História The last love - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Álvaro Morata, Cristiano Ronaldo, Douglas Costa, Francisco "Isco" Suárez, Marcelo Vieira, Marco Asensio, Paulo Dybala
Personagens Marco Asensio, Paulo Dybala, Personagens Originais
Tags Futebol!, Marco Asensio, Paulo Dybala
Visualizações 1.139
Palavras 1.851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, leitores mais lindos!!!!! Como vocês estão??? Queria agradecer aos 363 favoritos e 501 comentários! Meu deus, vocês são demais!!!!! Amo num grauuuu ❤️❤️

Boa leituraaaaa, meus amores.

Capítulo 41 - Cuarenta y uno


Fanfic / Fanfiction The last love - Capítulo 41 - Cuarenta y uno

Madri, Espanha. 

Marco abriu a porta de casa e eu suspirei pesadamente. Tínhamos chegado da pré temporada e eu agradecia aos céus ela ter acabado. Nunca pensei que não gostaria de ficar no Estados Unidos. 

Passei mal durante todo o voo e isso me deixou mais irritada e o Marco completamente preocupado, além disso, acho que com o crescimento, Helena começava a querer trocar de posição e isso ainda me “incomodava” porque ela não era um bebê completamente formado. 

 

— Deita um pouco, mi amor. Daqui a pouco podemos sair para almoçar. — Marco disse enquanto arrastava nossas malas para dentro da minha -nossa, sei lá - casa.

Ainda eram 8h e se considerarmos o horário que os Madrilenhos almoçavam, estava muito cedo mesmo. Caminhei até meu quarto me jogando em minha cama em seguida, como senti falta dela. 

 

— Te amo, minha princesa. — Senti Helena mexer levemente e sorri, levando a mão na barriga. 

Não sei por quanto tempo troquei energia com Helena até adormecer, mas julgo que foi pouco, porque eu estava morta. 

Tinha acabado de despertar e descobri que não havia dormido muito, apenas o suficiente. 

 

— Malu — Marco entrou no quarto com um celular em mãos. — É o Paulo — Deu de ombros e eu peguei o telefone. 

 

— Alô — Disse simples. Estava um pouco chateada com Paulo. 

 

— Malu! Quanto tempo, meu amor — Seu tom de voz era doce. 

 

— Pois é — Suspirei — Como você está? 

 

— Bem, estou em Madri — Disse rápido. — Passeando, sabe. O que acha de um almoço? — Sugeriu 

 

— Acho ótimo. Nos vemos em uma hora no endereço que te mandarei por mensagem — Disse e ouvi sua risada. 

 

— Saudade da sua mania de mandar — Brincou e eu me rendi, rindo. 

 

— Não me faça te deixar plantado no restaurante — Brinquei e ele gargalhou.

Nos despedimos e fui atrás de Marco. 

 

O encontrei largado no sofá mexendo em seu telefone, rindo de algo. Me aproximei e sentei no espacinho que ele deixou no sofá, passando a mão por seus cabelos. 

 

— Paulo está em Madri, me chamou pra almoçar. — Ele bloqueou a tela do celular e me encarou, fazendo carinho na minha barriga. — Quer ir?

 

— Acho que vou almoçar com Isco e Isquinho, você se importa? — Neguei com a cabeça. — Ele vai levar duas amigas também. — Fechei a cara e ele me encarou confuso. 

 

— Que amigas, Marco? — Cruzei os braços 

 

— Umas solteiras de Málaga. — Disse bem cara de pau. 

 

— Então eu me importo, Marco Asensio. — Ele me encarou sério por algum tempo, depois gargalhou. — Não vi graça.

 

— É brincadeira, meu amor. — Disse ainda rindo e eu revirei os olhos. — Se você quiser que eu vá com você, eu vou, aturar aquele argentino mala. — Disse baixinho a última parte me fazendo sorrir de lado. 

 

— Tudo bem você almoçar com Isco e Isquinho. — Dei ênfase na última parte e ele riu assentindo e me puxando para um beijo. 

 

— Você fica linda com ciúmes. — Passou o dedo na ponta do meu nariz. — Uma bravinha linda. 

 

Selei nossos lábios e ele aprofundou com um beijo calmo e apaixonado, eu diria, que terminou com diversos selinhos. 

 

— Eu estava pensando, será que a Helena vai parecer com você ou comigo? — Marco disse depois de algum tempo abraçados. Levantei minha cabeça de seu peito para encara-lo. 

