1. Spirit Fanfics >
  2. The Liars >
  3. Apertem o cinto

História The Liars - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❤️

Capítulo 14 - Apertem o cinto


- Alguma pessoa aqui vai depor a favor de Beverly Lodson? - O juiz perguntou olhando ao redor. - Tem alguém para entrar pra depor a favor de Beverly Lodson?

- Parece que não tem nenhuma pessoa que queira depor a favor de Beverly Lodson, senhor. - Lanny respondeu se aproximando dele e entregando um relatório. - Fecharemos o caso de defesa a favor da falecida. Tentamos encontrar algumas amigas para depor a favor da Beverly, mas parece que elas souberam de tudo que a Beverly falava sobre elas, desistiram.

- Nesse caso nós encerraremos o julgamento de Júlia, Lilly e Carmen Knowles Weasley como legítima defesa, Beverly Lodson não será considerada vítima nesse caso. - O juiz disse batendo o martelo.

- Eu sabia que ia dar certo. - Gleice respondeu indo abraçar as filhas dela. - Muito obrigada, Karen. Você desde sempre sendo uma melhor amiga pra mim, desde que se conhecemos no ensaio médio.

- Vocês podem contar comigo sempre que quiserem. - Karen respondeu sorrindo. - Vamos fazer um churrasco lá em casa pra comemorar que as meninas são inocentes, nunca desacreditei.

- Primeiro eu quero ir comemorar com o meu namorado daquele jeito que vocês sabem. - Júlia respondeu sorrindo maliciosa dando um selinho em Chuck. - Depois eu vou para o churrasco.

- Eu tô tão feliz em saber que eu não vou presa e ter que lavar privada. - Carmen se pronunciou. - Eu quero apresentar alguém pra vocês, agora eu estou pronta.

- É alguém especial que a gente esperava conhecer a algum tempo com você? - Gleice perguntou sorrindo. - Minha filha, eu tô feliz.

- É alguém especial que vocês esperaram para conhecer e eu também. - Carmen respondeu.

Todos saíram do tribunal e entraram no carro, Júlia foi até a casa de Chuck com ele pegar a moto para eles irem até a casa no lago acabar com as provas. Ele subiu na moto, colocou o capacete e deu outro a ela, os dois partiram para casa no lago, ao chegar lá, Júlia desceu para o sótão e pegou todas as provas que Sam tinha contra ela e suas irmãs, e jogou na lareira, jogou álcool por cima e logo depois o fogo. Assim se livrando de todas as provas.

Casa de Karen

- Minhas filhas vão ficar soltas? Isso é perfeito, eu quero que a nossa família fique bem. Nunca mais vai acontecer nada de ruim para afetar nossas vidas. - Alan comentou dando um selinho em Gleice. - Muito obrigada, Karen.

- Minha mulher é a melhor advogada desse país, eu tenho a melhor família do mundo, Kalie vem pra cá. - Julie respondeu dando um gole na bebida.

- Eu ainda estou tentando me envolver mais com a minha família. - Kalie respondeu sorrindo. - Mas eu amo muito minhas primas, minhas mães e as minhas tias.

- Você já é uma envolvida, você nasceu de sua outra mãe, então isso te torna nossa família. Mesmo que você fosse adotada, seria da família também, você é a nossa luz. - Karen respondeu sorrindo. - Sempre será nossa bebê.

- Eu quero apresentar o meu namorado pra vocês, esse é o Andrew, ele é o amor da minha vida, eu quero me casar com ele e ter filhos com ele. - Lilly se pronunciou.

- Vai com calma por que você ainda é muito nova pra ter filhos. - Alan respondeu dando um abraço em Lilly. - Seja bem vindo a família, espero que você faça minha filha feliz, se não eu mato você.

- Pai para de ameaçar o meu namorado por quê eu não quero ficar viúva tão cedo, pelo amor de Deus. - Lilly respondeu sorrindo.

- Obrigado senhor Weasley, eu vou fazer a sua filha muito feliz. - Andrew respondeu sorrindo.

- Esse é o meu bad boy, eu amo muito ele, ele pode dizer que não vive mais sem mim. - Júlia comentou sorrindo convencida. - Claro que pensamos em casamento, eu vou adorar chegar em casa todos os dias e ver esse cabeludo gostoso me esperando. E claro que eu quero dar outra notícia, eu vou fazer uma mudança radical amanhã, não quero mais ser parecida com a Lilly, eu tenho personalidade própria pra ter a mesma cara que essa garota.

- Essa garota tem a minha personalidade totalmente. - Julie respondeu sorrindo. - Acho que sua mãe te fez comigo no passado.

- Parece que você transava as escondidas com a Karen desde sempre, né? Vocês nem sabiam disfarçar que se pegavam. - Lolly se pronunciou sorrindo. - E vocês eram duas safadas, mas você, Julie. Eu confesso que a Júlia é seu clone, tem suas personalidades.

- Eu com certeza te pegaria se não fosse tão apaixonada pelo Alan e perdesse tudo com ele, vamos ficar velhinhos juntos. - Gleice respondeu sorrindo dando um selinho nele. - Eu amo demais ele.

