História The Letter - Beauany - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Novos Tempos


            Não faz nem dez minutos que eu to esperando Krys se arrumar e eu já me arrependi umas trezentas vezes, até porque, o nosso histórico não é lá um dos melhores. Noah nunca se deu bem com ele e no final das costas, errado ele não tá. Mas eu mentiria se dissesse que meu vizinho é culpado por tudo o que eu fiz, afinal, ninguém nunca me obrigou a nada.

          Ouço ele descer pelas escadas depois de quase uma hora e meia e me levanto. Quanto mais rápido chegarmos a onde quer que ele me leve, mais rápido essa tortura vai acabar, ou assim espero.

          Krys pede um Uber e em menos de cinco minutos avisto um carro prata virar a esquina. Conferimos a placa e adentramos o veículo. O motorista nos cumprimenta e pergunta algo sobre o nosso destino antes de dar a partida.

            São um pouco mais de meia noite quando pagamos pela corrida e saímos do carro. Analiso o local rapidamente: Uma casa simples e aparentemente pequena, que se não tivesse adolescentes parados na entrada e uma música muito alta, eu não adivinharia que era uma "festa".

           Mal dou um passo a frente e já sinto Krys puxar meu braço.

           — Se lembra daquelas regras de dois anos atrás? — Aceno em concordância.

            Lá vem...

           — Bom, — ele continua. — novos tempos, novas regras, então... essa é a primeira: Se viemos juntos, iremos embora juntos. Ah não ser, é claro, que você arrume uma companhia melhor. — Ele me lança um olhar maldoso. — Segunda: Se um de nós estiver "ruim", o menos pior deve o-b-r-i-g-a-t-o-r-i-a-m-e-n-t-e dar um jeito de o levar para casa, portanto, nessa hipótese a regra número 1 não é válida.

           — Krys, eu...

           — Shiuu, deixa eu continuar. — Ele aponta o dedo para mim e eu levanto as mãos em um ato dramático. — E por último, mas não menos importante: Não é não! Se você for embora de "carona" com um policial, eu vou fingir que não te conheço. Então... Have fun, American Boy! — Ele finaliza com a tentativa de um sotaque norte-americano e passa o mão direita sobre o meu pescoço, me puxando para dentro da festa.

          O lugar é ainda pior por dentro, há umas três pessoas por metro quadrado e um terrível cheiro de nicotina que até hoje eu me pergunto o por quê das pessoas acharem "legal" fumar. Além de ser horrível, ele mesmo diz que vai te matar, então pra quê???

          — E aí, Krys?! — Alguém grita em meio a música alta assim que chegamos e nos viramos para descobrir o dono da voz. Um garoto branco, cabelos pretos, muito bonito por sinal, acena para a gente e Krys começa a andar em sua direção. — Já estava achando que não viria.

          — O inesperado é sempre melhor, não é mesmo? — Ele diz, mas o garoto da de ombros. Eles se cumprimentam com um aperto de mãos.

          Vejo o garoto falar mais alguma coisa com Krys, mas a música me impede de escutar com clareza, então apenas olho na direção onde agora o garoto aponta.

          Sabina está dançando no alto de uma mesa que não é muito segura para isso, mas ela parece não se importar. O copo em sua mão respinga a todo momento e alguns garotos em volta se aproveitam da situação.

          Empurro umas quatro pessoas em meu caminho para finalmente conseguir chegar até ela, mas me arrependo no momento em que Sabina muda totalmente o seu humor assim que me avista.

           — JOSH?! — Ela desce da mesa se apoiando em um dos garotos e vem em minha direção. Mas o que eu realmente não esperava era que Sabina fosse virar seu copo em mim. — Deveria ter ficado aonde estava, não fazia falta a ninguém! — Ela diz próximo ao meu ouvido.

            Uau Beauchamp, mais uma incrível recepção amorosa. Bem-vindo de volta! Irra

            — Ei! Esse vaso é da minha vó. Larguem isso agora! — Sabina grita com umas pessoas atrás de mim antes de me deixar sozinho e ainda sem reação.

         Eu não esperava flores mas também não imaginava isso. Todos à minha volta estão me observando e alguns até cochichando e apontando para mim. Procuro Krys em meio à multidão e rapidamente, meu olho vai em direção ao open bar. Se eu vou ficar aqui sozinho, que pelo menos seja bebendo alguma coisa.

 


Notas Finais


Não deixe de comentar o que está achando da história, é muito importante para me incentivar a continuar escrever.

xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...