 

— Não sei, Marco. — Disse rindo — Mas tomara que ela não puxe esse seu nariz horroroso. — Falei seria agora e ele me olhou feio, me fazendo rir.

 

— Qual seu problema com meu nariz? — Falou engraçado passando a mão no mesmo. 

 

— Nenhum, eu te amo por inteiro. Tava brincando. — Selei nossos lábios. — Ela podia ter sua boca e seus olhos. — Suspirei encarando ele, Marco era lindo demais.  

 

— E o seu nariz então. — Disse debochado e nós rimos. — Estou ansioso para conhecê-la, ensinar a nadar em Mallorca, dar paella pela primeira vez pra ela, ensiná-la a jogar futebol. — Eu ri de seus inúmeros planos, achando fofo. Fiz carinho em seus cabelos e ele fechou os olhos por alguns segundos. 

 

Ficamos mais algum tempo trocando carícias, elogios e falando bobagens aleatórias um para o outro. Mas tive que me arrumar para não atrasar no almoço, já que eu estava com uma leve fome. 

 

(...) 

 

Marco parou o carro em frente ao restaurante e então eu selei nossos lábios em forma de despedida, abrindo a porta do carro e ouvindo um “qualquer coisa me liga”. 

Joguei um beijo no ar quando parei em frente à porta do local e Marco subiu o vidro saindo com o carro. 

Entrei e vi Paulo num canto no fundo acompanhado de sua nova namorada, Oriana Sabatini. Merda! Nem passou pela minha cabeça que ela também pudesse vir. Andei não tão depressa até eles e vi Paulo sorrir assim que me viu e se levantar, ela apenas desviou o olhar do cardápio para me encarar também. 

 

— Malu! — Ele me abraçou apertado enquanto sorria. — Cresceu, uh? — Ele se referiu a minha barriga e eu assenti, tocando nela. — Essa é a Oriana. — Disse depois de algum tempo. 

 

— Oi, é um prazer. — Estiquei a mão e ela pegou, eu não queria muita intimidade. 

 

— O prazer é meu, Paulo fala muito de você. — Sorri de lado. 

 

— Espero que bem. — Brinquei e nos sentamos. 

 

Paulo começou a me contar sobre os últimos tempos, sua experiência - não tão boa - no mundial, suas férias na argentina e seu namoro com Oriana e as férias na Grécia. 

 

— E você e Marco, como estão? — Paulo perguntou bebendo seu vinho. 

 

— Estamos bem, voltamos hoje da pré temporada no Estados Unidos. — Sorri pensando em meu namorado. — Ele foi almoçar com o Isco e o filho dele, por isso não veio. 

 

— Vocês sumiram, passaram as férias onde? — Paulo questionou. 

 

— Fomos a Mallorca, Miami e Las Vegas com os amigos. — Disse simples. 

 

— E sua mãe, como está? — O encarei confusa, já que não havia dito. Deve ter sido Douglas, com certeza. 

 

— Bem, na medida do possível. — Acabou soando um pouco grossa demais e ambos perceberam. 

 

— Eu queria ter te ligado, sério. — Paulo começou e eu fiz um gesto com a mão. 

 

— Está tudo bem, deixa isso para lá. Como estão as coisas em Turim? — Mudei rapidamente de assunto. 

 

— Tudo ótimo, Ronaldo é um cara sensacional. — Sorri de lado, saudade do Portuga. — E a bebê? 

 

— Está grávida? — Oriana disse um tanto... surpresa, eu diria que foram suas únicas palavras em toda nossa conversa. 

 

— Sim, quase cinco meses. Helena. — Paulo sorriu largamente. — Marco quem escolheu. 

 

— É um lindo nome. 

 

Não demoramos a fazer os pedidos e nem ele a chegar, comemos em um clima até confortável, embora os olhares de Oriana fossem indecifráveis, mas eu julgava que ela não estava gostando de mim. Paulo fez o que eu rezei para ele não fazer, ir ao banheiro. Sorri desconfortável para a moça e ela parecia querer dizer algo. 

 

— O real Madrid vai jogar por algum dia agora? — Perguntou me pegando de surpresa. 

 

— Ainda não, só treinos mesmo. — Falei simples bebendo um suco. — Gosta do Madrid? — Ela assentiu. 

 

— Aliás, acho seu namorado um gato. — Ela disparou me deixando sem reação e Paulo sentou novamente na mesa.

 

— Está tudo bem? — Ele me analisou preocupado e ela tinha um riso debochado. 

