História The Land of Hope and Glory - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia, Os Vingadores (The Avengers), Thor, X-Men
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Gamora, Groot, Heimdall, James "Logan" Howlett (Wolverine), Jane Foster, Jean Grey (Garota Marvel / Fênix), Loki, Natasha Romanoff, Personagens Originais, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Professor Charles Xavier, Rocket Raccoon, Scott Summers (Ciclope), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Drama, Guerra Infinita, Loki, Loki Laufeyson, Mitologia Nórdica, Romance, Thanos, Viking
Visualizações 73
Palavras 3.424
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!
Primeiramente gostaria de desabafar, eu tinha vinte e sete mil fics (mentira eu só tinha umas quatro) e o site excluiu JUSTAMENTE a que tinha mais favs, ÓTIMO! Eu fiquei tão desanimada, sério, as outras não tinha nem um terço nos favs daquela, ai eu exclui todas (menos essa e uma já concluída) para revisar antes que excluíssem de vez. Então se você que está lendo isso acompanhava uma das fics, me desculpa MESMO, mas eu estou reescrevendo todas e vai demorar mas vou republicar uma por uma com calma. Enquanto isso continuarei me dedicando exclusivamente a essa, que mesmo com toda minha dedicação podia ser melhor kkkkkkkkkkkkkk então é isso S2
Boa leitura!

Capítulo 3 - Missão de Busca e Salvamento


Fanfic / Fanfiction The Land of Hope and Glory - Capítulo 3 - Missão de Busca e Salvamento

Eu estava feliz e completamente livre do peso do passado, mas estava distante do equilibro que precisava para atingir o próximo nível em meu treinamento. Eu estava ansiosa como uma adolescente que faz dupla de trabalho escolar com o garoto mais bonito da classe, até fiz cookies para ele! E eu não me importava em estar fazendo papel de trouxa, qualquer mortal com um cérebro diria " Que merda você esta fazendo Agnes? Ele é um mentiroso!" mas e dai? Há quantos séculos eu não me sentia tremula perto de alguém? Cinco séculos? Seis? Em apenas três dias vivi mais que nos últimos quinhentos anos! Ele era fascinante; inteligente, atraente e com um humor único, sempre tentando trapacear nos jogos e me atacar com piadinhas, eu adorava aquilo, ele era um desafio, além de ter o sorriso mais encantador do mundo. E aqueles olhos? Pelas barbas de Odin, aqueles olhos reluziam a safira. E no final da tarde passada quando pediu desculpa eu soube que estava fazendo a coisa certa, mesmo também sabendo que seria um amor impossível, eu me contentaria com migalhas de uma amizade, afinal, para quem viveu tanto tempo, alguns dias não seriam desperdício.

Me dediquei mais a minha quarta visita, escolhi um vestido verde solto com alças finas, um salto preto grosso e alguns acessórios dourados, meu cabelo acabou solto como sempre e até me maquiei, sem nada exagerado. Então arrumada e com a caixa de cookies em mãos eu criei um portal para o complexo dos Vingadores.

- Hun?

O lugar estava um caos, móveis quebrados e pessoas de terno correndo de um lado para o outro, me esquivei das pessoas com pressa até a sala, encontrando Thor, Tony e Wanda.

- Vocês estão redecorando? - Perguntei.

- Agnes, que bom que chegou! Precisamos que nos leve ao Strange o mais rápido possível! - Thor pediu atropelando as palavras e agarrando meus ombros. - Loki quebrou a barreira mágica e desapareceu, não conseguimos encontra-lo!

- Eu não sei por que tanta preocupação, querem apostar quanto que ele fugiu com medo do Thanos? - Tony debochou, cruzando os braços. - J.A.R.V.I.S. acesse as câmeras e nos mostre o showzinho do homem rena.

- Desculpe senhor, mas não há registro de atividades das câmeras nas ultimas doze horas. Devo agendar reparos? - A maquina respondeu.

- Como assim não há registros? Droga! De qualquer forma, ele não ajudaria mesmo. Espero que Thanos o encontre e...

- Não diga isso! - Thor o interrompeu. - Agnes, nos leve ao Strange, ele encontrará Loki.

