História The legacy - Malec - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Alvo Dumbledore, Asmodeus, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Catarina Loss, Clary Fairchild (Clary Fray), Dobby, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Imogen Herondale, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Jonathan Christopher Morgenstern, Lucius Malfoy, Luke Graymark, Luna Lovegood, Magnus Bane, Maia Roberts, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Murta Que Geme, Neville Longbottom, Personagens Originais, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Raphael Santiago, Robert Lightwood, Severo Snape, Simon Lewis, Sirius Black, Tessa Gray, Valentim Morgenstern
Tags Clace, Corvinal, Grifinória, Lufa-lufa, Malec, Sizzy, Sonserina
Visualizações 99
Palavras 2.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo Novo!! Vejam as notas finais! ❤💋

Capítulo 4 - Capítulo 04


Fanfic / Fanfiction The legacy - Malec - Capítulo 4 - Capítulo 04

•Só eu sei da minha tristeza...

Só eu sei da minha dor...

Só eu sei da minha verdade...

Que não se esconde, para agradar ninguém...

Só eu sei da dificuldade que é caminhar...

Depois de cair de um lugar tão alto...

E mesmo sangrando por dentro, resistir...

Só eu sei como dói lembrar...

Do que poderia ter sido e talvez não será... 

Só eu sei a força que tenho que fazer para de novo levantar...

Só eu sei... só eu e mais ninguém...• 


P.O.V Alec 

-Alexander você já está pronto?- minha mãe falou batendo na porta.

Hoje nós vamos ao beco diagonal comprar nossos materiais para entrar em Hogwarts. Eu não quero ir, não quero ter que ficar vendo Isabelle, Jace e Sebastian super animados comprando as coisas enquanto eu apenas quero voltar para casa e deitar na minha cama. Apenas quero ficar deitado chorando até adormecer. 

-Sim, já vou descer!- falei deitado na cama. Eu nem troquei de roupa ainda.. Não quero ir... Não quero ter que olhar para a cara do meu pai e fingir que está tudo bem, cansei de fingir que nada acontece...

Eu tenho a sensação de que não sou aceito aqui, de que não pertenço a essa família. De que não sou normal...

 É normal um garoto sentir desejo por outro? Meus pais dizem que isso é errado, mas eu não acho... na verdade eu nem sei direito oque eu acho... Não tenho opinião nessa casa, não posso falar oque eu penso, se não acabo apanhando. Meu pai nunca encostou um dedo nos meus irmãos, mas sempre que ele tem uma oportunidade desconta tudo em mim, porque? Porque eu sou diferente deles? Porque eu não saio com garotas o tempo todo como Jace? Porque em vez de ir a festas como Sebastian eu prefiro ficar em casa? Porque ele faz isso? Porque eles me tratam desse jeito? Eu não aguento mais isso...

-Dessa logo Alexander, seus irmãos já estão prontos, só falta você! Não sei porque você está demorando tanto...-Falou Maryse com raiva. 

Suspirei pesadamente. Me levantei e troquei de roupa, fui para o banheiro e troquei o curativo do meu abdômen- onde da última vez que apanhei, ficou uma grande marca roxa e um corte superficial-. E depois deci para o andar de baixo da casa. 

-Vamos?- falei quando deci as escadas.

-Finalmente! Demorou tanto que eu pensei que fosse uma garota se arrumando. Se bem que nem arrumado você está, que roupas são essas Alexander? Parece um mendigo trouxa.-Meu pai falou me olhando. 

-São as minhas roupas!- falei indignado.

-Esqueçam isso, nós temos que ir, não quero voltar muito tarde hoje.- falou Maryse.

Saímos de casa, fomos até o Caldeirão furado-um pub que fica em Londres-. E lá nós passamos pela passagem que dá no beco diagonal, onde vamos comprar nossos materiais para o ano letivo em Hogwarts.

Quando entramos no beco diagonal ouvi Isabelle dar um gritinho de felicidade. Porque ela fica feliz com isso? São várias pessoas amontoadas andando pela rua apressadas. Isso é ridículo, mal entrei no beco diagonal e já esbarrei em umas dez pessoas. 

