História The Last Plan - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 1.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oláaaaaaaaaaa. Dei o ar da minha graça por aqui. Até fim de ano pretendo terminar essa temporada, para irmos para nossa últimaaa!
Desculpeeeeem a demoraaaaaaaaaaa.
Eu ainda estou viva
Boa leituraaaaaaaa, temos muitas revelações neste capitulo
nhanc :3

Capítulo 20 - Melissa Monroe Uma viagem no tempo


Fanfic / Fanfiction The Last Plan - Capítulo 20 - Melissa Monroe Uma viagem no tempo

As irmãs feiticeiras aparecem no meu noivado e me levam em um grande redemoinho. Não sei se havia passado horas ou minutos, mas eu ainda estava dentro do redemoinho. E as três mulheres me olhavam, mas não diziam nada. Depois do que pareceu séculos, a mais nova, Penny, eu acho, começou a falar.

- Oi Melissa. – ela não era mais a jovem que eu me lembrava. Seu rosto estava mais envelhecido, embora ela não devia passar de 18. Dentro do redemoinho, ela me rodeia. – Você está diferente. Agora sim, parece uma Monroe.

- O que quer dizer com isso? – pergunto ofendida.

- Quando te visitei no futuro, bom... – ela solta uma risada – você não passava de uma criança humana inútil. Agora, finalmente podemos ter uma conversa adequada. – ela olha para as irmãs.

- E você está bem diferente e feia. – retruco, mas ela me ignora.

- Deve estar se perguntando porque está dentro de um redemoinho, né? – a mais velha diz. Anastácia, senão me engano.

- Na verdade não. Estou me perguntando porque estou com vocês. – reviro os olhos.

- Poxa, magoo. Somos parentes distantes. – Esmeralda se aproxima e pega no meu rosto. Através do reflexo de seus olhos, vejo que meu rosto se deforma, mostrando minha parte vampira. – Opa, alguém ficou brava.

- Me falem logo o que querem! – grito.

- Calma, querida. A vingança não acontece em um só dia, assim como nossa história, inclusive a sua, também não. – Anastácia diz – Irmãs, alguém quer dar as honras? – ela segurava uma faca. Esmeralda levanta a mão e pega a faca dela. Anastácia vem por trás de mim e me segura. Antes que eu me desse conta, Esmeralda pega minha mão e corta a palma da mesma. O sangue cai no redemoinho e tudo fica vermelho. A fumaça começa a clarear e vejo o sol e a lua andarem para trás. Estávamos voltando no tempo. Só podia ser isso.

- Está na hora de conhecer a profecia, Melissa Monroe. – Penny diz. – está na hora de conhecer a nossa maldição. – Penny dá um sorriso sombrio. O redemoinho começa a se dissolver e vejo que paramos em um antigo castelo, bem parecido com minha casa, mas diferente.

- Tudo começou aqui. – Anastácia diz apontando para o castelo. – um casal apaixonado foi responsável por irritar uma bruxa muito poderosa e criar uma forte maldição. Anastácia rodopia sua mão no ar e aparecemos dentro do castelo. Logo, vejo um casal composto por uma garota ruiva e um rapaz loiro, bem parecido com o Bryan. Seria um Simpson? Era um baile. Eles dançavam muito animados.

- Conheça o Brandon Walker, futuro Simpson e sua futura esposa Bethany Monroe. – Esmeralda diz com desdém. – É aqui que a bagunça começa. Um casal apaixonado, típico não? – ela ri.

- E aquela – Penny aponta – é a irmã da Bethany, rainha Catherine Monroe, que a propósito é muito ciumenta. Bom, já vimos como eles se apaixonam, Anastácia querida, aperta o avançar ai e vamos continuar, senão vamos demorar anos, apesar que estamos no passado. – ela ri. Anastácia faz um feitiço e avançamos no tempo. Agora, estávamos em uma floresta, perto do castelo. Vejo uma Bethany um pouco mais velha e um Brandon do mesmo jeito.

- Não devíamos estar aqui. – Bethany sussurra. – Ouvi rumores – ela continua – você se transformou em um monstro mesmo? – ela se aproxima receosa de Brandon.

- Sim. Minha tia fez isso para salvar a mim e nossa família. – ele solta uma risada triste – fiquei com medo de te ver e te machucar.

