postura na cadeira, sem entender. Ela soltou o cabelo e se sentou em meu colo, me fazendo prender a respiração e travar por uns segundos.

Que porra é essa?

- Sorria, Kakashi. - percebi o celular apontado para nós dois, na câmera frontal e Mina deu risada ao perceber como eu estava.

Respirei novamente e ela se remexeu em meu colo, jogando o cabelo sobre o ombro. Ah, Mina, não faça isso comigo.

Relaxando e fazendo o que ela me pediu, ela tirou algumas fotos nossas e em seguida se levantou.

- Vou postar isso, marcar você. Sugiro que atualize sua rede social também. Terá que ser um pouco ativo e a noite nós dois vamos fazer uma ronda, ok?

Pisquei devagar, um pouco assustado com essa versão enérgica em plena 8 horas da manhã. O que tinha dado nessa mulher?

- Tudo bem. Eu vou subir e tentar dormir um pouco. Me chame se tiver algum problema.

Passei por ela, sendo acompanhado por aqueles dois olhos escuros e expressivos. Subi as escadas rápido e me joguei no meio da cama, assim que entrei no nosso quarto.

Passei a mão em emu cabelo, bagunçado-o levemente. Não, eu não podia ser assim... Ser patético ao ponto de criar esperanças. Me iludir no auge dos 30 era... Uma piada.

Mina Yasu seria eternamente uma mulher inalcançável para mim.

Mina Yasu

Decidida. Foi assim que eu acordei hoje.

Queria e me sentia na obrigação de ter sucesso nessa missão, eu estava motivada e nada poderia me atrapalhar em ter êxito.

Me sentando na cadeira, anteriormente ocupada por Kakashi, com uma caneca fumegante de chá em mãos, continuei o trabalho de onde ele havia parado. Havia várias abas abertas, com diferentes pesquisas e um programa de texto, onde ele escreveu algumas coisas que considerava importante.

Era um trabalho organizado.

Kakashi não falava, mas eu percebia o quão frustrado estava por estar no escuro. Sem a menor noção do que faríamos ou o que nos atingiria a seguir. O susto de alguém nos observando outra noite foi apaziguado quando vimos que não havia sido só conosco; a figura misteriosa estava observando outras pessoas do condomínio.

Então já tínhamos três pontos importantes a serem discutidos e investigados: Porque o nosso procurado havia escolhido esse lugar?

O que Hana Morino escondia?

E quem era a pessoa misteriosa que nos observava?


Notas Finais


Eu estou sem aulas na faculdade, devido ao surto do Corona Vírus. Mas continuo estagiando normalmente, o que é terrível, porque continuo tendo contato com outras pessoas.
Mas meus chefes querem parar semana que vem e por isso estamos na correria para finalizar todos os nossos projetos, por isso não tenho certeza quando irei postar o próximo capítulo, peço paciência e FIQUEM EM CASA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...