Atendi ao pedido de Thor e os teleportei ao templo, onde os Vingadores explicaram a Strange o que havia acontecido. Enquanto isso tentei encontrar a mente de Loki mas não obtive sucesso, também não consegui ver seu futuro e tudo que o envolvia estava nublado, eu já havia lido sobre manchas no futuro, eram geralmente causadas por interferências psíquicas ou instabilidades emocionais, se a pessoa estava instável seu futuro também seria. Mas Loki não parecia emocionalmente instável na tarde anterior, obviamente ele era uma pessoa complicada e não sabia lidar com os próprios sentimentos mas nada a ponto de interferir nas minhas visões do futuro, então o que o faria fugir e usar magia para confundir meus poderes? Ele parecia bem, nós estávamos nos dando bem, ele havia prometido que pegaria leve no poker e eu havia prometido levar doces para ele provar, por que fugir de repente? Foi então que Thor comentou casualmente - ele parecia nunca ter noção da seriedade das coisas - que Loki ficou furioso na noite passada, assim que fui embora, quando contou sobre eu precisar atingir o equilíbrio interior para avançar em meu treinamento. Eu sabia que Thor comentaria, havia previsto aquilo, mas na minha visão Loki simplesmente ria e fazia algum comentário sobre meu discurso humanitário ser tão falso quanto o coração de Tony, o que estava longe do surto histérico narrado por Thor. Pela primeira vez uma premonição não foi concretizada sem a minha influência e aquilo me assustou, mas não era minha prioridade.

Strange estava procurando uma forma de encontrar o deus da trapaça pelo universo quando Natasha ligou para Tony avisando que Loki invadiu a S.H.I.E.L.D. e roubou uma nave e armamento alienígena recolhido no incidente de Nova York, a reação foi semelhante para todos, conformismo e aquela sensação de "já era de se esperar", menos da minha parte.

- Stephen, continue procurando. - Pedi ao doutor.

- Esqueça Agnes, será melhor com ele longe, Loki era um perigo para o planeta e poderia nos trair. - Ele disse, fechando um grande livro antigo.

- Ele é um perigo longe de nós! - Me exaltei, mas tratei de respirar fundo e me recompor. - Loki está com o tesseract, não perguntem como mas ele conseguiu enganar o Thanos. E... Eu tive uma visão onde Loki fugia e Thanos o encontrava, na terça feira essa visão mudou e ele não fugia mais, só que agora... Parece que errei duas vezes... Estou confusa, mas meus poderes não são o importante agora, precisamos encontrar o Loki e traze-lo de volta em segurança.

- Droga irmão... - Thor resmungou. - Vou procurar Heimmdal para nos ajudar.

- E eu vou hackear a rede da S.H.I.E.L.D. e tentar localizar a nave. - Tony avisou.

- E eu vou mandar vocês embora. - Strange criou um portal.

Os Vingadores atravessaram o portal dourado que se desmanchou em faíscas em seguida. Strange tentou conversar sobre "se concentrar no treinamento e aproveitar o sumiço do deus para alcançar o equilibro" mas como eu iria conseguir paz interior sabendo que Loki estava bravo comigo? E o pior é que eu não entendia por que ele estava bravo, afinal, ele era o deus da trapaça e da mentira! Além de não se importar comigo... Pelas Valquírias, eu precisava encontra-lo.

As horas passaram e não tivemos nenhuma noticia de Tony ou Thor, até tentei pesquisar sobre feitiços de rastreamento mas eram complexos demais para uma feiticeira novata, então me dei conta do óbvio: eu poderia usar o cérebro. Eu sei, eu já estava usando o cérebro, mas eu precisava do cérebro da mansão de Charles, assim eu intensificaria meus poderes psíquicos e encontraria o maldito deus. Não avisei Strange, apenas criei um portal para a mansão e o atravessei, surgindo no escritório do professor, onde ele conversava com um aluno.

- Continuamos mais tarde Allex. - Charles avisou ao garoto e o assistiu deixar a sala antes de voltar sua atenção a mim. - Você não costuma aparecer dessa forma, é algo grave?

- Gravissimo Charles.

Contei tudo ao professor, desde minhas visitas ao complexo dos Vingadores, as visões, até o tesseract e ele aceitou me levar ao cérebro. Eu não entendi por que ele havia feito uma sala enorme para usar um aparelho tão pequeno, talvez ela fosse projetada para ampliar o alcance, talvez ele só quisesse espaço, não faço ideia. Charles me ajudou a colocar o cérebro e explicou como funcionava e como eu deveria usa-lo, ressaltando que se eu não estivesse devidamente concentrada o uso do cérebro poderia me levar a insanidade, coma, dano cerebral permanente, a minha morte ou a morte de todas as pessoas nas quais eu entrar na mente.

