1. Spirit Fanfics >
  2. The Last Soldier >
  3. O Golpe

História The Last Soldier - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - O Golpe


Jimmy segurava a mão de sua mãe com força. Eles corriam pela estrada, lotada por carros abandonados e coisas jogadas. Um sniper tentava acertá-los de longe, mas acertava apenas as janelas dos carros.

Edna: Porra! - Ela empurrou Jimmy para a frente de um Sedan, sendo atingida na bacia, logo em seguida, por um tiro.

Jimmy: Mãe!!! - O rapazinho de 7 anos tentou se aproximar de sua mãe, mas um tiro quase o atingiu, acertando o asfalto. O sangue escorria pelos lábios de Edna, que já estavam mortos, como todo seu corpo. Os tiros cessaram, então o atirador estaria vindo checar. Jimmy apenas foi abaixado até a lateral da estrada, onde havia um barranco todo eslameado, por onde ele escorregou, entrando em uma floresta.

As lágrimas escorriam de seus olhos, a sujeira tomava sua camisa regata branca e sua calça jeans, sua sobrancelhas sangrava após levar um soco de um caçador. Jimmy era apenas uma criança, correndo por uma floresta acidentada, com vários ferimentos físicos e mentais, após perder sua mãe violentamente.

O rapazinho se jogou no chão e se arrastou por debaixo de um tronco, se levantou e voltou a correr. Mas, em algum momento, algo bateu contra ele com força, derrubando-o para o lado. O menininho, sem mais nem menos, sacou sua pistola e apontou para o indivíduo que o derrubou, vendo uma mulher.

Mulher: Porra! A gente tem que correr! - Ela ajudou Jimmy a se levantar. Eles dispararam até uma cabana no meio do mato.

Dentro da cabana, a mulher trancou tudo. O local tinha apenas aquela sala, toda vazia e empoeirada.

Mulher: Cê tá bem? - Jimmy sentou no chão e abaixou a cabeça na altura dos joelhos, começando a chorar. A mulher foi até ele - Ei, pequeno, o que houve?

Jimmy: Um atirador matou minha mãe... - ele falou soluçando, com a voz mais aguda. A mulher olhou para frente e pensou um pouco. Ela se abaixou ao lado dele e cruzou seu braço no ombro do rapazinho.

Mulher: Tá tudo bem...

Após alguma horas, a mulher olhava pela janela, enquanto Jimmy dormia. Ele acordou um pouco assustado, mas foi tranquilo até ela.

Mulher: Cê tá melhor?

Jimmy: Sim. Qual seu nome?

Mulher: Jéssica, mas pode me chamar de Jess. E o seu?

Jimmy: Jimmy.

Jess: Olha - ela apontou para alguns movimentos na mata - São caçadores, procurando pela gente.

Jimmy: O que a gente faz?!

Jess: A gente vai ter que correr, você tem alguma arma, além da pistola?

Jimmy: Não.

Jess: Tá. Fica com isso, esconde na cinta, atrás - ela lhe entregou uma faca.

Jimmy: Como assim?

Jess: Coloca ela toda escondida na cinta, de lado, para ninguém ver.

Jimmy: Beleza - ele obedeceu.

Jimmy acordou. Ele estava preso ao teto, de ponta cabeça, com os pés e mãos amarrados. O rapaz se debateu um pouco.

Jimmy: Porra! - Ele se lembrou do segredo que Jess lhe ensinou certa vez, tirando uma faca da cinta. Ele cortou a corda das mãos, depois esticou seu corpo para cima e cortou a corda de seus pés, sob muita dor e pressão.

O rapaz caiu no chão, tossiu um pouco, e se levantou, não vendo nada ao seu redor, pois estava tudo escuro. O menino tapeou tudo, até sentir uma mochila, ele sentiu uma lanterna, então a acendeu, vendo toda uma pequena sala vazia, apenas com uma porta parecida a de um açougue. Sua mochila estava em uma prateleira. Ele pegou sua mala e colocou nas costas.