-Vamos até a loja da Mademe Malkin- falou meu pai.

Loja da Mademe Malkin: roupas para todas as ocasiões. É onde vamos comprar nossos uniformes.

Fomos andando com dificuldade até lá, no meio do caminho esbarrei em uma mulher que deu uma cotovelada no meu abdômen, bem na região do meu machucado. Soltei um gemido de dor.

-Olha por onde anda!- gritei para a mulher.

Quando chegamos a loja compramos os uniformes e saímos com duas sacolas.

-Agora vamos a loja Floreios e Borrões.-falou minha mãe.

Floreios e Borrões: Uma famosa livraria onde a maioria dos estudantes de Hogwarts compram seus livros

Entramos na livraria, é incrível. Tantos livros interessantes. Todas essas prateleiras, tantos livros diferentes. Eu podia ficar aqui para o resto da minha vida. Larguei minhas sacolas no chão e fui andando pelos corredores, passando minhas mãos por todos os livros. Sentindo suas texturas e tamanhos diferentes. Sorri. Eu amo ler, aqui é o meu paraíso. Por um minuto eu me esqueci dos problemas, me esqueci de tudo oque passo em casa... por um minuto eu fiquei feliz. Até que ouvi a voz do meu pai me chamando.

-Seu garoto insolente, vamos logo!- ele gritou. 

Meu sorriso murchou na hora.

Fui andando até a entrada, encontrei meu pai com uma cara de poucos amigos. Um arrepio subiu pela minha coluna. Peguei minhas sacolas, e também meus livros em silêncio, e fui para fora.

-Vamos para aquela loja onde vendem os caldeirões.-falou Jace.- ela está logo ali.- ele apontou para a loja.

-Claro filho, Vamos!-  Robert disse. Olhei para Robert com raiva, qual é o problema que ele tem comigo? Porque ele nunca me chamou de filho?

Deixei isso de lado e fui com eles até a loja. 

Depois dessa loja fomos até as outras:

Instrumentos de escrita Escribbulus: Uma loja que vende artigos de papelaria, como pergaminhos, penas e tinta.

Farmácia: Loja onde os estudantes compram ingredientes para poções.

Talhejusto & Janota: Uma loja de roupas sofisticada.-Onde comprei um terno maravilhoso, de acordo com Isabelle.

Empório de corujas: Uma loja de animais que vende corujas e artigos relacionados a corujas, como tratamento para corujas. Vende uma variedade de raças, incluindo Corujas-das-Torres, Castanhas e Brancas.- essa foi a penúltima loja que entramos, eu, Jace e Sebastian compramos nossas corujas lá, eu me apaixonei pela minha coruja, ela é branca e extremamente linda... suas asas são grandes e majestosas..  ela é simplesmente perfeita. Eu amei! Tenho certeza que seremos ótimos amigos.( link nas notas finais)

E a última mas não menos importante, Loja de varinhas Olivaras: Olivaras é a única loja de varinhas do Beco Diagonal. Acima da porta, em letras douradas e descascadas, lê-se: Olivaras: Fazedor de Varinhas de Qualidade desde 382 a.C. 

A loja é pequena e vazia, a não ser por uma única e alta cadeira no canto. Milhares de caixas estreitas contendo varinhas são empilhadas até o teto, e todo o lugar tem uma fina camada de poeira. Parece a livraria que entramos algumas horas atrás, mas em vez de  livros, são varinhas.

-Olá!- falou Izzy quando entramos. Não apareceu ninguém.

-Tem alguém aqui?!-falei grosso.

-Lightwood's na minha loja novamente!- falou um senhor velho de barba, vindo pelo corredor carregando algumas caixas de varinha na mão.-Olá!- ele disse.

-Sou Isabelle Lightwood! Prazer!- falou Izzy dando um passo a frente.

-Oh minha querida, venha até aqui, tenho a varinha perfeita para você.- ele falou e Isabelle sorriu.

Ele apareceu com uma caixa comprida, abriu e Isabelle sorriu ainda mais. Ela pegou a varinha na mão e algo que eu não sei explicar aconteceu.

-É a sua varinha! Salgueiro, 26 cm, pelo de unicórnio.-ele disse.