- E óbvio que você não iria transar com a minha jujuba, ela já é minha. - Karen respondeu dando um selinho em Julie. - Agora temos a nossa Kalie que amamos muito.

- Eu amo vocês, mamães. - Kalie se pronunciou sorrindo, com a boca cheia de brownie.

- Larga os doces, Kalie. - Karen retrucou revirando os olhos.

- Deixa ela comer uns docinhos, não custa nada. - Julie respondeu sorrindo. - Você pode comer, filha.

- Eu adorei a sua família, vou adorar fazer parte dela e também quero me casar. - Chuck se pronunciou sorrindo. - Vocês são incríveis.

- Já que tá todo mundo se apresentando, eu quero apresentar alguém pra vocês também. - Carmen se pronunciou sorrindo. - Essa é a Meggie, podemos se dizer que ela é minha futura namorada, eu espero que ela também possa fazer parte da nossa família.

- Todos vocês fazem parte da nossa família. - Karen respondeu sorrindo. - Seja bem vinda, considere-se nós como sua família.

- Obrigada, eu acho que realmente preciso de uma família de verdade. - Meggie respondeu sorrindo.

- E você, Kalie? Não tem um namorado ou namorada para apresentar pra gente? - Lilly perguntou sorrindo. - Entra na dança que esse é o momento.

- Eu estou bem no momento, mas claro que no baile da escola vai ter uns gatinhos, estou ansiosa pra isso. - Kalie respondeu sorrindo.

- Eu demorei muito pra me aceitar e também pra me assumir, mas eu era o terror dos garotos. - Julie respondeu sorrindo. - A W2 mais vadia que aquela escola podia ter.

- Quando eu me lembro que você já foi amiga da Wendy, até me arrepio. - Gleice respondeu sorrindo.

- Ela tem uma filha chamada Wemia, com certeza é o clone dela. - Julie respondeu com raiva.

- Kalie e Lilly tem caras de santas, eu não me imagino ver vocês transando antes do casamento. - Júlia respondeu sorrindo debochada. - Isso é bizarro.

- Essa garota é puro veneno, tem a quem puxar. - Julie respondeu e as duas fizeram um high five.

- Aí mãe, pelo amor de Deus. - Kalie respondeu negando com a cabeça.

- Obrigada por me apresentar pra sua família. - Meggie se pronunciou, enquanto as duas caminhavam para pegar os refrigerantes juntas. - Eu precisava disso porque eu estava em um beco sem saída, você é minha luz.

- Você agora é da minha família, eu quero ficar com você e espero que você fique. - Carmen respondeu.

- Parece que agora você é o meu lar. - Meggie respondeu se aproximando dela e colocando o cabelo dela atrás da orelha. - Eu posso beijar você? - Ela perguntou.

- Com certeza você pode, você vai ser a garota mais feliz desse mundo. - Carmen respondeu sorrindo, Meggie aproximou os lábios dos dela pedindo espaço para aprofundar o beijo. Carmen puxou ela pela cintura e as duas começaram a se beijar cada vez mais.

- Então, me conta como você se descobriu? - Meggie perguntou.

- Eu notei que me sentia atraída por garotas quando eu entrei na pré adolescência e comecei a frequentar lugares com mais garotas, mas eu tinha medo de falar isso pra alguém, apesar das minhas tias serem um casal. - Carmen respondeu. - Você é a primeira garota que eu beijei agora, ao longo do tempo eu fiquei me escondendo. A garota que eu queria, a sexualidade dela não corresponde a minha, mas que bom que você apareceu.

- Fico feliz que sua família te apoie. - Meggie respondeu dando um selinho nela. - Eu tô amando fazer parte daqui e também de ser a primeira garota que você beijou.

- Meninas, venham que vamos começar agora. - Karen disse se aproximando delas. - Deixem os beijos para depois do jantar.

- Obrigada por ter me ajudado a saber quem eu sou. - Carmen respondeu abraçando ela.

Todos se sentaram na mesa para jantar e conversar sobre assuntos aleatórios, todos estavam se sentindo em casa. Karen e Julie estavam felizes com a sua filha, Kalie. 

Gleice e Alan também estavam felizes com seu casamento e com suas filhas, que também estavam felizes, depois do jantar os adultos entraram para dentro de casa e deixaram eles ali no jardim conversando.

- Kalie, eu tenho um bad boy para te apresentar, o nome dele é Denner Doggett. - Júlia comentou sorrindo.

- Eu não quero nenhum bad boy. - Kalie respondeu com as sobrancelhas arqueadas.

- Deixa de ser careta, como você vai perder esse bv se não for com um bad boy gostosão? - Júlia perguntou. - Com um nerd fracassado? Pelo amor de Deus, cresce! Não seja uma Lilly da vida.

- Eu estou ouvindo isso, você pode falar de mim até se engasgar com o seu veneno. - Lilly se pronunciou revirando os olhos. - Eu amo meu namorado e ele não precisa ser igual ao seu namoradinho.