Jimmy: Jess! - Ele cochichou, esperando que ela respondesse de algum canto, mas nada houve, então o rapaz deixou aquela sala, vendo uma mesa de metal, cheia de braços humanos, todos decepados.

Jimmy: Porra! - Ele cobriu o nariz e a boca, pegou o facão de cima da mesa e saiu daquela sala, entrando em uma cozinha. Ela conseguia escutar um falatório da sala ao lado, mas todas as vozes eram bem agudas. Jimmy pegou sua pistola e abriu a porta da cozinha, vendo umas 8 crianças estripando Jess e comendo sua carne.

Jimmy: Porra!!! Caralho!!! - Ele ficou assustado com a cena, então sua pressão caiu um pouco, sua visão se embaçou e, quando voltou, uma criança já estava pulando em cima dele, com uma faca - Espera!!!

Criança 1: Eu vou te matar! Seu puto! - Jimmy pegou o facão e enfiou na barriga da criança, se assustando completamente, então largou o facão na barriga do moleque. As outras crianças foram para cima dele.

Jimmy: Parem! Por favor! - Ele tentou empurrar as crianças, até que uma delas fez um corte em sua barriga, então o rapaz pegou o facão e arrancou a mão do pirralho, que começou a gritar.

Criança 2: Mata ele!!! - Ela avançou para cima de Jimmy, que desviou de seu golpe.

Jimmy caiu de joelhos, com 9 corpos em sua frente. 8 de crianças e 1 adulto, da Jess. Lágrimas escorriam de seus olhos. O facão estava quebrado, com sua lâmina cravada em uma menininha, morta.

Jimmy: Jess... - ele se arrastou até ela, olhou para sua barriga, que tinha um rombo, todo comido.

Jimmy acordou. Sua barriga doía. Alguém batia na porta. Ele se levantou, colocou um roupão e abriu a porta, vendo Gabriel ali, com um pote de comida em mãos.

Gabriel: Posso entrar? - Jimmy abriu o caminho para ele, então o homem entrou, largou o pote com comida na bancada, e se sentou no sofá-cama. Jimmy fechou a porta e se sentou ao lado dele. Eles ficaram em silêncio por alguns segundos.

Jimmy: Então, quem são eles?

Gabriel: Outras duplas se depararam com eles, são caçadores canibais, parece que são nômades.

Jimmy: Vaga-Lumes?

Gabriel: Não, só desgarrados miseráveis.

Jimmy: Então, o que o Henrique decidiu?

Gabriel: Ele...não vai liberar soldados para combater eles, apenas esperar que vão embora, por si só - Jimmy deu um tapa em sua própria coxa, que estava exposta.

Jimmy: Porra! Eles vão se safar dessa?! - Ele se levantou.

Gabriel: Desculpa, mas não sou eu quem faço as regras.

Jimmy: Que merda!

Gabriel: Jimmy, aquelas crianças...

Jimmy: Eu...tentei! - Ele socou o ar - Elas...tavam com fome, mas não deviam ter me atacado! Não deviam ter atacado a Jess!

Gabriel: Eu tenho quase certeza que eles não tiveram escolha - Jimmy foi até a bancada, onde apoiou os punhos.

Jimmy: Eu... Tinha tantas alternativas, por que comer outras porras de pessoas?! Caralho! Têm zonas de quarentena, comunidades independentes, Vaga-Lumes...

Gabriel: O que cê vai fazer? - Ele se levantou e ficou atrás de Jimmy.

Jimmy: O que eu posso fazer...? - Ele se virou para Gabriel - Eu não vou fazer nada... Não posso fazer nada, senão acabo preso!

Gabriel: Jimmy, você entende que ir atrás deles não é uma opção sensata, né?

Jimmy: Claro.

Gabriel: Eu trouxe uns sanduíches, vê se come, hein! - Ele deixou a casa.

Jimmy pegou sua mochila, colocou a faca de Jess na lateral, colocou seus suprimentos, sua pistola, seu revólver, e seu rifle automático.

Jimmy: Eu vou pegar esses putos! - Ele saiu da casa com sua mochila nas costas e casaco no corpo, prestes a quebrar as leis da FEDRA.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...