 

— Sim, ainda não me acostumei com todas as sensações de estar grávida. — Ri sem graça e ele assentiu, logo emendando em como Douglas estava engraçado sendo pai e logo depois falando de seus irmãos, me arrancando alguns sorrisos, a família Dybala nunca muda.

Mandei uma mensagem discretamente para Marco me buscar e o mesmo respondeu que em 15 minutos estaria aqui. 

Foram os 15 minutos mais longos da minha vida, Paulo e Oriana faziam inúmeros planos e eu sorria tentando ser agradável. O clima com Paulo não era mais o mesmo.

 Antes mesmo de Marco chegar, nós pagamos a conta, sim, dividimos - eu e Paulo-  a mesma e ficamos do lado de fora do restaurante conversando. 

 

— Está aprovada? — Paulo se voltou para mim. Olhei para trás dele e vi que Oriana se encontrava afastada enquanto falava com seu telefone, devia estar no Instagram.

 

— Importa o que eu acho? — Falei um pouco grossa.

 

— Sim. — Devolveu cara de pau. 

 

— Você nem me contou nada, Paulo. Não é como se já tivéssemos conversado sobre ela e agora estou fazendo um teste.

 

— Malu, por que está fazendo tudo isso? 

 

— Eu quem te pergunto isso, Paulo. Você some por mais de um mês, não manda nem uma mensagem e agora vem até onde eu moro com a sua nova namorada que eu fiquei sabendo pela internet e você quer saber se eu aprovei? — Falei e acabei de alterando um pouco. 

 

— Você estava vivendo sua vida. — Deu de ombros e eu percebi que Paulo não estava entendendo a “gravidade” da situação.

 

— Sabe, Paulo. Eu passei quase um mês com a minha mãe no Brasil, esperei que você ligasse para saber, não aconteceu. Encontrei Douglas e sabia que ele ia falar com você e mesmo assim você não ligou. Tem noção de como eu estou chateada? Minha mãe está doente, tudo que eu precisava era de um amigo, do MEU amigo Paulo. — Senti uma leve tontura e respirei fundo pausando um pouco. — Mas eu descobri que suas prioridades são outras. E mais, eu segui minha vida com Marco mas eu não passei a te ignorar, eu passei por cima do que Marco não concordava para ir até a Rússia te contar que eu estava grávida. Você realmente se importa com a minha opinião? — Percebi que meus olhos ardiam e algumas lágrimas já começavam a cair. Paulo me encarava sem reação alguma, mas também tinha seus olhos marejados. Oriana parecia completamente alheia tudo, pois caminhou de volta como se nada aqui tivesse acontecido. 

 

— O que houve? Que caras são essas? — Ela falou e eu dei de ombros, olhando a tela do celular em um ato extremamente nervoso. Lembrei que não podia ficar nervosa, por causa de Helena, mas já era tarde demais. 

— Olha lá seu namorado. — Oriana falou sonsa, mordendo os lábios e eu me virei, vendo Marco.

Sorri e ele praticamente desfilou até nós, no seu melhor estilo Marco Asensio e eu queria socar a cara de Oriana. 

 

— Oi, mi amor. — Marco disse selando nossos lábios. — Paulo. — Apertou a mão do mesmo e somente acenou com a cabeça para Oriana. 

Marco era bem seco quando queria, segurei a vontade de rir. 

 

— Como vai, cara? — Paulo falou simpático.

 

— Bem e você? — Respondeu sério e Paulo assentiu como se respondesse. 

 

— Está tudo bem? — Sussurrou e eu neguei com a cabeça. — Acho melhor levarmos Helena para descansar né? — Marco disse em voz alta, agora. 

 

— Sim. — Concordei. — Obrigada pelo almoço, prazer conhecer você. Até qualquer outra oportunidade. — Me voltei para os dois e forcei um sorriso. 

 

— Tchau, Malu. Parabéns pra vocês pelo bebê. — Oriana disse, não perdendo a oportunidade de encarar Marco, que nem olhou para ela. 

 

Paulo não disse nada, mas acho que não daria tempo, já que Marco começou a andar abraçado comigo até o carro o mais rápido possível. Ele poderia ter pelo menos tentado? Talvez sim, não sei ao certo. Nem sei mais o que será da nossa amizade, que já não é a mesma há algum tempo. Mas, Paulo tinha feito essa escolha, só me restava aceitar. 

 


Notas Finais


Talvez eu volto amanhã antes do jogo do Vasco!
Beijossss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...