História The light - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, I.O.I, Lee Jong Suk, Park Hae-jin
Personagens Jeon So-mi, Jisoo, Kim Do-yeon, Lee Jong Suk, Lim Na-young, Park Hae-Jin, Personagens Originais
Tags Doctor Stranger, Dorama, Jisoo, Jong Suk, Romance
Visualizações 23
Palavras 908
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Ciúmes


Fanfic / Fanfiction The light - Capítulo 5 - Ciúmes

Coréia do Sul, MyungWoo, 12:00

 JaeHee quase amassava seu suco de caixinha, como os médicos deveriam comer algo rápido ela sempre optava por isso, Hoon estava conversando com Jisoo e sua melhor amiga, Somin, a garota estava conseguindo andar de muleta já e seu médico estava bastante orgulhoso, SeungHoon era um médico como Hoon, preocupado com seus pacientes e tudo mais, Somin deu um sorriso fofo e recebeu uma bagunçada de cabelo do médico, Jisoo também sorriu.

            —Sabe doutor, acho que o que disse ontem está certo, ele não iria querer-me ver chorando— Jisoo disse se sentando com ambos, Hoon ajudou Somin a se sentar, não era nada além de cirurgião torácico, mas se preocupava bastante com os outros e seu amigo não estava no local para ajudá-la, começou a sentir-se na obrigação de ajudar. —A propósito, ele nunca gostou de me ver triste—.

            —É assim que se fala Jisoo— Hoon disse sorrindo e percebeu que os olhares da amiga dela estavam recaídos sobre o médico ChaeSoo, ele era um dos médicos mais bonitos do local e ninguém podia negar que ele arrancava olhares das garotas, o outro percebeu junto a Jisoo e os dois passaram a mão enfrente ao rosto dela. —Hey, Somin!—

            A garota desviou o olhar com as bochechas coradas, JaeHee escutava a conversa um pouco próxima do trio, seu sangue fervia e circulava pelo seu corpo de modo quente, a mesma se sentou e recebeu uma olhada de Somin, que encarou Jisoo e a mesma olhou Hoon, o rapaz virou um pouco o rosto olhando a namorada e sorrindo doce, a chamando com a mão para se juntar a eles, que foi arrastando a cadeira fazendo um tremendo barulho.

            —Meus ouvidos— Jisoo disse colocando as mãos naquela região e fazendo uma careta, quando sofreu o acidente seus ouvidos haviam ficado mais sensíveis e nas suas primeiras semanas acordando do coma Hoon havia dito isso, Jae Hee soltou um sorriso sarcástico que Somin percebeu e fez a muleta cair nos pés de JaeHee, que deu um gritinho fino enquanto Jisoo tirava as mãos do ouvido, colocando novamente com a mesma careta.

            —Jae! Pare de gritar assim, Jisoo esta com os ouvidos sensíveis desde o acidente, ela pode acabar perdendo a audição— Hoon disse a olhando seriamente, ChaeSoo se aproximou da mesa e pegou as muletas entregando a Somin, que corou com o contato próximo do outro, a tentativa de chamar atenção havia falhado e por isso JaeHee estava ficando meio vermelha.

            O namorado rolou os olhos e se virou para ajudar Jisoo, que o olhava nos olhos, a aproximação de ambos fez as bochechas da mesma ficarem vermelhas e quentes, ela sentia aquilo apenas quando ficava próxima a Yoongi e no dia do acidente resolveu se sentar ao lado da melhor amiga, quando acordou se lembrava dos gritos de todos ainda, a cena do corpo do seu primeiro amor sendo levado para o funeral havia a feito desejar ter morrido também, mas agora, ao lado do médico percebeu o quão bom era inda estar viva.

            —Você não machucou muito né? Se quiser iremos ao doutor Park, para ele verificar— Hoon disse tirando as mãos da garota de cima dos ouvidos, o contato da pele quente entre eles fez Hoon se arrepiar, nem mesmo isso acontecia quando estava com JaeHee, que observava a cena, se levantou e saiu andando com os braços cruzados. Mas nenhum do quarteto ligava para aquilo, ChaeSoo ajudava Somin a se levantar e conseguir voltar ao quarto, Hoon ajudava Jisoo a se acalmar.

            Coréia do Sul, Busan, 15:00

            MinHee deixou o restaurante que trabalhava, a conversa com KangTa foi reveladora para ambos, quando o pai de Jisoo descobriu que a filha havia sofrido um acidente deixou lágrimas rolarem pelo rosto, mas a sra. Shin não sabia se era de tristeza ou como os outros falavam, lagrimas de crocodilo, o mais velho havia feito uma oferta tentadora a ela, pagava os custos da casa e o colégio da filha, mas ele tinha que visitá-la no hospital.

            Mas o acidente estava ainda na lembrança dela e resolveu não aceitar, até porque iria ser promovida a gerente no restaurante, balançou a cabeça afastando os pensamentos que estavam rodeando por sua cabeça, entrou no ônibus e se sentou em uma das cadeiras de trás, segurando a marmita que havia feito para a filha e a amiga dela, Somin era como uma filha para ela também e sabia que a mãe da mesma não tinha condições de visitar a filha, pois o trabalho era longe e o horário de visita teria acabado, encostou a cabeça na janela e fechou os olhos tendo suas lembranças a tona, quando conheceu o ex-marido, o primeiro beijo, primeiro toque e a primeira filha, daquele casamento sem jeito havia surgido a prioridade de MinHee, Jisoo.

            Ela teve algo para fazê-la sorrir, quando se separou do marido Ahn perdeu o “posto” que tinha na sociedade sul-coreana, de uma escritora renomada e com livros vendendo a todo pais, passou a ser discriminada por ser mãe solteira e perdeu o emprego, seus livros pararam de ser vendidos e teve de procurar emprego longe de sua cidade, aonde criava a filha, todo seu mundo virou de cabeça para baixo, mas ao sempre acordar e ver o sorriso de sua filha sabia que poderia seguir enfrente, ela era a luz em sua vida e percebia que algum dia Jisoo teria uma luz na vida dela também. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...