-Bran, você nunca me machucaria. Eu te amo! – ela o beija. Vejo que seu rosto fica deformado e logo ela também vê. – céus! – ela se assusta e dá um pulo para trás.

- Me desculpe. Não podemos se ver. Há um decreto, sua irmã anunciou aos sobrenaturais que vampiros eram perigosos e quem tivesse um relacionamento com eles, seria expulso do reino. – ele diz. – por isso, vim me despedir. Você é a princesa.

- Não me importo com o que minha irmã ou o resto desse reino de cobras pensam! Sei que você e seus primos só estão se acostumando com tanto poder e logo vão se controlar. – ela o beija de novo. E é jogada longe.

- Traída pela minha própria irmã. – Catherine se aproxima dos dois. – O que faz no meu reino, seu monstro? – ela pergunta para Brandon com suas mãos com uma bola de fogo.

- Não te interessa. – ele responde rangendo os dentes, ela joga o fogo nele, mas ele desvia.

- Bethany, vá para dentro AGORA! – Sua irmã grita com ela, mas ela levanta e vai para perto de Brandon.

- Nunca! – Eles dão as mãos. – Ele não é um monstro irmã. Eu o amo. – ela diz tentando convencer a irmã.

- O garota burra. – Esmeralda diz – Catherine era uma rainha poderosíssima e sua irmã foi uma tola por confiar em um vampiro.

- Ah, para Esmeralda. Ele foi o único Simpson que não sacaneou com uma Monroe. – Penny diz. Entretida com a conversa das feiticeiras, nem percebo o desenrolar da conversa entre a rainha e o vampiro. Só vejo um enorme clarão e palavras ditas em outra língua. Era um feitiço. Monster, fruktansvärt. Inget mer kraft och kommer att göra mer skada. Förtrollningen som du gjordes är ogjort av drottningen av världen. Dig, kommer du tillbaka människor. Och om du har barn med en Monroe, dessa är avvikelser, men ändå kraftfullt som du en gång var, men blodet av deras efterkommande kommer att jagas och dödas! En förbannelse nu till alla Monroe och Simpson, som kommer att kallas nu. Hans descedentes alltid hitta, men det kommer att vara ruinen av varandra. Efter födelsen av en Simpson aldrig en annan kan ha barn en Monroe, har, kommer det att bli konsekvenser fruktansvärt. Denna förbannelse är klar. (Monstro, terrível. Não terá mais poder e não fará mais mal algum. O feitiço que a ti foi feito, é desfeito pela rainha do mundo. Tu, humanos retornarás. E se tiver filhos com uma Monroe, estes serão aberrações, mas poderosas que tu já foi um dia, porém o sangue de seus descendentes serão caçados e mortos! Uma maldição agora é feita a todos os Monroe e Simpson, como será chamado agora. Seus descendentes sempre se encontrarão, mas serão a ruína um do outro. Após o nascimento de um Simpson, nunca mais outro poderá ter filhos de um Monroe, se ter, haverá consequências terríveis. Essa maldição está concluída!)

Um enorme clarão cobre tudo e em seguida, Brandon cai no chão desmaiado.

- Bom, depois daqui, não há nada de interessante. – boceja Esmeralda.

- Claro que há, mas podemos te explicar Melissa. – Anastácia diz. – Resumindo, Brandon acorda humano, Bethany é expulsa do reino junto com ele e ambos fogem. Tem filhos, nascem os Simpson.

- E o que isso tudo tem a ver comigo? – pergunto, entediada.

- Calma, florzinha. – Penny diz. – Agora, vamos para a segunda parte da história. A maldição era bem clara, Simpson e Monroe não podia ter filhos, mas houve uma vez que isso aconteceu, duas para ser exatas, mas antes vamos contar a nossa história. – o tempo muda novamente e aparecemos em frente a um castelo.

- Lar doce lar. – Esmeralda diz divertida. – ou era. – ela ri.

- Vamos entrar. – Anastácia diz. Aparecemos dentro do castelo e se deparamos com uma discussão entre 3 pessoas. Uma jovem que devia ser a mãe delas, já que parecia muito com elas e dois adultos, uma mulher com cabelos ruivos bem escuros, olhos azuis e um homem bem velho, também com olhos azuis, ambos usavam uma coroa.

- Você está grávida de um plebeu? – o homem diz, ou melhor, o rei.

- Você envergonhou essa família.