Com o cérebro ligado eu senti meus poderes psíquicos infinitamente maiores, talvez por ser diferente da telepatia de Charles eu sentia efeitos um pouco diferentes do esperado, além de encontrar mentes distantes eu também sentia energias distantes, era deslumbrante! Mas eu tinha um objetivo, me concentrei e vasculhei as energias próximas a Terra, então um pouco mais distante e... Encontrei!

- Loki! - O chamei. - O que você pensa que está fazendo seu louco suicida?! Eu avisei que se você fugisse Thanos o encontraria!

- Saia da minha mente, criatura desprezível. - Ele ordenou.

- Por que está me chamando assim?

- Saia... Da... Minha... Mente...

- Não! Eu quero saber o que deu em você para surtar e fugir! E mesmo que eu não me importasse... Você está com algo importante.

- E o que pretende fazer, viking? Vir para o espaço com uma nave? De qualquer forma, quando alcançasse meu ponto atual eu já estaria longe. - Ele disse com sarcasmo. - Saia da minha mente.

- Argh! Droga, por que você está fazendo isso?!

- Por que você fez todo aquele discurso sobre sentimentos? Por que foi tão atenciosa? Por que passou aquelas tardes comigo? Por que me enganou Agnetha?! A resposta para a sua pergunta é a mesma para as minhas: interesse próprio!

- Loki eu...

Senti uma forte pontada na cabeça e a conexão se desfez, eu devia estar forçando demais meus poderes, então tirei o cérebro e me levantei, sentindo-me exausta. Charles confirmou que eu havia rompido a barreira saudável e se continuasse com a conexão com a mente de Loki acabaria tendo um dos efeitos colaterais. Tomamos café em seu escritório e o professor tentou iniciar uma conversa sobre meu treinamento afim de relaxar minha mente, mas eu só conseguia pensar no que Loki havia dito, ele estava magoado comigo porque acreditava que eu enganei seus sentimentos.

- E como está a transmutação? - Charles perguntou, mas não prestei atenção. - Agnes.

- Desculpe Charles, eu só estou... Exausta... E confusa. - Confessei. - Transmutação...

- Por que não descansa um pouco? - Sugeriu.

- Transmutação... É isso! - Me levantei empolgada. - Se eu me transformar conseguirei alcança-lo! Obrigada Charles, eu amo você!

Dei um beijo estalado na bochecha do professor e entrei em um portal, caindo em um campo aberto. Eu já havia me transmutado em outra dimensão mas nunca na Terra, Strange achava perigoso demais e com razão, eu poderia desestabilizar a gravidade do planeta e quando Thanos chegasse não teria Terra para destruir, eu já teria feito o trabalho. Mas se eu encontrasse o ponto de ignição da transmutação e saísse da atmosfera ainda nele conseguiria alcançar a nave sem destruir algum planeta. Fechei os olhos e me concentrei, esvaziando a mente e sentindo a energia correr pelo corpo, focando-me nela até se materializar e...

- Nem pense nisso. - Strange me desconcentrou, não precisei abrir os olhos para saber que ele estava de braços cruzados na minha frente. - Sua transmutação pode destruir metade do Sistema Solar e consequentemente todo o resto.

- Eu sei o que estou fazendo, só preciso deixar a atmosfera antes de completar a tra...

- Não, não sabe o que está fazendo. - Me interrompeu. - Vamos, saia da posição de lótus e entre nessa merda de portal antes que eu mude de ideia. É melhor voltar com o tesseract.

Quando abri os olhos encontrei Strange sustentando um portal dourado, abri um largo sorriso e corri para atravessa-lo, surgindo em um corredor metálico. Eu realmente não esperava que o feiticeiro me ajudasse, mesmo sabendo que Loki estava com o tesseract, afinal, até horas trás todos acreditavam que Thanos estava com a joia, então as coisas seriam como pensavam ser. Atravessei o corredor estreito e me deparei com uma porta trancada com senha, eu não podia criar um portal para o outro lado sem saber o que havia lá, então me vi presa.

- Loki? - O chamei, dando murros na porta de metal. - Loki! Loki abra a porta! Você está ai? E se não estiver? Droga... E se eu estiver gritando igual uma louca?

- Está gritando igual uma louca. - Me assustei ao ouvir uma voz familiar atrás de mim, virei-me e o encontrei com sua melhor cara de poucos amigos. - Criou um portal até aqui? Parece que valeu a pena me enganar para conseguir poder.

