História The List - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars, Jared Leto
Personagens Jared Leto, Personagens Originais, Shannon Leto, Tomo Milicevic
Tags Drama, Perda, Romance
Visualizações 13
Palavras 956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei mais rápido do que o esperado.

Boa leitura 😄 e deixe seus comentários pra saber como está ficando a fic, o que estão acabando também.

Se tiver algum erro peço desculpas, algum sempre sai despercebido.

Xoxo

Capítulo 11 - Capítulo 11 - Junho


- Desculpe senhor Leto, mas terá que esperar mais algumas horas. – o médico que atendeu Alex na emergência.

- NÃO !!! EU JÁ ESPEREI DEMAIS, JÁ FAZEM DUAS HORAS QUE EU ESTOU AQUI E VOCÊS NÃO ME DÃO NENHUMA EXPLICAÇÃO DO QUE REALMENTE ESTÁ ACONTECENDO, EU EXIJO VER A MINHA ESPOSA AGORA !!!

- Se acalma-se senhor, poderá vê-la em breve

- Jared, calma... – Shannon estava me segurando.

- Shannon não me peça para ter calma num momento como esse, é a minha esposa que está lá dentro, é a Alex que passou mal e eu não estava ao seu lado. – suspirei. – Então não me peça para ter calma agora !!!

- Eu vou ver se a sua esposa terminou os exames para eu poder liberar a sua entrada – disse o médico.

Apenas fiz um aceno com a cabeça, Alex não estava bem nos últimos dias, isso estava evidente, ela tinha uma teimosia que eu não conseguia controlar.

- Senhor. – me virei e vi a enfermeira vindo em minha direção. – A sua entrada foi liberada, sua esposa está um pouco grogue por causa dos medicamentos.

- Não é nada grave, não é ? – estava aflito com aquela situação.

- Infelizmente, não posso lhe informar, só o médico que esta atendendo.

Segui até o quarto, Alex estava pálida, ela estava acordada.

- Meu amor ! – passei a mão em seu rosto e depois beijando a sua mão. – Como você está ? Está se sentindo melhor?

- Jay. – ela deu um sorriso. – Agora sim. – segurando minha mão firmemente. – Promete que vai ficar comigo até o final?

- É claro que eu vou, eu já pedi para a Emma cancelar os próximos shows, fica tranquila.

- Eu estou com medo. – vi seus olhos começarem a marejar. – Eu nunca tive isso.

- Ei calma, logo o médico vai vir ai, e falar que vamos ter um bebê. – abri um sorriso. – E não vai ser nada grave.

Acordei com o meu celular tocando o alarme, ainda era de madrugada, aquelas lembranças iam e vindo. Peguei meu celular novamente e comecei a olhar as nossas fotos, eram milhares. Alex me acompanhava até quando eu ia escalar.

Ela ia só pra eu não cometer nenhuma loucura extrema.

Parei no álbum de quando nos conhecemos, foi o melhor dia da minha vida, foi tudo muito rápido, depois daquele dia no bar, saímos para conhecer alguns lugares na França.

- É sério Jay... – estavámos na biblioteca da França.

- Como que você acha tempo, para ler tudo isso ?

- Da mesma forma que você encontra pra fazer milhares de coisas, oras. – disse sorrindo pra mim.

- Sabe, estou gostando que compartilhe um pouco de você. – passei a mão suavemente em seu rosto.

- Jay. – Alex segurou em meu pulso, me olhando no fundo dos olhos.

- Eu sei que eu te conheci alguns dias, mas eu... – parei. – Deve ser loucura o que eu vou te dizer. – Eu parecia um bobo desajeitado que nunca tinha visto uma mulher na vida.

- Então diga. – ela chegou mais perto.

- Assim você esta me deixando mais nervoso do que eu estou. – Alex segurou a minha mão.

- Gostei de você Jay. – disse piscando pra mim. – Não pense que eu sou essas moças atiradas, mas eu ....

A beijei, sem pensar. Não sabia se levaria um tapa ou ela iria deixar aquele momento acontecer.

Mas ela cedeu e me segurando firmemente meus braços. Seus lábios eram tão macios, que me levariam a perdição. Era tão intenso, mas ao mesmo tempo era calmo. E isso era bom... paramos o nosso beijo, ela estava corada e meio sem jeito e eu parecia um adolescente.

- De... desculpa. – gaguejei e eu queria me matar mentalmente por isso.

- Não tem que se desculpar. – ela me olhou. – Eu te beijei também. – se levantando. – Vem, vamos sair daqui. – segurando a minha mão.

Continuamos andando e fomos até a Catedral de Notre Dame.

- Jay... – Alex me segurou pelo braço. – Aqui é um lugar movimentado.

- Eu quero que todos a veja, olha. – segurei o seu rosto. – Eu vou ser extremamente sincero com você. Eu me senti atraído quando eu te vi pela primeira vez naquele bar, e até esses dias eu não paro de pensar em você Alex.

- Eu... eu não quero ser nada passageiro. Eu não sou o tipo de mulher... – a beijei sem deixar ela terminar. Nosso beijo era calmo, mas com muitos olhares em nossa volta.

- E eu não quero que seja. Pode ser loucura da minha parte mas eu a quero na minha vida, quero ter algo a mais com você.

- Olha, Jared... Como você pode dizer isso, só faz apenas alguns dias que nos conhecemos. Eu tenho defeitos...

- E eu amaria amá-los mesmo assim, me dê uma chance, vamos nos conhecer mais. A turnê irá acabar daqui uma semana, depois disso eu ficarei aqui o tempo que for para você ver que eu não sou qualquer um e que está te enrolando.

Ela pensou em hesitar, estava nítido nos seus olhos, mas eu iria aceitar o que ela dissesse.

- Okay... Vou te dar uma chance, apesar que eu nunca cometi uma loucura dessas.

Olhei a data e o horário e já era 1 de julho já tinha amanhecido, mais uma carta, cada dia eu esperava ansiosamente, só de sentir a sua caligrafia no papel e já a assentia um pouco ao meu lado.

Me levantei, fui até a minha mala, e peguei o envelope que já estava visível. Me sentei na cama e abri.

‘’Bom dia, Jared !!

P.S EU TE AMO ‘’

Abri um sorriso me lembrando que todas as manhãs ela me acordava assim, principalmente quando o dia tinha sido péssimo.


Notas Finais


Até o próximo !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...