- Acontece que ele é meu amigo, então ele tá no mesmo patamar que eu. - Chuck respondeu.

- O papo tá ótimo, mas eu vou sair com a minha namorada. - Carmen se pronunciou, pegando na mão de Meggie. - Boa noite pra vocês.

- Com certeza vão colar os velcros, suas safadas. - Júlia respondeu sorrindo maliciosa. - Vocês fazem um belo casal, eu shippo muito.

- Eu odeio você, sua venenosa. - Carmen respondeu revirando os olhos e sorrindo. - Se encontrarmos na balada mais tarde. - Elas saíram.

- Para aonde nós vamos? - Meggie perguntou sorrindo maliciosa.

- Para minha casa. - Carmen respondeu dando um selinho nela.

Carmen e Meggie chegaram em sua casa, elas entraram e começaram a se beijar, ela duas foram para o quarto dela aos beijos. Meggie encostou Carmen na parede levantando os braços dela para cima, colocando ela sentada em cima da cômoda, em seguida ela desceu beijando todo corpo de Carmen, puxando a calcinha dela, já que ela estava de vestido preto. 

Meggie se abaixou entre as pernas e começou a chupar sua intimidade com muita vontade, a língua dela entrava fundo, Carmen segurou no cabelo dela para que ele não parasse, estava com tanto tesão que não conseguia ficar em sentada direito de tão mole que estava ficando, a língua dela rodeava seu clitóris, deixando ela mais molhada que eu estava, ele continuou a lamber enfiando seus dedos em sua intimidade, ela estava gozando.

Meggie tirou a roupa dela e deitou com as pernas abertas na cama, Carmen da beijos na intimidade de Meggie fazendo ela gemer, Carmen passava sua língua com vontade na intimidade de Meggie, dando beijos delicioso, ela continuou passando a língua em seu clitóris e enfiando o dedo. 

Meggie gozou e ela voltou a beijar Carmen, Meggie subiu por cima de Carmen colocando seu corpo no dela, continuando seus beijos, enquanto esfregava suas intimidades, ela subia e descia sentindo aquela sensação maravilhosa de seus clitóris se encontrando, fazendo elas gemerem, Meggie começou a rebolar com mais força fazendo movimentos circulares em cima da intimidade de Camren até elas gozarem.

Horas mais tarde...

Júlia, Camren, Lilly e os outros estavam na boate dançando, fumando e bebendo, Kalie estava sentada sozinha apenas olhando os outros dançarem ao seu redor. Até que um garoto negro dos olhos azuis escuros com tranças se aproximou dela. 

Kalie é parda dos cabelos loiros, ela estava usando um vestido verde escuro na altura das coxas com uma blusa xadrez vermelho e preto amarrado na cintura acompanhando de uma bota cano baixo, ele estava usando uma calça jeans preta, uma blusa branca com uma jaqueta de couro preta.

- Tá sozinha aqui nessa mesa? - Ele perguntou olhando para ela. - Eu posso sentar aqui com você?

- Pode, fica a vontade. - Kalie respondeu sorrindo timidamente.

- Eu sou Denner Doggett. - Ele disse e ela arregalou os olhos. - O que foi? Já ouviu falar de mim?

- É, quase isso. - Kalie respondeu. - O que você tá fazendo aqui?

- Curtindo a festa com os meus amigos, coisas que você não tá. - Denner respondeu sorrindo.

- Amor, eu tenho uma coisa pra te contar. - Chuck disse enquanto dançava com Júlia, que estava completamente diferente, agora o cabelo dela é preto com mechas ruivas, ela picotou as pontas dos cabelos deixando no meio das costas, agora ela se vestia toda de preto, estilo garota tumblr, nem parecia ser mais gêmea de Lilly. As outras gêmeas também mudaram seus cabelos, porém Júlia, seguia a mais impecável.

- Pode falar, amor - Júlia respondeu dando um selinho nele e depois um gole na bebida.

- Cool é meu irmão, eu sei que disse que ele era meu amigo, mas eu não queria dizer que éramos irmãos. - Chuck respondeu.

- Tudo bem, se eu pudesse, eu também falaria que a Lilly não é a minha irmã, mas isso é impossível por causa dos nossos rostos - Júlia respondeu fazendo ele sorrir. - Eu queria ter sido a Camren, a gêmea que nasceu diferente.

- Mas você é muito mais gata que a Lilly, tem um corpão maravilhoso. - Chuck respondeu puxando ela pela cintura. - Você tá perfeita, amor.

- Fala mais que eu tô gostando. - Júlia disse sorrindo convencida.

- Você tem personalidade forte, você tá linda pra caralho. - Chuck respondeu. - Você me perdoa por não ter dito que o Cool era amigo?

- Claro, mas sem mais mentiras. - Ela disse e ele assentiu. - Queridinhos, vamos se divertir. - Júlia se pronunciou sorrindo. - Vamos agora mesmo para casa do lago dos pais do Chuck. - Todos saíram da boate indo em direção a caminhonete que estava ali parada. - A festa vai começar, apertem os cintos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...