- Stephen criou o portal, ele, assim como os outros, querem o tesseract em segurança.

- Assim como você. - Sorriu torto.

- Eu quero que o tesseract se foda! Pelas barbas de Odin Loki, qual o seu problema?! Eu avisei que você morreria se fugisse. - Me exaltei, avancei para tocar seu ombro mas meus dedos o atravessaram. - Uma ilusão... Merda! Loki! Loki abra essa porta!

Continuei batendo na porta e gritando para que a abrisse mas o deus simplesmente não me atendia, eu não sabia se ele estava mesmo lá mas se me ouviu deveria estar, arrisquei. Passei longos e torturantes minutos espancando a pobre porta que começava a deformar, será que era a prova de Hulk? Certamente não. Então após uma hora implorando para que abrisse a porta eu desisti, escorando-me nela.

- Droga Loki... Por que tem que ser tão difícil? - Resmunguei baixinho.

- Cansada? - Outra ilusão perguntou.

- Exausta, você não sabe como foi difícil encontra-lo, eu precisei usar o cérebro, uma maquina que o Charles criou para amplificar os poderes psíquicos, aquilo acaba com você... - Contei enquanto deixava o corpo escorregar no metal, sentando-me. - Tony e Thor ainda devem estar procurando por você, eu estava tão ansiosa que me esqueci de avisa-los.

- E tudo isso para recuperar o tesseract, você deveria ter sido mais esperta e roubado ele de mim quando teve chance. Na verdade... Se pedisse eu o daria, você havia mesmo conseguido me enganar com aquelas tardes jogadas fora. 

- Por que insiste que o enganei? Eu precisava mesmo alcançar o equilibro para continuar o treinamento mas pelas barbas de Odin, eu estava bem longe do equilíbrio perto de você. 

- Ah, agora vai falar que se sente atraída por mim. - A ilusão revirou os olhos. - Você não me engana duas vezes, quase não enganou na primeira. Bem que eu estava desconfiando, era estranho demais você esquecer o que lhe fiz com tanta facilidade, deveria me odiar e estava tentando me agradar, não fazia o menor sentido.

- O que?! - Então era aquilo? Me levantei e aproximei-me da ilusão, encarando-a. - Acha que eu estava fingindo me divertir com você pelo que aconteceu na Dinamarca? Acha mesmo que era você quem eu odiava? Eu não odiava você, eu me odiava! Eu me odiava por me permitir ser humilhada e tratada como um lixo, eu era forte e independente, me odiei por gostar!

- Gostar? - Arregalou os olhos azuis.

- Claro! Por Odin Loki, você era um deus! O meu deus! Eu não era tratada como princesa mas vivia com a família real, passava meus dias pregando peças nas crianças e depois nas mulheres e então nos guerreiros, todos possuíam seu deus querido e o meu era você, o deus que nem os deuses podiam confiar, um desafio. Acha que se papai tivesse me oferecido a Thor eu faria o mesmo? Nunca! Eu queria você, eu me senti nervosa quando o vi e não era só por ser um deus, meu deus, era tudo, seu poder, sua representatividade para mim, o jeito superior, o sorriso brincalhão, a voz não muito grave, os olhos... - Mordi o lábio inferior. - Amor a primeira vista. - Esperei alguns segundos mas ele não disse nada. - Ainda acha que estou mentindo?! Que merda! Eu me arrumei toda para te visitar hoje, coloquei salto! Fiz cookies! Eu acabei de confessar que amo você há mil e duzentos anos e você nem se dá ao trabalho de estar na minha frente de verdade!

A aquela altura eu já estava chorando e meu cabelo com certeza estava bagunçado devido ao meu exagero em gesticular quando ficava irritada ou nervosa. Por um lado confessar o que sentia me livrou de um enorme peso, eu nunca havia dito aquilo nem em pensamentos, foi como confessar a mim. E pelas Valquírias, era tão óbvio que chegava a ser bobo. Por outro lado era frustrante e humilhante saber que não era correspondido, claro que não seria correspondido, Loki além de não sentir nenhuma empatia por mim, não era do tipo que se entregava. E eu estava tão furiosa em confessar algo tão intimo para uma ilusão que serrei os punhos e avançar para cima dela, eu sabia que atravessaria, mas socar aquela cara sarcástica me faria bem. Porém dessa vez minha mão não o atravessou, sendo interceptada pela do deus antes de chegar a sua face.

- Não é uma... - Deixei a voz morrer, tamanha surpresa.