- Melissa, conheça nossa mãe, a princesa Stephane Monroe, que seria rainha, mas nossos avós a deserdou. – fico boquiaberta.

- Por que?

- Ela estava grávida de mim. – Anastácia diz com uma pontada de tristeza. Vendo elas ali, pareciam tão normais, mas me lembro que elas eram perigosas. – E nessa época, uma solteira não podia ter filhos fora do casamento, muito menos, uma princesa. Enjoei de ver isso, vamos acelerar. – Anastácia começa a balançar a mão e o cenário, as pessoas mudam. Vejo tudo correr diante dos meus olhos, um funeral, três crianças correndo pelo castelo. Anastácia para a imagem e observo que elas estavam indo embora do castelo.

- Bom, depois que nossos avos morreram, Anabelle, nossa tia deixou nós vivermos ali. Até ela perceber que as três filhas de sua irmã, juntas, poderiam controlar o tempo. E nos expulsou do reino. – diz Penny.

- Minha mãe havia mentido. O meu pai não era um plebeu. Era um Simpson. – diz Anastácia.

- O que? – pergunto pasma. – Mas e as consequências?

- Você é a consequência Melissa. A possibilidade de ser três monstros, mas calma. Falta uma parte da história. Eu sou descendente de um Simpson e um Monroe. E na minha adolescência, tive uma filha com um Simpson chamado Marcel. – Anastácia continua.

- A proposito eu matei ele. – Esmeralda diz.

- Apesar que a geração devia ter parado em nós, já que nenhuma de nós teve filhos, né querida irmã. – Penny ri – e nossa tia não teve filhos. A única herdeira do trono era Any Monroe, filha da princesa que havia sido expulsa do castelo, irônico não? Mas essa história não importa agora. – Penny termina.

- Não importa mesmo. – Anastácia parecia brava por ter sido interrompida por suas irmãs. Seu sangue Melissa, corre o sangue Monroe, Simpson e graças ao seu pai um Mattison, você tem sangue de três sobrenaturais mais poderosos de todos os tempos. É por isso, que você é a chave principal para quebrar essa maldição e ainda nos dar a vida que merecíamos. E se não colaborar conosco, iremos tornar sua vida um inferno. – Anastácia diz.  

- Não vou ajudar vocês. – digo.

- Pensei que dissesse isso. – Anastácia faz aparecer uma imagem do meu pai. – Como sabe, ele está vivo. Achamos a feiticeira que estava o escondendo e agora estamos com ele. Se não colaborar, iremos mata-lo.

- O que vocês querem? – pergunto rendida.

- Primeiro, vamos para a terceira parte da história. Aquela que precisamos de você. Nosso plano é alteramos o passado e ainda nos dar a imortalidade de uma vampira. – Anastácia diz.

- Para isso, tentamos criar uma maldição, matando todos nossos parentes vivos da época. – Esmeralda diz.

- Exceto, minha filha. – Anastácia continua.

- Como você vê, não deu certo. – Esmeralda diz revirando os olhos. – Não tínhamos o poder necessário para modificar o tempo tanto assim, nem com uma marca de poder registrada por morte de vários sobrenaturais não daria sucesso ao nosso plano.

- Foi ai que eu te vi em uma visão. Nossa descendente. Nossa esperança. – Penny continua.

- Como você ia demorar nascer, aproveitamos a marca das mortes e preparamos nossa própria maldição. O colar Monroe, nosso lar da imortalidade e claro a profecia para você nos libertar. – Anastácia conta rindo maleficamente.

- Vocês são loucas! Como vou fazer isso? Irá mudar o presente e futuro! – digo.

- Seu pai e seu povo irá morrer pelas nossas mãos, senão conseguimos o que nós queremos, Melissa Monroe. – Esmeralda pega no meu queixo de novo. Eu grito e um clarão enorme aparece. Só sinto o impacto do meu corpo caindo no chão. Vejo que estávamos na floresta perto da minha casa. Saio correndo.

- Não adianta fugir, Melissa. – Esmeralda aparece na minha frente me assustando. – Você não é forte o bastante para deter nós três.

- Não vou fazer nada para vocês, suas bruxas! – grito.

- Você não entendeu né, querida? – Anastácia diz e faz aparecer um portal e me joga lá dentro. – Vamos ver o que um dia vendo o pai dela sendo torturado irá fazer. – ouço e tudo fica escuro. 


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...