-Obrigado senhor!- Izzy disse e voltou andando até nós.

-Olhe Alec! Não é linda!?- Isabelle falou me mostrando a varinha.(link nas notas finais)

-É sim Izzy, combina com você!-  falei com um sorriso falso.

Jonathan foi logo depois.(link nas notas finais)-Olmo, 25 cm, fibra cardíaca de Dragão, é uma boa varinha.-falou o senhor Olivaras.

E em seguida foi Sebastian.(link nas notas finais)-freixo, 30 cm, agradavelmente flexível, pelo da cauda de um unicórnio.- Sebastian sorriu.

Agora é minha vez.

-Qual é o seu nome criança?- ele perguntou.

-Alexander!- respondi seco.

-Você é diferente dos Lightwood's que eu já conheci Alexander... -ele falou, levantei uma sobrancelha.- já sei qual varinha é boa pra você.- ele foi em direção às prateleiras e voltou em poucos segundos.

-Tente essa!- ele estendeu a varinha para mim.

Peguei a varinha, não aconteceu absolutamente nada.

-experimente!.- ele disse. Balancei a varinha e explodi um abajur. -não é essa!- ele disse. Coloquei cuidadosamente a varinha na mesa. Olivaras voltou com outra varinha.

-Talvez, está!- falou estendendo a varinha para mim. Testei aquela, quebrei um vaso de flor.

-definitivamente não!- ele disse.

-Meu Deus! Vamos logo com isso!- falou meu pai sem paciência. 

Olivaras voltou com outra varinha e me olhou, como se estivesse me analisando.
- Quem sabe...- ele sussurrou. Abriu a caixa e quando eu a vi, sorri. Ela é linda.(link nas notas finais) Olivaras me olhou um pouco apreensivo.

Peguei a varinha com cuidado, derrepente senti um forte vento bater em mim e meus cabelos voaram. É definitivamente a minha varinha.

-Curioso!- Olivaras disse.

-Me desculpe, mas oque é Curioso?- perguntei confuso. Olivaras pegou a varinha da minha mão, meus pais chegaram mais perto para ouvir melhor.

-Eu me lembro de cada varinha que foi vendida nessa loja senhor Lightwood, e acontece que a fênix... cujo a pena da cauda está na sua varinha, produziu outra pena. Só mais uma! É curioso que o senhor esteja destinado a está varinha, pois a irmã dela pertenceu ao próprio Salazar Sonserina.-Arregalei os olhos.-A varinha escolhe o bruxo senhor Lightwood, nem sempre fica claro o porque, mas... eu acho que está claro que podemos esperar grandes coisas do senhor! Afinal Salazar Sonserina fez grandes coisas.- não sei o porque, mas fiquei feliz em saber disso. De saber que tenho uma ligação com um homem que eu admiro. Em segredo.

-Você deve estar ficando louco seu velho biruta!- falou meu pai me agarrando pelo braço, ele me arrastou para fora antes que eu pudesse agradecer.

-Isso é ridículo, você não pode ter nada haver com Salazar.- falou meu pai apertando meu pulso com força.

-Pai tá me machucando!- falei tentando me soltar.

-Robert solte o garoto!- Maryse falou. 

Robert me soltou, guardei minha varinha junto com as outras coisas, e esfreguei meu pulso tentando amenizar a dor. Vai ficar roxo.

                                •○●●○•

Saímos do beco diagonal, e quando chegamos em casa meu pai me pegou pelo braço me levou para o porão, de novo não...
-Pai não, não porfavor! De novo não!

                            《♡♡♡》

P.O.V Autora

Robert jogou Alec no chão e começou a tirar o cinto, Alexander se apavorou e começou a se afastar dele, se arrastando pelo chão, e chorando desesperadamente. 

-Por favor... Não...- suplicou Alexander entre os soluços.

Robert segurou o sinto na mão com força. Colocou Alec de joelhos e de costas para si.

Alec sentiu a pele arder de encontro com o couro do cinto, uma, duas, três vezes. Sentiu o sangue escorrer por suas costas e braços. Os cortes ardendo, a dor descomunal, as lágrimas escorrendo pelo rosto.