- Ilusão? Não. - Ele me encarou por alguns segundos, não como se tentasse me decifrar, mas como se tentasse decifrar a si próprio. Então soltou meu punho fechado e se direcionou a porta. - Vamos voltar para Midgard antes que Thanos apareça.

- O que? Assim? "Vamos voltar para Midgard" como se você não tivesse fugido com uma joia do infinito e me feito vir para o espaço me declarar para você. Qual a merda do seu probl...

Eu estava tão irada, gesticulando e falando alto que não tive tempo de reação quando Loki me interrompeu, segurando firme meu ombro e empurrando-me para dentro da sala de comando, também não tive tempo de analisar o novo ambiente pois o deus agarrou meu rosto entre os dedos frios e uniu nossos lábios. Por Odin! Seu beijo foi completamente diferente do que eu me lembrava, esse era intenso e lento, muito lento, sua língua explorava-me com calma, como uma tortura e eu retribuía com a mesma volúpia. Levei minhas mãos a sua nuca e a arranhei fraquinho, arrancando o gemido mais gostoso que ouvi até então, e ele em contra partida tomou minha cintura e arrastou-me até uma das paredes de metal, pressionando seu corpo contra o meu. 

Cof, cof.

Uma tosse falsa ecoou na sala, Loki se afastou apressado, recuando alguns passos antes de virar-se e caminhar para o centro da sala, onde havia um grande monitor com a imagem de Tony segurando um risinho sínico. E eu fiquei ali escorada na parede, desnorteada, ainda sentindo os efeitos do beijo.

- Vocês foram para o espaço só para dar uns pegas? Se queriam privacidade era só avisar. - Tony debochou. - Curioso, sempre achei que a Agnes namorasse aquele baixinho dos ossos de adamantium, até chamava de Lognes, mas Lognes também funciona com vocês dois. Thor, o homem rena não era gay?

- Irmão, você está com o tesseract? - Thor apareceu no monitor e franziu o cenho ao me ver. - Agnes?

- Strange e Charles me ajudaram, desculpe não avisar. - Expliquei sem jeito. - Que tal um portal de primeira classe para a Terra?

- Hun, está bem, vou ligar para o Strange. - Tony segurou outro risinho. - Até lá, divirtam-se.

E desligou a chamada. Não preciso contar que Loki e eu passamos os minutos seguintes em silencio, ignorando a existência um do outro até ouvir os chiados emitidos pelas faíscas do portal, vindas do mesmo corredor onde o primeiro foi criado. Retornamos para a Terra e o deus foi escoltado "amigavelmente" de volta ao complexo, não fiz muitas perguntas mas soube que Tony guardou o tesseract em um cofre secreto que apenas os membros primários dos Vingadores conheciam. E dessa vez era o verdadeiro tesseract.

Então após um dia exaustivo eu retornei ao templo, ainda precisava concluir meu treinamento para ajudar na luta contra Thanos. E assim os dias passaram, não visitei Loki pois o mesmo estava preso para não fugir outra vez, o que me incentivou a focar em meu treinamento e no controles das visões já que eu havia errado duas vezes em um dia, mas quem disse que eu conseguia me concentrar? Se antes eu ansiava em vê-lo, após aquele dia no espaço eu só conseguia pensar no beijo, nós havíamos nos beijado outra vez, após tanto tempo e pelas barbas de Odin! Eu virava a noite pensando naquilo e criando teorias, se ele havia feito aquilo para me calar, se também gostava de mim, se estava me usando para vingar-se. Oh, como eu queria que ele também gostasse de mim, tola ilusão...

Finalmente o dia de Thanos chegou e o campo aberto de flores amarelas ficou marcado de preto e azul, as cores predominantes dos uniformes dos heróis e mutantes recrutados, confesso que eu não esperava tantas pessoas dispostas a dar a vida pelo planeta, algumas nem possuíam poderes de verdade. Aquilo me encheu da mesma determinação mágica que sentia quando travava uma batalha em minha adolescência. Loki ainda estava preso, todos haviam concordado que solto o deus poderia nos trair, então ele estava de fora da batalha, mas ainda havia meu outro deus, Thor, que estava tão empolgado quanto eu, ao contrário de sua namorada.

Estávamos aguardando há uma hora quando o céu começou a escurecer e uma nave surgiu entre as nuvens.

Thanos.


Notas Finais


Lognes.
Loki como sempre dando trabalho a troco de nada. Kkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...