-Para pai!- suplicou Alexander.

-pai? Oque você tá fazendo-Isabelle gritou entrando no porão.

-Isabelle? Saia daqui!- Robert falou parando de bater no Alec, para olhar pra Isabelle.

Alexander se arrastou no chão se afastando e se encolhendo na parede. Izzy correu até Alec. 

-Oque você fez?-Isabelle gritou enquanto chorava e abraçava Alec.


                               《♡♡♡》

P.O.V Magnus 

Hoje vou comprar os meus materiais para entrar em Hogwarts. Estou muito ansioso, quero saber qual vai ser minha varinha! Eu tô  nervoso só de me imaginar entrando em Hogwarts, eu estou tão feliz. Não consigo nem  descrever o quão feliz eu estou! (N/A: Me desculpem mas não sou boa em descrever sentimentos...)

Catarina e eu fomos até o beco diagonal e fomos em todas as lojas, compramos tudo oque eu precisava. Menos a varinha. AAHHH. Melhor parte.

Fomos até a loja do senhor Olivaras, entramos e a primeira coisa que vi foi um abajur e um vaso de flor quebrados. Franzi o senho confuso.

-Olá senhor Bane!- Olivaras falou entrando no alcance da minha visão.

-Como sabe quem sou?- perguntei.

-Eu sei quem é todo mundo!- ele disse e sumiu no corredor novamente.

-Experimente está varinha, acho que ela vai ser perfeita para o senhor!- Olivaras falou abrindo uma caixa marrom comprida.

Quando vi a varinha eu sorri, e quase dei pulinhos de felicidade, ela é linda! Eu adorei!

Peguei ela com cuidado e senti um vento forte bater em mim, como se um choque elétrico atravessasse o meu corpo.

-videira, 28 cm, corda cardíaca de Dragão. É uma boa varinha senhor Bane.- Olivaras falou.

-Obrigado! Muito obrigado!- falei sorrindo grande.

-Vem querido temos que ir- Catarina me chamou estendendo a mão, segurei sua mão e saímos do estabelecimento.

                    •○●●○•

Cheguei em casa e fui correndo para falar com meu tio Ragnor.

-Ragnor! Olha a minha varinha!- falei inocente.
-Olhar oque?- perguntou assustado. Mas suspirou aliviado quando viu do que eu estava falando. Fiquei confuso.

-É linda Magnus, é a sua cara!- Ragnor falou e me abraçou.

-Eu estou tão feliz tio Ragnor!- falei abraçando ele forte.

-Eu sei meu amor, seus pais estariam tão orgulhosos de você!- Ragnor falou me olhando nos olhos.

Sorri sentindo meus olhos marejarem.

Não falta muito tempo para mim entrar em Hogwarts, me sinto conectado com meus pais quando penso em Hogwarts. Sinto a presença deles, e acho que isso vai ficar mais forte quando eu finalmente entrar na escola.
Meus pais se conheceram e se apaixonaram em Hogwarts. Eu sei que pode parecer clichê mas eu queria que isso acontecesse para mim também! Ia ser incrível se eu encontrasse o amor da minha vida lá, certo?


                            《♡♡♡》








Notas Finais


Varinhas=
Alec: https://pin.it/25p6oll5xcznxc

Izzy: https://pin.it/nkbzqn6qbrb6tx

Jace: https://pin.it/4sdypfvx74vvta

Sebastian: https://pin.it/t3untiaypyytqr

Magnus: https://pin.it/gpnmpu2ccpfp45

Animais=
Alec: https://pin.it/xiqam6x2k4x25y

Magnus: https://pin.it/6dachxr4qkrgg7

Izzy: https://pin.it/rcxi3ms6hqnehq

Jace: https://pin.it/vhcfyleplhukbm

Sebastian: https://pin.it/7qwr6lsx5ad4gp

Gostaram? Odiaram?🤗
Comentem porfavor isso vai me ajudar a escrever e também me deixa muito feliz!💋
Desculpem os erros que sempre escapam e até o próximo capítulo amores!👋
Ps: Muito obrigado a todos vocês que comentam e favoritam essa fanfic! Muito obrigado!❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...